História Um Amor Por Escrito - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Jin, Lemon, Namjin, Namjoon, Yaoi, Yoonseok
Exibições 29
Palavras 1.401
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Quem deveria estar dormindo e está aqui postando? Eoooo!
Também né, eu sou meio que um cão para atualizar. Heuhe. Me perdoem, quando chegar as férias, tentarei ser mais rápida.
Troquei de sinopse e gostei mais desta do que da outra~ depois me digam o que acharam, sim? ^^
É isso e boa leitura~

Capítulo 3 - Esse pequeno pássaro voando


     Droga, ele estava atrasado. As benditas papeladas eram as responsáveis por fazer o pobre trabalhador Namjoon ficar cerca de cinco minutos a mais naquela sala. Quem olha pode dizer que cinco minutos não eram nada, mas para o platinado eram cruciais. Eram minutos que poderiam impedí-lo de se encontrar com ele.

     Há mais de um ano, ele nem sequer pisava em uma academia ou em uma pracinha para uma breve caminhada, mas agora botava suas pernas para correr, esperando fazer um trajeto que fazia em dez minutos em um pouco menos de cinco. Mas, justo nesse momento, o mundo resolvera tirar uma com a sua cara e metia todos os faróis para pedestre fechados. Namjoon apenas bufava a cada um deles, resistindo à tentação de atravessar a rua, mesmo que não viessem tantos carros.

     É, ele já deve ter ido embora... e bem quando já tinha aceitado seu destino, pôde ver Seokjin apenas fechando a confeitaria. Espera, uma vez na sua vida ele teria tido sorte?

     — Oh, boa noite Nam- — Seokjin começou, mas então se interrompeu ao ver o estado do outro. Logo em seguida deu um sorrisinho: — Você correu?

     — Eu? Correr? Olha as ideias. — Respondeu sorrindo, procurando trocar de assunto. Não queria deixar tão óbvio que até mesmo correra só para ter aquele pequeno bate-papo.

     Seokjin apenas riu, guardando as chaves na sua mochila.

     — Perdão, sedentário. Não sabia que caminhando você já começava a suar.

     — Vivendo e aprendendo.

     O acastanhado riu mais, soltando um suspiro abafado. Namjoon se limitou a apenas sorrir de boca fechada, segurando um pouco sua risada.

    Nessa uma semana que tinha passado desde que tinha tido sua própria estrofe sendo recitada pelo que descobrira ser mais velho, havia-se criado um acordo silencioso mútuo de que eles caminhariam toda noite juntos para o ponto de ônibus. Mesmo que fossem poucos minutos que passassem juntos por dia, já tinha descoberto coisas como a idade dele, diversos hobbies e até mesmo se havia acontecido alguma coisa de diferente no dia.

     — Sinceramente, chegar em casa e saber que vou ter que preparar comida acaba com todo o meu bom-humor —  Seokjin reclamou, fazendo uma careta. Namjoon se surpreendeu.

     — Hm, você meio que não deveria gostar de cozinhar? Contando que trabalha com isso e tudo mais.

     — Exatamente — o mais velho retrucou. — Eu fico o dia inteiro fazendo isso e ainda faço mais em casa!

     — Até que faz sentido — Namjoon teve de concordar. — Eu nem ouso encostar no meu fogão.

     — Você não cozinha?

     — Da última vez queimei a panela e quase o apartamento, prefiro os congelados — Seokjin o encarou com os olhos arregalados e soltou um breve “eita”. Namjoon riu diante a surpresa visível do outro.

     Trocaram mais umas falas sobre acidentes na cozinha, dos quais o loiro platinado obviamente se superava, e ele teve de segurar um suspiro decepcionado quando viu que já estavam bem perto do ponto de ônibus. Isso até mesmo chegava a surpreendê-lo, normalmente só queria chegar logo em casa. Mas agora só queria soltar um pouco mais de papo fora com aquele homem que, aos poucos, começava a considerar cada vez mais.

     — Ei, você tem Kakao? — Seokjin perguntou após alguns segundos de silêncio. Namjoon teve de se perguntar se era sua imaginação ou as bochechas do outro realmente estavam um pouco avermelhadas. Bom, isso deve acontecer facilmente quando se é tão branco quanto ele, considerou.

     — Claro — e por algum motivo qualquer, sentiu um certo calor nas bochechas também. Logo trocaram os números e o mais alto pôde sentir um certo ânimo ao saber que agora não necessariamente só conversariam nessa breve caminhada.

     Conversaram mais um pouco sobre assuntos extremamente aleatórios até que Namjoon viu seu ônibus chegar. Pensando que poderia ter demorado um pouquinho mais, disse:

     — Boa noite, Seokjin.

     — Jin.

     O mais alto arqueou uma das sobrancelhas, até o outro lhe esclarecer:

     — Me chame de Jin, eu prefiro.

     Namjoon sorriu e teria respondido, mas então viu que seria o último a entrar no ônibus e, para que a porta não fechasse com ele para fora, pôde apenas acenar e entrar. Mas para não deixar em vão, salvou o número de contato e logo mandou uma mensagem:

     Namjoon: você também pode me chamar por algum apelido.

