História Um Amor Incondicional " A conquista do Sub Mundo" - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Magnus Bane
Tags Amor, Drama, Homossexualidade, Romance
Visualizações 54
Palavras 2.932
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom dia galera, estou postado o capitulo bem cedinho hoje kkkkk, trabalho com eventos e hoje vou ficar o dia todo ocupadinha, então espero que curtam mais este pedaço da nossa historia.

Capítulo 18 - Ainda te amo


Fanfic / Fanfiction Um Amor Incondicional " A conquista do Sub Mundo" - Capítulo 18 - Ainda te amo

...Um ano antes.
Ragnor isso não é perigoso._Alec estava apreensivo com o que estavam prestes a fazer.
_Não se preocupe o demônio me garantiu que o feitiço é indolor e quando ele acordar os acontecimentos dos últimos 9 meses serão  apagados de sua memória.
_Mas como explicaremos a morte de Catarina.
_Não se preocupe já pensei nisso, vou dizer que ela viajou e não pretende voltar tão cedo.
_Magnus não é idiota Ragnor, ele vai desconfiar.
_Alec não temos outra escolha se deixarmos Magnus desligar sua humanidade ele não será este homem que conhecemos, ele se tornará frio e sem emoção e você não vai querer ter Magnus por perto com esta personalidade.
_Não pode ser tão ruim assim ele só deixaria de se importar.__A tristeza na voz de Alec era perceptível.
__Não Alec seria muito pior, Magnus é um demônio maior, se ele desligar sua humanidade nada o  impedirá de machucar alguém ou até mesmo matar e isso sem contar que ele pode resolver se juntar a Asmodeus.
__Certo, então faça...
__Eu sinto muito Alec sei que isso será doloroso para você... Só preciso daquele objeto que te pedi.

Alec entrega a Ragnor uma caixinha de veludo e sai deixando o feiticeiro sozinho para completar o encantamento.

...Agora.

Magnus estava perdido em meio a tantas emoções, saudade, desejo, paixão, amor...como podia sentir todas estas coisas por uma pessoa que ele mal conhecia, ele estava confuso e aquele beijo... ele ainda sentia o gosto de Alec em sua boca. Já tinha beijado muitos homens e mulheres e fadas mas nunca sentiu algo como aquilo, um calor uma sensação de euforia como se seu corpo já conhecesse o corpo de Alec, ele queria tocar cada parte daquela pele sedosa e clara, sentir como seria estar dentro dele profundamente até se perder, a sensação  era tão familiar, era tudo tão...ele precisava de um banho frio.

Alec entra no apartamento como uma tempestade em pleno auge, sentia que todo seu corpo tremia se lembrando de cada toque e sabor de Magnus ele vai direto para seu quarto nem perceber que Izzy e Rafael estão na sala.

_Mas o que será que aconteceu? Rafael pergunta olhando para sua morena que estava com os lábios inchados pelos longos beijos.

_Eu não sei Rafael só espero que Alec saiba o que está fazendo, porque da ultima vez isso quase o destruiu, se não fosse Jace não sei o que teria acontecido.

_Linda eu achei que ele e Jace estavam juntos.

_Estavam mas pelo visto isso já é passado.

_É parece que sim, mas o que você acha de continuarmos de onde paramos?_ Pergunta Rafael já levantando do sofá com Izzy no colo  levando a para o quarto, ele a joga na cama, lentamente retira sua roupas e agora ela estava completamente nua. Izzy era linda e Rafael a olhava com desejo, um arrepio percorre o corpo da morena pela forma que Rafael a olhava, o vampiro se aproxima dobra suas  pernas de forma a ter uma visão completa do sexo da caçadora  já molhado pelo desejo, ela  era desinibida, totalmente a vontade com seu corpo não escondia seus desejos e vontades ela era o oposto de Alec, ela sabia exatamente o que queria e naquele momento ela queria enlouquecer Rafael, descaradamente ele passa as mãos pelo seus seios fartos e empinados fazendo Rafael gemer sem nem tê-la tocado ainda, a morena olha nos olhos escuros do vampiro e pergunta.

_Não acha injusto querido, eu totalmente nua e você totalmente vestido, vem me mostra este corpo que eu tanto amo.

