História Um amor singular - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos, Teen Wolf
Personagens Annabeth Chase, Frank Zhang, Jason Grace, Leo Valdez, Malia Tate, Nico di Angelo, Percy Jackson
Tags Jasercy, Jercy
Visualizações 35
Palavras 6.014
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


KKKK oi pessoal kkk bom só retornarei a essa fic segunda que vem kk beleza kk preciso atualizar as outras. Obrigado pela atenção e boa leitura a todos, espero mesmo que gostem. E muito obrigado a aqueles que comentam, eu amo seus comentarios, me incentivam muito meus anjos. Amo muito voces.

Capítulo 12 - Eu te amo, eu sei eu sou demais


Jason havia saido para fora, ele tinha que esfriar a cabeça. Ele nunca havia ficado nervoso dessa forma, nem as piores lembranças de Evelin o pertubavam de tal forma. O fato era, ele é totalmente fiel a seu amor, se alguém ou algo tentar acabar com isso ele vai se defender como pode e por fim acabou batendo em seu amigo... na verdade Jason quebrou seu nariz e seus dentes, o mesmo estava indo para o hospital agora com alguns colegas.

Se Jason pediu desculpas? Meus amigos nosso querido loiro certinho não pediu, ele não sentia que deveria pedir. Afinal ele apenas se defendeu e avisou antes, Jason sempre fala e cansa de falar, nunca testem a paciência dele, tudo tem um limite, apenas Percy tem o poder de estourar seu limite e sair ileso sem nenhum arranhão. Pois ele sabe que se de alguma forma machucar o seu moreno, a sensação seria pior que perder a visão... pior que morrer...

Ele respirava fundo o ar gelido daquele local. A festa continuou claro, todo mundo tava bêbado demais para fazer qualquer coisa, mas o lado bom de tudo isso foi que depois que Jason berrou "EU NAMORO", mais ninguém, repito ninguém se atreveu a dar em cima dele de novo e isso o tranquilizava, não por medo dele trair Percy, mas as pessoas tem uma lingua grande e essa internet é mais do que perigosa, na verdade as pessoas são perigosas, Jason sabe disso, se ele deixa-se Richard beija-lo ou qualquer outra pessoa, alguém poderia tirar uma foto e colocar na internet, pessoas são estranhas e adoram brincar com vidas das outras como se fossem bonecas, Percy veria essa foto e Jason poderia dar adeus as seus sonhos de casado e Pai de 2 filhos com seu querido e amado Rodinhas. 

Perdido em seus pensamentos, ele nem reparou que Caroline vinha com uma expressão furiosa pra cima dele. 

-JASON O QUE FOI AQUILO! - grita ela. 

Ele suspira e tenta responder o mais educado possivel.

-Um soco na cara de uma pessoa que tentou me assediar sem o meu conssentimento? - pergunta ele. 

-PORQUE! ELE GOSTA DE TI! - berra ela de novo. - EU SEI QUE NAMORA, MAS O QUE CUSTAVA DAR APENAS UM BEIJO NELE? COITADO DO MEU AMIGO!

-Em primeiro lugar,  como eu disse e cansei de repetir, eu namoro e sou fiel. Não irei beijar outra pessoa, não irei transar com outra pessoa, não irei viver com outra pessoa, não irei olhar para outro que não seja meu namorado. - responde ele. - Se pra vocês é normal uma traição, tudo bem, eu sou nada, e nem ninguém para julga-los, mas pra mim significa muito ser leal e fiel ao meu parceiro e companheiro. 

-Ah Jay, para não existe essa coisa de amor. A vida é pra se pegar com todo mundo, aproveitar enquanto ainda é Jovem, depois da idade que devemos ir atrás de companheirismo. - responde ela. 

-Bom, respeito seu argumento. - responde ele tão calmo e sereno. - Mas eu acredito no amor, apenas quero me pegar com quem amo, beijar, abraçar, fazer amor e não sexo, e envelhecer ao lado dele, ouvir ele reclamar dos meus puns, ficar sentado no sofá vendo chaves e rir das idiotices de sempre, eu quero isso. Pode me chamar de clichê, babaca, velho, mas é assim que penso e peço que me respeite se quer minha amizade. 

GENTE!!! PRECISO DE UM HOMEM DESSE NA MINHA VIDA PRA ONTEM!!! AI COMO A REALIDADE É CRUEL!!! 

Carol abre e fecha a boca varias vezes e não sabia o que falar, ela percebeu que Jason era muito bom com palavras, ganhar uma discussão contra ele parecia algo impossivel de acontecer e fez a coisa mais sabia depois de tanto tempo. 

-Me desculpe, eu exagerei. - responde ela. 

-Apenas um pouco. - sorri ele. - Não fique assim, eu sei que você apenas quer ver ele feliz, mas eu não sou o cara pra isso. Ele vai achar alguém muito melhor que eu, imagino que ele não queira me ver. 

