História Um amor para desvendar... - Capítulo 5


Escrita por: ~

Visualizações 22
Palavras 2.178
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá Miraculers;

Primeiramente, muuuuito obrigada pelos 9 favoritos e as mais de 60 vils!!! Isso me deixou muito feliz :3

Isso é hora de postar Ari?! TODA HORA É HORA DE POSTAR CARAÍ!!! ~{•~•~}

Eu não aguentei hahaha comecei a escrever e já terminei, não tá muito comprido por quê eu sou malvada e vou deixar vocês no suspense :p

Antes de mais nada,

Boa leitura :)

Capítulo 5 - My Lady...


Fanfic / Fanfiction Um amor para desvendar... - Capítulo 5 - My Lady...

A Yuu estava com um Short curto de cor roxa e um top preto, mas isto não foi o que me chamou a atenção, mas sim aquele físico, me fez tem vergonha dos meus, a Yuu é completamente musculosa, o que explica sua força tão bruta. Ela não notou minha presença e eu fiquei lá a observando, quando eu parei com o ‘choque muscular’ notei uma coisa muito pior do que qualquer coisa que eu já podia ter visto antes. O corpo da Yuu é repleto de cicatrizes, profundas.

Além das cicatrizes, o corpo dela aparenta ter sido aberto na região da barriga, eu não notei antes por causa dos músculos, mas aquilo era de se espantar. E no pescoço e pernas dela, tinham queimaduras, intensas, pareciam ser de segundo grau. Sem contar o intenso treinamento que ela estava fazendo. Ela atingia o nada, mas seus movimentos não deixavam de ser brilhantes, ela nasceu pra brigar. Eu comecei a rir com meus pensamentos o que a alertou.

- Desculpe, eu ouvi barulhos e vim até aqui, atrapalho? - perguntei curioso, nunca pensei que veria uma garota fazendo tal coisa, isso soou meio marxista, mas foda-se.

- Não, eu estava apenas treinando, Agreste. Já ligou os pontos para DESCUBRIR quem é a LADYBUG – ela deu ênfase em duas certas palavrinhas, me deixando confuso e nervoso. Por que ela não acaba de uma vez com esse joguinho e me fala afinal?! ...

- Ah, vai, me dá só UMA dica. Por favor, Yuu – falei com olhinhos de fato abandonado, e depois me lembrei que eu estava falando com a Yuu.. ela me olhou sério e fiquei com medo da expressão dela..

- Bom garoto, Agreste. Você deve começar a ser mais esperto. De quê adiante ser um gato se não se aproveita da própria sagacidade? Explore mais seus instintos. – falou com sarcasmo me encarando, como se a My Lady estivesse debaixo do meu nariz.

- Então, o que são essas cicatrizes? – comecei a encarar e percebi diversas marcas de cortes nos braços dela, como se tivessem sido cortados diversas vezes no mesmo local. Por causa da pele clara dela, mal se notava se estivéssemos distantes.

- Ah.. Isso.. bem, eu te contarei ...– meu olhos brilharam, eu iria finalmente saber mais sobre a Yuu Soran?! – quando eu ver que estiver preparado.. quando a situação indicar que precisa .. – Eu vou começar a esperar que ela termine as frases antes de me empolgar...

- É quando eu estarei pronto? Que situação? – Perguntei confuso .

- Quando chegar a hora, saberá. – falou, pegando uma toalha e indo para o banheiro, que no vocabulário Yuuniano, significa, saia de perto de mim, antes que eu te espanque.

Então, eu saí do quarto dela e fui para o meu, a noite estava linda, foi quando começou a chover e eu me deitei esperando conseguir dormir, mas não foi bem assim, eu estava completamente sem sono, só pensava em deacubrir quem era a Bugboo..

Após horas me remexendo na cama, consegui dormir.

~ Quebra de tempo ~

( Yuu)

Me acordei com os pássaros de Paris, eram 5h30min. Eu estava disposta e me sentindo mais viva que antes, fui para o banheiro e fiz minhas higienes, acompanhadas por um longo banho gelado para me alertar. Quando me senti satisfeita do banho, me enrolei na toalha e fui ver uma roupa para ir à escola, e quer saber? Me sinto um pouco ousada.

Pus uma meia 7/8 preta com uma bota preta de salto fino alto, uma saia preta que ia até metade da coxa, apenas esta parte de meu figurino já deixaria qualquer um morrendo de desejos, interessante.. então, peguei uma blusa roxa escura regata e a vesti, pondo um blazer preto em seguida, fui fazer algo que não fazia há tempos, me maquiar .. peguei o rímel e a base e comecei os procedimentos, logo após peguei um batom preto e passei. Acompanhado por meus cabelos soltos e um pequeno semblante Alegre, até eu me senti estranha.. bem, não importa, agora são 6h em ponto e preciso ir cuidar de uma certa joaninha para ser notada pelo gatinho preto que tanto à ama .. peguei meus materiais e organizei tudo na mochila.