Rafael começa a tirar suas roupas mas ele estava totalmente hipnotizado pelos movimentos que Izzy fazia agora com as mão em sua vagina já molhada, ele termina de se despir sobe na cama e se posiciona entre pernas da caçadora que estava totalmente envolvida em seu próprio prazer Rafael a toma em um beijo ardente prendendo suas mãos sobre sua cabeça chamando sua atenção, agora a morena olhava para ele com luxúria imensurável. Rafael entra não suavemente, nem com carinho, era lascivo, duro assim que eles gostavam. Eles não faziam amor eles fodiam com força, Rafael investia uma, duas,três vezes cada impulso levava Izzy mais próximo do clímax ela geme alto e fala coisas sem nexo e isso excitava ainda mais Rafael que continua sua investida. ... quatro , cinco ... dez ... seus olhos se fundem e tudo se desfaz em ondas de prazer e gozo ele cai na cama sem fôlego, cansado Rafael se vira para morena e apenas diz.

_Uau!!!

Alec estava totalmente alheio aos barulhos que vinham do quarto de sua irmã, uma unica coisa ocupava sua mente Magnus Bane, ele está observando a cidade pela janela o que fazia com frequência principalmente quando estava nervoso ou preocupado, mas naquele momento o sentimento que invadia sua mente, seu corpo era o desejo. A vontade de voltar ao loft e beijar aquela boca, tocar cada pedaço daquele corpo, lamber sentindo o gosto da pele do feiticeiro e implorar para que ele o tomasse por inteiro como seu, sem ressalvas ou pudor Alec queria sexo sujo com palavras safadas em seu ouvido do jeito que só Magnus sabia fazer. 

_Pelo anjo preciso de um banho frio...

Eram seis horas da manhã e Alec já estava na sede do SDMS, ele tinha dormido mal e agora não conseguia se concentrar, foi até a área de confraternização da sede pegou uma xícara de café e quando estava voltando, encontra sua mãe na porta de sua sala o esperando.

_Mãe o que faz aqui tão cedo?

_Oi eu queria me despedir estou voltando para Idris agora pela manhã e sei que não tivemos momentos bons ultimamente, mas quero que saiba que estou muito orgulhosa de você.

_Mãe apesar de nossas diferenças eu amo você, só que minha vida tomou um rumo diferente, sei que não é o que você sonhou mas é esta vida que eu quero viver.

_Alec eu só quero que você e seus irmãos sejam felizes, pode não parecer mas é isso que os pais fazem tentam acertar, nem sempre funciona mas... você vai descobrir quando você e Magnus tiverem os seus. 

_Mãe eu e Magnus já não estamos juntos a um ano, não sei se isso será possível.

_Alec ouça uma coisa, posso não ser tão experiente como Magnus, mas sei reconhecer o amor e eu te digo que ele ainda te ama pode não saber ou sei lá o que realmente aconteceu mais eu vi o jeito que ele olhava para você aquele dia na reunião, enquanto você me punha no meu lugar. 

_Mãe olha aquele dia eu não quis faltar com o respeito me desculpa.

_Você não faltou pelo contrário, naquele dia eu vi o grande líder que você se tornou, e vi o mesmo sentimento nos olhos do feiticeiro.

_Isso não é possível mãe, Magnus não se lembra de mim.

Alec solta um longo suspiro_ Maryse se aproxima do filho e o abraça, ele lentamente aceita o gesto de carinho._Alec não desista, nunca desista, eu amo você.

Maryse vai embora pois tinha um portal aberto esperando por ela para levá-la a Idris. Alec fica ali pensando em tudo que sua mãe disse até Jace chegar gritando seu nome.

_Alec... Alec...

_Jace eu não sou surdo, o que foi?

_Não é surdo mas ultimamente está no mundo da lua, mas não é sobre você que vim falar, acho que tenho uma pista de onde Valentine está e queria saber se posso organizar uma expedição. 

_Não precisa da minha aprovação para isso você é o chefe da segurança.

_Sim Alec, para esta missão vou precisar de sua autorização, porque a equipe que quero levar só poderá ir se você os comunicar.

_Jace sabe que não gosto de enrolação fala logo o que você quer.

_Quero que Rafael, Luke ,Izzy e Magnus venham comigo. 

_Mas porque eles, você tem soldados excelentes a sua disposição.

_Porque se o que eu descobri for verdade não estaremos lutando só contra Valentine, estaremos lutando também contra Asmodeus.

Alec olha para Jace com um olhar assustador, só de ouvir o nome de Asmodeus ele é tomado por uma fúria mortal, pois era por causa de Asmodeus que ele e Magnus estavam separados.

_Tudo bem Jace, vou preparar os memorandos mas eu vou com vocês.

_Em momento algum eu duvidei disso, vou começar os preparativos.

_ Jace como você conseguiu esta informação?

_Tenho minhas fontes.

_Esta fonte seria um menino ou uma menina._Alec pergunta de uma forma despretensiosa.

Jace se vira para ele mas agora seus olhos eram de uma tristeza profunda.

