História Um amor além da vida - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Douglas Costa, Mats Hummels, Olivier Giroud, Robert Lewandowski
Personagens Douglas Costa, Mats Hummels, Olivier Giroud, Personagens Originais, Robert Lewandowski
Tags Amas Gêmeas, Espiritualidade, Ficção, Romance, Vidas Passadas
Exibições 33
Palavras 2.688
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Novas descobertas... Novos encontros....E mais confusão para a cabeça de quem já estava confuso.

Leiam e divirtam-se

Bjsss...

Capítulo 11 - Reencontro


Mats estava com a bochecha ardendo pelo tapa que recebeu, mas, estava feliz porque Victtoria tinha correspondido ao seu beijo.  Ele finalmente aceitou que estava de fato apaixonado por Victtoria e decidiu que iria batalhar por ela. Ele so não sabia como iria propor algo para ela estando casado ainda. Seria muita cafajestada com ambas; tanto com a Cathy quanto com Victtoria. Ele tinha que dar um jeito de resolver esse problema. Ele ainda não estava certo do que sentia por Victtoria a única certeza que tinha era a de que não devia ter se casado com Cathy.

Há alguns metros dali, no setor VIP da festa, onde estavam membros da diretoria do Bayern e representantes da Paulaner, a cervejaria que patrocinava a festa, Beatrice Marchi, dona de uma das maiores vinícolas da Italia, chega fazendo com que toda a cúpula das duas empresas e demais convidados, se levantasse para recepciona-la quando esta se aproximou da mesa de banquete onde estavam sentados.

Beatrice era uma mulher de quarenta e poucos anos, mas, com aparência de trinta e poucos. Seus cabelos eram negros, seus olhos castanhos e, naquele dia, ela reluzia em seu traje bávaro fazendo com que parecesse saída diretamente de um vilarejo bávaro de antigamente. Ao vê-la se aproximar da mesa, Herr Rummenigge diz, após lhe beijar a mão:

- Seja bem vinda Frau Beatrice! Pensamos que não viesse nos brindar com sua presença na festa deste ano.

- Eu jamais faltaria, Herr Rummenigge! Sua Oktoberfest é imperdível! Foi o voo que atrasou um pouco. Respondeu Beatrice sorrindo.

- Sente-se aqui, por favor! Disse Herr Rummenigge apontando a ela uma cadeira ao lado de um jovem diretor da Paulaner que também estava desacompanhado.

Acabado o jantar e fechados os futuros negócios, Beatrice pede licença aos demais empresários e diretores do Bayern e vai circular pela festa fora da área VIP. Beatrice gostava muito destas festa típicas. Elas lembravam a ela um pouco as Vindimas, festa de colheita das uvas e do feitio do vinho artesanal, amassado com os pés. Ela começou a circular entre as pessoas e não se cansava de admirar a beleza tanto dos trajes quanto da decoração do salão e das casas que compunham o lado antigo da cidade de Munique onde ocorria a festa. Ela caminhou um pouco pelo salão e por fim parou em um balcão para ouvir um grupo bávaro que tocava e dançava algumas canções típicas da festa.

Enquanto Beatrice apreciava a apresentação do grupo bávaro, Mats conversava com  Douglas a poucos metros dali:

- É Douglas, eu fui mesmo apresentar a Victtoria para a Anna. Eu achei justo, afinal, se eles são amigos, nada mais justo que a Anna também conhecesse a Victtoria!.

- Então, também seria justo a Cathy conhecer a Emily?

- Não...Não é bem por ai...A Cathy está a quilômetros de distancia daqui, já a Anna foi enganada! Ela estava aqui! O Robert dormiu com a Victtoria e depois foi para casa na maior cara de pau e dormiu com a mulher, eu aposto! Isso é cafajestagem! Respondeu Mats nervoso tentando se justificar.

- Ah, eu não concordo, Mats! Para mim é a mesma coisa. Os dois traíram as mulheres! Disse Douglas sério...E prosseguiu:

- E o beijo que deu na Victtoria depois, hein? Você está enlouquecendo, Mats? Vai deixar a menina confusa! Acho que é melhor vocês conversarem, sabia?

- Nem pensar, Douglas! Ela me esbofeteou e eu já me arrependi de te-la beijado se quer saber...Nem foi tão bom assim. Mentiu ele.

