História Um Amor de Amigo - (Imagine Seokjin) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Romance
Exibições 74
Palavras 1.887
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Adiantando mais um...
Boa leitura...😉

Capítulo 8 - OITO


Fanfic / Fanfiction Um Amor de Amigo - (Imagine Seokjin) - Capítulo 8 - OITO

Depois de um dia estressante e cheio de acontecimentos que eu preferiria nunca ter vivido. Eu passei o dia muito mau, Manu queria que eu contasse a todo custo o que aconteceu e eu não tive coragem. Kookie ficou de me pegar depois do expediente e também não apareceu, pela voz que ele estava pelo telefone com certeza ele já devia ter brigado com o Seokjin. 

E para a Manu eu tive de omitir o ocorrido. Simplesmente só disse que havia brigado com o Seokjin e que isso me deixou triste. Ela meio que acreditou desacreditando que fosse somente isso. Mas que eu podia dizer? Se eu dissesse a verdade ela iria ficar triste também. Então preferi manter segredo sobre tudo. No dia seguinte eu esta na loja cuidando de alguns afazeres no balcão quando um entregador se aproxima me procurando, eu assinei uma prancheta e logo vi ele entrar. 

Meus olhos brilharam ao ver um urso enorme que o entregador mau conseguia carregar e um buquê farto de rosas amareladas. Eu fiquei me perguntando quem me mandou tudo isso? Será que foi o Kookie? Se for ele eu não poderei aceitar. Ele estaria indo longe de mas com tudo isso, eu não sou namorada dele e aquele beijo não significou nada para mim ele sabe disso. 

- Onde eu deixo? – ele pergunta e Manu vai me ajudar. 

Ela pega o urso e eu coloco o buquê em cima do balcão. 

- Por acaso teria o nome de quem mandou? – perguntei a ele devolvendo a prancheta. 

- Acredito que tenha um cartão em meio ao buquê, com licença eu preciso ir. – ele se despediu e se foi. 

- Obrigada. – agradeci. 

- E então, procure o cartão para ver quem te mandou tudo isso. – Manu diz empolgada. 

- Ok. – procurei no meio do buquê até que encontrei um pequeno cartão dourado. 

- Vai abre logo. – Manu parecia uma criança saltitante. 

“Yvi: Eu sei que começamos com o pé esquerdo e eu não te tratei como devia. Eu deveria ter festejado ao te reencontrar novamente. Não que eu não estivesse festejando por dentro, só não consegui expressar. Falei coisas que não deviam por ciúmes, te ofendi e te magoei, fiz tudo errado. Mas te peço de coração que não desista de mim, eu quero poder ter a chance de fazer as coisas darem certo entre a gente. Por favor, me perdoa, eu prometo que as coisas serão diferentes daqui pra frente, você não vai se arrepender, eu prometo. Você é minha melhor amiga, minha confidente e a pessoa mais importante em minha vida. - Amo Você Baixinha! Seokjin.” 

- E então, quem foi que te mandou? 

- Seokjin. 

- Haaaá... – ela grita abafado pra não chamar a atenção dos clientes. – Eu falei que ele sentia alguma coisa por você, eu tinha certeza. 

- Eu nem sei nem o que dizer. – eu estava perplexa. 

- Não diz nada e aproveita boba. – eu estava feliz mesmo que por fora eu não apresentasse isso. 

- É...eu vou guardar os presentes no vestuário. – eu peguei o buquê e o urso. 

- Ok. Eu não sei o que pensar com relação a tudo isso. São presentes maravilhoso, eu nunca imaginei receber algo do tipo ainda mais vindos do Seokjin. Minha cabeça está um turbilhão, estou cansada física e emocionalmente. Cansei de brigar com ele, cansei de sentir raiva, isso está acabando com a minha saúde. Eu queria abraça-lo e agradecer pelos presentes, queria não, eu quero, há como eu quero sentir o seu abraço e o seu afago. Eu preciso dele, mesmo negando em minha mente, meu coração quer ele como sempre quis. Minhas lágrimas estavam insistindo em cair. 

