História Um Amor Por Acidente - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias Austin Mahone
Personagens Austin Mahone
Tags Colegial, Drama, Escolar, Romance
Exibições 21
Palavras 1.992
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Capitulo BOMBASTICO!!!

Capítulo 38 - Voce Já Sabia?!


Já faz quase duas semanas que meu pai está na UTI inconsciente. Confesso que já estou perdendo as esperanças, se pelo menos ele reagisse aos medicamentos.

-Tenho noticias sobre o estado de saúde do Carter.

-Como ele está?- perguntei já esperando o pior, faz uma semana que não falam sobre o estado de saúde dele, e da ultima vez as noticias não foram nada boas.

-Ele acordou e está consciente. Não se preocupem, ele foi encaminhado para novos exames e logo poderão vê-lo.

-Como isso aconteceu de uma hora para outra?- Lucas perguntou.

-Acreditam em Deus? Se não, acho melhor repensarem seus conceitos, pois só ele poderia ter salvado seu pai- ele se afastou e Lucas e eu nos abraçamos.

-Eu te disse que vaso ruim não quebra.

-E agora? Vai voltar a ser como era antes?

-Provavelmente- sorri- Mas eu posso pensar em odiar menos vocês dois.

Ligação on

-O Carter acordou.

-Isso é ótimo, agora você pode perdoá-lo de verdade.

-Acho que aquilo que eu disse foi momentâneo, foi um impulso.

-Austin, não espera seu pai morrer pra você decidir perdoá-lo, se você esperar você vai se arrepender eternamente. Promete-me que vai pelo menos falar com ele?

-Ok!

Ligação off

-Austin?- alguém me chamou. Eu reconheço essa voz.

Fala serio, só pode ser perseguição.

-O que você quer dessa vez?

-Vim consolar meu velho amigo, sinto muito pelo seu pai.

-Ah Joseph, pra sua sorte ele está consciente e se ele estiver totalmente inteiro, você ainda vai ter alguns anos dessa sua vidinha patética- ele se aproximou.

-Não tenho medo de você, mas você deveria ter de mim. Eu ainda tenho seu ponto fraco, lembra dela?

-Austin- Lucas me chamou- algum problema?

-Nenhum, eu já estava indo embora- Joseph disse dando as costas- Pense no que eu te disse amigo!

-Como o Carter está?

-Ele quer falar com você- assenti e fui em direção ao quarto.

-Como você está?

-Fora o fato que eu fiquei na UTI duas semanas, eu estou ótimo. Pronto pra outra- sorri fraco.

-O que você quer falar comigo?

-Fico feliz que tenha me perdoado.

-C-como?... Como você ouviu o que eu disse?

-Não sei. Pensei que era imaginação, mas você acabou de confirmar. Filhão!

-Acho que eu acabei de me arrepender disso- rimos.

Sara P.O.V

Hoje tem a festa de comemoração á melhora do Carter e hoje eu também vou me tornar oficialmente da agencia.

Austin estava esperando eu terminar de me arrumar. Percebi ele meio aflito, perguntei o que estava acontecendo.

-Eu tenho que te falar uma coisa, mas não sei como começar.

-Pelo começo seria um bom jeito- ri e ele suspirou- Austin fala logo, você esta me deixando preocupada.

-Nada, não é nada que não possa esperar-ele disse algo depois que eu não entendi.

-Começou agora termina!

-Eu te amo!- sorri, sei que não era isso que ele ia me falar, mas depois ele me fala e se não falar eu descubro.

-Eu também te amo!

-Então por que ainda estamos separados?

-Eu não vou começar essa discussão agora, mas você sabe muito bem o porquê.

...

Carter veio até nós e nos cumprimentou.

-Você está linda- ele disse me rodando

-Obrigada. Você também está um charme.

Austin P.O.V

Dias antes

A Katya não me deixa em paz desde ontem.

Fala serio essa garota não cansa de fazer papel de trouxa?

-Austin?- minha mãe entrou no quarto- A Katya está querendo falar com você, e parece que andou chorando.

-Manda embora, fala que eu to dormindo.

-Não, já falei pra ela subir- ela saiu segundos depois a Katya apareceu.

-Fala logo o que você quer.

