História Um amor violento - Capítulo 110


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Dakota, Dimitry, Iris, Kentin, Leigh, Lysandre, Melody, Nathaniel, Personagens Originais, Rosalya, Violette
Tags Alexy, Ambre, Amor Doce, Ana, Armin, Castiel, Dimitry, Gustavo, Iris, Kentin, Leigh, Lucas Backer, Lysandre, Melody, Nathaniel, Rosalya, Um Amor Violento, Viollet
Exibições 341
Palavras 7.003
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drabble, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Super Power, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


- Olá tudo bem com vocês?
Nossa que saudades eu estava de vocês! Vontade de abraçar TODOSSSSS <3 <3

E agora eu voltei para ficar! Uuuuuu....

Bom sem mais delongas! Postando mais um capitulo da minha fanfic...
Espero que gostem!

AVISO: ⚠ Esse capitulo contem partes muito forte de torturas, caso não quiserem ler é só pular ⚠

Boa leitura!

(Erros corrigidos mais tarde).

Capítulo 110 - Vou te tortura!


Fanfic / Fanfiction Um amor violento - Capítulo 110 - Vou te tortura!

29/12/2016 – Londres

Paris

Ana On.

Depois daquele dia de eu ter me lembrado de tudo o que me aconteceu, subimos novamente para o quarto, dentro de mim existia uma mistura de alegria e tristeza.

Alegria, pois finalmente eu estou com ele, pode sentir o calor de sua pele, a sua temperatura do corpo, pode ver o seu rosto próximo a meu, e saber que isso não é uma sonho é muito bom para mim. Parecia que eu estava em um sonho, em tudo que eu estava vivendo era somente algo passageiro, e agora que me lembrei ou acordei, posso dizer que nada do que vivemos até agora foi um sonho ou um pesadelo se é que posso dizer. Parece que até as células do meu corpo sabe o que é ter ele por perto, é como se eu depende-se dele para ficar bem, para me sentir bem.

Mais triste por saber que o meu filho está desaparecido, não saber onde possa estar, faz com meus olhos se encha de lágrimas, tento segura o máximo para que o Lysandre não perceba, porque também sei que ele estar mal com tudo isso.

Eu só queria saber se ele esta bem, se ele precisa de alguma ajudar, quero sentir ele em meus braços, pode olhar em seus olhinhos. Já se passaram dois meses, depois do seu nascimento, então provavelmente ele mudou muito. Será que Lysandre sabe de alguma coisa?

Fiquei em seu quarto, afinal, cada minuto ao seu lado nesse momento é precioso. Ele me contou cada detalhe do dia que eu sofri o acidente, creio que se eu tivesse consciência do que estava acontecendo em minha volta, me sentiria muito ao vê-lo desesperado.

Pois quando ele tocava no assunto, percebia os seus olhos cheios de lagrimas, e quando falava do nosso filho, percebia a sua raiva também, então sim, ele sabe de alguma coisa e não quer me falar no momento.

Estávamos a caminho de Londres novamente, porque creio que quando mais eu e ele estivemos em Londres, mais rápido conseguiremos descobrir onde o Gustavo está. Não falamos nada ao pessoal sobre mim, que tenha conseguido a ter minha memória novamente. Lysandre disse que isso seria uma surpresa para todos, principalmente pra a Rosa. Em falar nela, ela e o Alexy deve está nos esperando no aeroporto.

Ana Off.

Lia On.

Lia: Poxa! Lysandre nem ligou para mim mais...

Castiel: Quem se importa com você Lia? (Ele dizia isso com a cara mais sossegada do mundo).

Lia: Lysandre se importa... Ao contrário de você né? (Joguei a almofada em sua cara e cruzei os braços emburrada, e voltei a olhar a TV).

Castiel: Ohhh... Ficou emburrada? Que pena não!? Só não faço carinho em você porque você derrubou minha pipoca!

Lia: Olha Castiel... Você sabe que está na minha casa não é?

Castiel: Sua não... Do Lysandre! (Ele ficou retirando as pipocas de suas pernas).

Lia: Não interessa! O que importa que você não esteja na sua casa para ficar me insultando!

Castiel: Quer que eu seja mais carinhoso?

Lia: Se não for pedi muito! (Cruzei os braços).

Ele veio com olhar doce, acariciou o meu rosto com sua mão esquerda. Quando me inclinei para beijá-lo e me revidou a almofada que eu dei nele.