_O único menino que um dia eu quis foi você Alec, e isso não acontecerá de novo._Jace sai sem dar tempo de Alec se desculpar. 

_Como eu sou idiota..._Nesta hora ouve-se duas batidinhas na porta que chamam a atenção de Alec. Ele olha em direção ao barulho e vê Magnus parado esperando autorização para entrar.

_Então posso entrar?

_O que você quer Magnus não é uma boa hora.

_Realmente, pela forma que o loiro oxigenado passou por mim...o que foi brigaram... ele é seu...namorado?

_Não Magnus ele não é meu namorado e nós não brigamos, agora o que você quer?

_Não tivemos a oportunidade de terminar nossa conversa aquele dia, acho que causei uma má impressão, então pensei em te convidar para jantar o que você acha?

_Olha Magnus eu agradeço e pode ficar despreocupado porque se tem alguém que causou uma má impressão aquele dia foi eu, então não tem problema, não precisa.

Magnus olha para Alec, agora estava intrigado curioso porque o moreno estava tão arredio.

_Alexander qual o problema se você não é gay é só falar, posso ter interpretado mal, se bem que aquele beijo... 

_Não é isso, eu só não posso...

_Tá... tem outra pessoa?

_Não é que... Magnus por favor, vamos manter nossa relação estritamente profissional_Pelo anjo, não acredito que estou dizendo isso de novo.

_Alexander não vou mentir para você eu nunca senti isso antes por ninguém, e olha que eu já estive com muitos ... porque não podemos tentar? você é livre eu também.

Magnus já tinha Alec sentado em um grande sofá que tinha no canto da sala,o feiticeiro vai até a porta  fecha e passa a chave. Alec olha sem saber o que fazer, o que falar estava a mercê das vontades e desejos que habitavam seu pensamentos desde quele maldito dia no apartamento do feiticeiro, Magnus volta e fica apreciando todo o nervosismo do caçador aquilo o excitava mexia com seu ego, saber que afetava tanto assim aquele homem lindo que emanava poder e autoridade, mas que ao mesmo tempo era de uma doçura e submissão que enlouqueciam Magnus e ele o queria e não ia desistir. 

_O que você pensa que está fazendo?

_Alexander... quero você e só vou embora depois que você concordar em sair comigo. 

_Pelo anjo... de novo não, parece que minha vida virou um Replay da sessão da tarde. 

_Você fala coisas estranhas as vezes meu anjo...

_Não...não... Magnus abra aquela porta eu não posso fazer isso.

_Janto comigo amanhã?

_Eu não posso.

Magnus beija o canto direito da boca de Alec e pergunta de novo_Alexander janta comigo amanhã?

Alec solta um gemido baixinho..._Eu não posso.

Magnus passa a língua pelos lábios do moreno levemente o fazendo gemer mais alto_Alexander janta comigo amanhã?

_Hummm.... eu ..._Magnus não espera Alec negar o pedido toma sua boca em um beijo exigente pressionando sua língua pedindo passagem para saborear cada pedaço e espaço que ele conseguisse, ele não dá trégua desliza sua mão para baixo da cintura do caçador abrindo seu sinto tocando o pênis de Alec que já se encontrava duro e vazando pré- semem. Alec solta um grunhido alto jogando sua cabeça para trás abrindo mais as pernas para dar mais espaço ao feiticeiro que agora fazia movimentos de vai e vem lentos, tortuosos deixando cada vez mais excitado.

_Magnus eu...não para..._Então me responde Alexander Janta comigo?

_Ah!!! eu ... eu..._Magnus diminui a pressão e para os movimentos fazendo Alec protestar._Você não pode fazer isso comigo eu...

_Janta comigo Alexander e te deixo gozar.

Alec era só desejo ele não suportaria mais tempo aquela tortura, ele teria que concordar ou colocar um fim naquilo e ficar com um tesão dos infernos, ele decide aceitar ele não tinha outra opção.

_Eu aceito, janto com você, agora acabe o que você começou ou mando prender você.

Magnus dá uma risada toma a boca de Alec e acelera os movimentos, cada vez mais rápido e mais forte levando Alec a beira da loucura e insanidade_Vem meu anjo goza para mim.

Foi o suficiente para Alec gozar com tanta força que achou que nunca pararia, Magnus se levanta vai até o banheiro privado que tinha no escritório do caçador se limpa e pega algumas toalha de papel, se ajoelha ao lado de Alec e começa a limpar toda a bagunça que ambos fizeram.

_Você não precisa fazer isso.

_Mas eu quero... te pego as 20:00, está bom para você?

_Sim está ótimo.

