História Um Amor para toda a vida (Gospel) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Justin Bieber, Pricilla Alcântara, Religião, Romance
Visualizações 62
Palavras 366
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Musical (Songfic), Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Capitulo 2


Assim que terminou o culto, Todos  começaram a se despedir, eu apenas caminhei para fora da igreja  e fiquei esperando minha amiga vir me buscar. Acho que fiauei cerca de vinte minutos ali ate ela mandar uma mensagem dizendo que nao poderia vir. 

Ouvi alguem me chamar e me virei  para ver que era, e me deparei com Paty e Justin. 

- Ola minha linda, o que faz aqui ainda? - Perguntou educada. 

- Eu estava esperando uma amigavir me buscar, mas parece que vou ter q ir de oônibus.  - Fui sincera. 

- Legal, entao vamos mãe.  - Justin se pronunciou e se virou pronto para ir em direçao ao seu carro mas sua mae o fez voltar. 

- Justun lhe dara uma carona! - Disse e nos dois a olhamos surpresos. 

- Eu o que?- Perguntou ele. 

- Isso mesmo que voce ouviu. Eu tenho que ficar para ajudar o pastor a por a igreja em ordem e já que o Justin edts de carro ele ira leva-la. 

- hó não se preocupe Paty,  eu posso ir de onibus! 

- Vamos logo, deixa de ser chata! - ele falou irritado me puxando pelo braço.  

- cuidado crianças, vão com Deus. - Gritou ela.

( ... )

- Porque resolveu me dar carona  ? - Perguntei assim q ele ligou o carro. 

- Porque minha mae iria me obrigar de qualquer forma!  - Falou sem tirar os olhos da pista.

Quando ele foi mudar a marcha pude reparar que ainda estava em seu pulso a correntinha da amizade que tinhamos e acabei sorrindo, pois se ele ainda a carregava com sigo é porque era importante. 

- O que foi? - me perguntou.

- A pulsseira! - respondi. 

- Ah , isso? - Falou balançando o braço . - Uma menina que me deu quando eu era pequeno,  mas eu nao a vejo a anos! 

- Hum. - respondi desviando meu olhar para a janela.

Como ele pode esquecer que aquela menina sou eu? Tudo bem que eu mudei um pouco,  mas como ele pode  esquecer? 

- Voce canta bem! 

- Hum? - Sai de meus pensamentos. 

- Eu disse que voce canta bem. - Repetiu. 

- Obrigado! - respondi envergonhada! 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...