História Um amor para recorda - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, Rap Monster
Tags Romance Drama
Exibições 10
Palavras 1.798
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não esta muito bom mais esta aí. ♡

Capítulo 8 - Não quero lembrar


Voltei a minha rotina faculdade e casa, eu e Soon estávamos mais próximos ainda, as vezes não me controlava e a beijava e ela apenas ria e me abraçava.

- Namjoon?  Ele me olhou.

- Oi Soon.  Sorri.

- Você namoraria comigo se eu não tivesse me curado?  Ela olhou para frente.

- Soon eu namore... quer dizer eu namoraria com você em qualquer situação,  e só você dizer que sim. Sorri e a olhei.

- Vamos com calma, ok? Eu quero lembrar de você. Ela me olhou e sorriu.

- OK! Não vou te forçar a nada. A olhei

- Soon? O menino que vi conversando com ela a chamou.

- Oi Choi. Ela se levantou e foi falar com ele

Me levantei e deixei os dois conversando e fui atrás dos hyungs, sim eu estou com ciúmes, até porque ele não desgruda dela, e no intervalo e na aula, ele já estava me irritando.

- Que cara é essa Namjoon?  Jin me olhava.

- Aquele cara está com a Soon de novo. Fiz uma careta.

- Eu te avisei hyung.  Jimin sorriu.

- Não precisava ouvir isso. Dei um tapa na cabeça dele e ele bufou.

- Vou para aula. Coloquei a mochila nas costas e subi para minha sala.

A sala estava vazia entrei e sentei,  coloquei os fones de ouvidos e fiquei ouvindo música, um tempo depois uma menina branca e cabelos na cintura entra na sala.

- Desculpe,  aqui é a aula de direito? Ela sorriu.

- Sim,  mas a aula ainda não começou.  Sorri.

- Ah, mas será que posso ficar?  Ela me olhou.

- Sim,  fica a vontade.  A olhei.

- Sou Kim Namjoon, prazer.  Me curvei.

- Me chamo Park Mi. Ela se sentou na cadeira ao meu lado.

Começamos a conversar, e às vezes ela arrancava uns sorrisos de mim, a sala começou a encher,  o professor começou a aula e eu prestava atenção,  pois tinha que me recuperar,  mas tinha a sensação que alguém estava me olhando,  e não era uma sensação a Mi me olhava,  deu um sorriso e olhei para frente. A aula acabou, guardei minhas coisas e sai da sala.

- Soon, está fazendo o que aqui?  A olhei,  e ela estava sorrindo.

- Você sumiu no intervalo e eu vim saber se você quer dar uma volta comigo?  Ela uniu suas mãos e sorriu.

- Soon eu. Fui interrompido.

- Namjoon você esqueceu seu...a oi. Mi sorriu para Soon.

- Você esqueceu seu caderno.  Ela estendeu o caderno para mim.

- Obrigado.  Peguei o caderno e coloquei na mochila.

- Essa é sua namorada?  Ele me olhou.

- Sim. Respondi sem pensar.

- Quer dizer não,  ela minha amiga.  Sorri.

- E sou amiga dele, Park Kyung - Soon.  Ela sorriu, mas não era o mesmo sorriso.

- Prazer,  Park Mi, nos vemos amanhã Namjoon.  Ela beijou minha bochecha e foi embora.

- O que foi isso? Soon estava de braços cruzados.

- Sei lá.  Sorri.

- Parece que arrumou uma namorada.  Ela me olhava séria.

- Soon para com isso,  eu a conheci hoje. A olhei e ajeitei a mochila.

- Namjoon você gostou dela? Ela me olhava.

- Ela é bonita,  mas não é quem eu gosto.  Sorri e sai andando.

- Namjoon espera. Soon correu atrás de mim.  Parei e a olhei.

- Você gosta de alguém?  Ela me olhava confusa.

- Sim, mas ela não lembra de mim. Sorri.

- Quem sabe ela queira lembrar e não consegue. Ela sorriu e se aproximou.

- Pode ser,  mas eu torço para que  ela lembre logo. Sorri e coloquei meus braços envolta da sua cintura.

- E ela também quer lembrar.  Suas mão estavam no meu peito.

- Kyung - Soon?  É sério isso? Esse moleque vai ficar enchendo.

- Choi, algum problema? Ela se virou e o olhou.

- Eu queria saber se você quer ia ao cinema comigo?  Ele a olhou.

Cansei vou socar esse garoto,  calma Namjoon,  respire.

- Soon vou embora.  Me virei e senti ela segurar meu braço.  

- Está tudo bem? Ele me olhou,  eu apenas assenti e desci as escadas,  ai Soon porque você não lembra de mim,  e se você se apaixona por esse Choi, aí que raiva.

Entrei no carro liguei mais não sai, fiquei olhando para frente lembrando das coisas que fiz com a Soon.

- Você ainda não foi? Namjoon?  Ela me cutucou.

- Hã?  Me virei para olhar.

- Está sonhando Namjoon.  Soon sorriu.

- Quem me dera,  entrar eu te levo. Ela deu a volta e entrou no carro.

Nós fomos o caminho quase todo em silêncio,  eu queria até conversar, mas sempre que tentava falar algo a lembrança do Choi chamando ela pra sai vinha a minha cabeça.

- Namjoon o que você tem? Ela se virou para mim.

- Eu? Nada. Continuei olhando para a rua.

- Tem certeza?  Porque você sumiu no intervalo,  e quando eu o Choi chegou ainda agora você veio embora. Ela olhou para frente.

- Também esse moleque não desgruda.  Pensei alto.