Sai da mansão e fui andando para a casa da Marinette, cheguei lá às 6h20min. Fui pela padaria e seus pais disseram que ela ainda dormia, então eu tomei a ousadia de subir e acordá-la. Ao chegar lá, vi a pequena bolinha vermelha se espreguiçando. Quando ela me viu se espantou, então eu pisquei com olho para ela, e em seguida comecei o processo “acordar a joaninha”, eu decidi ser dócil.

- Mari.. ei, acorde – falei a balançando um pouco, ela não deu resposta.

- MARINETTE DUPAIN-CHENG JÁ SÃO OITO E MEIA DA MANHÃ – gritei, e ela acordou espantada metendo um tapa na testa. Ela nem prestou atenção que eu estava lá e pegou a toalha para ir ao banheiro quando se virou e me viu.

- Yuu!!! O que faz aqui?? – perguntou confusa com a situação.

- Eu prometi uma coisa ontem e vim cumprir. Agora vai tomar banho, enquanto eu cuido de seu traje. – falei, e acompanhei as frases com um sorriso, ela entrou no banheiro e eu comecei a revirar seu guarda-roupa, fique surpresa, ela tinha milhares de roupas lindas que eu nunca vi na vida! Ela é muito boa no que faz.

Fiquei observando as roupas e vi uma saia azul royal linda e charmosa, que como a minha, iria até o meio da coxa, eu já a peguei procurando por uma blusa preta ou branca para acompanhar. Revirei tudo e me deparei com uma blusa branca de manga comprida com rendas lindas na gola, nem pensei duas vezes e a peguei. Pondo em cima da cama, em seguida peguei uma botinha preta de cano curto linda de camurça que a Mari tem, e lancei ao chão. Eu sou um gênio. O Agreste vai babar. Ela saaiu do banheiro e ficou perplexa com a roupa que eu escolhi.

- E-Eu vou para a escola com essa roupa??! – Perguntou nervosa.. Eu eu soltei uma gargalhada.

- Se veste logo, eu vou dar uma olhada no clima pela sua varanda, se não se importar. – subi e fiquei fitando o céu enquanto a Mari se trocava. Depois de 15 minutos eu desci e a Marinette estava quase pretendo o cabelo nas maria-Chiquinha, quase..

- Não, você vai fazer um coque meio solto. Agora. – falei meio mandona, ela me encarou e aceitou o pedido. A Mari estava extremamente linda!

- Nossa... ficou muito bom .. você tem bom gosto, Yuu – ela sorriu tímido pra mim enquanto se olhava no espelho.

- Bem, vamos comer e ir para a aula, você vai chegar chegando, hoje. E o Agreste vai babar. – olhei maliciosamente para ela, a fazendo ficar vermelha. QUE FOFA

- Y-Y-Yuu, e-eu.. – Tudo bem, parei, vou deixar ela raciocinar.

- Vamos comer logo, pegue suas coisas.

Ela organizou os materiais e pegou uma bolsinha para a sua kwami ficar. Então, eu e ela descemos e a Sabine estava na cozinha, quando viu a Mari ficou boquiaberta e deu pulinhos de alegria.

- Você está linda!! Ai meu Deus, que fofa – falou apertando as bochechas da Mari.. Eu deixei um sorriso invadir meu rosto, sem querer

- Ela vai deixar o Adrien Agreste louco de amores, não acha, Sra. Cheng? – Assim que fechei a boca, Mari foi procurar um buraco para se enfiar.

Então nos comemos, como a Mari só tinha um braço pra comer, ela demorou bastante para conseguir segurar a xícara de café com a mão esquerda. Eu a ajudei no início até que ela se acostumou. Então, saímos da casa dela perto das 7h20min. Ainda tínhamos alguns minutos antes das aulas começarem.

Quando chegamos, a Alya e o Nino estavam na escadaria discutindo com a Chloé, mas em questão de segundos os olhares de todos se focaram na Mari.

- MARINETTE DUPAIN-CHENG! VOCÊ ESTÁ LINDAAAAA – falou Alya que veio voando abraçar a Mari. A Chloé estava olhando para ela perplexa e o Nino estava quase babando.

- O-Obrigada – ela gaguejou e ficou vermelha quando viu as expressões dos outros que a olhavam.

- Olha só, temos uma limusine chegando, acho que alguém vai precisar de um paninho, Alya. – falou Yuu já sarcástica antes mesmo do Adrien chegar perto de nós.

( Adrien)

Acordei e a Yuu já não estava no quarto. Ela saiu cedo pelo visto, não faço ideia de para aonde foi, mas ela iria para a escola, com certeza. Então eu me aprontei e tomei café, em seguida fui para a escola e chegando lá, eu saí e me deparei com a Yuu completamente estilo gótica, mas eu travei, meu olhar travou quando me aproximei delas, por trás da Alya, a Marinette, ela estava completamente linda!