-Ele ta chorando no hospital sem parar. - responde ela. - Foi por isso que vim aqui brigar com tigo. 

-Sinto muito por isso, mas diga a ele por mim que lamento, mas não pode haver nada entre nós e alem do mais, eu irei embora o mês inteiro hoje mesmo. - responde ele. - Fale para ele, por favor. 

-Eu falo. - responde ela. 

Jason beija sua testa de uma maneira carinhosa. 

-Obrigado, até Agosto Carol. - sorri ele saindo. - Eu vou ir com o expresso, quero ver se chego lá essa madrugada mesmo. 

...

-Quem é papai em? Quem é? - perguntava Stiles balançando Nininho. 

-Derk. - responde o menino. 

Stiles faz uma careta pro seu filho. 

-E quem sou eu? - pergunta ele. 

-Mama. - responde o menino. 

-Não pode culpa-lo - sorri Polt. - Deve ser natural, você que o alimenta sempre, brinca, da mais atenção pra falar a verdade. Quando ele ficar maior isso muda. 

Stiles sorri. 

-Não importo, sou mãe, pai, vó, vô, tudo pra esse menino. - sorri ele. - Hora da papinha. 

Nininho fecha a cara. 

-Não. - diz ele virando o rosto. - Chucolati. 

-Depois da papinha seu levado. - Polt o pega no colo. - A titia te da. 

-Obrigado amiga, nossa to tão enrolado viu. Acho que vou pedir 15 dias de férias viu. A escola tá sem alunos, não tenho nada pra fazer lá mesmo. - responde ele. - Olha esse lugar, vou pegar Derek pela orelha, ele vai ter que me ajudar. 

-E o general? - pergunta ela. 

-Ta lá em cima roncando como uma maquina. - responde ele com desgosto. - Ele ta tranquilo essa semana hehehe. 

-Stiles, o que se fez? - pergunta ela conhecendo a cara de travesso dele. 

-Nada, apenas coloco isso pra ele dormir o dia todo. - sorri ele mostrando um frasco de remédio. - Não sabe como fico em paz sem ouvir aquela vo...

-Que lindo, fofocando com as amigas de novo. - dizia o bode velho descendo com as meias até os joelhos. - Deviam ir pro sbt fazer o fofocalizando.

-Volte a dormir, por favor. - diz Stiles. 

-Eu estou com fome, não tem comida nessa casa? - pergunta ele indo a panela e vendo a papinha de Nininho que Stiles fez com verduras. - Ah... lavagem! EU NÃO VOU COMER ISSO! 

-Não é lavagem, é a comida do menino. - responde Polt. - Não é pra tu. 

-Menino do demônio isso sim, chorando toda a noite, não me deixando dormir. - responde ele. - Eu devia lançar ele pela janela. 

-Gerard, quando a comida ficar pronta eu o chamo ok. - diz Stiles mantendo a calma. 

-Run... maldito foi o dia que apareceu na vida de minha família. - diz o velho. - Era pro meu filho se um homem, mas se casou contigo, que desgosto. 

-Deveria ter orgulho de seu filho, ele é bom de cama. - sorri Stiles provocativo. 

Gerard trinca a dentadura. 

-Eu vou ir comer em em algum local, capaz de ter veneno em minha comida. - diz ele. - Não me espere. 

-Com certeza não irei. - responde Stiles e o mesmo sai. 

-ARRRRGGG!! ELE QUER ME DEIXAR LOUCO! - grita ele. 

-Calma meu amigo. - diz Polt. - O iguinore. 

-Duro que... ele ta fazendo Derek e eu brigarmos. - desabafa ele. - Eu não falo nada na escola, mas aqui podemos conversar. Ele fica me provocando, até mesmo deu um tapinha em Nininho, eu nem falei nada pra Nina pra não preocupar ela, mas é o seguinte eu brigo com ele e Derek o defende falando que ele ta doente, doente o caramba, ele ta mais bem que nós, apenas gosta de atazanar, eu falei com minha sogra, ela não o expulsou coisa nenhuma. 

-Não acredito... - diz Polt perplexa. 

-Então ta vendo, ele ta aqui apenas pra me infernizar. - responde ele. - Mas Derek não encherga isso, ele tem essa coisa na cabeça de orgulhar o pai que nem vê o que acontece, ele realmente é o pior cego que não quer enchergar. 

-O que vai fazer? - pergunta ela. 

-Olha... de verdade eu tenho vontade de pegar Nininho e sumir. - responde ele. - Mas não vou fazer isso... eu vou fazer pior. 

-O que vai fazer? - pergunta ela. 

-Hehehe bom se o sogro pode morar aqui, com certeza a sogra também tem direito. - sorri ele. - Ela é totalmente diferente dele e me adora, ela despreza esse jeito dele então se ele quer me matar, beleza, ela vai matar ele primeiro. 