- O que ? Você está assim por isso? Ele me olhou.

- Quer saber estou, não gosto que ele fique atrás de você o tempo todo e ainda te chame para sair.  Parei no sinal.

- Namjoon, eu e o Choi somos apenas amigos.  Ela me olhou.

- Não parece. Falei andando com o carro.

- Você está duvidando de mim? Que saber para esse carro.  Ela me olhou.

- Não vou parar.  Continuei dirigindo.

- Para agora Namjoo. Ela gritou e eu parei

Ela tirou o cinto e saiu do carro,  eu saí atrás dela.

- Eu recusei sair com ele para ficar com você seu...seu idiota.  Ela gritou.

- Mas quer saber eu vou sair com ele e não quero lembrar de você. Ela gritou e me olhou.

- Tem certeza disso?  A olhei.

- T...tenho.  Ela abaixou a cabeça.

- Faz o que você quiser, por tanto que você seja feliz e não se machuque.  Me virei e fui para o carro. Entrei e dei a partida,  cheguei em casa, passei pela sala e fui direto para o quarto,  joguei a mochila em um canto qualquer e sentei na cama.

 

- Quer saber vou sair com ele e não quero lembrar de você.

 

Suas palavras acertaram em cheio o meu peito,  não vou força-la a nada, talvez seja melhor me afastar e deixá-la ser feliz. Deitei na cama e passei o dia ali.

- Hyung?  A Soon está lá embaixo e que falar com você. Jimin parou na frente da cama.

- Não quero falar com ela inventa qualquer desculpa.  Me levantei e fui para o banheiro tomar banho.

Entrei no box liguei o chuveiro e deixei a água cair sobre mim, encostei o braço na parede e a cabeça no braço estava encarando o chão, deixando a água cair, escuto alguém abrir a porta.

- Você vai me ouvir.  Ela entrou no banheiro.

- Soon.  Arregalei os olhos e coloquei a mão na parte da frente.

- Na...Namjoon.  Ela me olhava.

- Vou esperar lá fora. Ela saiu do banheiro e fechou a porta.  

Desliguei o chuveiro e me sequei,  coloquei minha cueca e uma calça de moletom, abri a porta e fui para o quarto ela estava sentada na minha cama.

- E...Desculpe.  Ela colocou a mão no rosto.

- Tudo bem, não é a primeira vez que você me vê assim. A olhei.

- Como assim? Ela me olhou.

- Quem sabe se você algum dia quiser lembrar você vai saber.  A olhei.

- Eu quero saber agora.  Ela se levantou

- Você disse que não quer se lembrar,  então me deixa em paz Soon. Falei a olhando nos olhos.

- Namjoon para de ser idiota.  Ela subiu na cama para ficar do meu tamanho e me empurrou.

- Eu apenas cansei quer ficar com aquele idiota,  fica mais me deixa em paz. Gritei.

- Toda essa briga por ciúmes do Choi.  Ela gritou

- Sim é ciúmes, porque você era minha antes de tudo, antes dele. A olhei.

- Kim Namjoon para de ser idiota, eu já disse que recusei o pedido dele e eu menti sobre querer não lembra de você eu estava com raiva, mas parece que você agora que tem uma nova amiga, está arrumando motivos para se afastar de mim. Ela cruzou os braços.

- Você está louca Soon,  não me afastei antes com a sua doença não seria agora com você curada que faria isso.  A olhei.

- Quer saber já chega não quero brigar com você.  A olhei e virei de costas.

- Como eu disse faça o que quiser,  só seja feliz,  e não se preocupe comigo. Olhava pra porta que estava fechada.

- Posso fazer o que quiser?  Eu apenas assenti.

Ouvi ela descer da cama e caminhar em minha direção,  senti seus dedos em minhas costas, ele parou na minha frente e me olhava,  ela se aproximou e me beijou,  eu retribui o beijo a puxei para mais perto,  estava provando do meu vício, suas mão estavam em meus cabelos e ela os puxava de leve, coloquei meus braços envolta da cintura e a levei ela entrelaçou as pernas na minha cintura,  caminhei com ela até a cama e deitei com ela.

- Tem certeza?  A olhei.

- Tenho.  Ela me puxou pela nuca e iniciou um beijo. Ela ia se entrega a mim mais uma vez sem nem se lembra de mim, não era isso que eu queria.

- Soon não.  Me levantei

- Porque?  Você não quer?  Ela me olhou.

- Quero e muito,  mas não enquanto você não se lembra de mim. Me sentei na beira da cama. Ela me abraçou por trás.

- Por isso que sinto que tivemos algo. Ela beijou o meu pescoço. Ela sentou na cama e ficou me olhando.

- Namjoon,  me conta o que houve entre nós?  Ela abaixou a cabeça.

- Você e eu éramos namorados. Estava encarando minha mão.

- Você tentou várias vezes me afastar de você,  mas eu não conseguia mesmo, então você piorou e veio a cirurgia. A olhei

- E eu te esqueci? Assenti e ela se aproximou.

- Não contei nada pois queria que você lembrasse.  A olhei.

- Então os sonhos que eu tenho e a vontade de estar com você e te abraçar e te beijar,  são lembranças?  Ela me olhava.

- Sim. Abaixei a cabeça.

- Até a parte que dormimos juntos? a olhei e assenti com a cabeça.

Ela ficou parada me olhando e colocou a mão na cabeça e se levantou e caminhou até a porta.

- Soon espera. Eu a segurei.

- Preciso ficar sozinha. Ela abriu a porta e saiu. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...