História Um amor inusitado - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais, Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Frisk, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Alphis X Undyne, Chriel, Fras, Ink X Error, Morte, Muffet X Grilbb, Toriel X Argore, Univerços Alternativos
Exibições 14
Palavras 1.244
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Luta, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


obrigado por lerem a minha fic, >o<

Capítulo 4 - Profesores e TRABALHO EM DUPLA


Fanfic / Fanfiction Um amor inusitado - Capítulo 4 - Profesores e TRABALHO EM DUPLA

JOÃO POV'S

Eu fique arrumando minhas coisas e jogando conversa fora com o Vitor, ele pareceu bem interessado na Sofia, mas whatever, fui dormir sedo porque amanhã era o 1° dia de aula, e tive um sonho muito bizarro

SONHO POV'S

Eu estava uma floresta e era tipo um fantasma, eu sabia que aquilo era um sonho, o que é estranho, pois as pessoas quando sonham não sabem que é um sonho.ai eu vi ela, uma raposa das neves com asas vermelhas, eu sabia que era a Sofia,estranho, ela estava indo a algum lugar e eu a segui.(obvio) ela entrou em uma caverna e entrei junto e vi uma bela flor fosforesente, eu sabia que aquela flor estava atrelada a vida da Sofia, muito estranho, uma nevoa negra invadiu o lugar e começou a matar a flor, eu comecei a gritar para que a Sofia acordasse, e de repente a raposa sumiu e a flor perdeu totalmente o brilho, mas ainda estava viva, a nevoa começou a se juntar até se transformar em uma raposa que era exatamente o contrario da Sofia, pelo negro e asas e olhos verdes como veneno,ela olhou por toda caverna parecendo procurar algo.

JOÃO POV'S

acordei assustado porque a raposa parecia me fitar, eu olhei o relógio e ERA QUASE HORA DA AULA, me vesti apressado arrumei, minhas coisas, acordei o Vitor e fui correndo para aula de física.

SOFIA POV'S

eu não consegui dormir depois daquele sonho então arrumei minhas coisas para aula, tomei um banho frio, penteei meu cabelo e fiquei ouvindo musicas enquanto desenhava na minha blusa preta. quando Reya acordou eu já estava comendo alguma coisa que consegui catar por ai. a gente te ficou converssando sobre coisas aleatorias enquanto ia para aula de física. a sala era circular, tipico de filmes de univercidade, tinha um homem que parecia ter saido de um filme do Charlie Chaplin, ele era branco como papel, cabelo negro e usava roupas sociais pretas.ele olhou para nos e disse
-olá eu sou o doutor W.D.Gaster, mas pode me chamar de Gaster.
-olá, Gaster, eu sou Reya, e essa do meu lado é a Sofia.
-oi.
-podem se sentar nas cadeiras.
nos sentamos nas cadeiras, eu coloquei meus headfones especiais e comecei a ouvir Rachel Platten e esperamos todos os outros alunos chegarem. o João quase chegou atrasado, estranho, ele se sentou do meu lado naturalmente e começou a arrumar suas coisas para a aula, a Reya olhou para ele e me perguntou:
-seu irmão?
-não, melhor amigo.
-monstro?
-não, mas ele sabe de tudo.