Lia: EU NÃO ACREDITO! SEU FILHO DA... (Me levantei com tudo e ele rindo da minha casa).

Maria: Perdoe-me atrapalha vocês... Mais o senhor Lysandre me pediu para informa que ele já está retornando.

Lia: VIIIUUUU... TOMAA!

Castiel: Ixi! O que tem ele volta? (Ele deu de ombros).

Lia: Que você não vai mais precisa ficar aqui me infernizando! (Dei um pulo do sofá). ALELUIA SENHOR! AMÉM!

Castiel: Fala assim... Mais me ama!

Lia: Oh meu lindo! Amo-te e muito... Mais te atura a semana toda é demais para mim... MARIA! Você me deu a melhor noticia do mundo!

Castiel: Isso só porque te dei almofada na cara?

Lia: Isso... E por me deixar em café! Como pode me enganar aquilo que você me deu com o café?

Castiel: Aquilo se chá preto! Conhecido como chá mate! É bom sabe... Tem sorte que não te dei chá de camomila!

Lia: Odeio isso... Davam-me sempre no hospital! ECA!

Castiel: Humm... Como é bom saber disso!

Lia: Eu te odeio!

Castiel: Eu sei! Hahaha...

Maria: Vocês dois são engraçados! Rsrs

Lia Off.

Dimitry On.

Joana: Fiquei tão feliz pela minha irmã! Finalmente ela acordou... E descobriu quem o Armin realmente é!

Estamos dentro do carro, estava dirigindo indo para o hospital deixar a Joana.

Dimitry: Por um lado isso é muito bom... Por outro... (Estava olhando para frente concentrado).

Joana: Sim... Ela ama muito ele... Mais o que podemos fazer? Não dar para entrar no coração dela e tira ele de uma vez... Só ela pode fazer isso!

Dimitry: Ou alguém que ela ama muito fazer isso por ela!

Joana: Espero que essa pessoa apareça logo!

Dimitry: Pronto! (Cheguei a frente ao hospital dela). Entrega minha linda!

Joana: Hum... Obrigada! Você vai trabalha até que horas hoje?

Dimitry: Depende muito do que o pessoal me falar! Mais espero que não... Quero aproveita muito essa noite com você! (Me aproximei dela para beijá-la).

Joana: Amei saber disso!

Puxei-a pela cintura e beijei-a, sentindo o gosto de seus lábios macios e doces.

Joana: Humm... Humm.. Deixa-me ir...

Dimitry: Ai que pena!

Joana: Pois é! Mais tarde eu vejo você!

Meu celular começou a tocar!

Dimitry: Espero mesmo!

Joana: Tchau! (Ela me manda um beijo e fechou a porta).

Peguei o celular e atendi.

Ligação On.

Dimitry: O que manda Douglas?

Douglas: Cara! É uma coisa horrível... Você tem que vim aqui agora ver isso!

Dimitry: O que houve?

Douglas: Achamos um corpo de um jovem... Aparentemente tem 20 anos ou mais...

Mais eu não estou a procura de um jovem, só de um bebê.

Dimitry: Douglas... Perdoe-me dizer isso... Mais o que isso tem haver comigo?

Douglas: Ah tem tudo haver! Se eu lhe disse que tem um recado do Armin com ele...

Dimitry: É o que? To indo ai agora... Só me diz a localização!

Douglas: Beleza! Mais se prepara... O corpo está já no estado de decomposição...

Dimitry: Sem problemas... Meu estomago é de ferro comparado a isso...

Dimitry Off.

Alana On.

Lana: Ai como é bom está em casa! (Andei só de camisola com o computador na mão).

Sofia: O que aconteceu para você não ir trabalhar hoje? (Ela dizia toda arrumada e penteando o cabelo).

Crys: Folgada! Já ouvir nessa palavra Sofia!

Lana: Folgada nada! Nathaniel me deu folga hoje!

Crys: E não é folgada?

Lana: É diferente! Você falando assim, me passar por uma preguiçosa!

Sofia: Coisa que você não é?

Lana: Qual é? Vai tira minha viber logo hoje de manhã?

Crys: Que isso!

Sofia: Só lembrando que hoje é seu dia de lava o banheiro e a pia! Aproveite bem a sua folga hoje!

Crys: Hahahaha...

