História Um amor para se recordar - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Tags Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Carla Tsukinami, Diabolik Lovers, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Mukami Brothers, Passado, Reiji Sakamaki, Romance, Ruki Mukami, Sakamaki Brothers, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tsukinami Brothers, Yui Komori, Yuma Mukami
Exibições 51
Palavras 1.710
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Harem, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Antes de mais nada gostaria de agradecer a todos que não desistiram da fanfic e até favoritaram mesmo ela estando em hiatus ^^

Sério obrigada a todos!

Agora... Em primeiro logar eu gostaria de esclarecer que eu não voltei de vez!

"Ah, mas como assim?" - voz fina e irritante

Acontece que eu estou na casa da minha prima e por isso estou postando alguns capítulos das minha fics (pelo menos as que tem capítulos prontos), mas eu continuo morando no apartamento da minha avó sem data de retorno.

Em segundo lugar (eu sei que isso é bem chato) gostaria que todos comentassem o que tem achado da fic. Para minha infelicidade acabei ficando muito, mas muito tempo fora mesmo e eu não sei se os capítulos vão estar bons então gostaria muito de saber o que vocês estão achando, até por que eu escrevo para vocês e não quero entregar nada bosta!

Bem... Chega de enrolação!

\(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ VAMOS PRO CAPÍTULO!!!!!!!!!!!!!!! \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/

Capítulo 2 - Retorno e reencontros


 Amaya on

 

Respirei fundo antes de soltar o sinto de segurança e entrar na fila de passageiros que esperavam pela permissão do piloto e da aeromoça para descer do avião.

“Vôo 237 desembarque no portão 6! Vôo 237 desembarque no portão 6” – Ouvi a voz robotizada do aeroporto informando nossa chegada e com isso recebemos permissão para descer.

Enquanto a maioria dos passageiros seguia para a ala de desembarque das malas eu segui para o centro de controle de animais onde deixariam Summer a minha espera.

-Com licença... – Tentei chamar a atenção do atendente dessa área mais o mesmo apenas me olhou de canto de deu um leve dar de ombros em relação a minha presença. – ... – Ele vai mesmo me ignorar?

Fechei a cara e olhei por cima de seus ombros logo avistando Summer que esperava pacientemente ser solto. Sorri um tanto travesso e soltei um assobio. O resultado foi o esperado. No instante em que ouviu meu assobio Summer levantou a cabeça e começou a uivar alto chamando a atenção de todos que passavam por perto.

Os demais animais, motivados por Summer, começaram a se agitar e a fazer barulho transformando o lugar numa verdadeira zona. O idiota, quer dizer, o atendente entrou em pânico e me olhou feio e eu apenas sorri satisfeita por ter sua atenção.

-O pastor alemão, por favor. – Ele resmungou algumas coisas, mas acabou por pegar Summer que na mesma hora parou de uivar. Assinei as papeladas necessárias para liberar meu cachorro e segui em direção as minhas malas.

Deixei Summer sentado perto de alguns bancos do aeroporto enquanto eu pegava minhas malas com calma para não confundir com a de ninguém. Feito isso segui para onde deixei Summer, mas ele não estava lá.

-Summer? – Olhei em volta um tanto desesperada achando que os seguranças o tinham levado de volta para o controle de animais, mas suspirei aliviada ao ver uma garota loira brincando com ele a poucos metros de mim.

-Quem é o bom garoto? É você! – Summer “sorria” e abanava a cauda com o carinho que recebia da garota que nem ao menos notou minha presença.

-Ele gostou de você... – Falei e logo me arrependi ao ver a mesma dar um salto para trás por conta do susto. – Desculpa... – Falei meio sem jeito e coçando a nuca.

-T-Tudo bem... O cachorro é seu? – Ajudei a mesma se levantar e concordei. – Qual... Qual o nome dele?

-Summer! – Na mesma hora ele soltou um latido fazendo nós duas rir. – Eu sou Amaya, Takeda Amaya, muito prazer. – Estiquei minha mão para um cumprimento, mas a loira em vez de fazer o mesmo ficou vermelha que nem um pimentão e se curvou começando a pedir desculpa.

