História Um amor inesperado - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Restart
Personagens Koba, Pe Lanza, Pe Lu, Personagens Originais, Thomas
Exibições 16
Palavras 1.083
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Foi perfeito


Fanfic / Fanfiction Um amor inesperado - Capítulo 9 - Foi perfeito

  Fomos para a sala, Leni, Mauro, Pedro, Michele, e a tia da Mi estavam lá. Sentei do lado do Pedro.

  Estavam conversando sobre coisas aleatórias, eu nem estava prestando atenção.

  Estava morrendo de fome.

  - Pedro, vem comigo na cozinha? - disse quase num sussurro.

  - só vem comigo.

  - tá bom - ele disse se levantando.

  Fomos pra cozinha.

  - o que você quer? - ele perguntou.

  - eu tô com fome.

  - você já é de casa, não precisava ter me chamado.

  - tá, mais onde eu posso pegar alguma coisa pra comer?

  - naquele armário, ali em cima - disse apontando - tem umas besteiras.

  Fui no armário e peguei, tinha bolacha, salgadinho e essas coisas.

  - você vai querer? - perguntei pra ele.

  - não.

  Comecei a comer, Pedro não parava de me olhar.

  - que foi?

  - você é linda - sorri e corei - fica mais linda ainda com vergonha.

  - para, eu odeio ficar assim - ele riu.

  - você quer ficar lá na sala?

  - não, lá tá chato.

  - quando acabar vamos pro meu quarto?

  - sim.

  Acabei de comer e fomos para o quarto dele.

  Ficamos conversando sobre a banda, e outras coisas.

  Eu não via a hora de ter ele pra mim, mas sei que é muito cedo pra isso.

                    1 mês depois

  Eu não passei no teste pra ser contratada na agência de modelo, mas logo, logo vou querer fazer outro, quero muito isso.

  Mantenho contato com o Mário, o homem que eu conheci em Londres, eu já até disse pra minha mãe sobre ele, e ela ficou furiosa, não entendi o porque.

                    6 meses depois

  Eu e Pedro estávamos num rolo, eu ia quase todo dia pra casa dele, ficamos sozinho no quarto, nos beijavamos, mas tudo por diversão, e não, não passamos dos beijos.

  Estou indo pra casa dele, vou dormir lá hoje, estou cada dia mais apaixonada por aquele moleque.

  Ceguei lá, era 9 horas da noite, todos já estavam dormindo.

  Liguei pro Pedro, para que ele abrisse a porta, não queria acordar ninguém com a companhia. "Eles dormem cedo" pensei.

  Pedro abriu, me recebeu com um abraço e um selinho.

  - entra - ele disse sorrindo.

  Entrei, ele fechou a porta e subimos pro quarto dele.

  - já estão todos dormindo mesmo?

  - meu pai e minha mãe sim, a Michele deve estar acordada.

  - ata.

  - quer fazer o que?

  - a sei lá, ainda é muito cedo pra dormir, pelo menos eu não tô com sono.

  - pois é, tem muita coisa pra fazer, que é melhor que dormir - ele sorriu malicioso.

  Ele foi em minha direção me beijar, me agarrou pela cintura, e me beijou com vontade, coloquei uma mão em sua nuca, e a outra em seu cabelo.

  Fomos caminhando em direção a cama, ele me jogou na cama, e se deitou em cima de mim. Ele ora beijava meu pescoço, ora beijava meu colo, aquilo estava me deixando hesitada.

    Ele parou de me beijar e tirou minha blusa, e depois meu sutiã. Ele apertava um de meus seios, e chupava o outro.

  Estava massageando seu membro, ele gemia abafado e eu também.

  Ele fez uma trilha de beijos até a pé da minha barriga, parou e tirou meu short. Beijou minha coxa, foi subindo até chega na minha intimidade, onde passou a mão, por cima da minha calcinha, o que me fez arfar.

  - se você quiser eu paro - ele disse num sussurro.

  - c-continua.

  Eu queria ele pra mim, eu amava ele, percebi que era ela quem eu queria, ele era a pessoa certa pra mim, e eu tenho certeza que não vou me arrepender.

  Ele tirou sua própria blusa, e eu tirei seu short, continuei massageando seu membro, ainda por cima de sua cueca.

  Ele tirou minha calcinha, beijou minha perna e foi subindo, quando chegou em minha intimidade, passou a língua, fez movimentos circulares, incentivando meu clitóris, que me  fez arfar, meus gemidos não saiam mais abafados, estava gemendo alto, aquilo estava maravilhoso, ele parou com os movimentos.

  Puxei ele pra cima de mim, e me Virei, ficando em cima dele, tirei sua cueca e passei a língua em seu membro.

  Fiz movimentos de vai e vem, o que não cabia na minha boca eu completava com a mão, Pedro gemia, isso era bom.

  Parei de fazer isso e fui beijar ele, ele se pôs em cima de mim.

  Ele ia encaixar o membro dele em mim, quando disse:

  - Pedro - ele parou - sem camisinha não.

  Ele saiu de cima de mim, e pegou a camisinha numa gaveta.

  - quer tentar? - ele perguntou me mostrando a camisinha e eu neguei com a cabeça, ele colocou e voltou pra cima de mim, voltou a me beijar e dar chupões em meu pescoço e colo.

  Ele encaixou o membro na minha intimidade, e enfiou com calma, aquilo doía muito.

  - quer que eu vá com mais calma?

  - não, tá bom assim.

  Eu não parava de gemer, Pedro gemia comigo.

  - tá doendo muito?

  - S-sim.

  - quer que eu pare?

  - não.

  Ele fazia movimentos de vai e vem, aquilo doía muito no começo,mas depois eu só sentia prazer.

  - posso ir mais rápido? - assenti com a cabeça.

  Ele foi mais rápido e com mais força, não doía, era bom.

  Senti um prazer enorme depois de um tempo, minha cabeça sair do ar, minhas costas arfarem, eu comecei a gemer mais alto, estava chegando no orgasmo.

  Pedro percebeu que eu estava chegando e foi com mais força, senti as paredes da minha intimidade se contraírem contra o membro de Pedro, tinha chegado ao meu orgasmo, Pedro continuou estocando dentro de mim, até chegar em seu ápice, quando chegou deitou do meu lado ofegante, eu deitei em seu peitoral.

  - foi perfeito - disse sorrindo.

  - foi a melhor noite da minha vida.

  Ficamos um tempo em silêncio e ele disse.

  - quer tomar banho?

  - claro.


Notas Finais


Que cena quente...
Gente eu sei que ainda tá no capítulo 9, mas a fic não vai ser gigante então já estava na hora de acontecer...
Favoritem a história e comentem oq acharam


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...