- O-Olá.. garotas.. – falei, quase que não saia nada da minha boca quando eu abri ela. Eu estava surpreso, nunca vi a Marinette tão linda, ela sempre foi fofa com aquele penteado dela e a roupa, mas essa saia estava me provocando.. O QUE? Não, desde quando eu penso assim sobre a Mari?? Ela é só uma amiga!

- Bom dia Agreste.. quer um lencinho? Você está babando.. – brincou a Yuu, e o tonto acreditou, comecei a passar a mão pelos lábios e nada, elas me pegaram no flagra.

- AAAAAA ESTAVA MESMO PENSANDO QUE TINHA BABADO!! VOCÊ ESTAVA VIAJANDO!! – gritou Alya, enquanto eu e a Marinette ficávamos vermelhos.

Então a Chloé chegou, para meu azar e do restante do mundo.

- Olha se não é quem eu pensava, resolveu trocar de roupa, pra variar. E quer saber? Continua ridícula. – falou Chloé, fazendo a Marinette abaixar a cabeça, eu não aguentei aquilo

- Correção, linda . A Marinette ficou linda e fofa nesta roupa, e eu estou com 90% de certeza que foi você quem a fez, certo Mari? – falei erguendo uma sobrancelha e piscando para ela, fazendo-a ficar vermelhinha, que fofa..

- S-Sim, f-fui eu quem as fi-fiz – ela gaguejou para me responder e estaca vermelha, ela deve ter ficado sem graça pelos meus comentários.

O sinal tocou e fomos para a aula. Onde ocorreu tudo normal, tirando o fato que a Yuu e a Lila quase se mataram com as palavras durante a aula de Física, fazendo todos rirem muito com tudo aquilo. Então depois das aulas do primeiro período, fomos liberados para o intervalo e eu queria ir falar com a Marinette e a Yuu, mas eu oivi uma explosão vinda do lado de dentro da da sala, todos ouviram, Alya, Nino e Yuu vieram correndo atrás de mim e a Yuu partiu pra cima dela com tudo, quando ela lançou uma bomba no blazer da Yuu, ela não pensou duas vezes e o atirou para o outro lado da sala, foi quando a Ladybug chegou, e eu não podia sair ou me transformar, todos iriam estranhar e a Alya estava gravando.. droga!!

( Ladybug – Marinette)

Eu ouvi uma barulhos vindos da sala e parecia uma explosão, eu corri para o banheiro e me transformei, quando cheguei lá a Yuu estava tentando acabar com o akumatizado de novo, e nem sinal do Chat. Foi quando eu parti pra cima dela e tentei a atingir mas nada, ela se distanciou e eu usei o talismã. Após isso eu analisei tudo e meus planos não deram muito certo, quando fui dar meu último movimento ela lançou uma bomba e em meu desvio, Adrien acabou sendo pego e eu perdi o foco, o que permitiu que ela me atingisse, eu caí e olhei para a bomba que estava no Adrien, e a akumatizada sumiu. Ele tentou tirá-la mais isso diminuiu o tempo de explosão. O que me deixou tensa! Eu não sabia o que fazer, AI, onde o gato bobo do Chat Noir Noite se meteu? Se ele estivesse aqui eu tera evitado isso tudo! Não tenho mais tempo, tenho que pensar em algo.

- Ladybug, quando tentamos tirar a bomba dele, o tempo diminuiu, porém, eu tinha uma bomba na roupa e a removi a pouco tempo por ser uma peça separada, mas esta aí grudou de jeito no Agreste.. o que não vem ao caso, quando eu tirei a peça a lancei longe para o outro lado do pátio talvez, e não ouvi explosão, o que significa que pode haver limite de distância do akumatizado, mas os tamanhos das bombas são diferentes.. sem contar que nem sabemos onde a ... – Ela nem terminou de falar e eu já estava com o Adrien nos braços, eu não permitiria que ele se ferisse, então eu saí correndo com ele para o lugar mais longe que eu pude.

Durante o percurso meus brincos avisaram diversas vezes sobre o fim da transformação.

- Ladybug.. não se preocupe comigo! Vai logo embora, sua transformação! – ele gritava, mas eu não podia, ele morreria!! Eu continuei o percurso até que cheguei em um prédio abandonado do outro lado de Paris.

Antes mesmo de conseguir aterrissar...


Continua e..e ❣


Notas Finais


Eita que eu deixei vocês com a mente fervendo ai para saberem se o Adrien descobre ou não né?! 😙

Adoro deixar esse suspense no ar, será que o Adrien vai explodir? Ou a Mari conseguiu e agora o amor da sua vida sabe seu maior segredo? E a akumatizada? O que irá acontecer?? SEXTA-FEIRA NO GLOBO REPÓRTER!! 😂

Até o próximo capítulo, beijos ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...