-Me desculpa, eu deveria ter perguntado o seu nome primeiro e não o do cachorro. Me desculpa, me desculpa! – Ri um pouco de sua atitude. Ela parece ser bem inocente.

-Não foi nada. – Sorri para a mesma garantindo que não estava chateada por algo tão bobo. – Mas e você? Qual seu nome?

-Eu me chamo.... – A mesma não pode completar a frase já que alguém chamou pela mesma, eu acho.

-OEEE! CHICHINASHIIII! – Olhamos para trás e vimos cinco rapazes sendo que um deles, um ruivo de cabelo espetado e olhos verdes, acenava para nós chamando a atenção da metade do aeroporto. – VEM LOGO!

-Seu namorado? – Perguntei sorrindo travesso ao ver a vergonha da outra.

-N-Não exatamente.... – Ela se abaixou e pegou suas malas. – Eu tenho que ir...

-Tudo bem! – Sorri e a mesma retribuiu e quando estava prestes a ir embora segurei em um de seus ombros. – Mas antes eu nome!

-Ah, sim! Yui, Komori Yui! – A mesma se apresentou sorrindo.

-Prazer Yui. – Sorri de volta soltando seu pulso. –Espero te ver novamente.

-Eu também Amaya-san. – Dito isso ela seguiu em direção aos cinco rapazes que pareciam meio irritados pela demora da menor.

-Amaya-san? – Olhei para Summer sem entender muito bem o porquê de ela ter me chamando assim.

-Vejo que fez uma nova amiguinha! – Estremeci um pouco ao ouvir uma voz roca e divertida bem perto de meu ouvido.

Virei-me e encarei o homem responsável pelo meu retorno ao Japão e Summer vez o mesmo rosnando baixinho para não chamar muita atenção.

-Senhor Sakamaki... – Tougo sorriu para mim em divertimento ao modo como eu o tratava.

-Vim lhe buscar como prometido! Não esta contente? – Abaixei a cabeça aceitando o fato que teria companhia na minha pequena viagem até minha nova casa. – Uhm? – Suspirei derrotada.

-Summer vai com a gente! – Falei pegando minhas malas e seguindo para a área de estacionamento. Até parece que eu vou ficar sozinha com ele a viagem toda.

-Como queira... – Sorriu abertamente, se deleitando com meu medo, e me seguindo.

Chegando ao estacionamento avistei Edgar nos esperando pacientemente. Summer o reconheceu na hora e começou a rosnar e há tremer um pouco. Acariciei sua cabeça e sorri o tranquilizando um pouco, afinal a culpa não é do mordomo.

-Senhorita... – Edgar me cumprimentou abrindo a porta e me permitindo entrar. Revirei os olhos e entrei junto de Summer deixando minhas malas do lado de fora para que pudessem ser colocadas no porta-malas.Me sentei do outro lado da limusine, o mais afastada possível da entrada, para não ter que ficar perto dele. – Senhor... – Tougo entrou lodo em seguida e ao me ver mais afastada sorriu. Fechei a cara e chamei por Summer que subiu no banco e deitou-se sobre o mesmo com a cabeça apoiada em meu colo.

-Não precisa ficar tão afastada Amaya. Não quer se sentar ao meu lado? – Olhei para ele como se não fosse nada e voltei minha atenção a Summer acariciando os pelos de sua cabeça de leve. – Não? Tudo bem então.

A viagem foi basicamente em completo silencio tirando às vezes em que Tougo falava alguma besteira ou quando Summer rosnava para o mesmo me protegendo. Foi só depois de muita lenga, lenga – quando estávamos próximos de chegar à mansão – que Tougo resolveu falar algo importante.

-Alias.... Creio que seja bom lhe informar que você estará sozinha aqui na mansão por alguns dias... – Arregalei os olhos e o olhei diretamente nos olhos. – Sim, claro, você terá o Summer, mas fora ele você estará sozinha com os empregados e o Shu que é o mesmo que nada! – Arregalei mais ainda os olhos ao ouvir aquele nome o que o fez sorrir mais ainda.

