História Um Amor Incondicional " A conquista do Sub Mundo" - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Magnus Bane
Tags Amor, Drama, Homossexualidade, Romance
Visualizações 66
Palavras 3.590
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ai gente a cada dia ficou mais apaixonada por estes dois homens 😍😍😍

Capítulo 22 - Redenção


Fanfic / Fanfiction Um Amor Incondicional " A conquista do Sub Mundo" - Capítulo 22 - Redenção

Alec ainda  estava dormindo, Magnus levanta vai até a cozinha e prepara uma bandeja de café. Alec não havia comido nada, quando ele retorna para o quarto ele não estava mais na cama, ouve barulho no banheiro se aproxima da porta e entra devagar, vê  Alec embaixo do chuveiro  com a cabeça baixa deixando a água lavar seu corpo, ele parecia cansado._ Oi como você está? Magnus falava com uma voz suave, Alec levanta a cabeça tinha profundas olheiras estava pálido, mas mesmo assim ainda era um homem lindo.

_Sai...não quero você aqui..._Magnus se aproxima ele vestia apenas uma calça de pijama, ele entra no box e abraça Alec por trás passando seus braços pelo tórax do caçador.

_Eu não vou a lugar nenhum estou aqui para você e não adianta me mandar embora, porque eu não vou.

_Não preciso de sua pena e de sua compaixão, não vou ser sua boa ação, sai já estou acabando, tenho que ir para a SDSM.

_Você não está em condições, já  liguei para o Jace ele vai cuidar da sede pelo menos por hoje.

_Você não tinha o direito de fazer isso..._Alec estava extremamente  abatido seus olhos agora estavam lacrimejando, sua cabeça latejava.

_Vem preparei um café para você, notei que você não comeu nada desde ontem.

_Porque? ...

_Porque o que Alexander.

_Porque está fazendo isso, não precisa, já disse não quero sua compaixão.

Magnus dá uma risada, olha para Alec e responde de uma forma inesperada pegando o caçador de surpresa, ele toma sua boca em um beijo tão suave e doce que Alec não resiste e se entrega ao amor. Suas línguas dançavam uma dança erótica de paixão e prazer e quando percebem que precisavam de ar se separam e Magnus olha naqueles olhos que apesar de tudo continuavam de um azul envolvente e diz ._Não é pena meu anjo é amor. 

Alec coloca a cabeça no ombro de Magnus e com uma voz cansada e chorosa ele fala ao feiticeiro.

_Eu preciso de ajuda..._Ele chora mas agora estava nos braços do homem que ele amava.

Depois de tomar uma xícara de café, Alec chama Magnus para uma conversa ele estava muito envergonhado e já começava a sentir os sintomas de abstinência.

_Magnus eu sinto muito... eu achei que conseguiria parar sozinho, mas cada vez que sentia uma dor de cabeça os remédios ajudavam e aí acabei perdendo o controle eu fui fraco.

_Alexander isso não é sinal de fraquesa o que você vai fazer agora, eu não vou me afastar de você e não adianta vir com esta historia de pena e compaixão que não vai rolar, só quero saber uma coisa como você quer lidar com isso?

_Magnus eu não quero que ninguém fique sabendo, por favor...me prometa Magnus ...

_Ei... calma tudo bem ninguém vai ficar sabendo, mas não conseguiremos lidar com isso sozinhos, vamos precisar de ajuda.

_Não...não ... não vou ser internado de novo... eu não vou ficar preso naquele lugar..._Alec começa a ter um ataque de pânico.

_  Ninguém  vai internar você  Alexander eu prometo, mas precisamos de ajuda meu anjo, não conheço os sintomas de uma desintoxicação e não vou poder fazer isso sozinho.

Alec olhava para Magnus com pavor nos olhos mas concorda com o que o feiticeiro estava dizendo.

_O que você acha de chamarmos Rafael, Izzy e Jace para nos ajudar eles te amam e só querem seu bem, posso chamá-los?

Alec concorda  acenando com a cabeça.

_Vou pedir ao Jace que envie um memorando informando seu afastamento por problemas pessoais e depois vou chamá-los aqui para conversamos, tudo bem? 

_Magnus estou com medo..._Eu também meu anjo, mas nós estamos juntos e vamos superar isso, você confia em mim?

_Claro eu confio...e eu te amo. 

_Alexander você pode achar que o que eu vou dizer agora seja por causa desta situação, mas quero que você acredite em mim quando digo que não é. Eu realmente não me lembro de tudo que vivemos anteriormente, mas eu me apaixonei por você e em tão pouco tempo você se tornou uma pessoa essencial em minha vida, eu te prometo que quando tudo isso acabar nós vamos procurar uma forma de reverter este encantamento, eu te prometo.

