História Um Amor de Infância - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Yuma Mukami
Tags Descobertas, Drama, Duplicadas, Lembranças, Sakamaki Reiji, Sakamaki Shuu, Vampiros
Visualizações 72
Palavras 1.295
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lírica, Magia, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


• Todas as imagens que aparecerão nos capítulos seguintes, não são da minha autoria! Eu apenas modifico algumas das imagens; os créditos vão para os devidos autores das imagens.

• Plágio é crime! Não copie as coisas dos amiguinhos :3

• Capítulo toda quarta-feira e sexta-feira, caso eu mude os dias, irei avisa-los.

• AVISO! Desculpa qualquer erro na escrita, capítulo não revisado!

B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 5 - Uma Nova Noiva Chegando?


Fanfic / Fanfiction Um Amor de Infância - Capítulo 5 - Uma Nova Noiva Chegando?

 

      P.O.V Nayeon- On

 

 Eu acordei com uma dor de cabeça horrível, e os trigêmeos nem tiveram coragem de me tirar daquele calabouço frio e assustador.

 Eu estou fraca, com fome e com dor de cabeça, ainda por cima nem terminei de limpar este maldito calabouço. Talvez Reiji-San não irá perceber que ainda falta algumas coisas para limpar. Eu estou indo para dentro da mansão agora.

 Quando eu saí para fora estava caindo um temporal horrível, então eu voltei para à mansão correndo.

Nayeon:- Grrr... Quem droga, eu estou toda molhada agora!

Reiji:- O que pensa que está fazendo?!

Nayeon:- Hã?- Eu tomei um susto e me virei para trás rapidamente.- Reiji-San, você me assustou.

Reiji:- *Suspiro* Você ainda não percebeu que o chão está limpo, e você está o sujando.

Nayeon:- Ah, sério?- Eu falei olhando para o chão.- Eu nem percebi que eu estava molhada.

 Parece que meu sarcasmo não deu certo, pois, em um piscar de olhos eu estava sendo prensada contra à porta pelo Reiji.

Reiji:- O que você pensa que está fazendo sendo sarcástica comigo? O que você ganha com isso?

Nayeon:- Uhh...

Reiji:- Eu fiz uma pergunta, responda!- Ele disse puxando meu cabelo.

Nayeon:- Ahhh... NADA! Eu não ganho nada...

Reiji:- Isso mesmo, agora ganhe sua punição por isso.

Nayeon:- O quê?

 Reiji pegou meu pulso e encravou suas presas na minha carne, fazendo jorrar meu sangue em sua boca. Eu tentei empurra-lo, mais ele me prensou ainda mais contra à porta.

Nayeon:- U-Ugh...  

Reiji:- Continue com essa falta de respeito comigo, e está sua linda pele branquinha vai ficar cheia de marcas roxas do meu chicote.

Nayeon:- Desculpa, Reiji-San. Agora deixe-me ir para o meu quarto tomar um banho!

Reiji:- Tome seu banho e depois vá para o meu laboratório, tenho mais um serviço para você.- Ele se afastou de mim.

Nayeon:- Outro trabalho pra mim, Reiji-San?

Reiji:- Exatamente. Eu quero que você limpe um dos quartos da mansão para uma nova noiva de sacrifício que está chegando.

Nayeon:- Irá vir uma nova noiva de sacrifício?- Eu disse um pouco empolgada.

Reiji:- Por que este sorriso em seus lábios?

Nayeon:- N-Não é nada, eu apenas estou feliz em não ser a única a partir de agora.

Reiji:- Não pense que com isso você irá se safar de ter seu sangue sugado.

Nayeon:- Reiji-San, quem é ela? Qual é o nome dela?

Reiji:- Quando ela chegar amanhã você irá descobrir.- Ele não falou mais nada depois, apenas se virou e subiu.

Nayeon:- Amanhã... Ela vai chegar amanhã?

 Por que eu estou triste por isso? Será porque está garota será mais uma noiva de sacrifício igual a mim? Ou será ciúmes meu...?

 

                                    -Quebra de tempo-

 

 Eu havia acabado de sair da minha banheira, eu estava olhando as marcas profundas de mordidas em minha pele. Sem querer eu deixei escorrer uma lágrima dos meus olhos.

Nayeon:- Snif... Eu realmente não queria ser presa de nenhum vampiro... Uhhh... Por que minha mãe me deixou aqui? Eu quero minha mãe... Woah!- Eu me encostei na parede e fui descendo até o chão, eu coloquei minhas pernas junto ao meus peitos e comecei a chorar.- Woah!

 

      P.O.V Nayeon- Off

      P.O.V Karl Heinz- On

 

Servo:- O que fazemos com aquela mulher, senhor.

Karl Heinz:- Como ela está?

Servo:- Bem fraca, não consegui nem ao menos se levantar do chão.

Karl Heinz:- Eu vou falar com ela...

 Me levantei da minha poltrona e fui até a masmorra, Mina estava jogada no chão, completamente destruída.

Mina:- *Respiração falha* K-Karl Heinz... Você veio me-me humilhar m-mais ainda...?  

Karl Heinz:- Eu quero que você fale com sua filha.

Mina:- Nayeon? Você vai me deixar falar com minha filha mesmo?

Karl Heinz:- Eu acho que suas últimas palavras têm que ser com ela, certo?- Eu falei pegando meu celular.