- É mesmo? Não foi bom? Ah...Sei! Sei, Herr Hummels...Voce tem que aceitar logo que está apaix...Douglas é interrompido por Mats que parece ter tido outro daqueles  transes esquisitos e começara a caminha rápido em direção a uma mulher dizendo em italiano:

- Giuliana! Giuliana! Tu sei la mia Giuliana!

- O quê? Mats? Tá sonhando de novo?  Chamava Douglas desesperado correndo atrás do amigo.

Mats parecendo hipnotizado, andava rápido em direção a uma mulher desconhecida chamando por Giuliana como louco. Ele se aproxima de Beatrice diz:

-Giuliana, sono io!  Il tuo uomo; Luigi!

Bestrice se vira sem entender, olha para Mats e para Douglas que chegara logo atrás e responde a ele em italiano:

- Tu sei sbagliato! Ïo non mi chiamo Giuliana, mi chiamo Beatrice! Scusami, ragazzo!

Douglas; morto de vergonha; olha a mulher e fala em inglês:

- Desculpe-nos a senhora, por favor! O meu amigo confundiu a senhora com outra pessoas. Ele bebeu um pouco além da conta e fez confusão, não foi mesmo, Mats? Você não confundiu essa senhora com outra pessoa? Douglas perguntou ao amigo que parecia acordar de um pesadelo.

- Ahm...O que foi Douglas! Eu não me lembro...

E Beatrice então fala para Mats:

- Calma rapaz! Você  me confundiu com alguém mas não tem problema...Essas coisas acontecem...Eu me chamo Beatrice e vocês? Ela perguntou aos dois para quebrar o gelo e mostrar que não estava brava pela confusão feita pelo; “levemente alcolizado”; Mats.

Douglas se adianta, já que Mats parecia estar em outro mundo e respondo à mulher:

- Oi, Beatrice! Eu me chamo Douglas e ele é o Mats!

- Muito prazer, rapazes! Vocês jogam no Bayern? Vocês tem cara de quem joga futebol.

- É verdade, jogamos no Bayern, sim! E você? Veio aproveitar a Oktoberfest?

- É, vim ...Ela ia dizendo quando é interrompida:

- Frau Beatrice Pelo visto você conheceu dois dos meu rapazes? Disse Franz Backenbauer se aproximando dos três. E prosseguiu:

- Esse aqui é o brasileiro, Douglas, e o outro é; “cria da casa”, formado na base do Bayern; o Mats! Ele andou nos traindo por uns anos, mas, como dizem, “o bom filho à casa torna”! Disse Backenbauer orgulhoso de seus jogadores.

- Eu acabei de conhecê-los por acaso! A sua “cria da casa” exagerou na cerveja e me confundiu com alguma namorada dele! Respondeu Beatrice rindo.

- O Mats te confundiu com outra é? Sei... Disse Beckembauer rindo e olhando para Mats, pois, sabia que ele era casado e também sabia que ele não deixaria passar uma mulher bonita daquelas.

Mats não estava entendendo nada, pois, não se lembrava de nada, mas, não iria “dar defeito” na frente do presidente do Bayern, e então disse:

- É verdade! Eu a confundi  com uma amiga da Cathy. Mentiu ele confuso.

- Amiga da Cathy? Sei...Disse Backembauer rindo.

Beatrice entendeu as insinuações de Herr Backembauer, mas, se fez de sonsa fingindo que não estava entendendo nada. “Amiga da Cathy? Quem será Cathy e quem será a sortuda Giuliana por quem esse belo homem está loucamente apaixonado, hein?” Pensou ela consigo mesma.

Eles conversaram banalidades por uns instantes e logo Herr Beckembauer e Beatrice se afastam para se despedirem de uns diretores do Bayern que estavam indo embora.

Depois que ficaram sozinhos, Douglas pergunta para Mats:

- O que foi aquilo? Deu defeito de novo? Acho que você deve marcar outra consulta com o Dr. Vagner porque aparentemente o tratamento de regressão não deu certo!

- Douglas, acho que você tem razão, porque eu não me lembro de nada do que eu fiz! O que foi que eu disse para aquela mulher? Eu estou morrendo de vergonha do Backembauer! A mulher é amiga dele, caramba! Acho que estou enlouquecendo, sabia?

- Calma, Mats! Você não está enlouquecendo! Acho que isso foi efeito das sessões de regressão que você fez misturado com as cervejas que você já tomou hoje, mais o estresse com a Victtoria, não é mesmo Mats? Perguntou Douglas irônico completando o que falava.

