História Um Amor Inesperado - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Drama, Romance, Sofrimento
Visualizações 18
Palavras 1.057
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 11 - Briga e Culpa


  De repente ouve uma brecada onde eu e Ethan estávamos sentados, a roda gigante voltou a funcionar e eu e Ethan ficamos meio envergonhados, eu queria quebrar ao meio quem fez a roda gigante funcionar, não poderia ter deixado quebrado só alguns segundos. Pelo menos eu acho que Ethan está gostando de mim.

   Nós descemos da roda gigante e estávamos a caminho do carro, quando estávamos passando do lado de um bar uma pessoa foi jogada para fora do bar, quando a pessoa se levantou cambaleando eu vi que era o Thomas.

— Thomas o que você está fazendo aqui? Você bebeu?- disse isso após sentir um cheiro forte de álcool de Thomas

— Isso não é da sua conta- disse ele tentando ficar em pé e falando meio mole

— Claro que é você é meu amigo e sua mãe me trata como filha e isso te torna meio que meu irmão querendo ou não- disse isso brava e segurando seu braço para ele estabilizar-se no chão

— Me solta- disse Thomas soltando seu braço com força e me empurrando e eu bati em Ethan

— Ei cara qual é a sua ela está tentando te ajudar e você a trata assim- disse Ethan bravo com um olhar de que iria matar Thomas.

— Calma Ethan, não precisa ficar nervoso- disse isso segurando o braço dele e olhando para ele com um olhar meigo

— É fica calmo ai Play boyzinho de merda- disse Thomas e em seguida Ethan deu um soco no olho de Thomas que fez ele cair

— Thomas- disse isso me abaixando para ver seu machucado

— Eu vou ligar para seu irmão James vim ter buscar- disse isso me levantando e ligando para James.

— Esse merdinha me paga- disse Thomas se levantando e cambaleando, incrível que pareça ele deu um soco no queixo de Ethan enquanto eu terminava de ligar para James. Quando eu vi desliguei correndo o celular

— Parem vocês dois, estão parecendo crianças- disse isso com voz firme e brava.

— Esse cara vai morre- disse Ethan fechando os punhos

— Quero ver Merdinha- disse Thomas fechando os punhos

— Quer saber eu estou de saco cheio disso, vocês podem se matar eu não vou ficar para ver isso- disse isso bem furiosa e saindo

— Espera Liss- disse Ethan olhando para mim

— Eu vou para casa –disse isso e em seguida sai correndo em direção a minha casa, depois de alguns minutos correndo eu olhei para trás e não tinha ninguém.

   Essa noite eu achei que seria diferente, eu achei que ficaria feliz de ter saído com alguém que gosto muito, mas só me arrependi, pelo menos tenho essa panda para me fazer companhia. Eu estava andando até que comecei a chorar, como eu queria que essa noite fosse diferente, que eu e Ethan tivéssemos nos beijado e continuado a noite tranquila.

   Quando eu queria ficar sozinha de repente o Ethan aparece com sua lamborghini, ele buzinou para mim e abriu a janela.

— Liss vamos conversar- disse Ethan com uma voz meiga e meio triste

— Não Ethan eu quero ficar um pouco sozinha- disse isso ainda andado e ele me acompanhando com o carro

— Liss eu sinto muito, aquele cara me tirou do sério- disse ele querendo se desculpar.

— Isso é tudo culpa minha- disse isso e em seguida comecei a chorar. Ethan parou o carro e veio em minha direção.

— Liss como assim é culpa sua?- disse ele entrando na minha frente e me segurando pelos ombros, em seguida contei tudo o que aconteceu no acampamento exceto a parte que eu disse para Thomas que gostava de outra pessoa se não Ethan iria perguntar quem era e eu não conseguiria falar.

— Agora eu entendo porque Thomas estava bêbado- disse Ethan me olhando nos olhos

— Ethan você pode me levar para casa- disse isso ainda meio chorando

— Claro- disse ele e em seguida eu o abracei e nos  ficamos alguns minutos assim, com ele eu me acalmei e me senti protegida.

   Ethan me levou para casa e nos despedimos apenas com um abraço e eu dei um beijo em sua bochecha, naquela noite eu tomei outro banho para relaxar e fui me deitar, eu não estava bem então liguei para Grace e contei tudo o que tinha ocorrido no “encontro”.

— E como você está com tudo isso amiga?- perguntou Grace bem preocupada comigo.

— Eu não sei bem, ainda me sinto culpada- disse isso meio triste com o ocorrido.

— Você não pode se sentir assim Liss, você não tem culpa de que você se apaixonou pelo Ethan e Thomas por você- disse ela tentando me animar.

— Acho que você tem razão, o que você acha de ir comigo amanhã no campeonato de ginástica artística da Carllie?- disse isso um pouco mais animada

— Se for te fazer ficar melhor eu vou- disse ela animada

— Então está combinado vai ser às três da tarde na escolinha que te mostrei aquele dias, é perto da nossa escola e do lado daquela boutique que você comprou sua saia de borboleta- disse isso tentando explicar

— Ok, então até amanhã-disse ela animada.

— Até amanhã Grace- disse isso e em seguida desliguei o telefone

   Depois eu fui pergunta para meu pai se ele ia e ainda bem que ele conseguiu uma folguinha no serviço, quando eu estava voltando para o meu quarto meu telefone tocou.

— Alô?- perguntei

— Oi é a Analiss?- perguntou uma pessoa, eu acho que era uma garota.

— Sim, com quem eu falo?- perguntei com curiosidade

— Aqui é a Morgan, outro dia eu vi você andando de skate, você é demais. Enfim eu queria sabe se você gostaria de ir à minha festa lá em casa amanhã?- perguntou ela

— Eu não sei se vai dar minha irmã de 11 anos tem um campeonato amanhã- disse isso meio confusa, como uma garota do nada me convida para a festa dela.

— Pode trazer ela também, a sua amiga Grace também vai, vai ser super incrível- disse ela e depois  eu me lembrei de algo

— Por acaso você é a Morgan Pierre que no 2º médio que conseguiu fazer sem querer uma bomba de fedor no laboratório?- perguntei com quase certeza absoluta

—Sim, mas não espalha- disse ela meio envergonhada.

— Pode deixar eu vou sim só me passa o endereço- disse isso e em seguida peguei o endereço, perguntei se Carllie queria ir e ela aceitou e depois fui dormi.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...