Mina:- Últimas palavras?!

Karl Heinz:- Aqui está!

 Eu entregue meu celular para ela, a mesma se sentou no chão e começou a discar o número da Nayeon.

 

      P.O.V Karl Heinz- Off

      P.O.V Reiji- On

 

 Eu estava testando algumas das minhas poções, quando ouço uma música vindo da minha bolsa. Rapidamente eu fui ver o que era.

Reiji:- O celular da Nayeon está tocando...- Eu ignoro a chamada e volto a fazer o que estava fazendo.

 [Toc Toc]

Reiji:- *Suspiro*...

 Novamente eu parei tive que parar o que estava fazendo para ir abrir à porta.

Nayeon:- Estou aqui, Reiji-San. Quero meu objetivo.

Reiji:- Entra.

 Ela entra, a mesma fica impressionada com o meu laboratório.

Nayeon:- O que você estava fazendo aqui, Reiji-San?

Reiji:- Nada. Também não mexa em nada!

Nayeon:- Tá bom... Eu não vou mexer em nada... Estou apenas, um pouco impressionada com o seu trabalho.

Reiji:- Bem, eu vou mostrar o que você deve fazer. Venha!

 Enquanto eu estava dando as instruções para ela, novamente o telefone dela começou a tocar em minha bolsa.

Nayeon:- Ahh... É o toque do meu celular!- Ela vai até minha bolsa e pegue o celular.

Reiji:- Hey! Não mexa na minha bolsa como se fosse sua!

Nayeon:- Alô?

Reiji:- Nayeon, desligue este telefone imediatamente!

Nayeon:- M-Mamãe... O-O que você está dizendo...?- De repente os olhos dela começaram a lagrimejar.

Reiji:- ...

Nayeon:- M-Mamãe... Alô? M-Mãe... Snif...- Ela desligou o celular e se ajoelha no chão, chorando.

Reiji:- O que pensa que está fazendo, Nayeon? Se levanta do chão, uma dama não se ajoelha desta maneira na frente de alguém.

Nayeon:- Reiji-San, deixe-me ir para o meu quarto agora...

Reiji:- Não, você ainda não cumpriu o que eu pedi.

Nayeon:- Reiji-San! E-Eu preciso... Eu vou sair você querendo o não.

 Ela tenta sair do quarto, mais eu seguro ela pelo braço.

Nayeon:- ME SOLTA!

Reiji:- NÃO GRITA COMIGO! Quem você pensa que é para gritar comigo?!

Nayeon:- Me solta, seu mostro!- Ela consegui se soltar de mim, então ela, de repente ela me dá um tapa no rosto.

Reiji:- ... Parece que você não valoriza essa sua mão. Perfeito, pois eu ficarei honrado em remove-la para você.

Nayeon:- Me perdoa, Reiji-San... Eu estou... Estou acabada...

 Ela se vira e sai do quarto correndo, rapidamente eu vou atrás dela. Mais quando eu chego no corredor, eu vejo ela em frente à porta do própria quarto, abraçada ao Shuu.

Reiji:- Uhh...- Eu volto para o meu laboratório.- *Suspiro* ...

 

      P.O.V Reiji- Off

      P.O.V Nayeon- On

 

 Eu não queria ter abraçado o Shuu, mais ele apareceu tão de repente na minha frente, que minha única opção foi essa.

Nayeon:- *Chorando* ... Woah...

Shuu:- Shhh... Solte-me, Nayeon...

Nayeon:- Woah!!!

Shuu:- Ahh... Venha aqui!

 Shuu, provavelmente me levou para o quarto dele, eu não conseguia abrir meus olhos de tanto chorar. Eu sentia minhas lágrimas escorrendo pelas as minha bocejas e pingando no chão.

Nayeon:- Snif...

Shuu:- Como os seres humanos são fracos.- Ele falou enquanto acariciava meus cabelos.

Nayeon:- U-Uhh... Snif...

Shuu:- Já se acalmou?

Nayeon:- ... U-Uhum... Snif... E-Eu acho que já estou bem agora...

Shuu:- Puff... Já que você se acalmou...- Ele me soltou e foi se deitar na cama.

Nayeon:- Ahhh... Me desculpa por ocupar seu tempo, Shuu-San...

 Eu saí do quarto do Shuu, lentamente eu fui até o lado de fora da mansão, mesmo chovendo muito forte, eu fiquei sentada no degrau da escada chorando.

Nayeon:- Por que minha mãe fez isso comigo? Além disso, será que ela é a minha mãe mesmo?

 Tantas coisas passaram pela minha cabeça, coisas sobre a minha infância, minha adolescência. Naquele momento, eu estava completamente perdida nos meus pensamentos.

 

      P.O.V Nayeon- Off

      P.O.V Reiji- On

 

 Ela está na chuva, provavelmente um resfriado ela irá pegar assim. Nesta na hora de faze-la minha cobaia. Vou faze-la provar alguns dos meus remédios que estou testando.

Reiji:- Hum... Ela será uma bela cobaia...- Falei enquanto a observava pela à janela.

 

      P.O.V Reiji- Off

 


Notas Finais


Sorry pela a demora, meu PC havia quebrado. E desculpa qualquer erro na escrita, eu não revisei o capítulo.

Escrito com carinho ~ ♥

Espero que tenham gostado, beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...