História Um amor complicado - 2 temp. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Felipe Z. "Felps", Rafael "CellBit" Lange
Personagens Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange
Tags Cellbit, Cellps, Fellps, Gay, Phoenix, Romance, Sequestro, Yaoi
Visualizações 15
Palavras 822
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oieeeeeeeeeeeeeeeeeeee
Tem alguem ai?
Desculpa a demora, mas é que eu mudei uns pedaços futuros, e acabei fazendo uma bagunça temporal na historia, então tive que arrumar antes de continuar escrevendo.
Desculpa tambem esse capitulo estar super-curto, mas eu precisava encerrar essa parte pra poder começar a proxima.
Boa Leitura!!!!!!!!! :3

Capítulo 8 - Fim do Pesadelo


Fanfic / Fanfiction Um amor complicado - 2 temp. - Capítulo 8 - Fim do Pesadelo

[P.O.V. Cellbit]

Eu nunca imaginei que um hospital pudesse ser tão ruim. Não aguento mais ficar aqui. Já estamos sentados faz sete horas, e tudo que ouvimos foi “ele está bem, mas precisamos fazer mais exames”.

Quando chegamos, nos fizeram um monte de perguntas, e os caras começaram a responder, enquanto Clara me acompanhava até onde levaram o Felps. Ele estava bem machucado, mas vivo, e isso foi um enorme alivio pra mim. Não sei o que faria se ele morresse.

Agora ele esta fazendo mais exames, e eu estou na sala de espera, andando de um lado pro outro. Quero vê-lo. Abraçá-lo. Beijá-lo. Fazer tudo o que puder. Nunca mais vou ficar longe dele de novo.

Já são três da madrugada. Todos já estão dormindo quando o médico aparece. Ele vem até mim com um sorriso, o que parece ser um bom sinal.

– Ele está no quarto. Está apenas descansando. – ele começa a andar e eu o sigo – O certo seria receber visitas somente pela tarde, mas vou abrir uma exceção – ele sorri – não conte pra ninguém, ok?

– Sim senhor. – eu respondo. To tão feliz. Sigo o medico até um corredor, e paramos em frente a uma porta.

– Você tem meia hora. – eu faço que sim com a cabeça e ele abre a porta, eu entro e ela se fecha novamente.

– Felps? – ele está deitado na cama. Deve estar dormindo…

– Oi Cellbolita – ele fala com dificuldade, abrindo um pouco os olhos.

– Ai Deus – eu corro até a cama e o abraço. Começo a chorar, e sinto sua mão em meus cabelos – Eu tava tão preocupado. Eu devia ter feito algo. Devia ter tentado fugir ou…

– Shhh – ele me interrompe – Não pensa nisso. Você não podia fazer nada. Seria pior se tivesse acontecido algo com você. Minha princesa. – eu lhe dou um beijo. Calmo e carinhoso.  – O que importa é que acabou.

– Certo. – eu deito a cabeça em seu peito, e ele segue me fazendo carinho. Será que o medico se importa de eu dormir aqui?

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Acordo com o sol na minha cara. Abro os olhos e noto que estou deitado junto ao Felps na cama do hospital. Ele ainda está dormindo, e estou abraçado a ele. Depois de tanto tempo, não quero sair de perto dele. Quero ficar assim pra sempre.

Mas noto meu celular vibrando tem uma mensagem da clara: “ o doutor disse q vc dormiu ai, então ele deixou. mas vc tem q sair quando acordar. sorry”

Mas que merda… volto a olhar pro Felps. Dou-lhe um leve beijo e saio de fininho, pra ele não acordar. Ando pelo corredor até a sala de espera, onde os outros estão sentados.

– Vocês passaram a noite aqui? – eu pergunto, olhando para as caras amassadas deles.

– Aham. Estávamos te esperando pra tomar café. – Clara se levanta, abraçada em Phoenix. Eu até esqueci que eles estavam juntos. – Vamos?

– Acho que não tenho muitas opções.

Todos andamos até a lancheria do hospital. Pedimos café e alguns assados e conversamos um pouco. Eles me contaram como fizeram pra me encontrar, e eu realmente fiquei surpreso com a complexidade do plano. Sei que esperam que eu conte o que me aconteceu na casa da Bianca, mas não sei se um dia vou estar pronto pra isso. Tudo o que eu quero é esquecer esse pesadelo, e seguir minha vida. Agora com o Felps ao meu lado.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Dois dias depois…………………………………………………………………….......................................

 

Finalmente o Felps teve alta, e agora estamos voltando para São Paulo. Todos já falamos com nossas famílias, para explicar o que aconteceu. O pai da Bianca fez de tudo para que isso não vazasse pra mídia, e ela acabou não sendo presa, já que é menor de idade, mas ele nos pagou uma indenização enorme pelo que rolou.

Eu discuti bastante com meus pais sobre o tudo isso, e os convenci a me deixar me mudar pra casa do Felps, então nem vou voltar pro sul. Minha mãe vai mandar minhas malas daqui uns dias.

Eu sei que tudo isso é muita coisa de uma vez, mas é o que eu quero. Não conseguiria voltar pra casa. Não quero mais ficar longe dele. Nem um segundo.

– Ahh, eu também não quero voltar pra casa. – Clara fala, abraçada ao Phoenix. Estamos todos na casa dele, esperando a hora dos voos dela, do Calango e do Guaxi.

– Duvido que seus pais fossem deixar. – eu falo.

– Eu sei. Mas seria bem legal! – ela olha o celular – ih, já ta na hora. Vamos ou a gente perde o voo.

– A gente vai ficar aqui. – me levanto e a abraço – boa viagem Clara. E obrigado por tudo.

– Sem viadagem! Eu passei rímel.

Depois de todas as despedidas, Phoenix e Zelune os acompanharam até o aeroporto, enquanto eu e Felps voltamos pro hotel em que estamos hospedados. Vamos para a casa dele amanhã. Nem acredito que vou ficar morando com ele de vez. As coisas finalmente estão se ajeitando…


Notas Finais


Então, como eu disse, ainda tem muitas emoções por vir.
O proximo capitulo vai dar inicio ao quarto arco da fic (pra quem nao sabe, arco é como chamam nos mangás certas partes da historia. Aqui tivemos o arco inicial do cellbit e a clara, depois o segundo do evento, o terceiro foi o sequestro)
Posto em breve!
Bjosssssssssssssss <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...