-AHHH! CHAMA LOGO! - grita Polt em alegria. - Vamos ver o cara de ameixa seca murchar. 

-Amanhã ela chega. - sorri ele. - Esse velho vai aprender que ninguém se mete com minha família. 

...

Percy havia voltado do trabalho. Stiles o levou pra casa novamente, Polt falou que iria na casa de Stiles dar uns tapas no Gerard por ele ter tido a ousadia de bater no Nininho por o mesmo vomitar em suas cuecas. 

O nosso moreno quando chegou tomou banho, comeu alguma coisa e leu um pouco, e vocês devem estar se perguntando? Ora não era para ele estar no cinema? Bom, infelizmente teve que ser cancelado, o Pai de Malia, não emprestou o carro para ela, Nico teve uma emergência com seu Pai e Leo não teve outra escolha se não desmarcar. 

Hahaha pobre Ethan, vai ficar esperando muito eles chegarem no cinema ririri, desculpe-me Ethan, mas Percy não vai ser seu. Aquieta esse fogo na xena se não vai apanhar. Obrigado. 

No entando Senhor e Senhora Lawcaster sairam com Jodi, Percy estava pronto pra ir dormir mais cedo, mas Rachel apareceu de surpresa em sua casa com uma caixa cheia de chocolate e ambos os amigos se deitaram na grama do quintal comendo chocolate e estão olhando as estrelas. 

-Olha hehehe, aquela parece um coelhinho peludo. - sorria Rachel. 

-Parece mesmo, nossa bela visão. - sorri Percy. - Aquela parece um pote de sorvete. 

-E aquela hahaha parece o topete de seu oxigenado. - sorria ela. 

-É, parece muito. - responde Percy cabisbaixo em lembrar dele. 

-Sente muita falta dele né? - pergunta ela.

-Bom, faz 6 meses, eu falo com ele sempre, mas sabe não é a mesma coisa. - ele da de ombros. 

-Ahan, sem a piroca né. - sorri Rachel e Percy cora. - Ah para vai Per, vai dizer que não sente falta. 

-Obvio, to numa seca desgraçada. - responde ele rindo por fim de suas palavras. 

-KKKKKKK - ria Rachel. - Pare de andar com Leo. Mas não posso te culpar, eu também tava assim até ontem quando me peguei com o Luke. 

-CONSEGUIU! - grita ele. 

-Claro amore, eu posso tudo nesse universo. - sorri ela. - A Percy, mas ainda não achei a pessoa certa como você. 

-Vai achar, olhe pra mim. Bom pra fala a verdade eu nunca havia ficado com ninguém antes de Jason. - responde ele. - Então não posso te fala muita coisa, mas acredite, vai achar alguém. 

-Você ficaria com uma garota? - pergunta ela. 

-Hã... acredito que não. - responde ele. - Não gosto. E você?

-Hehehe, não teve o natal? - pergunta ela. 

Percy faz um olhar de surpreso. 

-Que, aquele que? AHHH! SUA DOIDA! EU SABIA QUE NESSE MATO TINHA RAPOSA! - responde ele. 

-Hahaha, Malia e eu demos uns pega doido aquele dia. - sorria ela. - Porém não nos amamos, foi apenas curtição. 

-Sabe, vou te contar em, segredo. - diz Percy. - Enterre seus labios. 

-CONTA! - exclama ela. - Adoro segredos. 

-Eu dei uns beijo no Nico umas vezes, claro antes de conhecer Jason. - responde ele. 

-QUE!!!! VIADO!!! EU TO SECA!!! O NICO!! CARALHO!!! COMO NINGUÉM SABE DISSO! - berra ela. 

-Agora todo o universo sabe sua linguaruda, quieta Rachel. - diz ele fechando a boca dela com a mão. - Ele queria saber como era beijar alguém, porque sabe aquele dia que ele ia sair com o Jackson?

-Sei. - responde ela. 

-Bom, ele tava nervoso, não sabia como beijar e tinha medo de fazer besteira. - sorri Percy lembrando do desespero de Nico. - Então, eu meio que o ajudei com isso. 

-Own que lindo Percy, se é tão fofo. - diz ela. - Ajudando os amigos assim. 

Ele sorri e volta a olhar o céu, logo um vento gelado corta sua pele e nuvens começam a se juntar. 

-Vai chover. - diz ela. - Melhor eu ir, minha mãe me mata se eu chegar um pouco tarde, a coroa ainda pensa que manda. 

-Hahaha, minha também é assim. - responde ele. 

Ela o ajuda a se colocar em sua cadeira e beija seu rosto. 

-Xau meu amor, depois nos falamos mais. - responde ela saindo e o deixando sozinho. 

-Bom, vamos arranjar algo pra fazer, ou melhor vamos perturbar os outroas. - ele pega seu celular e ve uma mensagem de Jason por sms. 