Alec olhava com os olhos cheios de lágrimas para Magnus, ele se aproxima do feiticeiro e toca seu lábios em um beijo lento cheio de ternura e fala entre os lábios do feiticeiro.

_Eu amo você...

_Eu também amo você... agora quero que você descanse e me diga onde estão os medicamentos preciso saber o que você estava tomando.

_Certo...no bolso da minha jaqueta, no armário do meu banheiro no apartamento e no armário do banheiro na sede.

_Só nestes lugares?

_Sim... eu juro...

_Eu acredito em você, agora vai tentar dormir um pouco eu volto logo.

Alec volta para cama se deita, ele estava realmente cansado e logo pega no sono.  

Magnus fecha as cortinas escurecendo ao máximo o quarto sai e vai fazer algumas ligações.

Ele estava sentado no sofá da sala tentando absorver tudo que acabara de viver naquele quarto, ele não podia acreditar Alexander estava viciado em remédios e a culpa era dele, como ele foi tão cego que não percebeu o que estava acontecendo, ele pega o telefone e liga para Rafael.

_Alô...

_Rafael preciso de sua ajuda.

Em trinta minutos Rafael estava na porta do loft de Magnus.

_Mas o que é tão urgente assim, para você me ligar?

_Rafael, Alexander está viciado em remédios para depressão e dor.

Rafael fica olhando para Magnus como se dissesse, você está doido.

_O que você está me dizendo?

_Eu não sei como aconteceu...eu não percebi mas ele está completamente dependente e não quer ser internado, eu não sei o que fazer.

_Temos que contar para Izzy e o Jace .

_Eu sei, quando ela ficar sabendo vai me matar, e ela está certa.

_Isso não é sua culpa Magnus.

_Eu não sei Rafael, talvez se  eu não tivesse voltado para vida dele isso não teria acontecido.

_Bom isso agora não importa vou ligar para eles pedindo para virem imediatamente.

Izzy e Jace entram no loft  já apreensivos.

_O que tá acontecendo que não podíamos conversar na sede? _Jace pergunta já desconfiado que era algo relacionado a Alec.

_Jace, Izzy peço que vocês escutem com calma o que Magnus tem a dizer.

_O que foi Magnus onde está o Alec_Izzy já estava perdendo a paciência.

_Calma minha linda Alec está no quarto dormindo.

_Alec dormindo as onze horas da manhã... Magnus fala logo o que tá acontecendo._Jace também estava começando a se irritar com o silêncio do feiticeiro.

_Ontem depois que Alexander veio da sede ele chegou um pouco diferente, mais agressivo não quis comer nada...

_Magnus para de enrolar fala logo o que está acontecendo com meu irmão.

_Alexander está viciado em remédios. _Magnus solta o ar que estava em seu pulmões, só então percebeu que não estava respirando.

_Seu demônio maldito, o que você fez com meu irmão, eu sabia que a sua presença na vida dele só iria arruiná-lo de novo..._Calma minha linda isso não é culpa do Magnus._Rafael tenta acalmar a caçadora.

_Claro que é Rafael foi só ele aparecer...Izzy abraça Rafael e começa a chorar ela não podia acreditar que iria passar tudo novamente.

_Izzy isso não é culpa do Magnus, Alec já não estava bem, era só uma questão de tempo até ele ter uma recaída, e para falar a verdade talvez a presença de Magnus facilite as coisas desta vez.

Magnus ouvia tudo sem dizer nada ele sabia que Izzy tinha razão mas ele não ia a lugar nenhum até que Alec estivesse bem novamente. 

_Magnus o que Alec quer fazer, ele que ir para uma clínica?

_Não, ele praticamente me implorou para não ser internado, mas não sei como lidar com isso ele vai entrar em processo de abstinência e vamos precisar de ajuda especializada.

_Bem minha irmã é medica e talvez possa ajudar._Rafael fala abraçado a caçadora que ainda chorava.

_Certo então vamos fazer assim, vou emitir um comunicado dizendo que Alec vai se afastar por algumas semanas e que eu Rafael e Luke vamos assumir por enquanto, faremos turnos para cuidar dele e Rafael ligue para sua irmã e veja se ela pode vir nos dar alguma orientação de como devemos agir._Jace termina de falar e olha para Magnus que só observava.

_Ei Magnus vai ficar tudo bem, nós vamos ajudá-lo.