Lana: Está ficando ousada essa garota! Gostava mais de você quando você tinha menos fala!

Sofia: Poso fazer nada! As pessoas mudam!

Lana: Vou fazer depois de eu ler meus mangás aqui...

Crys: Nada disso! (Ela tomou o notebook das minhas mãos).

Lana: Qual é a sua Diana?

Crys: Depois de você fazer o serviço você ler!

Sofia: Quem garante que não pega o computador depois que sairmos?

Crys: Não vai... Porque eu vou para o trabalho daqui duas horas, e é tempo suficiente para ela fazer o serviço dela.

Sofia: Hahahaha...

Lana: Ai puta que pariu... Sério isso?

Crys: Sim!

Lana: Por quê? Porque você faz isso comigo! Eu dou tanto amor e carinho a você e assim que vocês me tratam?

Crys: Amamos-te também... Mais passar um mês fazendo suas tarefas é demais!

Lana: Tudo bem! Tudo bem! Eu faço... (Não tenho outra saída).

Sofia: Olha só! (Ela dizia sorrindo para o celular). A Ana está voltando... Ela disse aqui no grupo... Quer dizer o Lysandre disse!

Crys: Como ele não se esqueceu de avisar!

Lana: Se tratando da Ana... Ele não esquece!

Crys: Verdade!

Lana: Deixa-me vira escrava né... Se não eu não leio meus mangás!

Sofia: Isso mesmo!

Fala sério... Nem na minha folga eu tenho direito de fazer minhas coisas...

Alana Off.

Armin On.

Acordei hoje mais cedo, fiquei brincando com o Gustavo um pouquinho, ele está bem pesadinho. Está se alimento direito que bom, não quero vê-lo doente, imagina se Ana ver isso... Ai que ela não vai querer ficar comigo.

Logo mais tarde Íris acordou, disse que precisa ir à cidade compra algumas coisas que estava faltando, nem falei nada. Até que não seria má idéia ela se perde por lá.

Já que o Gustavo voltou a dormi e senhora chatice saiu, hora de brincar um pouco com minha querida amiga. Precisa dela o quanto antes para o meu plano dar certo.

Abri a porta do quarto em que ela estava ela me olhou. Seus olhos estavam inchados e fundos.

Armin: Parece que alguém aqui não dormiu direito!

Nina: Vai se ferra!

Armin: Oh... Não diga isso! Afinal... Posso te manda para o mesmo lugar que o seu amiguinho inútil!

Nina: Júlio? O-o-o que você fez com ele?

Armin: Algo que já queria a muito tempo... Mandei-o para debaixo de sete palmos da terra!

Nina: V-você o que?

Armin: Não me faz repetir sua inútil!

Ela começou a chorar, e tinha a respiração descontrolada.

Armin: Oh! Ficou triste? (Fingir está triste) HAHAHAHAHAHA

Nina: DESGRAÇADO! ELE NÃO MERECIA ISSO... ELE NUNCA FEZ MAL A NINGUÉM!

Armin: Oh! Matei por engano então! Que pena não!

Andei até o fim do quarto para pega minhas ferramentas.

Nina: O que você vai fazer Armin?

Armin: Eu? (Voltei anda perto de sua cadeira). Eu só brincar um pouquinho com você! (Disse perto do seu ouvido).

Vi que ela se arrepiou, sorri com isso. Não porque eu a deseja, mais porque eu a queria sobre o meu poder.

Nina: O que você vai fazer? Se encostar-se a mim... Juro que eu grito aqui...

Avancei nela e tampei a sua boca e puxei o seu cabelo.

Armin: Você não louca de fazer isso... Você me ouviu... Se você gritar e acordar meu filho, juro que corto você em pedaços ainda viva. Entendeu-me?

Nina: uhum... (Ela balançou a cabeça).

Armin: Agora vejamos... O que é mais torturante para uma menina mimada e chata como você?

Ouvi-la chorar bem baixinho.

Armin: Será que começo com esfolamento? Ou coloco você no pau de arara? Melhor... Agulhas por debaixo de suas unhas! Isso essa é mais interessante no momento...

Nina: Não! Não!

Armin: Xiiiiiuuu... Lembra o que eu disse... Sem escândalo! (Peguei um lenço e coloquei em sua boca). Isso é só para garantir que você não vai gritar! Afinal... Só vamos brincar um pouquinho...