"Percy, eu to voltando, peguei o avião expresso mesmo, eu tinha arrumado tudo de qualquer forma então eu tive tempo, acho que chegarei logo, o problema é que ta uma forte chuva por aqui, forte mesmo... mas já estou aqui então beijo meu anjo, meu celular vai descarregar, então nos vemos amanhã cedo eu acho, te amo viu. To morrendo de saudade e to louco para matar elas te enchendo de beijos e abraços. 20:30"

Percy sorri e sente seu peito se aquecer, mas...

BARUM!!

Um trovão enorme estoura nos céus o assustando... e ele começa a pensar em Jason pegando um avião nesse tempo...

-Não vai acontecer nada... não vai... - ele dizia a si mesmo tentando não se precipitar. 

Ele vai para a sala e liga a televisão. Enquanto faz isso seus pais e sua tia chegam. 

-Filho! - gritam eles. - Chegamos!

-To aqui! - grita ele. 

-AI MINHA NOVELA! - grita Jodi entrando na sala e pegando o controle do mesmo. 

-Oi filho, como foi seu trabalho? - pergunta seu Pai. 

-Bem, bom tirando o fato que a Umbridge fez uma visita hoje e fez questão de deixar claro que me odeia. - responde ele. 

-O que aquela mulher fez filho? - pergunta sua mãe. 

-Nada, apenas disse que ta de olho em mim. - responde ele. - Por causa de meu comportamento como aluno em fim, nada que precisem se preocupar, e vocês como estão?

-Bom... - seu pai bufa. - Percy, vamos ter que passar à noite na casa de sua vó, ela ta muito doente e precisa da gente. Por isso viemos te buscar e pegar umas roupas. 

-Hã... quero ir não. - responde ele lembrando de seu avô homofóbico. - Nunca nos entendemos, prefiro pensar que ele não existe, me entendam por favor. 

-Eu sei filho, mas você não pode ficar aqui sozinho e se acontecer algo? - pergunta sua mãe

-Não vai acontecer nada. - sorri ele. - Podem ir, eu ficarei bem. Afinal é apenas por essa noite certo?

-Sim. - responde eles. - Bom então, vamos indo. Jodi!

-Tenho mesmo que ir? - pergunta ela. - Nada contra mamãe, mas aquela casa fede calcinha velha e o papai não toma banho a dois meses. 

Meus pais a encaram e ela desiste. 

-Tudo bem, eu vou. - responde ela. 

Eles beijam Percy na testa. 

-Se cuide filho, se precisar ligue, entendeu? Tem comida no micro ondas, não durma tarde, lembre-se que se tem trabalho amanhã. - diziam eles. 

-Céus eu sou um adulto, esqueceram? - diz eles. 

-Vai sempre ser nosso bebezinho. - sorri docemente sua mãe. - Beijos. 

E eles saem novamente o deixando. Percy ficou horas e horas lendo, assintindo e estudando, nunca poderia perder o foco, era 1 hora da manhã quando ele decidiu fazer outra coisa e não gente, ele não foi se masturbar, isso ele fez ontem falando com Jason pelo celular, algo impróprio para vocês lerem hehehe, apenas eu li. 

Percy olhou seu celular e não tinha mais nenhuma mensagem, nem mesmo de seus amigos. Ele resolveu comer, trocar de roupa e deciudiu que durmiria na sala mesmo, no sofá cama que na verdade foi comprado especialmente para ele. 

Mas logo outro trovão explode nos céus e a força da casa acaba o deixando em completo escuro. Ele deu de ombros, nunca teve medo de escuro. Seu celular ajudava à clarear. 

Ele ia se deitar, mas escutou um barulho do lado de fora e a massaneta começou a girar. 

-Merda! - exclama ele. 

Ele tentou ligar para a Policia, mas seu celular tava toltamente sem área. Eles não tinham armas em casa ou qualquer coisa do tipo, então ele pegou a frigideira e se escondeu atrás da porta. 

Quando ela se abriu ele digeiru varios golpes sem parar ou se cansar e o coitado que a abriu apenas pode gritar. 

-CARAMBA PARA! - grita o cara e Percy sente seu corpo tremer... essa voz... esse sotaque... ele pega seu celular e clarea para o individuo.

-JASON! - grita ele. 

-Ai mor, precisa me receber assim? - dizia o loiro tonto. 

-Você foi entrando sem bater. - responde Percy. 

-Ora, esqueceu que eu tenho a cópia das chaves? - pergunta ele. - Ou não lembra das noites que entrei aqui sorrateiramente e fui pro seu quarto. 

Percy cora, mas antes que pudesse falar algo Jason o abraça fortemente. 

-Meu amor, que saudade meu anjo, minha vida. - Jason falava com voz chorosa. - Tanto tempo queria te sentir em meus braços dessa forma. 

-Se eu pegar uma gripe, se considere culpado. - sorri Percy...