     E desligou a internet, se sentindo de alguma forma envergonhado em falar com Jin no momento. Nunca havia feito um amigo tão facilmente e isso de alguma forma parecia como uma evolução. Normalmente levava semanas para conseguir sorrir para uma pessoa facilmente, tanto até que nesse período tão longo muitos acabavam por desistir. Isso era o que explicava sua quantia relativamente pequena de amigos. Mas com ele... Em uma semana já havia contado sobre quase queimar sua casa. Devo me sentir orgulhoso com isso?

     E então chegou em casa e, como primeiro dia de muitos em que não tinha trabalhos da faculdade ou emprego, ligou o notebook. Não demorou para abrir o word e ver se, milagrosamente, olhar para a folha em branco lhe daria inspiração. Pois olhou. E olhou. Começou a brisar. Até que desistiu e foi olhar as mensagens que tinham chegado em um site de escrita que acessava regularmente. Óbvio que o Suga tá online, esse desocupado.

WriteMonster: Eae

Suga: que é?

WriteMonster: Lembra daquilo que você ia me contar umas duas semanas atrás?

Suga: CARALHO

           FAZEM DUAS SEMANAS

WriteMonster: *Faz.

Suga: VAI SE FODER.

           E DESENCANA

           BOLA PRA FRENTE

WriteMonster: Você é uma pessoa muito vingativa

                            Me conta logo ;-;

     Vácuo.

WriteMonster: Se não me contar, vou presumir que você levou um fora

                            E vou continuar te chamando para isso todo dia

Suga: Te bloqueio.

WriteMonster: E quem iria corrigir seus pornôs?

     Esse foi um ótimo ponto. E até mesmo Namjoon percebeu isso, sorrindo ao ver que o outro não tinha resposta.

Suga: Você vai rir

WriteMonster: Provavelmente

Suga: Tá

           Eu ACHO que... talvez, tô um pouco apaixonado?

WriteMonster: ...

     E demorou um pouco para que o loiro captasse o que estava ouvindo. Nesses dois anos que falava com seu amigo, nunca esperou que chegasse a ouvir algo do tipo.

WriteMonster: Meu Deus

Suga: Você não acredita em Deus

WriteMonster: Meu cu

Suga: Você não era ativo?

WriteMonster: Minha vida

Suga: Você não tem pensamentos suicidas?

WriteMonster: VAI SE FODER E DEIXA EU ME EXPRESSAR

                            VOCÊ

                            UM AÇÚCAR QUE JÁ PASSOU DA VALIDADE

                            PORRA

                            QUEM É O AZARADO?

Suga: Nem eu sei como isso aconteceu. Não era para acontecer. Sem contar que ele me odeia.

WriteMonster: Oh dó.

                            Heuhe, parando de te zoar um pouco agora. Por que ele te odeia?

Suga: Sei lá, não são todos que aguentam o meu humor.

     Namjoon teve que concordar, mesmo que só balançando a cabeça.

Suga: E mesmo eu gostando dele, alguma coisa dentro de mim me impede de ao menos ser legal com ele

WriteMonster: Cu doce?

Suga: Exatamente.

           Foda-se, vou ir dormir

WriteMonster: você não tá muito mal-humorado para um cara apaixonado?

     Namjoon já se preparava para zuá-lo mais, até que a bomba chegou:

Suga: Hoje vi ele entrando no apartamento com uma garota

     O sorriso morreu em seu rosto e ele simplesmente ficou triste pelo amigo.

WriteMonster: Porra.

                            Pode não ser nada

Suga: Eu sei. Boa noite.

     E ficou off-line.

     Como a inspiração só vinha quando alguma coisa ruim acontecia, ele escreveu.

Se apaixonar é uma bosta, não é? Parece que a terra está rangendo, o céu caindo e mesmo assim você não corre. Fica lá sentindo o chão rachar em seus pés e os pássaros morrerem junto com a sua esperança, mas mesmo assim, continua a olhar um único e pequeno pássaro voar. E é por ele que você continua lá. Já não se apaixonar talvez seja uma bosta menor. Mas uma que não haja terra, nem céu, nem pássaros.

     Quando já terminava de escrever, a imagem de Seokjin veio à sua mente. Balançou a cabeça, sabendo que nunca iria se apaixonar. Até poderia escrever mais, se sentia inspirado, mas então viu o horário e bocejou. Amanhã teria prova na primeira aula.

     Já deitado na cama, ouviu o celular vibrar e o pegou, imaginando quem planejava atormentá-lo naquele horário.

Jin: Prefere Nammie ou Joonie? OwO

Namjoon: ...Pensando bem, Namjoon está ótimo.

Jin: Okay Nammie-Oppa!

     Não pôde evitar de rir, o que aquele homem estava falando em plena madrugada?

Namjoon: Vai dormir.

Jin: Ç^Ç

       Boa noite, Nam

Namjoon: Boa noite, Jin.

     E mesmo que não estivesse apaixonado, e nem se apaixonando, queria se encontrar com ele no dia seguinte.


Notas Finais


E aqui está mais um capítulo~~!
Se tiver algum erro ou algo do tipo, sintam-se à vontade para se manifestar. o3o
Quem aqui está morrendo e implorando aos pais para poder ir ao show da BTS? ;w; Exatamente, mas ainda tenho uma singela esperança deles deixaram...
Até os comentários ou o próximo capítulo e fui! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...