Magnus joga as toalhas de papel no lixo e dá um sorriso para Alec,  quando já estava saindo sente uma leve tontura, uma dor na cabeça ele para e encosta no batente da porta.

_Ei está tudo bem? Alec pergunta achando estranho.

_Sim é só uma dor de cabeça, já vai passar, bom eu espero ansioso pelo nosso encontro.

Magnus sai e Alec vai até o banheiro para se recompor ele olha no espelho vê seu rosto vermelho, tinha hora que ter a pele muito clara era um saco, ele toca o pingente em seu pescoço e dá uma risada de felicidade se sentia bem e tinha um bom tempo que não se sentia assim._Aquele desgraçado conseguiu o que queria.

Jace entra na sala chamando por ele.

_Encontrei Magnus no corredor está tudo bem?

_Sim porque não estaria?

_Certo, já está quase tudo pronto para a missão, acho que conseguiremos sair em 3 dias, você já preparou os memorandos?

_Hum..não mas vou providenciar...

_Alec você está bem mesmo, ta tão vermelho ta com febre?

_Não Jace, eu não to com febre.

_Bom só vi você desta cor quando você ... e o Magnus estava aqui, Alec você e o Magnus estavam...

_Jace para... agora sai e me deixa trabalhar.

Jace sabia que Alec ainda amava o feiticeiro, mas saber que eles estavam ali e... fazendo sexo mexeu com ele. 

_Desculpa eu vou deixar você ... e acho que vou para casa mais cedo... a gente se vê lá ...

_Jace espera me desculpa... Jace ..._Mas o loiro já estava saindo pela porta.

Ele chega em casa e quando entra dá de cara com Izzy e Rafael.

_Mas que... hoje não é meu dia...Rafael você poderia tirar a língua da garanta da minha irmã?

_Ah... ei cara chegou mais cedo hoje?

_O que agora você sabe dos meus horários? E você não tem o que fazer ta sempre aqui sentado no sofá, acho que você gosta mesmo dele.

_Na verdade já estamos de saída, Rafael está indo me levar para conhecer sua irmã.

_Não sabia que você tinha uma irmã, ele é gata?

_Sim eu tenho uma irmã e ela não é para o seu bico.

_Certo tenho que aturar você quase fazendo sexo com minha irmã mais nova no sofá da minha casa, mas a sua irmã não é para meu bico? 

_Jace você e o Alec tem algum problema com este sofá?

_ O que?... o que tem o sofá?

_Chega desta conversa inútil, vamos Rafael não quero me atrasar.

Jace toma um banho se senta no sofá, dá uma risada sabia da implicância de Alec com Rafael a respeito do sofá, por isso falou com o vampiro mais cedo, liga a TV e começa a passear pelos canais quando alguém bate na porta com tanta força que achou que a porta iria ser colocada ao chão.

_Ei calma já vai...

Jace abre e um Ragnor muito desesperado entra e pergunta por Alec . 

_Eu preciso falar com Alec ele está?

_Ele ainda não chegou da SDSM, mas o que foi você parece nervoso.

_Jace Alec não pode se aproximar de Magnus, eu pensei que vocês estavam juntos.

_Mas o que você está dizendo... porque Alec não pode se aproximar de Magnus e desde quando minha vida é da sua conta?

_Jace as memórias que escondi dentro da mente de Magnus não podem vir atona, ele enlouqueceria.

_Como assim ele enlouqueceria o que você quer dizer com isso.

_Todo feitiço e encantamento tem seu preço, nada sai de graça no mundo da magia sempre temos que dar algo em troca. 

_Seu feiticeiro desgraçado como você não falou para Alec uma coisa dessas e o que você deu em troca do feitiço?

Ragnor olha para Jace com um certo temor de responder a pergunta.

_Eu dei a lucidez de Magnus em troca do encanamento de memória.

_Droga Ragnor desfaça este feitiço, só pode ser desfeito se dermos outra coisa no lugar?

_Eu não sei eu teria que incovar o demônio que me deu o encantamento.

_Um demônio, você fez acordo com um demônio.

_ Jace tem mais uma coisa...

Pelo anjo, fala logo.

_Não fiz um acordo com qualquer demônio, foi com Asmodeus.

_Você tá de brincadeira... você não foi burro suficiente para fazer uma coisa dessas, quando Alec descobrir ele vai te matar.

Porque eu mataria o Ragnor, Jace?_Alec pergunta olhando para os dois homens em pé na sala com cara de quem viu um fantasma.

_Fala para ele Ragnor com quem você fez um acordo.


Notas Finais


Desculpem se a diagramação do texto não ficou boa estava com pouco tempo, mas no próximo capitulo eu capricho. Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...