Eu sei gente, Porque Percy ta agindo assim? Bom pessoal ele é assim, ele não sabe demonstrar como Jason o seu amor, na verdade ele demonstra de sua maneira, por exemplo quando ele chama Jason de idiota, é foma dele dizer que o ama. Não que ele não gosto do loiro, mas pra ele sempre foi dificil demonstrar muitos sentimentos, muito mais ainda em um namoro, ele nunca se imaginou em um relacionamento assim e esse é o jeito único de nosso rodinhas maravilindo. 

-Você ta chorando? - pergunta Percy com o peito quente. 

-Não da pra evitar. - sorri Jason. - Eu tive tanto medo de morrer e não poder te ver de novo, rapaz pensa numa tempestade. 

-Ah sobre isso. - Percy pega a frigideira e da na cabeça dele. 

-AI! O QUE EU FIZ AGORA! - pergunta Jason. 

-PERDEU O JUIZO! PEGAR UM AVIÃO NESSE TEMPO? EU FIQUEI COM O CORAÇÃO NA MÃO SEU IDIOTA! - grita o moreno com o olhar me pânico. - Fiquei vendo a tv à noite toda esperando não ver uma noticia ruim, tem idéia do quanto eu rezei pra você chegar vivo, Deus deve ta surdo de tanto que eu falei, e pedi Grace. 

-Ah... foi mal. Eu não sabia que ia chover. - sorri Jason. - Mas to aqui agora, por falar nisso desde da hora que pousei. Aqui foi o primeiro lugar que vim, nem falei com meu pai ou qualquer pessoa. Tinha que te ver e fazer isso. 

Jason se aproxima dele e o beija. 

Um beijo calmo, lento, explorador, cheio de saudade, desejo, carinho. Percy sentiu seu estômago revirar por completo, a lingua de Jason estáva gélida enquando a do nosso moreno quente e macia, eles nem brigaram pra ver quem ia dominar, apenas ficaram se esfregando, se batendo, se sentindo uma na outra depois de tanto tempo. Eles somente pararam quando a merda do ar se fez necessário. 

-AH COMO ISSO É BOM! - grita Jason. 

-Seu gosto não mudo nada. - ri Percy. 

A chuva continou do lado de fora, mas por sorte as luzes haviam retornado e eles podiam se ver melhor. 

Percy não lembrava tanto de como Jason ficava mais lindo molhado. Jason encara seu amado e sorri ao ver que ele não mudou quase nada. 

-Impressão minha ou você parece mais alto? - pergunta Percy. 

-Acho que cresci um tanto. - sorri Jason. - Mas como vê to o mesmo de antes. E você, cortou o cabelo de novo. 

-Eu sei que você ama meu cabelo grande, mas ele me irrita. - responde Percy. - Atchim! Ta vendo sua praga, me passou gripe. 

-Nossa, apenas te abracei molhado. Não é minha culpa. - sorri Jason. - E ai, cadê o pessoal?

-Estou sozinho, meus pais e Jodi foram passar à noite na casa de minha vó. - responde ele. 

-Eles te deixaram sozinho? - pergunta Jason. 

-Eu não sou mais criança, você e essa sua mania de me ver assim. - diz Percy irritado. 

-Não seu bobo, apenas me preocupo. - responde Jason. - Acredite eu morei sozinho por meses, não é facil. Mas vou trocar de rouba baixinho, me espere aqui. To morrendo de sono. 

"QUE SONO! ESSE FILHO DE UMA ÉGUA TA DE BRINCADEIRA, SE ELE ACHA QUE VAMOS DORMIR, ELE TA MUITO ENGANADO" - pensa Percy. 

-Ai podemos conversar sobre as novidades e tudo. - diz Jason, mas antes que pudesse terminar Percy se aproximou dele e o puxou para mais um beijo necessitado. - Conversamos amanhã Jason, hoje vamos matar outro tipo de saudade se é que me entende. 

Jason logo entende a mensagem e sorri. 

-Tava esperando que falasse isso. - sorri o loiro o pegando no colo. - Vamos bagunçar um pouco seu quarto. 

Jason subiu com Percy para o quarto do menor, o loiro pode sentir em como ele ficou mais pesado. 

-Comeu muito em hehehe ou ta gravido? - pergunta ele sorrindo subindo as escadas. 

-Ah vai ver se eu to na lua vai, não se meta na minha vida e nas minhas comidas. - responde o moreno. - Apenas me carregue aos meus aposentos. 

-Nossos por hoje meu querido. - sorri o loiro. Mas de verdade, Percy não era mais tão leve. E o pior Jason ainda estava molhado, ele nem se trocou pra fala a verdade.

Eles chegam no quarto do moreno e Jason o deposita em sua cama. Antes que Jason pudesse se levantar, Percy o puxou pra cima de si. 

-Ei, eu podia ter te machucado. - adverte Jason. 