Alec já estava dormindo a mais de três horas, Magnus já estava ficando preocupado quando estava indo verificar Alec alguém bate na porta, ele abre e vê uma linda garota de pele morena e grandes olhos negros.

_Magnus Bane, presumo?

_ Sim e quem seria a linda senhorita?

_Maya, irmã do Rafael.

_Oi muito prazer!!! Entre Rafael está na cozinha vou chamá-lo.

_Maya... que saudades_Rafael nos vimos a  dois dias, deixa de ser dramático.

_Maya, oi que bom que você está aqui.

_Izzy que bom te ver não sabia que iria te encontrar, Rafael não me disse que estaria aqui, só disse que precisava de minha ajuda para um amigo.

_Bom Maya este amigo é meu irmão.

_Eu sinto muito querida...

_Tudo bem mas como eu disse que bom que você está aqui.

_É mais não tenho muito tempo meu plantão no hospital começa em uma hora, do que vocês precisam?

Nesta hora Jace se vira e diz.

_Bem ainda não fomos apresentados eu sou Jace.

_O irmão da Izzy, de quem eu devo manter distância?

_Bem isso é discutível... 

_Não é para isso que você está aqui Maya, então vamos logo com isso seu plantão no hospital lembra?_Rafael era um poço de ciúmes quando se tratava de Maya.

_Certo então qual tipo de medicamento.... _Alec é Alexander o nome dele.

_Isso, qual tipo de medicamento Alec estava tomando?

_Eram esses aqui._Magnus entrega um frasco do medicamento a Maya.

_Como pensei... olha pessoal vou ser bem sincera com vocês,o certo seria interná-lo estas pílulas são a base de ópio, porém são modificadas para tratamento de sub mundanos mais especificamente de nefilins, como nós não somos totalmente humanos remédios humanos não nos afetam, quando um nefilin apresenta um quadro clínico de depressão usamos este  medicamento, mas ele tem um alto risco de causar dependência química e física e como nossos sentimentos são mais intensos do que os dos mundanos nossas dependências também. Acho arriscado tratá-lo aqui, porém Rafael já deixou bem claro que a internação está fora de questão, então vou fazer o seguinte vou instruí-los como procederam mas se ele ficar muito debilitado vamos interná-lo tudo bem? 

Magnus concorda com os termos colocados por Maya, mas Izzy com muita raiva pergunta.

_Quem te deu autorização para decidir alguma coisa em nome do meu irmão?

_Izzy minha linda agora não é hora para isso, Alec precisa de todos nós._Diz Rafael para a morena.

_Mas é tudo culpa dele...

_Izzy minha querida isso não é culpa de ninguém e Rafael tem razão Alec precisa de todos_Maya fala com carinho para a cunhada. Prestem bem atenção a tudo que vou dizer onde está Alec?

_Dormindo e na verdade há muito tempo.

_Isso é normal, ele vai ter períodos  de sono excessivo e total falta de sono, mas quando ele acordar agora ele vai querer os remédios provavelmente ele vai estar com muita dor e irritado, se assegurem que ele não vai ter acesso a eles, ele vai pedir vai implorar,  vocês não poderão ceder  nunca o deixe sozinho ele vai falar coisas para ofender e provocar afim de conseguir o que que,r mas vocês tem que permanecer firme .

Preparem uma comida leve, ele tem que comer e beber muita água, quando terminar meu plantão eu passo aqui para ver como as coisas estão.

_Maya muito obrigado_Izzy agradece.

Alec acorda, parece que  cada célula do seu corpo ameaça partir, ele passa a mão pelo rosto que está quente, gotas de suor surgem em sua testa, a temperatura  sobe conforme a dor aumenta, Alec quer ser forte por ele, por Magnus, por sua família ele sabia que era hora de pagar o preço por negar aquilo que seu corpo  aprendeu  a amar. Ele se levanta e caminha devagar tentando chegar ao banheiro mas uma dor insuportável o rasga por inteiro, Alec perde o equilíbrio tenta se segurar na primeira coisa que vê mas tropeça no sofá que havia no quarto e cai de joelho, ele se apoia no chão o estômago doía, cabeça estourando, Alec é atingido por uma ânsia violenta de vômito e suja todo o moletom que estava usando, sem alternativa ele chora de vergonha pois já tinha visto isso acontecer na clínica onde esteve ele sabia que a hora havia chegado e que Magnus iria ver exatamente em que ele tinha se transformado.