- Eu não tive estresse nenhum com a Victtoria! Eu já expliquei o que aconteceu! E eu nem bebi tanto assim..So uns dois copos daqueles, sabe? Ele diz e aponta para um daqueles enormes copos de cerveja que costumavam tomar em finais de jogos quando o Bayern era campeão!

- Eu não sei o que foi, eu apenas sei que você estava falando italiano de novo e chamava aquela mulher de Giuliana! A sua sorte é que a dona é gente boa, porque se fosse outra poderia ter feito um escândalo!

- Mas ela disse o que para mim?

- Eu sei la, ela te respondeu em italiano e eu so entendi o final que foi scusame ou coisa  assim, que eu sei que é desculpa em italiano; daí eu pedi desculpas a ela e depois disso,  você já “estava acordado”e ouviu.

- É, eu ouvi...Disse Mats reticente e como se algo o incomodasse.

- O que foi Mats? Você está com aquela cara de novo? Você tá acordado? Acorda, Mats!

- Tou acordado! Tou acordado! Eu apenas estou pensando de onde eu conheço aquela mulher e porque eu chamei ela pelo nome da Giuliana Marchi!

Herr Backembauer que já estava novamente próximo a eles, entra na conversa e diz rindo muito:

- Mats, é Beatrice; Beatrice Marchi; e não Giuliana! Você deve ter ouvido errado! E se quiser “pegar”, eu apoio, afinal, sua mulher viajou e você tem direito a uma “puladinha de cerca”nessas condições.

- O que? O que disse, Herr Backembauer?

- Eu disse que a mulher que você paquerou fingindo que estava bêbado é Beatrice Marchi e não Giuliana!

Mats puxa uma cadeira de uma mesa próxima e se senta para não cair ali desmaiado na frente do “chefe”, pois, sentiu uma daquelas costumeiras vertigens que sentia sempre que ouvia os sobrenomes Ansaldo ou Marchi!

- É, Mats, você bebeu um bocado mesmo, hein? Não está nem parando de pé! Acho melhor o Douglas que está mais inteiro te levar para casa antes que você de mais vexame! Disse Herr Backembauer rindo. E prosseguiu rindo mais:

- E ve se cura a ressaca amanhã para estar inteiro no treino na terça, hein? Ah,...e quanto a “Beatrice” Marchi, toma aqui o cartão dela. Pode ligar, ela é solteira e ficou bem curiosa a seu respeito, já que você passou uma cantada no idioma dela e; segundo ela; parecendo um italiano nato!. Completou Herr Backembauer entregando o cartão a Mats.

Douglas espera Backembauer se afastar e depois diz a Mats, tão assustado quanto ele:

- Mats, que doideira foi essa? Você sabe quem é essa mulher? Ela é tia da Victtoria! Filha do irmão da Giuliana! E a Victtoria disse que ela é idêntica a Giuliana!

- Mas ela nem se lembrou  que tinha uma tia com esse nome quando eu chamei?

- Ah, Mats, ela nem tinha nascido quando essa tia morreu. Vai ver, ela nem sabe que a tia existe.

- Será que ela é...

Douglas entendeu onde o amigo queria chegar e interrompeu:

- Mats! Mats! Mats! Lembra o que o Dr. Vagner disse, mesmo que ela seja o que você está pensando que é, ela não vai te reconhecer e muito menos ser apaixonada pelo noivo da outra vida, entendeu? Ela é outra pessoa e não vai reconhecer o noivo em você! Disse Douglas sério.

- Eu sei...Eu sei...Mas eu queria saber mais sobre ela...

- Mats, esquece essa mulher! Ela tem idade para ser sua mãe! Foca na Vic que é por quem você está apaixonado nessa vida e é “mó gatinha”!

- Mas a Beatrice também é uma mulher linda!

- É Mats, ela é linda sim, mas, nunca que uma mulher daquelas vai se interessar por você! Para ela você é apenas “um moleque”, se esqueceu?

- Não, eu não me esqueci... Mentiu Mats que, a aquela altura dos acontecimentos estava sentindo algo que nunca sentira antes, nem pela Cathy e muito menos pela Victtoria, por quem estava se apaixonando. Era um sentimento diferente, como se algo entre ele e  Beatrice tinha ficado inacabado. E por estar sentindo isso, ele estava convicto de que Beatrice era ede fato “a sua Giuliana” e estava decidido a procura-la para tentar entender o que estava sentindo por ela.