-Eu sei que evitaria. - responde Percy adentrando suas mãos por dentro da camisa do loiro. 

Jason o beija no mesmo instante, um beijo tão forte quanto o que dera em sua chegada, ele precisava disso, anciava por isso a um longo tempo e o menor não estava diferente, parecia pior de tal forma que Jason sentiu o pênis de seu amado ganhar vida e bater por dentro da calça em sua barriga. 

Eles param de se beijar para se encarar por varios minutos, até que Jason se aproximou de sua orelha e sussurou. 

-Sabe, eu não to me aguentando você é sexy demais. - a lingua de Jason circulou o lóbulo direito da orelha do moreno e seus dentes fizeram uma inofensiva, mas bem objetiva expressão ali fazendo os pelos de Percy se arrepiarem. 

Percy aproveita e com a mão livre amassagea o membro do mais velho que já tinha uma enorme vida ali. 

-AH QUE SAUDADE DO MEU PACOTE! - diz ele. 

-Nem me fale. - sorri Jason lambendo o pênis dele semi-éreto dentro da calça. 

Jason volta a beija-lo de uma forma afoita e desejada, ambos precisavam disso, a saudade, o toque, o prazer sentido em cada célula do corpo de ambos era de nivel NUCLEAR!

Mas logo pararam quando o celular de Percy do nada começou a tocar. 

-Ah desliga ele, daqui que vou jogar pela janela. - diz Jason o pegando. 

Percy em um impulso consegue agarrar Jason e o derruba pro outro lado da cama fazendo o maior erguer a sombrancelha. 

-Eu também fiquei forte, cuidado Grace. - sorri ele pegando o celular da mão dele e o atendendo. - Oi mãe!

-Percy! meu filho, tudo bem! Também acabou a luz ai? Você ta bem? Quer que voltamos?  - falava a mulher sem respirar. 

Jason ouvia tudo e fazia um sinal de não com a cabeça. 

-Não mãe, ta tudo bem. - responde o moreno. - Para.

-Para o que filho? - pergunta sua mãe. 

Não tinha como sua mãe saber, na verdade nem Percy sabia o que falar, Jason se esfregava em seu corpo por baixo de si, seus pênis se tocavam dando uma sensação prazerosa para ambos e Jason tava adorando deixar seu pequeno nervoso e irritado enquanto ele falava com sua sogra. 

-Eu vou te Ownnw! - exclama Percy quando Jason o aperta e ataca seu pescoço. 

-PERSEUS JACKSON! O QUE TA FAZENDO! QUEM TA AI COM VOCÊ! - berrava sua mãe. 

-SOU EU SOGRONA! - grita Jason. 

-O QUE ELE TA AI! - dessa vez quem gritou foi seu Pai. 

-Ele chegou agora, todo molhado pai e mãe, eu to bem, vou ficar. - responde Percy. 

-AH MEU SHIPP UNIDO DE NOVO! - gritava Tia Jodi. 

-Que bom que ele voltou meu filho, Jason, cuide dele por favor. - pede minha mãe. 

-AMANHÃ CONVERSAREMOS E TRATEM DE DORMIR MENINOS, OLHA A HORA! - dizia o Pai de Percy. 

-Vamos dormir sim, relaxem. - responde Jason. - Amo muito vocês. 

-Ouviram o imbecil aqui né, boa noite pai e mãe. - diz ele. 

-Percy. - sussura sua mãe. - Usa camisinha filho. Eu sei que sem é maravilhoso, mas proteção sempre. 

-Claro, amo vocês, boa noite. - diz ele desligando. - Eu devia acabar com sua vida!

-Ah se me ama vai. - sorri Jason em uma atitude rapida o colocando por debaixo de si de novo. - Vai sempre amar. 

-Esse seu sorriso cretino? Me poupe, se poupe, nos poupe, poupe a terra, o universo de sua cretinisse Jason Grace. - responde ele. 

-Meu sorriso? Ah meu querido eu vim embrulhado em um presente, não é apenas ele que você vai amar hoje. - responde Jason sorrindo safado. Ele fica em pé na frente do moreno. 

Jason tira sua camisa molhada. Percy respirava com dificuldade, faz tempo que ele não sentia essa sensação enorme e prazerosa, Jason tinha um olhar provocativo, e esse olhar apenas piorava com cada perfeito gomo de seu abdõmen que nosso menor sentiu um choque o percorrer com as lembranças de como era gostoso passar a lingua por tudo aquilo do loiro que lhe pertencia. 

-Fecha a boca Percy, vai babar e sabemos que no seu caso é uma cachoeira enorme. - ri Jason. 

-Vai se foder, deixe- me admirar o que está em minha frente, obrigado. - responde o moreno. 

-Vou foder sim. - sorri Jason. - Mas muito mesmo, mas antes também quero admirar meu querido amor e seu brinquedinho. 