   Magnus ouve um ruído que parece distante, em um impulso ele senta na cama e percebe que está sozinho onde estava Alec, ele dá um pulo da cama ao ouvir um acesso de tosse ele olha em direção ao banheiro e seu coração acelera de uma vez dando a sensação que ia sair pela boca a qualquer momento, ele corre para Alec e ajoelha a seu lado.

_Sai... A voz de Alec  sai por um fio enquanto suas mãos tentam afastar Magnus._Por favor sai daqui..._Alec implora sem esconder as lágrimas que saem de seus olhos, quando um espasmo faz todo seu corpo tremer e ele grita de dor .

Magnus o segura agora no seu colo dizendo ao caçador que não irá sair e tentava se lembrar de tudo que Maya havia falado. Alec é atingido por outra onda de vômito, Magnus corre até o banheiro pega uma toalha e a molha na pia volta e começa a limpar tentando fazer Alec se sentir melhor, mas parece não adiantar.

_Me deixa sozinho...Magnus por favor...tô te implorando.

_Não Alexander, não vou sair vem vamos voltar para cama .

_Alec não tem forças para se levantar, Magnus grita por Jace que aparece em segundos.

_Pelo anjo...Alec...

Não fica aí parado me ajude a colocá--lo na cama._Jace ajuda Magnus e depois vai a cozinha preparar algo para Alec comer como Maya havia instruído.

A fragilidade de Alec é absurda, como se não restasse muito mais do homem que todos conheciam forte um líder nato, mas agora  refém do desejo absurdo por medicamentos.

Alec pega a mão de Magnus e aperta com força

_Você não vai me deixar né?  — Ele choraminga, envergonhado, enquanto  aperta mais  forte a mão de Magnus para passar pelo próximo espasmo de dor.

 — Nunca!! Aguenta firme, meu anjo  — Magnus acariciava as costas do caçador enquanto ele  apoiava a cabeça em seu colo e adormece por mais algumas horas.

Alec acorda agora totalmente fora de controle. 

  — Preciso dos remédios, Magnus. Por favor, me deixa usar, por favor, por favor. Faço o que você quiser, mas me dá só um pouquinho — Alec  implora como uma criança.

Magnus não consegue conter as lágrimas em seus olhos por ver o homem que ama  reduzido a pó, e não podendo fazer  nada  para diminuir a dor. Quinze minutos que se parecem  horas se passam e Alec  continuava  gemendo baixinho.

Izzy estava em pé na porta do quarto observando tudo com os olhos vermelhos pelas lágrimas, vendo que se Magnus não estivesse ali com Alec nem ela nem Jace teriam estrutura para passar por tudo aquilo novamente e permanecerem calmos.

De repente o corpo do caçador é tomado por tremores e ele começa a gemer mais alto, ele abre os olhos e com muita dificuldade diz a Magnus.

_Me ajuda a chegar ao  banheiro...

Magnus o levanta e devagar ele conseguem chegar._Alec se senta no chão abre a tampa do vaso e começa a vomitar descontroladamente, depois de alguns minutos Magnus pergunta.

_Acabou meu anjo? Vem vamos tomar um banho._Ele tira toda a roupa do caçador e o coloca embaixo do chuveiro, Alec fica ali parado seu corpo estava pesado, Magnus o deixa embaixo da água e vai arrumar uma roupa para o caçador vestir, ele sai do banheiro Izzy ainda estava parada no mesmo lugar, ele se aproxima e fala.

_Vai dar tudo certo ok? 

Izzy olha para o feiticeiro e apenas responde.

_Obrigado por estar aqui por ele.

_Não a outro lugar onde eu queria estar. 

Magnus prepara um moletom para Alec e volta para o banheiro, quando entra todo ar sai de seus pulmões, Alec estava caído no chão desmaiado, Magnus corre e começa a gritar por Rafael e Jace que entram no banheiro e se chocam ao ver Alec desmaiado no chão e Magnus desesperado chamando pelo nome do caçador.

_Alexander acorda... vamos meu anjo você não pode fazer isso comigo...

Rafael tenta tirar Magnus de cima do caçador mas Magnus está desesperado demais para perceber que eles estavam ali para ajudar.

_Magnus calma temos que tirar vocês da água, vamos ela já esta fria_Rafael tentava trazer Magnus a razão.

_Não... não...Rafael liga para sua irmã por favor...

_Calma Magnus, Maya disse que isso poderia acontecer, vem vamos tirá-lo do chuveiro e colocá-lo na cama .