ele nos olhou e perguntou:
-o que estão conversando?
-sobre você.
ele corou um pouco, me fazendo corar tambem e disse para acabar com o constrangimento:
-ser um monstro ou não e sobre nossa relação.
ele ia dizer alguma coisa mas foi intenrrompido pelo seu colega de dormitorio, que chegou correndo e se jogou na cadeira e empurrado o João para cima de mim, eu acho que fique tão vermelha quanto os meus cabelos, o Vitor falou:
-eai, cambada!!então que temos aqui? e ai, Reya, tudo bem!
Reya o comprimentou ele e eu me escondi dentro da minha toca e tirei meus headfones e pus na mochila.o João começou arrumar suas coisas muito rápido e assim desarrumando mais as coisas, eu notei que alguns monstros estavam presentes, é, maior numero de monstros vivendo com humanos. Gaster fez a chamada e passou a matéria e no final da aula ele disse:
-vocês vão fazer um trabalho em duplas PREDETERMINADAS.
-haaaaaaaaaaaaaaaa
- sem discussão, agora as duplas.........
eu não ouvia oque ele dizia minha mente estava em outro lugar, até ele dizer
- Sofia com João
É O QUE,meudeusmeajuda, é serio que vou fazer o trabalho com ele.tudo bem, Sofia. esta tudo bem, Sofia.eu olhei para o relógio para ver as horas para me distrair até que o professor disse:
-podem ir classe.
vi a "falha" e ele tambem era um esqueleto.tem muitos esqueletos aqui.eu peguei minha mochila e falei pro João:
-eu vô no seu quarto para a gente fazer o trabalho.
ele assentiu e eu fui para minha aula de literatura, ...........MEUDEUSDOCÉUMEAJUDA, se acalma Sofia , só se acalma.voltando a realidade, quando sai da sala comecei a correr sem nem olhar para trás, cheguei na sala entre com tudo assustando o professor e joguei minha mochila em um assento me sentei e me escondi no meu capuz e fiquei olhando as pessoas chegarem.o professor, moreno um pouco careca e de óculos, me fitou de cara feia por um tempo, mas não liguei.quando Reya chegou e perguntou:
-miga, o que foi aquilo?
-vergonha.
-serio?
-sim
-você é muito sincera
-eu sei
todos chegaram professor fez a chamada, se apresentou e passou a matéria e no final passou um outro trabalho, dois no mesmo dia, é serio?
-vocês vão fazer uma pequena proza de no minimo 170 linhas e 10 paragrafos
-É O QUE!!!!!!!!!!!!????????????
quase toda a classe gritou, eu só ouvia tudo.
-COTINUANDO, o genêro da prosa tem que ser romântico,SE ALGUEM OUSAR ME DAR ALGO IMPROPRIO DOU ZERO NA HORA OUVIRAM?
todos permaneceram em silêncio, eu já tinha uma ideia na cabeça e comecei a escrever, o professor nos falou mais algumas coisas que eram obrigatorias e nos liberou. e aquela era a ultima aula do dia, rápido, né.eu fui correndo para fora, varias vezes arrumando o capuz, e subi numa arvore quase morta,porque parecia um bom lugar para ficar, me sentei em um galho, botei meu headfone, liguei meu MP3, comecei a escrever a minha prosa, perdendo a noção do tempo, até alguem me cutucar.me virei um pouco e vi o João num galho baixo e proximo do meu, pausei a musica que estava ouvindo e tirei o fone, ele disse:
-eu estava te chamando faz 20 minutos.
-desculpa
eu sorri, ele me olhou com cara emburrada e perguntou:
-então, como foi conhecendo os monstros?
-foi bem legal, eles são muito gentis.
ele por um segundo pareceu desapontado com algo, mas ele abriu um dos seus sorrisos brilhantes e disse:
- que bom para você!
era isso! ele esta com ciúme, eu me virei para que possamos ficar frente a frente e o fitei e disse sorrindo:
-eu sempre vou estar ao seu lado,João, então não fique assim, tá.
ele corou e disse:
-d-d-do que esta falando, hein, assim como?
eu ri da confusão dele, desci pro mesmo galho dele e o abrasei, ele corou e me abraçou de volta.eu juro que estarei sempre do seu lado João, afinal eu sou a cavalheira e você o principe. ele se soltou do abraço e disse:
-nos vemos depois.
ele começou a descer, mas pisou num galho fragil e quase caiu, eu o segurei, sorri, e me abaixei e o soltei no chão. ele me fitou depois foi embora.eu voltei ao meu galho coloquei meu fone e recomecei a escrever.....................................................................
-eu sinto seus olhares maliosos.
eu desci da árvore e me deparei com Asriel,Frisk e Chara, Chara estava me olhando com malicia e disse:
-amigo seu?
-sim
-nada mais?
-não
-bem, eu não a julgo,ele é um dos caras mais gatinhos que entram no campus
-...........................................................eu também acho.
ela caiu na risada e Asriel me perguntou:
-por que você falou de nos para ele?
-1°, ele já sabia,2°, até que ponto da conversa vocês ouviram?
-tudo.
disse Frisk,sincera. Chara disse
-é verdade, mas agora você nos deve uma explicação.
-então se sentem, que a historia é longa
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...