Jason da um tapa nas bolas de Jason que fez o mesmo gritar. 

-Trapaceiro! - exclama ele. 

-Não. - sorri Jason. - Apenas cheio de tesão por ti. 

-Nem me fale. - responde Percy tirando sua camisa também e Jason ficou hipnotizado. 

-Quer um balde? Ou vai desmair? - pergunta Percy divertido. 

-Nossa Per, ta mais que antes. - sorri ele. - Como isso? 

-Leo me arrastou pra academia do bairro todo dia, pelo menos os braços, peito e barriga eu pude fazer. - responde o moreno. - Acho que por isso eu to pesado. 

-Não, você ta delciosamente perfeito. - Jason se aproxima em seu pescoço e distribui beijos e logo começa a chupar e morder toda sua pele. 

-OWNOWNWNWWN! - gemia Percy arranhando as costas de Jason. 

Ouvir seu pequeno gemer era algo que Jason queria meses, ele vai descendo os beijos até parar em sua calça. 

-Um temos um problema aqui. - diz ele. 

-O ELIMINE! - exclama Percy. 

Jason tira a calça dele junto com a cueca do mesmo. E o pênis no menor estava erguido totalmente ereto a sua frente, enchendo sua boca de água. 

-Nossa, ta maior do que da última vez. - sorri Jason. - Olha que rosinha. Adoro saber que te deixo duro apenas com minha presença. 

O corpo de Percy treme, ele por um momento pode sentir suas pernas tremerem também. 

-Vamos a essa delicia. - sorri Jason. - Me deixe sentir seu gosto doce. 

Percy perdeu a fala, o olhar de Jason era de um homem faminto e ele era a ceia a ser desgustada. 

-Lindo, muito lindo, cheiroso. - Jason amassava sua cara nas bolas e nos pequenos pelos de seu amado antes de fazer o que devia fazer, ele apenas queria provocar e Percy tava morrendo de vontade de dar um Pênischute na cara dele por fazer ele sofrer tanto. 

-Jason eu vou bater em ti se você não ir LOOOOGGGOOOO!!! - exclama ele por fim quando Jason abocanha seu membro lhe causando uma enorme sensação de calor. - Jason seu vadio... que boca maravilhosa é essa...

Jason tava apenas brincando com nosso moreno, ele chupava devagar. A cabeça dele era visivel e Jason apenas lambia levemente com a ponta da lingua causando erupções vulcânicas por todo o corpo de seu moreno de olhos verdes, Jason não parou por ai, ele parou de chupar e foi dar mordidinhas nas bolas no menor, causando arrepios de até os pelos do cu se levantarem. 

Jason era bom no que fazia, ele sabia a onde era mais vuneravel, aonde ele ia ter todo o controle para si e Percy não podia mentir, ele tava adorando aquilo. 

O loiro voltou ao seu membro chupando com tamanha força e velocidade que Percy se desmanchou em sua boca mesmo sem ter tempo de impedir. 

-Idiota... - Percy arfava exausto. - Não era pra...

Jason engolira tudo e passava lingua pelos lábios os molhando. 

-Não vai acontecer nada. - sorri o maior indo pra cima dele e o beijando fazendo com que Percy sentisse o gosto de si mesmo. 

Jason não aguentava mais, agora era ele que ia explodir, mas tinha um local especial em mente. 

Eles param de se beijar totalmente arfados e se encaram, o azul olhou pro verde e o verde pro azul, suas cores de encontraram nesse momento, eles podiam ver nos olhos um do outro toda risada que deram juntos, todo choro, toda briga, toda encrenca que se meteram, podiam ver suas vidas, passado, presente e o maximo que podiam fazer era imaginar seu futuro que ainda iria acontecer. 

Jason sorri e quebra o olhar indo beijar a testa dele. 

-Eu te amo tanto Perseu. - diz ele. 

-Eu sei, eu também me amo, sou um cara boa pinta demais. - sorri Percy arrancado uma risada gostosa de Jason. 

Percy aproveitava que eles se encaravam e sorrateiramente com as mãos tirava a calça e a cueca de Jason. 

-Roupa pra que Jay, viemos ao mundo pelados. - sorri ele safado. - Quero brincar mais. 

Ele se ergue e vai a orelha de Jason sussurar. 

-Me possua, me prove que me ame de tal forma. - diz assoprando em seu ouvido fazendo os cabelos loiros de Jason se arrepiarem de lhe causando um enorme sorriso em seu rosto. 

Jason o coloca em posição de barriga para baixo na cama. Ele se levanta para pegar  o lubrificante que sempre carrega consigo. Mas ai percebe que não tem camisinha. 

-Ai fodeu. - diz ele. 

-NÃO AINDA NÃO FODEU! - exclama Percy. 

-To sem camisinha. - sorri Jason coçando a cabeça. 