Magnus ajuda Rafael a tirar Alec do chuveiro eles o colocam na cama e de repente o corpo do caçador começa a convulsionar, ele se debate na cama. Jace segura sua cabeça para ele não se machucar até que a crise vai parando e Alec está dormindo de novo.

Amanhece Maya passa no loft  e examina Alec, ele ainda dorme ela chama todos na sala para conversar.

_Ele está muito desidratado vai precisar de IV (intra venosa) para reidratação.

_Isso pode ser feito aqui?_Pergunta Izzy já começando  a chorar novamente.

_Sim é só providenciar o equipamento, que eu coloco a medicação.

_Maya você poderia ficar, tem um quarto de hóspedes e o Rafael pode buscar suas coisas.

_Claro Magnus eu posso sim, eu só preciso voltar ao hospital daqui a dois dias, agora eu tô  precisando de um banho.

_Pode deixar eu levo ela Magnus, pode voltar lá para o quarto para ficar com Alec.

Magnus agradece a Izzy e volta para o quarto, Alec ainda dormia. Magnus nota o pequeno pingente em forma de anjo pendurado no pescoço de Alec, ele toca a peça delicada e é tomado por uma sensação estranha, ele começa a ter flash  de memórias dele e de Alexander juntos, Magnus retira a mão do objeto e não acredita que Alec estava com a fonte todo este tempo.

Maguns aproveita que Alec dormia e vai tomar um banho ele estava cansado precisa relaxa ele pede a Izzy que fique com o irmão por alguns minutos.

Alec acorda os tremores haviam passado mas as dores ainda estavam lá atormentando seu corpo ele levanta da cama e começa andar pelo quarto se sentia irritado com raiva, porque todos acham que sabem o que é bom para ele, ele é um homem adulto ele só precisa de seus remédios.

Izzy entra no quarto e vê o irmão andando de um lado para o outro desorientado, ele se vira para ela e com muita raiva pergunta.

__Onde estão meus remédios Izzy?

__Não tem mais Alec...

 — Me dá!

— Não.

— Me dá, porra!

— Não.

— Quem pegou?

— Eu peguei._Magnus fala quando entra no quarto. 

 Alec só conseguia  pensar em parar aquela dor maldita ele fecha os punhos e avança para cima de Magnus que é pego de surpresa e leva um soco no nariz que imediatamente começa a sangrar. 

Quando Alec vê o sangue sair em abundância do nariz de Magnus ele se desespera.

_Não...Não... me desculpa meu amor... eu não queria...

_Ta tudo bem meu anjo._Izzy corre até o banheiro pegando uma toalha e entrega a Magnus que a coloca sobre o nariz.

Alec começa a andar de um lado pro outro novamente dizendo coisas sem sentido.

_Que barulho é esse... quem tá lá fora Magnus? são seus amiguinhos, eles já chegaram para sua festa... qual vai ser o de hoje o moreno, o loiro ou quem sabe os dois... essa música ta muito alta, abaixa isso...

_Magnus o que tá acontecendo com ele...

_Eu não sei querida.

Maya chega na porta do quarto e diz._Ele está delirando.

_Quem é essa Magnus?... você prometeu que ninguém ia ficar sabendo, você mentiu para mim mais uma vez, porra eu nunca vou poder confiar em você não é?

_Alec ela é irmã do Rafae,l ela é médica está aqui para ajudar.

_Mentira... esta vadia ela quer me internar mas eu não vou... você prometeu Magnus.

Alec cai no chão seu  corpo estremece,s ua  boca está seca a  cabeça dói, ele estava entrando em colapso, Maya corre e se ajoelha ao seu lado.

_Meu Deus ele está tendo uma parada cardíaca_ Ela começa a fazer massagem no peito do caçador Magnus olha desesperado se ajoelha ao lado de seu anjo e começa a falar com ele.

_Alexander não faz isso... você não pode me deixar, por favor não agora... olha eu encontrei a fonte podemos reverter o encantamento de memória eu vou voltar a ser seu Magnus por favor meu anjo não me deixa...

Todos olhavam com emoção tudo que estava acontecendo Izzy chorava descontroladamente, Jace não acreditava no que estava vendo, então Alec respira Maya olha para todos e diz ele voltou Magnus você conseguiu o equipamento de IV? Maya pergunta .

_Sim já está pronto ao lado da cama.

_Certo, vamos tenho que colocar ele para tomar soro.

Maya coloca o acesso no braço de Alec que agora dormia profundamente ela se vira para todos e diz com uma voz cansada._O pior já passou ele vai ficar bem


Notas Finais


Prometo a vocês que a partir de agora sem mais sofrimentos 😌😄


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...