Senti meu coração acelerar e minha respiração ficar descompassada. Parei de acariciar Summer – que não ficou nem um pouco contente com isso – e comecei a esfregar minhas mãos uma na outra. Um sorriso bobo enfeitava meu rosto, mesmo eu estando nervosa, só de pensar na possibilidade de vê-lo novamente.

Já faziam nove anos que não o via, mas, mesmo assim, conseguia visualizá-lo perfeitamente em minha mete. Alto, de porte forte, mas não musculoso, com os cabelos loiros alaranjados caindo sobre seus olhos azuis escuros que se destacam em sua pele pálida e com um sorriso sincero e alegre em seu rosto.

Sim! É assim que ele vai estar.

A limusine enfim parou e meu coração parou junto. Olhei pela janela e observei a mansão onde ele me esperava. Sai o mais rápido que pude do carro, sendo sempre seguida por Summer, e parei em frente ao grande portão de ferro negro que separava a entrada da mansão da estrada de terra por onde viemos.

Edgar deixou minhas malas ao meu lado e voltou para a limusine dando partida na mesma.

-Boa sorte... – Falou Tougo antes de ir embora pra sei lá aonde.

Dei de ombros com seu desejo de boa sorte e peguei minhas malas me dirigindo para a porta. Summer me seguia um pouco atrás cheirando o chão e o ar a procura de cheiros familiares.

 Antes mesmo de eu bater na porta ela se abriu o que me causou um arrepio. Entrei meio receosa e olhei atrás da porta, mas não tinha ninguém. Será uma porta automática?

Dei de ombros e larguei minhas malas em um canto e procurei observar o lugar onde estava. Estava tudo escuro e eu mal enxergava um palmo a minha frente.

Summer entrou e ficou encolhido ao meu lado. Acho que não sou a única a não gostar dessa escuridão toda.

-Olá? – Chamei por alguém, ou melhor, por ele, mas não obtive resposta.

Á passos lentos e com Summer sempre na minha cola tentei achar algum interruptor, mas as luzes se acenderam antes mesmo de eu achar a parede.

Vi-me parada bem no meio do que parecia ser o hall de entrada da mansão. Dos dois lados três colunas de mármore se erguiam até o teto e mais a frente um lustre de cristal – isso se não for de diamantes – ocupava boa parte do teto.

Um enorme tapete vermelho-sangue cobria o chão de madeira escuro combinando com as paredes que eram pintadas de vermelho-vinho. A decoração tinha um ar vitoriano o que deixava a mansão com um aspecto de antiga.

De uma enorme escadaria de mármore, que subia bem a minha frente, um rapaz de cabelos louro-alaranjados descia sem muita pressa, ou vontade, a mesma de olhos fechados. Mas eu sabia exatamente quem ele era...

-Shu? – Perguntei sentindo a adrenalina tomar conta de meu corpo.

O mesmo abriu um dos olhos e me olhou com indiferença.

Fiquei parada esperando ele falar ou fazer algo. Eu tinha a expectativa de que pelo menos boas-vindas ele fosse me dar, mas ao invés disso ele apenas voltou a descer as escadas e foi em direção a outro cômodo.

Fiquei estática, como se meus pés estivessem presos ao chão.

Olhei Summer e o vi meio que “dar de ombros” sobre isso e então deitou se acomodando no tapete.

Inconformada segui Shu até o que parecia ser a sala de jantar. Ele se encontrava sentado em uma das cadeiras da ponta e estava novamente com os olhos fechados.

Me aproximei e aprei ao seu lado esperando ele falar alguma coisa, mas depois de dez minutos em silencio desisti.

-Shu? Shu Sakamaki? – Perguntei para ver se era ele mesmo.

O loiro me olhou com apenas um dos olhos abertos e me analisou dos pés a cabeça. Pensei que finalmente ele me reconheceria.

-Sim?

-Eeerrr... Você se lembra de mim? – Novamente ficamos nos encarando até que...

-E deveria?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...