-Ah Jason que coisa, pena que as minhas acabaram também. - responde Percy. - Se eu soubesse que você viria. 

-Espera... usou com quem? - pergunta Jason. 

-Hahahah para de ser idiota, meu Pai pegou pra usar. - responde Percy. - Acredite eles tem um fogo durante as noites. 

-Bom... acho que não vai ter problema fazer sem né? - pergunta Jason passando o lubrificante. 

-Você apenas transa comigo não é? Acho que talvez isso diminua os riscos, que se dane, pensamos nisso depois. - responde Percy. - Se já engoliu minha porra mesmo. 

-É tem razão. - responde Jason indo atrás dele e se posicionando. 

Jason foi carinhoso, ele não queria machuca-lo. Ele se deitou sobre as costas nus de seu amado e beijou carinhosamente, Usando seus enormes braços, Jason colocou sua mão direita na cintura do menor indo para sua frente e tocou o seu membro o estimulando. 

-Ainnn quer me... matar... - geme Percy. 

-Apenas te ajudar a relaxar. - sorri Jason se abaixando e o beijando. - Vou começar. 

Jason entrou primeiro devagar com a cabeça, sim eu sei eles já transaram antes, mas mesmo assim você ta sendo invadido por um pênis, vai doer, é a mesma coisa de cagar um super coco, aquilo é uma luta pra sair, eu sai já passei por isso hã-hã, bom vou me abster de falar de mim e continuar na história. 

Percy estremeceu, ele não sentia aquilo á muito tempo... mas se manteve firme. Jason o penetrou com metade e Percy gemeu em desconforto, ainda era algo desagradavel no começo, mas ele foi respirando fundo enquanto Jason o masturbava e o alisava e ele foi relaxando. 

-Posso ir com o resto meu anjo? - pergunta ele. 

-AINDA TEM MAIS? - pergunta o menino. 

-Hehehehe calma, ta quase. - responde Jason conseguindo entrar completamente e gemer com a sensação das paredes e dos músculos da entrada de Percy apertarem seu pênis daquela forma mágica e única. 

Percy sentiu dor sim, mas logo tudo virou nada quando ele sentiu Jason por inteiro dentro de si. Percy empinou a bunda como podia e Jason entendeu como um " VÁ EM FRENTE E NÃO PARA"

Ele começou com movimentos lentos, tudo em sincronia com a masturbação que ele fazia do menor. O que Percy sentia? A dor se tornou puro extase, ele sentia falta disso, falta de ter Jason, duro, quente, latejante e pulsante dentro dele acabando com toda sua sanidade. 

Jason começou a ir mais depressa, ele precisava, seu pênis era cada vez mais apertado ali dentro e isso o deixava louco, fora de si, o amado o deixa louco, mais nenhuma pessoa nesse mundo poderia proporcinar a Jason um amor tão gostoso, tão vivo, tão real e prazeroso além de seu rodinhas amado. 

Se antes ambos estavam molhados por causa da água da chuva, agora estavam molhados de suor, seus corpos se grudavam, o ar era rarefeito em tanto prazer e luxuria que eles proporcionavam um para o outro. 

-E ai baixinho, aguenta mais forte? - pergunta Jason o provocando. 

-Aiinnw owwnnw não me subestime Grace. - responde Percy usando força para apertar mais ainda Jason dentro de si e o loiro gemeu super algo em meio ao quarto. 

-Faz de novo, vou ir mais rapido. - sorri Jason adorando a sensação. 

Eles continuaram assim por varios e longos minutos, até que foram ficando exaustos, Percy pode sentir seu corpo amolecer por inteiro quando o orgasmo de Jason dominou todo interior de teu corpo em uma violência sem fim. 

Jason não se deixou cair sobre ele, ele se apoiou na cama ainda dentro do mesmo recuperando o ar. Ele sai dolorido bem devagar e Percy sente um vazio por um momento. O menor não conseguia se virar, tava muito cansado e seu quadril só ia recuperar o movimento amanhã depois de descansar. 

Jason cai na cama ao seu lado e o ajuda a se virar para encara-lo. 

-Nossa, como eu precisava disso. - sorri Jason com alegria. - Você me completa.

-Não precisa mais provar que me ama viu. - ri Percy dolorido. - Eu vi agora. 

-Você que pediu meu amor. - sorri Jason. - Agora que tal um banho? 

-Gostei da idéia. - responde Percy e mais uma vez Jason o pega no colo e da um beijo de cachorrinho esfregando seu nariz no nariz dele. 

-Eu te amo. - diz ele mais uma vez com os olhos brilhando. 

Percy pensou em brincar de novo, mas dessa vez sentiu que precisava dizer também. 

-Eu te amo muito mais Jason, espero sempre poder te amar assim. - sorri ele. Um sorriso sincero, meigo, cheio de amor e verdadeiro. Um sorriso que apenas a companhia de Jason podia fazer seus lábios formarem...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...