História Um amor psicopatico - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 30
Palavras 693
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse é um especial da infância do Ktisu. Foto da capa: Kylu irmão do Ktisu.

Capítulo 15 - Especial: Minha Infância.


Fanfic / Fanfiction Um amor psicopatico - Capítulo 15 - Especial: Minha Infância.

Infância do Ktisu. 5 anos

Ktisu: (Estava brincando com o meu vizinho de esconde-esconde quando o minha mãe me chama e meu vizinho vai embora) Oiii^^ o que foi Omma?

Omma do Kti: Filho... eu preciso te dizer uma coisa... eu e o seu pai vamos viajar e você vai ficar com seu irmão. 

Ktisu: Ok. Eu vou me comportar. 

No dia da viagem...

Omma do Ktisu: Tchau meu filho. Se comporte. 

Appa do Ktisu: Tchau meu filhote. (Ele me abraça e vai embora) Tchau.

Kylu: Ei! Pirralho! 

Ktisu: (Me viro e vejo meu irmão me chamando e eu vou em sua direção) O que foi brobro?

Kylu: Já disse pra não me chamar de Brobro! (Ele me dá um tapa) Como Omma e Appa não vão está aqui. De agora em diante quem manda aqui sou eu! Entendeu?!

Ktisu: (Ponho a mão no meu rosto e saio dali, vou pro meu quarto e o tranco, vou no banheiro do meu quarto lavar meu rosto e ouço ele bater na porta mandando eu abrir) O que é? (Falo ainda dentro do quarto)

Kylu: Abra a porta agora! (Ele bate mais uma vez na porta)

Ktisu: Não! Você vai me bater. (Ele para de bater e tudo fica em silencioso... silencioso de mais) *Abrindo a porta devagar* (Quando estava abrindo a porta com cuidado ele a empurra e entra) 0_0

Kylu: Eu tinha mandado você abrir aquela porra! (Ele fala apontando para a porta) Eu vou te castigar por isso! E se você não fazer o que eu mandar o seu castigo vai piorar. (Ele fala vindo na minha direção)

Ktisu: O que vai fazer? (Falo com medo)

Kylu: Hehehe. (Ele ri e me ataca me distribuindo vários beijos no meu pescoço)

Ktisu: K-Kylu! Ahhhhhh! (Ele morde meu pescoço) P-pare! Ahhhhhh! 

Kylu: Shiii! Deixa eu te possuir um pouco. 

Ktisu: N-n-não! Me... Deixa! (Eu o empurro e vou até o banheiro e me tranco) Por que? Por que eu tenho que sofrer assim? O que foi que eu fiz? 

Infância do Ktisu. 8 anos.

Ktisu: (Se passaram dois anos que o Kylu me abusa, eu estou passeando no parque com meus pais e ele) Omma eu posso brincar com os patinhos que estão na lagoa? 

Omma do Kti: Pode sim.

Ktisu: (Ela fala com um sorriso, eu vou brincar na lagoa até que ouço um grito... era minha Omma e meu Appa... eles estavam de baixo de um carro sangrando) OMMA! APPA! (Corri até eles mais meu irmão me segurou) ME DEIXA! OMMA! (Grito e choro, Kylu me pega no colo e me leva pra casa)

Kylu: Ei... eu não vou poder cuidar de você ok? 

Ktisu: Como assim? (Falo coçando meus olhos)

Kylu: Estou dizendo que você não pode morar comigo. 

Ktisu: E eu vou morar aonde? (Falo confuso)

Kylu: Na rua. (Ele fala sorrindo e vindo na minha direção)

Ktisu: O-o que? Na rua? (Falo assustado)

Kylu: Sim na rua! (Ele fala me puxando pelo braço e me levando até a porta)

Ktisu: Por favor não faça isso! Eu te imploro! Eu vou me comportar! Por favor! (Não adiantou nada ele me jogou na rua e trancou a porta de entrada) *Snif* *snif* (Começo a caminhar pela calçada chorando) Que frio. (Sento no chão e fico lá, não consegui dormir e ao aamanhecer eu começo a andar de novo até parar em uma casa que parecia uma mansão e tinha uma placa lá) O-r-f-a-n-a-t-o... um ofanato? (Bato na porta e logo sou atendido por uma senhora vestida de freira)

Freira: Oi pequeno. O que faz aqui? 

Ktisu: Meu irmão disse pra eu morar na rua. Porque nossos pais morreram. 

Freira: Nossa que crueldade. Bem meu nome é Yni. Eu vou deixar você ficar aqui. Está bem?

Ktisu: Sim. Ah! Meu nome é Ktisu. (Falo sorrindo mostrando minha janelinha) 

Ktisu: (Quando cheguei naquele orfanato não fiz amizade com ninguem, sempre fui quieto e tímido, uns garotos me batiam e me xingavam por que ser quieto, eu me acostumei com isso e depois virou rotina eles me baterem, até que ele me tirou dali com um sorriso maravilhoso e encantador, ele me salvou, ele me ajudou, ele me amou como ninguém, ele... ele é meu Daddy. Meu pai, meu namorado, meu amante, ele é Park Jimin)


Notas Finais


Ficou parecendo um jornal? Ficou! Mais foi a infância dele. Não me matem se tiver qualquer erro de português. Eu não sou professora de português pra não errar. Byeeeeeee ♡ w ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...