História Um Amor de Amigo - (Imagine Seokjin) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Romance
Exibições 71
Palavras 1.644
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá meus amores... Tudo bem com vocês???
De coração espero que sim...💖
Bom eu vim pedir desculpas pelo capítulo de hoje estar bem menor do que eu esperava, amanhã tentarei compensa-los com um maior...
Não me senti muito bem hoje, por isso o capítulo não ficou do jeito que eu queria... 😢
Descupe algum erro...🙏
Boa leitura...😉

Capítulo 11 - ONZE


...Seokjin On... 

Eu estava apreensivo demais com o que o médico pudesse me relatar sobre o caso da Yvi. Antes do médico aparecer eu estava no telefone com o Namjoon. 

- Cara se acalma, tudo vai ficar bem. 

- E se não ficar? E se o que ela tem é grave? 

- Para de pensar no pior, pense positivo que as coisas irão dar certo. 

- Sim eu sei, mas está difícil, não aguento ficar aqui sem saber notícias dela. 

- Eu entendo, mas logo você vai ficar sabendo. 

- É. – eu suspirei fundo até que vi o médico aparecer no corredor. – Nam eu vou ter que desligar, o medico chegou. 

- Ok, me mantenha informado. 

- Obrigado. – o médico entregou uma planilha para outra enfermeira e veio em minha direção. 

Ele se aproximou de mim calmamente, mas parecia um pouco preocupado, o que me deixou mais inquieto ainda. Por minha culpa ela esta doente e sabe-se lá o que ela tinha. 

 - E então Dr.? O que ela tem? – perguntei nervoso e preocupado. 

- Ela está com pneumonia. – ele diz sério e eu me sinto um lixo. 

- Meu Deus. – eu me sentei pondo minhas mãos em minha cabeça. 

- Ela está bem, mas precisa muito de repouso e de uma alimentação correta. Ela iniciará um tratamento com antibióticos e passará essa noite aqui para se recuperar um pouco e dependendo do estado em que ela se encontrar, amanhã mesmo ela voltará para a casa. 

 - Tudo para o bem dela. – eu falo me convencendo de que isso é o melhor para ela. 

- Eu tenho que me retirar agora. 

- Espera, Dr., eu posso vê-la? – eu pergunto, já estava ansioso para vê-lá. 

- Sim, ela está um pouco grogue pelo medicamento, talvez ela durma e não consiga falar com você. – ele explica. 

- Não, tudo bem, se eu puder apenas vê-lá para mim é o suficiente. 

- Tudo bem então, é nesse corredor quarto 301. 

- Obrigado Dr. Eu fui até o quarto e ela parecia estar mesmo dormindo. 

Eu me aproximei dela e depositei um beijo em sua testa, logo ela me olhou. 

- Oi. – ela sussurra quase inaudível. 

- Oi, como está se sentindo? – eu seguro sua mão. 

- Um pouquinho mole de sono, mas estou bem. – ela me olhou com doçura e alisou a costa de sua mão livre em meu rosto. – E você não parece bem. – ela me olha preocupada. – O que houve? 

- Por minha culpa você está aqui. – minhas lágrimas caem e ela as limpa. 

- Hey, qual é? Você só deu a ideia, fui eu que aceitei porque eu quis, senão eu podia muito bem ter rejeitado a sua proposta. 

- Mesmo assim eu não devia... 

- Para! Já chega, não se culpe mais, pensa que logo eu vou sair daqui e vai ficar tudo bem. – eu me senti reconfortado com suas palavras. 

 - Ok, eu vou ligar para a Manu, me pediu que assim que soubesse o que você tinha que a informasse e pedir para ela falar com a sua prima. 

- Aigo. – ela reclama. 

- O que foi? – perguntei confuso. 

- Minha prima vai acabar contando para a minha mãe. – ela bufa irritada. 

- E daí? – eu rio da sua reação. 

- E daí que ela vai se desesperar, isso se ela não mandar o meu pai comprar a primeira passagem para vir pra cá. 

- E o que isso tem de ruim? 

- Até parece que você não conhece a minha mãe neh?! Ela vai me entupir de remédio e de comida. Vai me tratar como se eu tivesse 5 anos ainda. 

- Tudo bem amor, descansa, você precisa dormir um pouco. 

- Uhum. 

- Logo eu venho. 

- Tá. – eu depositei um selo em sua testa. 

Eu saí do quarto e liguei para a Manu. Avisei que a Yvi precisaria passar a noite no hospital, mas que provavelmente ela teria alta no dia seguinte. 

E fiquei mais um pouco no quarto junto com ela, a noite não pude ficar, então fui para casa dormir um pouco para no dia seguinte leva-la para casa. 

...Quebra de tempo... 

- Bom dia baixinha. – eu me aproximo dela e lhe dou um beijinho carinhoso. - Bom dia. – ela responde sorrindo. 

- Como se sente? – eu pergunto olhando em seus olhos. 

- Bem, bem melhor, ainda estou com um pouco de tosse e dor nas costas. 

- Que bom, fico feliz que esteja melhor, mas isso é normal, a pneumonia ataca o pulmão, por isso está com dor. – ela faz bico e eu o aperto rindo da manha dela.

- Eu vou conversar com o médico e ver com ele se você já pode ser liberada. 

- Tá, só não demora, não gosto de ficar sozinha. 