Fui a mesa que tinha ali, peguei cordas e coloquei na mesa, fui até ela e retirei as cordas que ficava atrás dela, desamarrei e a segurei com força. Fiz ela deitar na mesa e amarrei seu tronco e suas pernas e principalmente seus braços.

Armin: Muito bem! Agora vamos começar! Mais antes de eu começar... Quero saber de uma coisa... (Retirei o lenço de sua boca). Antes de tudo, preciso de um favor... Quero que você liguei para a Ana e diga para ela vim até aqui, e sozinha... E assim eu poderei entregar o seu filho.

Nina: Porque você na faz isso? (Ela cuspiu na minha cara).

Limpei aquilo e dei um tapa em sua cara.

Armin: NUNCA MAIS FAZ ISSO... SUA IMUNDA! O objetivo não importa... Você vai fazer?

Nina: Nunca... Faço nada por você!

Armin: Muito bem então! (Voltei e coloquei o lenço em sua boca). Já que não faz por bem... Faça por mal!

Nina: Hum... Hum... (Ela tentava se mexer).

Peguei a primeira agulha e mostrei para ela sorrindo, ela me olhou com os olhos arregalados. Peguei a sua mão, ela fechou automaticamente. Abri novamente sua mão, peguei o seu polegar.

Armin: Vai fazer? (Ela negou com a cabeça). Muito bem então... Você que pediu!

Peguei e enfie com tudo a agulha debaixo de sua unha. Ela gemeu de dor e chorar também...

Armin: Hahahaha... Isso... Chorar... Hahahaha....

Peguei mais nove agulhas e mostrei para ela, mais antes dela resmungar algo e fui colocando uma por uma as agulhas por debaixo de sua unha. Era tão bom, era como aperta massa de modelar, ela chorar, esperneava e se mexia.

Armin: Hahahaha... Eu disse para você... Hahahaha... Diz-me... Vai fazer o que eu lhe pedir... Ou vou ter que continuar?

Ela negou com a cabeça novamente.

Armin: Mais que garota tola! Infelizmente terei que colocar você no pau de arara!

Mostrei para ela o que seria ele ainda chorava muito, mais eu não estava nem ligando.

Armin Off.

Ana On.

Chegamos a Londres é tão bom está aqui novamente. Lysandre segurou em minha mão e sorriu e eu respondi a ele.

Lys: Está feliz?

Ana: Sim... Nem acredito que estou aqui com você!

Lys: Não se preocupe! Teremos esses muitos dias! Rsrs...

Ana: Sim! (Sentir meu rosto corar).

Rosa: AHHHH... ELES CHEGARAM!

Olhei na direção da voz e me deparei com um rapaz de cabelo azul todo sorridente e uma garota com cabelo platinados acenando para nós.

Ana: Sempre espontâneos!

Lys: Pois é! Eles não mudam nunca!

Ana: Será que cotamos a eles?

Lys: Deixa-os descobrirem por conta própria!

Continuamos andando até chegar neles, eles dois automaticamente olharam para nossas mãos dadas.

Rosa: Acho que as camisinhas fizeram efeito Alexy!

Alexy: Eu sabia que daria!

Olhei sem entender para eles e olhei para o Lysandre que estava todo vermelho.

Ana: O que?

Lys: Esquece! Uma brincadeira da Rosa... Não é mesmo?

Rosa: AH... Mais não me diga que não deu certo, porque eu estou vendo as mãos de vocês dadas!

Ana: Pode ser por outra coisa não é!

Alexy: Não me diga que você...

Rosa: Você.... (Ela apontava para mim sorrindo, na verdade eles dois rsrs).

Ana: Eu me lembrei de tudo!

Olhei para sorrindo e ele sorriu com cumplicidade!

Rosa/Alexy: AHHHHHHHHH... (Eles se abraçaram pulando).

Rosa: Deu certo! Deu certo! (Ela me abraçou sorrindo).

Alexy: Ah... Finalmente! Finalmente vocês dois vão ficar juntos!

Rosa: Até que fim acabou essa palhaçada! Meu Deus eu não agüentava mais! Ai que vontade de chorar...

Alexy: Nem fala mana... Estou segurando as lágrimas aqui...

Rosa: Ai Aninha! Que maravilha!

Alexy: Sim!

Ana: Quando eu me lembrei de tudo... Parece que tudo ficou mais claro! Parece que eu estava em um sonho sabe...

