História Um amor sem barreiras - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Plagg, Sabine Cheng, Tikki, Tom Dupain
Tags Adrian, marimette adrimette
Exibições 19
Palavras 1.984
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Famí­lia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


ola eu vou postar mais que um
espero que gostem e comentem

Capítulo 4 - 4 capitulo


Fanfic / Fanfiction Um amor sem barreiras - Capítulo 4 - 4 capitulo

4 cotitulo

Camisa de mari para dormir

 

 

 

 

 

 

 

 

adrian on

 

acordei com barilhos no corredor , estive atento aos movimentos  que ocorriam no exterior  tirei a  minha princessa do meu colo e levantei-mi coluqquei o box   e espie-i paresse que os pais dela vom viajar , fiquei aliviado quando ouvi eles a sairan de casa  e voltei para o quarto

mari on

eu  estava dormindo e movi o meu braço procuramdo adrian e me assustei quendo não o vi e o chamei ,eu fiquei preocupada achando que ele tinha ido para casa e não me dito nada , espava a ponto de choorar e ouvi a porta se abrir i era adrian

-a-a-adri-na …- e corri  em sua direcsao para o abraçar

-oi princessa … o que se passa … -quando ele levantou o meu quexo e os vio  vermeilhos –estiveste a churar porque mor me pegou no colo e me levou para a cama e perguntou e que ocorrei para eu estar na quel estado

- não é nada não

- não minta para mim .-e fez uma cara engraçada o que mefez rir – qual é a graça en?

-da sua cara , eu so me assustei quando acordei e não te tinha visto fiquei triste e pencei que tinhas ido para casa sem te despedis de mim foi esso

- a ta bem …so que uma coisa mesmo que va para casa e estejes a dormir e não te querer acordar eu sempre me dispedirei de ti com um beijo meu a amor se quiseres ate te deijo um recado de despedidas tabem , so para te ver feliz ,- e me dei um sorriso e rrusou seu naris no meu  o que me fez sorir também

-não me digas que o sr. Agreste sair do quarto assim .- e deslisei o dedo pelo corpo dele .

-s-sim s-sim e-estava com presa para v-ver o que se passava . os teos pais bom viajar

- sim bom eles já foram ,-ele assentiou com a cabeça,-ao que paresse a minha tia esta doente e os meus pais foram a ajudar o meu pais volta semana que bem e a minha mae não sabe quando volta .- vi adrian a dar um sorriso de canto .- que sorriso é esse ?

-nada é que me ocorreu uma ideia eu a te podia dizer ao meu pais que uma amiga ia ficar sozinha em cassa e se podia ficar com ela porque não se deixa uma dama sem um guarda costas

-ahaha ate parece que o teu pai ia deijar era mais rápido o teu pai diser para eu ir para la .

-não , isso não eu quero ficar so eu e tu

-ta então vamos dormir sim primeiro um colucar algo e tu também

-ahaá eu não tenho nada

-quem te disse  e me levantei e fui buscar o pichama dele  que era ( a parte de cima era uma espece de camisa preta com um bolço no lado direto com uma pata de gato de cor verde os botões eram da mesma cor , a camisa em si era preta a parte de baixo era preta ,no fim das perna tinha uma dobra com os seus 10 centimetos  e la tinha uma patade gato como a de parte de cima do pichama em cada perna )e a intreguei para ele

- owwwu que bonitoe para mim

-sim eu a cabei antes de teres chegado –e fui buscar um para mim mas antes de sair da beira de adrian ele me agarrou

-eu vou com a senhorita agreste

-ahhhh o quéééé´?