-Austin, aconteceu uma coisa. Minha menstruação não veio esse mês, eu comprei um teste de farmácia e deu positivo

-Boa sorte em achar o pai dessa criança.

-O pai é você, Austin!- não estava acreditando no que ouvi, não pode ser. Eu não sei cuidar nem de mim, imagina de uma criança- e antes que você duvide, eu vou fazer o teste aqui- assenti e ela foi para o banheiro.

Demorou um pouco, mas quando olhei o teste queria que tivesse demorado mais, deu positivo. Não sei rio ou se choro....a Sara, como eu vou contar pra ela que engravidei minha prima?

- Bom, vou direto ao ponto- ela disse me tirando de meus pensamentos- não vou ser mãe solteira, então ou você fica comigo ou não tem bebê. Eu não me importaria muito com isso, afinal eu sou muito nova pra ter um filho.

-Você não pode estar falando serio.

-Nunca falei tão serio na minha vida. Vou te deixar pensar. Tchau amor- tentou me beijar, mas eu a impedi- Já vou começar os preparativos para o casamento.

-Por que insiste nisso?- me olhou confusa- Por que insiste em pensar em um casamento que não vai acontecer?

-Por que eu sei que você nunca deixaria tirar nosso filho, e se esse casamento não acontecer pode dar adeus a esse bebê. Ou e posso ter ele longe de você e alimentar o mesmo ódio que você tem pelo seu pai. A escolha é sua.

-Sai daqui! SAI!

-Eu vou, mas eu volto... e espero que quando voltar você já tenha comprado nossa aliança- ela saiu e eu joguei o copo que estava segurando contra a porta.

- O que aconteceu aqui? Se você continuar quebrando copos desse jeito vou ter que comprar a fabrica.

-A Katya esta grávida- falei ainda com a cabeça baixa- e ainda por cima está me chantageando.

-Te chantageando como?

-Ela disse que se eu não ficar com ela ou ela tira o bebê ou ela some com ele e alimenta o ódio dele por mim.

-Ela não pode fazer isso, vou falar com sua tia.

-Ela deve estar envolvida. Você sabe muito bem que sua querida irmã sempre quis que eu ficasse com a Katya- suspirei- e eu não sei como contar pra Sara muito menos como ela vai reagir.

-Mas e você? Como você está?

-Eu não sei, é muita coisa pra minha cabeça. Porra, eu não sei nem cuidar de mim imagina de uma criança.

-Parece que agora você vai ter que tomar juízo.

Sara P.O.V

Estava conversando com o Austin sobre o quão feliz eu estava por finalmente saber o que eu quero da minha vida quando o Carter.

-Quero te apresentar o cliente da sua primeira publicidade- assenti e o segui.

-Joseph, essa é a Sara. Sara esse é Joseph Morgan- ele deu um beijo nas costas da minha mão.

Não é possível, ele só pode estar de brincadeira. Por que o Joseph? Tem tantas outras pessoas no mundo, mas não tinha que ser ele.

-Você é ainda mais bonita pessoalmente- o olhei perplexa.

-Algum problema?- Carter perguntou.

-Nenhum- olhei para os lados procurando o Austin. Não encontrei, mas achei a Julia- Foi um prazer te conhecer, mas preciso ir falar com a minha irmã.

-Claro- ele sorriu. Odeio admitir, mas o sorriso do Joseph é lindo- Conversamos mais tarde?

-Claro, adoraria- sorri e me afastei.

-Quem é aquele gato com quem você estava conversando- Julia perguntou.

-O cliente do meu primeiro comercial.

-Não sei, mas acho que já o vi antes- dei de ombros.

Carter chamou a atenção de todos.

-Como todos já sabem, há pouco tempo atrás eu sofri um acidente e bla bla bla. Então essa festa é pra comemorar o meu segundo aniversario. E não só pra falar de mim, mas também para dar as boas vindas ao novo rosto da Models Star- fez sinal para eu me aproximar- Acho que ela despensa apresentações

-Sou péssima com discursos então vou ser bem breve. Ate pouco tempo atrás eu nem sabia o que ia fazer quando terminasse a escola, então a Madison me encontrou, em um dia bem inusitado por sinal. Eu estou muito feliz sendo modelo uma coisa que eu nunca pensei em ser. Muito obrigada Carter- o abracei.