Lys: Mais finalmente você acordou... E veio para mim!

Ana: Sim meu bem! E para sempre se depender de mim!

Lys: E será!

Rosa: Ai vocês dois parem!

Alexy: Sim! Temos que conta isso para o pessoal!

Rosa: Que tal um açaí para comemorar!

Ana: Mais não é caro gente! Sabe não precisa mesmo!

Alexy: Para de falar besteira! Açaí é bom, tem gostinho de brasileiro!

Rosa: E você gosta!

Ana: É verdade!

Lys: Então vamos! Que até eu fiquei com vontade de toma isso!

Ana: Rsrs... Vamos lá!

Pegamos nossas malas e saímos do aeroporto e entramos no carro do Alexy que tinha uma música eletrônica bem legal.

Rosa: Vou avisar no grupo para todos nos entramos lá!

Ana: Rsrs... Está mais animada do que eu Rosa?!

Ela olhou para trás onde eu estava sentada.

Rosa: Claro amiga! Afinal esses dias só foram dias tristes sabe, e uma noticia dessas temos que comemorar...

Ana: Mais será que podemos passar em minha casa? Estou com saudades dos meus pais...

Rosa: Oh... Esqueci de avisar! Seus pais foram para Paris... Hoje de manhã... Parece que seu pai vai resolver as coisas por lá, eles pretendem vim morar aqui em Londres.

Ana: Sério? Mais e a empresa do papai?

Alexy: Parece que ele está entrando em negociação com uma empresa daqui, algo assim...

Ana: Ah... Pensei que ele iria vender!

Lys: Creio que o senhor Augusto não faria isso... Ele tem pés firmes!

Rosa: Verdade!

Ana: Estou com uma saudade deles...

Rosa: Eu imagino!

Ana: Enquanto estamos no caminho... Fala das coisas que aconteceram por aqui...

Lys: Mais antes... Diga-me... Lia! Ela está bem? Liguei para ele e ela não atendeu!

Rosa: Lia? Está muito bem, afinal... Castiel estava com ela né?

Lys: Como assim?

Ana: Oras você não entendeu?

Lys: Ah... Não!

Ana: Rsrs... Digamos que eles tiveram uma noite ou várias noites quentes...

Lys: Ah... Não acredito! Por isso que ela não me atendeu... Ela vai ouvir!

Ana: Não briga com ela... Eles são namorados... É normal eles fazerem isso... E pelo que eu conheço a Lia... Ela não faria isso na sua casa sem o seu consentimento!

Lys: Tem razão! Espero que você tenha razão! (Ele olhou para a janela pensativo).

Ri comigo mesma, fico pensando como será que ele será com o nosso filho, se já é assim com a Lia que nem é nada para ele. Imagina com o nosso filho? Rsrs... Mais falando nisso, me fez lembrar-se dele, ai meu Gustavo... Onde você está?

Alexy: Ele falando assim... Até parece pai dela! Rsrs... Esse Lysandre é uma figura!

Ana Off.

Dimitry On.

Cheguei no local em que o Douglas me informou, como ando sempre preparado, peguei minhas luvas e minha mascara, afinal não sei o que vou enfrentar. O local indicado era um lugar muito afastado da cidade, e parece que o sinal do celular é bem fraco aqui, então porque uma pessoa seria morta aqui? E afinal... Qual era o seu propósito dela aqui?

Douglas: Ah você chegou!

Dimitry: Você está pálido... Está tudo bem? (Coloquei a mão em seu ombro).

Douglas: É que não sou acostumado a ver corpos com esse tipo de cheiro...

Dimitry: Hahaha... Fraco!

Douglas: Tá bom! Vamos lá!

Dimitry: Mais que lugarzinho afastado em...

Douglas: Nem me fala... Chegamos!

O lugar que me falou era muito bonito afinal de contas, mais tinha uma ribanceira  que dava uma parte escura da floresta, se é que posso chamar assim.

Dimitry: O local é de difícil acesso!

Douglas: Para um armário como você sim... Mais para um magrelo como eu... Isso aqui é moleza de entrar!

Dimitry: Onde o corpo está?

Douglas: Logo mais a frente!

Tinha muitos agendes policias, porém como o caso é meu eles não podem mexer no corpo até eu deixar. Cheguei perto do corpo, o cheiro era muito forte, Douglas tem razão...