- Yvi. – Manu vem correndo me chamar, estava toda empolgada, mas quando me vê chorando ela para. 

- Oi Manu. – eu digo limpando meu rosto. 

- Está tudo bem? – ela me olha preocupada. 

- Uhum. - Então você pode ir no balcão rapidinho? 

- Eu já estava indo. – eu falo me encaminhando para a porta. 

- Então é melhor você ir mais rápido. - ela deixa um suspense no ar. 

- Porque? Não vai me dizer que o Sr. King está aí? – perguntei preocupada já que o nosso chefe só aparecia de terça-feira. 

- Na-na-na-não, calma não é nada disso, é que... 

- É que o que? – perguntei preocupada. 

- É que tem outra encomenda para você. – ela fala empolgada. 

- Quantos presentes ele ainda vai me dar para eu desculpa-lo?! – eu falo rindo e ela ri também.

- Pode ter certeza de que esse é melhor do que todos que ele poderia te dar. – ela diz sorrindo me deixando curiosa. 

Eu fui para o balcão e eu vi a coisa mais linda que eu poderia ter visto nesse momento. Seokjin parado do outro lado do balcão, todo lindo com uma carinha fofa me encarando com um olhar pidão e com aquele bico maravilhoso. Eu sorri involuntariamente e dei a volta correndo até ele e o abraçando forte. Era ali que eu queria ficar pro resto da minha vida. Esse foi o melhor presente mesmo.

- Me desculpa. – ele diz baixinho. 

- Xii, não diz nada, só me abrace por favor. – eu não queria ouvir nada, apenas queria me manter ali dentro do abraço dele, sentindo o seu perfume. 

- Com todo prazer. – ele ri soprado e me aperta. Nós ficamos assim um tempo, mas as pessoas já estavam nos olhando e por alguns minutos eu havia me esquecido de que estávamos em meu serviço. 

Então eu separei o abraço que eu tanto queria. 

-Você gostou dos presentes? 

- Sim, claro, eu amei, são lindos, mas você não precisava ter gastado comigo. – eu dou um tapinha no braço dele brincando com ele. 

- Claro que eu precisava, desde que você chegou eu não te tratei como merece Yvi, eu sinto muito. – ele diz afagando minha cabeça 

- Tudo bem Jin. – eu digo envergonhada. 

- Oh... – ele tapa a boca com a mão me olhando com os olhos arregalados. 

- O que foi? – o encarei confusa. 

- Você me chamou de Jin? – ele pergunta surpreso. 

- Sim qual o problema? – perguntei rindo da expressão dele. 

- Há eu entendi, você só me chama de Seokjin quando está brava comigo. – ele diz e eu comecei a rir. – Então é isso. 

- Bobo. – eu dou outro tapa em seu braço e ele ri. 

- Há... Vocês são tão fofos juntos. – a Manu solta isso me deixando com a cara no chão. 

- Você acha Manu? – ele pergunta passando seu braço direito em volta do meu pescoço. 

- Sim, vocês ficam muito bem juntos, se você não namorasse neh Jin, vocês poderiam ficar juntos... 

- Para de falar asneira Manu. – eu falo brava com seu comentário. 

- Porque asneira baixinha? – ele me olha, parecia chateado. 

 - Porque isso é uma ideia louca. – eu falo cabisbaixa e escuto ele respirar pesado. 

- Yvi eu preciso conversar com você, mas não aqui, desmarca qualquer coisa que você tenha para fazer hoje depois do seu expediente. 

- Não, eu não tenho nada para fazer depois. 

- Ótimo, então me espera ok? -

- Tá, tudo bem. 

 - Tchau Manu. – ele se despede dela. 

- Tchau Jin. 

- Tchau. – ele diz depois me dá um beijo em minha testa e sorri. - Amo você. - eu fiquei o encarando, estava achando muito estranho ele ficar dizendo que me ama.

- Tchau. – ele foi embora e sobrou a Manu para me atormentar. 

- Eu falei que ele gosta de você. 

- Manu não começa. – eu a encarei séria. 