-Você foi ótima- Austin disse assim que me aproximei.

-Joseph está aqui.

-Como assim “Joseph está aqui”?

-Ele é o cliente misterioso- Austin trincou o maxilar- não faz nada, não agora pelo menos.

-Não vou fazer, não vou estragar a sua festa- ele se aproximou.

-E do seu pai- completei o afastando um pouco.

-Por que insiste em me afastar?- ele se aproximou mais.

-Você prometeu, lembra?

-Qual é? Eu sei que você quer.

-É justamente por isso que eu não posso.

-Ok. Eu respeito, não entendo, mas respeito- sorri.

...

Fui com Austin pra casa. Ele insistiu em me levar até minha porta.

-Tchau Austin- Ele se aproximou e eu recuei até bater as costas na porta. Ele estava tão perto de mim que nossa respiração estava se misturando, ele colocou a mão na minha cintura me fazendo estremecer e foi aproximando seu rosto do meu divagar até encostar nossas testas. Eu estava hipnotizada naqueles olhos verdes, não sabia mais como recuar, mas ele se afastou.

-Eu te prometi que não ia fazer nada até você me pedir e eu vou cumprir. Já decepcionei muito, não vou fazer de novo.

-Eu quero!

Que? Não acredito que eu disse isso! Volta a fita!!

-Ta falando serio?

Já que to na chuva vou me molhar de vez.

-Sim. Aproveita que meus pais não estão em casa.

Ele me beijou e nós fomos para o meu quarto.

-Tem certeza que não vai se arrepender depois? Fala agora, porque eu não sei se consigo parar depois- ele perguntou, seu olhar estava implorando para eu não voltar atrás.

-Eu tenho certeza, Austin!- o beijei.

......

Quando acordei Austin não estava mais aqui.
Levantei fiz minha higiene matinal e fui falar com o Austin. Cheguei e ele estava tocando violão. Ele me olhou e parou.

-Fala, qual é a bomba?

-Como assim?

-Você só toca quando tem alguma coisa te preocupando. É o Joseph de novo?

-Não, dessa vez não tem nada a ver com ele. Eu preciso te contar uma coisa que eu sei que quando eu contar eu vou te perder e dessa vez pode ser sem chance de reconciliação.

-Você nunca vai...

-Não termina essa frase, não ate eu te contar.

-Você ta me deixando preocupada. Fala logo!

-A Katya ta grávida.

Meu mundo caiu quando eu ouvi isso. Já era ruim ele ter ficado com ela e agora eu descubro que ela ta grávida?

-Era isso que você ia me contar ontem?- ele ficou em silencio- FALA AUSTIN! Era isso que você ia me contar ontem?!

-Era, mas eu não tive coragem.

-Então ontem você já sabia? Você ficou comigo sabendo que a Katya ta grávida e não me falou nada?!- ele assentiu- Eu disse que não posso te culpar por ter ficado com ela, nós não estávamos juntos, mas não ter me contado isso. Você sabe que isso podia mudar tudo né? Ontem não teria acontecido se eu soubesse. Austin, você tem noção...?- me interrompi e suspirei- Desde quando sabe disso?

-Faz quase uma semana.

-Você me escondeu isso uma semana. Você me encontrou todos os dias e mesmo assim não me contou?!

-Esse nem é o maior dos problemas.

-Tem mais?

-Ela disse que se eu não ficar com ela, ela vai tirar o bebê.

-Então eu não tenho mais nada pra fazer aqui.

-Não vou te deixar ir, a gente se ama.

-Não importa mais o que eu sinto. Eu não vou ser egoísta ao ponto de deixar ela tirar o filho de vocês por causa de um amor adolescente. Eu vou embora agora, vou colocar meus sentimentos no lugar e depois a gente conversa- fui até a porta.

 Meu coração de despedaçou em um milhão de pedaços e não deu pra segurar o choro.

Sai correndo e ele me seguiu. Entrei no meu quarto deixando ele do lado de fora.

-Hey, vamos conversar.

-Austin vai embora, por favor.

-Eu te amo!

-Você não deveria falar que ama uma mulher que não é sua namorada.

-Não faz isso, por favor!

-Vai embora Austin.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...