 - Eu já volto, prometo. 

Eu saí e dei de cara com o Kookie e a Manu, hoje é sábado e folga dela, então aproveitou para ver a Yvi. Já o Jungkook, eu não sei. 

- Bom dia Seokjin. – ela cumprimenta. 

- Bom dia Manu. 

- Bom dia. – Kookie me cumprimenta e sua cara estava séria. 

- Oi. - falo incomodado com a presença dele ali. 

- E a Yvi como está? – Manu pergunta. 

- Bem melhor graças a Deus. – ela relaxa visivelmente soltando um suspiro longo. 

- Que bom, eu posso entrar para vê-lá? – ela pede. 

- Claro ela vai amar saber que você . – eu falo e encaro o Jungkook e ele fica cabisbaixo. – Ela estava reclamando que não gosta de ficar sozinha. – eu falo rindo e ela ri também. 

- Porque você está indo embora? 

- Não eu vou falar com o médico dela e ver como estão as coisas. – eu explico. 

- Há sim, tudo bem, eu vou entrar então. 

- Até mais. – ela entra e quando ele ia entrar eu seguro seu braço. – O que você veio fazer aqui? 

- O mesmo que a Manu, ver a Yvi. 

- Eu já falei que não te quero perto dela. 

- Você está com medo que eu tire ela de você? 

- Pelo contrário, eu sei que ela me ama. 

- Tem certeza?

- Sim ela mesma me provou isso ontem. 

- E é assim que você prova seu amor por ela? 

- O que você quer dizer com isso? 

- Eu falei para você cuidar dela, mas na primeira oportunidade você quase mata ela. 

- Eu não acredito que você falou isso. 

- Se eu estivesse com ela nada disso teria acontecido. 

- Jeon, vai embora daqui antes que eu me esqueça por um minuto de que estamos em um hospital e bata em você aqui. – eu paro e penso. – Bom, até que não seria problema já que estamos em um hospital. 

- Eu não vou ir embora sem vê-lá antes. – ele fala irritado. 

- Não, você não vai, dá o fora daqui agora. 

- Tudo bem Jin, eu vou, mas isso não vai me em pedir de vê-lá em outro lugar. – ele o com aquele sorrisinho de convencido que eu tanto odeio. 

- Some da minha frente.- eu falo irritado rangendo os dentes e ele vai embora. 

...Seokjin Off...Yvi On... 

Eu já estava cansada de ficar deitada e agora o Jin inventou de me deixar sozinha, que saco! 

- Bom dia! – Manu exclama dentro do quarto só não chamei a atenção dela porque estava morrendo de saudades da sua agitação. 

- Manu? Tá fazendo o que aqui? – perguntei surpresa. 

- Eu vim ver se tem mais uma cama aqui, estou pensando em me internar também. – ela fala em sarcasmo e depois ri. 

- Tonta. – eu cruzou meus braços a encarando fingindo estar brava. 

- Me ama menos vai. – ela fala rindo e eu não aguento e rio também. 

- E o serviço? 

- Hoje é minha folga. – ela diz animada. 

- Que bom. - O Kookie está aí fora. – ela me avisa. 

- Sério? Que legal, já estava sentindo falta dele. – eu falo sorrindo e ela assenti sorrindo também. 

- E como você está se sentindo? 

- Bem obrigada.

- Quando você sai daqui? 

- Ainda não sei, o Jin foi perguntar ao médico. - Há eu vi ele no corredor mesmo. De repente a porta se abre e o médico seguido pelo Jin entram. 

 - Bom dia mocinha. 

- Bom dia Dr. 

- Vamos ver como você está, que com certeza está ansiosa para ir embora neh. 

- Sim, com certeza. 

Ele fez alguns exames, olhou os meus olhos com uma lanterninha e mandou eu seguir a luz. 

- Bom, pelo que vejo você está melhorando muito bem. 

- E então, será que eu já posso ir embora? Não aguento mais ficar aqui. 

- Sim eu vou fazer o seu relatório e libero você já, já. 

 - Muito obrigada Dr. 

- Viu só amor, logo você irá para casa. 

- Que ótimo, não vejo a hora de deitar na minha cama com meu edredom e o meu travesseiro. 

- Você vai poder aproveitar muito amor, porque saindo daqui a senhorita vai direto para a cama. 

- Há...não. 

- Há sim. 

- Que saco. – eu fiquei emburrada. – Mas, cadê o Kookie? – Jin parecia tenso, não entendi o porque. 

- Há...Ele...ele precisou voltar, ele... recebeu uma ligação de último hora e foi embora. – Jin fala murmurando. 

- Que pena, mas, Manu e a Pam? Você chegou avisa-la que eu estava aqui? 

- Sim, eu avisei sua prima, mas parece que o serviço dela está tomando muito do tempo dela por isso não virá. 

- Hoje mais tarde eu verei ela. 

O médico logo me deu alta e eu iria embora. Manu e o Jin saíram do quarto para eu me trocar, nisso o meu celular toca. Uma mensagem! 

- Desconhecido: “Vai se divertindo as minhas custas, logo você terá uma surpresinha.” 

Quem é essa pessoa? Porque está me mandando essas mensagens? Eu estou ficando preocupada com isso. 

...Continua... 


Notas Finais


Até o próximo capítulo...
Bjokass 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...