- Não vou precisar, hoje tarde você verá. 

 Manu é a mestre em ficar me atormentando. Eu ria das besteiras eu dizia. Eu estava distraída conversando com ela quando recebo uma mensagem de um número desconhecido. 

- Desconhecido: “Divirta-se enquanto pode.” 

- O que foi? Porque está com essa cara? 

- Eu acabei de receber uma mensagem muito estranha. 

- Estranha? Deixa eu ver. – ela leu e me encarou preocupada. – Deve ser engano ou então uma brincadeira. 

- E de muito mal gosto diga-se de passagem. 

- Olha, não esquenta com isso, você vai sair hoje com o Jin. – ela diz animada tentando me animar também. 

- Sim, eu sei.

- Então trate-se de se animar huh. 

- Okay. – eu sorrio mas não consigo manter meu sorriso por muito tempo. 

Eu fiquei pensativa tentando descobrir quem poderia ser a pessoa que me mandou essa mensagem. Bom tentei me distrair enquanto trabalhava, eu esta muito feliz porque finalmente as coisas começariam a dar certo ou não. 

- Boa tarde. – eu não acredito que essa enjoada encontrou o meu local de trabalho. 

- Boa tarde. – respira fundo Yvi, respira fundo. - Há olha só...você não é a...como é que é mesmo o seu nome...é Yvo? – ela me provoca.

- Yvi. – eu a encaro com raiva. 

- Tanto faz. – ela é uma sonsa, eu revirei meus olhos, estava me segurando para não expulsa-la daqui, mas a Sook é cliente, eu não posso fazer nada. 

- Você não é a namoradinha do Kookie? – ela pergunta e Manu me olha totalmente perdida. 

- Era. – eu engulo seco e por trás dos balcões eu dou sinal com a minha mão para a Manu ter calma. 

- Imagino porque. – ela me mede e olha ao redor e sorri debochada. – Você é...a garçonete daqui? 

- Sim, eu trabalho aqui, algum problema? – a encaro de braços cruzados. 

- Então está explicado porque o Kookinho desistiu de você. – ela ri da minha cara e eu não aguentei. 

- Kookinho? – Manu sussurra para a mesma e depois olha para mim com uma cara de tipo: “Essa daí é louca neh?” 

- Olha aqui queridinha, você veio aqui para saber da minha vida ou o que? Porque para quem é uma reles garçonete você está muito interessada nela e outra, se você não precisa de nada me de licença porque eu tenho muito trabalho a fazer do que bater papo. - ela me olha com desdém.

- É logico, você é pobre e tem que trabalhar para se sustentar. É compreensível. – ela diz com um sorrisinho sarcástico. 

- Olha aqui sua patricinha desmilinguida... 

 - E os maus modos também fica bem visível, certeza que foi por isso que ele desistiu de você. – e garota insuportável, se ela soubesse o que o lindo namorado dela fez para mim hoje é claro que ela morreria, mas não vou infartá-la agora. Mas o que eu não estou entendendo é o interesse que ela tem no Kookie. 

- Eu posso te perguntar uma coisa? 

- Pergunta. – ela diz com pouco caso. 

- Você namora quem mesmo? Não, só para deixar claro, porque você está muito interessada no Kookie, eu já reparei isso desde o dia do jantar. 

- Você só pode ter ficado maluca. – ela fica nervosa e tenta desconversaria. 

- Será? Cuidado porque isso pega viu. 

- O que pega? 

- “Meu Deus! Além de patricinha é burra”. – eu penso, respiro fundo e falo. – Loucura. 

- Aff. – Manu me olha dando risada. 

- Eu já vou indo. – ela sai batendo os pés. 

- Vai tarde. – eu falo e ela me fuzila com os olhos. 

- Que história mais louca foi essa Yvi? – Manu me olha não entendendo nada. 

Essa idiota ainda me paga, eu não sei como que no Seokjin aguenta ela. 

- Eu vou te contar. 

...Continua... 


Notas Finais


Então por enquanto é só, o próximo eu postarei sábado Galerinha!!!
Boa Noite..Bjokass 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...