-o que ouviste porque es minha …mulher e eu sou seu homem .-ele dize essas palavras ficando corado 

-e-entao …mas ainda não nos casa-mos

-mas so quero ser mair de idade para me casar e então seguimos para o meu roupeiro ,para ele esconher o meu pichama , ooohhhh que ???? ele esconheu uma camisa de alsas finas em forma de V  com  bolas pretas no peito é bem josta ao corpo so abaixo do peito é que tinha uma fita vermalha com pintas pretas  toda vermelha para baixo do peito, e que ia a baixo da coixa um pouco

-oi amor veste esta  disse vermelho

-aaaahhhhh n-não ela e mt corta e justa

-aahhhh va la eu gosto e vai te ficar sexy no teu corpo lliimdo. Ele sabe bem me deixar com vergonha . mas a coloquei

- ficas linda nela amor

Adrian on

Mari me indicou a gaveta que estava os pochamas dela e eu dei de caras com uma camisinha vermelha con bolinhas pretas no peito e o resto era vermelho eu corei com a quela pesse que parecia bem corta e sexy e pedi para ela a ossar e como pensei ela era bem chamativa e ficaba um linda com ela

-ficas linda nela amor

-a-a-a m-mesmo .-eu a vejo corar e me próximo de seu ouvido

-amor me exitas com ela.- minha voz sai rouca, e mordo a sua orelha que a faz  suspirar com o ato , e a beijo com orgencia ,coloco a mao na coixa dela e comeso a subir lentamente arrancando gemidos da mesma e vou a loucura com a quele som

-a-a-a amor temos que ir dormis…para irmos para… a escola.- renponde entre gemidos 

-ahahhhh mas queres mesmo … eu te quero amor ….com orgencia aahh… - e a beijo a enpenço a parede e agerro suas coixasa e a subo para o meu colu .-p-p-po-sso  comtinuar

-aaahhhh .s-si …ahhhh…-lebanto a sua camisilha  depois abaxo a calsa do meu pichama e a bos cueca como a mari mao tinha peça intima a penetrei com orgencia  o que a fez aganhar osmeus brasos deve ter a incomodado a intrada busca de meu pau na sua vagina mas ela não protestou entam me movi com rapides e nos gemíamos com um inorme pracer e não nos contiamos com os gemidos porqur não avia mais ningem alem de os e os kwanis 

-aahhh… que bommm… amor eu es.. uma delisia. – eu gemia louco de desejo

-aaahhh…. A-amor que gostoso …. Continua …. – mari também gemia sem se coontrular o seu desejo.-

-sua …. Gostosa … geme para mim meu amor geme .- e ela deu um gemido gostoso de se ouvir tudo nela me  levava á loucora segurei seu bombom com forsa e me movimentei mois rápido e mais fundo o que me fez dar um urrar de prazer eu já estava a jegar ou epise de prazer e mari também e mais duas estucadas e jegamos juntos e guzamos  estávamos suados essustous e com a respirasao descompassada

-amor  não me canso de ti so com um surriso eu olhar já me deijas louco por ti

-ahhh …amor tu tambeu eu não consigo te negar  nos beijamos e pegeu no meu amor e a levai para a cama

-amor   chega –me o meu telemóvel

-para que ?

-para ver as horas e per a despertar mais cedo

- ainda mais cedo???

-sim … para tomar-mos banho juntos

-ooooohhh que timar banho j-j-jun-n-t-tos… -mari falou corada  o que adeixava fofa  e voltamos a dormir o que não foi difícil

Acordei com o som do meu selular tucando e o desliguei e olhei para o meu amor e ela estava dormindo tam trancuila que ate era pecado a acordar mas tinha de ser emtao ca vai posiomei os meus lábios ao pe do ouvido e sossurrei

- amor vamos acordar esta na hora ,-a achamei caom a voz mais trobucanta , e mada – amor vamos ,-ai é então já sei … aquilo que vou fazer vai ter  um preço mt mas mt caro para mim .entao a beijei um beijos sedutor e cheio de desejo o que a fez  gemer

-aaahhh … aa-amm-amor .-dize quando nos separamos .-b-bom dia dormiu bem ?.-e me mostrou o surrisso gentil que alegrava meu dia

-sim dormi bem , melhor impossível …meu amor .-e a beijei , e foi em direcçao de seu ouvido .-depois da noite de ontem nada me vai por de mau humor …. Depois de provar o teu sabor se e que me intendes .