- Então, Ok! Assim é melhor! Agora vamos para casa que essa festa já deu o que tinha para dar. Amanhã você vai estar melhor e depois de uma boa noite de sono e livre dos copões de cerveja que você bebeu, você vai ver que tudo foi uma grande coincidência aumentada pela sua fixação na estória da vida passada e pelo teor de álcool no seu organismo. Essa mulher não é a tal Giuliana. Ela só se parece muito com ela porque é sobrinha dela, so isso!

- É, vamos sim, Douglas! Amanhã eu vou marcar uma consulta com o Dr. Vagner e contar sobre esse novo transe de hoje onde eu novamente falei como se fosse o Gianluigi. Se isso aconteceu é porque os traumas ainda não acabaram...

Douglas concordou:

- É, eu acho que você deve conversar com ele mesmo...Eu achei que você já estava curado, mas, pelo jeito não está não...Afinal, você não fala italiano, ou fala?

- Mats Hummels não, mas Gianluigi Ansaldo, sim, meu amigo e, se eu falei como ele para a suposta noiva dele, nessa vida, é porque ele a encontrou para terminarem algum assunto inacabado e os pesadelos so irão acabar de vez se isso for resolvido!

- Mas que “ele”, Mats? Perguntou Douglas bravo. E prosseguiu:

- Não tem isso de “ele” e eu  somos duas pessoas diferentes habitando o mesmo corpo! Repetindo; hoje você é Mats Hummels e aquela mulher é Beatrice Marchi e ponto final! Gianluigi Ansaldo e Giuliana Marchi estão mortos e não existem mais! Desapega dessa estória de vida passada e viva essa vida aqui porque essa é a sua vida! Entende isso de uma vez, meu amigo porque é isso que o Dr. Vagner vai dizer!

- Claro Douglas! Eu vou pensar em tudo isso e vou conversar com o Dr. Vagner para tentar entender e resolver isso de uma vez! Eu tenho que me curar disso tudo. Afinal, a tal Beatrice deve estar pensando que eu sou algum tarado que para se aproximar dela, usou uma cantada ridícula falando no idioma dela.

- Mats, esquece a Beatrice, ok? Ela não vai pensar nada!

- Logico! Eu so falei por falar..,.Ela pode pensar o que quiser. Mentiu ele.

Chegando a sua casa, Mats toma um banho e vai dormir.  Ele adormece e sonha...

- Finalmente nos reencontramos, Luigi!

- E será que conseguiremos fechar a nossa história dessa vez, Giuliana?

- Não sei...Mas dessa vez, está em suas mãos se entregar ao amor e ser feliz ou fugir dele e se esconder num relacionamento que não existe mais... Pensa nisso, Mats! Esse é o seu nome agora, não é? Então, pensa nisso e deixa fluir esse sentimento novo que está nascendo...Não se preocupe porque nós nos amaremos pela eternidade, somos almas gêmeas, meu amor e sempre nos amaremos, mas, ainda não é tempo de ficarmos juntos...Eu amo você, Gianluigi, Mats, ou seja la quem você venha ser...Beatrice aproxima seus lábios dos dele e o beija profundamente. Mats corresponde ao beijo com a mesma intensidade enquanto acaricia seu corpo como se não quisesse se separar dela...

Mats acorda suado e tremendo. Ele vai até o banheiro, joga água no rosto para despertar e pensa:

- É ela...Beatrice! Ela é Giuliana Marchi!

***

Na mesma hora em que Mats acorda, Beatrice Marchi, que dormia em um quarto de hotel em Munique, também desperta de um sonho bem esquisito. Suada, ela senta na cama, se serve de um pouco de água, começa rir e pensa sobre o sonho:

- Ma che sogno era quello, cazzo? Io, Beatrice Marchi mi ho dichiarato per uno ragazzo che ho incontrato oggi? ...No! Devo essere matta! Quello uno...Mats...Mats...no lo so di che, calciatore tedesco del Bayern! Pazza! Torna a dormire, Beatrice! La birra  incasinato il tuo cervello..Ma anche questo non sarebbe una cattiva idea...(Mas que sonho do cazzo foi esse? Eu, Beatrice Marchi me declarando para um rapaz que conheci hoje?...Nao! Eu devo estar louca! Aquele Mats...Mats não sei do que, jogador alemão do Bayern de Munique! Doida! Volta a dormir, Beatriz! A cerveja deve ter mexido com o seu cerebro... Mas, sabe que não seria má ideia?)

 Ela ri do sonho idiota que teve e do pensamento libidinoso que teve a respeito de Mats e volta a dormir tranquilamente...


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Obrigada por lerem e comentarem!
Bjssss...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...