-s-s-s-simmm .-quando me virei para ver o seu rosto ela estava vermelha de sima a baixo, fiquei com os olhos arregalados por ter aquela visão

- po-por-q-quê q-que estas assim

-t-tu s-so s-sabes f-fazer e-eu f-ficar c-com v-vergunha

-quê de mim ,não pode, já não tens nada que eu não tenha visto tucado e outras coisas … tu sabes

-hhhháááá… seu idiota para com isso …-mari falou pegando no trabeseiro e tapado a minha cara como estacamos sentados na cama o ato dela fiz com que caice-mos ma cama e mari por cima ah e não esquecer o travesseiro esta tapando a minha cara , com uma das minhas maos fui tirando o travesseiro da cara e vi ela mt próxima e corada e sei que também estou porque sinto o meu rosto a queimar .-não digas mais essas coisas ta bem .-ala me dize fazendo bico o que era engrasado

-ta bem ,mas sei que adoras , mas tudo bem vamos tumar o nosso banho por que daqui a pouco tenho de ir

-entao espera qie eu vou arranjar roupas para ti é rápido

-ta aicho eu ?

Mari on

Eu sai do quarto deixando adrian la e fui ao quarto de hospede porque tenho case sertesa que tem roupa do meu primo ainda deve ser um ou dois nimeros assima de adrian . devem de me perguntar porque ne ? meu primo teve no matal passado aqui passando ferias então ele deixou porque já estsvam a ficar quequenas eutou eu estava remexendo  nas caixas e encontrei  legal  .

Voltei para o quarto  e vi adrian deitado na camo virato para cima e um breço pouçado em seu olhos

-voltei gatinho.-ele levantou se em um polo

-ate que infim

-Toma   depois veste isto –entreguei a roupa desde as intimas a calcas e camisa , e fou vuscar as minhas e fomos para o banheiro enquanto íamos adrian perguntou de quem era as roupar e eu contei que eram de meu primo que deixo cá porque já não serviam .- porque  que me perguntaste ,… estavas com uma cara ..o que te passou pela cabeça ? ele virou a cara e dize

- e-é-e´q-.que pensei que já tinhas tido outro homem na tua vida …. E que tu tinhas ficado com recordação . – falou corado e um pouco emborrado

-Ahsahsash…rsrsrsr a serio rsrsrsrs… tonto  gato bobo rsrrsrs… tu foste o primeiro na minha vida .-e lhe dei um beijo , ele o aprunfundou o beijo como já estava-mos no banheiro ele feicha a porta ,e sinto suas mãos deslisarem pelo meu corpo a te que sinto ele tirando a peça de cima do meu picha-ma e eu então também tirei a dele um despiu o outro e fomos para a banheira tumamos banho gostoso nos os dois nos vestimos tomamos o pequeno almoço e ele se foi como chat para sua casa eu acordei tikke a alimentei  arrumei o meu material passei na pastelaria fui por ums croissants para o lanche no forno .É que os meus pais fizeram e congelaram na arca  que davam pelo menus 1 semana e tal  fui para sima fis a cama lavei a loiça  e desci com tikke e meu matérias escolar os croissant´s já estavam prontos os guardei numa caixa vi as oras eja tinha que correr

-ai ai ai tikke nem acordar sedo adianta

-mari se correres ainda chegas bem antes te tocar . então corri por acaso a minha casa era 5m a correr quando estava a por os pes no portão me esberrei em algum  para não cair essa pessoa agarrou meu braço sem olhas  pedi desculpas

- aiaiai me desculpa foi sem querer eu… .-fui calada com a fala dele

continua--------------------


Notas Finais


desculpem os erros


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...