Douglas: Vejo que não é só eu o fracote!

Dimitry: Não é só por isso... É que o lugar é muito apertado e fechado.

Realmente, o lugar que o corpo foi colocado é muito fechado, quase não consigo respira direito. Mais tenho que manter o foco.

Dimitry: Vamos analisar isso rápido... Estou quase vomitando aqui...

Douglas: Eu ia dizer a mesma coisa...

Verifiquei suas roupas tinha os seus documentos, o nome era Júlio Black. Ele não é daqui de Londres, mais então, qual o seu laço com o Armin, e porque ele o matou?

Ele levou dois tiros, um na cabeça e outro em seu ombro, e ao que parece tem uma marca roxa em seu abdômen, olhei perto do seu pescoço, tinha uma espécie de pó, cheirei para verificar.

Douglas: MAIS QUE PORRA VOCÊ ESTÁ FAZENDO?

Dimitry: Calma só estou tirando uma duvida! E agora sei por que esse corpo fede tanto...

Douglas: Como assim?

Dimitry: Aceleram o processo de decomposição dele... Concluindo... Ele não foi morto há muito tempo e sim dias atrás.

Douglas: Puta que pariu! Porque alguém faria isso? Já não basta matá-lo?

Dimitry: Porque existem pessoas ruins e doentes Douglas! Vamos... Temos que falar a pericia verificar o corpo direito... (Fomos saindo do local).

Douglas: Já ia me esquecendo... Encontrei isso no bolso dele...

Dimitry: Um papel?

Douglas: Tenho certeza que você vai querer ler isso... É para você?

Dimitry: É o que?

Saímos daquele lugar, retirei minhas luvas e minha mascara e tomei a carta de suas mãos.

Douglas: Vou dar a ordem para á pericia verificar o corpo e leve urgentemente para o ML!

Dimitry: Tudo bem... Vou respirar um pouco de ar por aqui...

Logo que o Douglas saiu, abri a carta.

Carta On.

“Olá meu caro Dimitry!

Se é que posso chamar assim não é? Gostou do presentinho que deixei para você? Sabia que você iria gostar! Hahaha... E a propósito, ele foi colocado nesse pequeno lugar, porque eu sabia que você teria que ficar de cara a cara com ele, e com o seu delicioso cheiro, não é demais?

Tenho certeza que você está bem curioso para saber que é este rapaz não é? Esse é o verme que me dava todas as informações que eu precisar saber da minha linda e doce Ana... E do verme do Lysandre.

Só que ele não foi legal, queria atrapalha meus planos, e também eu não gostava dele, já fazia muito tempo que eu estava seno bonzinho demais, ah você já deve saber não é? A sua querida cunhadinha lhe falou! Manda lembranças a Viollet... Foi até legal conversar com ela, porém amo outra pessoa!

E mais outra informação, o nome dele é Júlio... O ex- namorado da tal Alana, prima da Ana... Acho que dei informações demais não, merece até perdão por isso, ta bom, não vou exagerar...

Mais outra coisa... Não adianta você me procura pela redondeza e nem colocar seus cachorros atrás de mim.... Porque eu estou em lugar da qual você nunca e nem iria saber onde eu estou...

Voltarei em breve!

Armin!”

Carta off.

Dimitry: MAIS... ARGHHH... FILHA DA PUTA! DESGRAÇADO! COMO PODE? ARGHH... (Rasguei a carta em mil pedaços).

Mais o que eu queria mesmo era esmagar a cabeça daquele verme. E agora? Como eu vou contar isso ao pessoal? E pior... Para Alana?

Dimitry Off.

Armin On.

Estava brincando com o Gustavo quando a Íris chegou com as compras.

Íris: Poderia me ajudar né!

Armin: Disse o certo... Poderia!

Íris: O que você está fazendo?

Armin: Comprando açúcar! O que você acha que estou fazendo? Brincando com o meu filho!

Íris: Você sabe que ele não é seu filho não é?

Coloquei o Gustavo com cuidado no berço e avancei em seu pescoço.

Armin: NUNCA MAIS REPITA ISSO... VOCÊ ME ENTENDEU? ENTENDEU-ME?

Íris: Cof! Cof! Sim... Armin! Agora... Me... Solta! Cof!

Armin: Imbecil! Guarda isso logo...

Deixei-a ali e fui para o quarto de tortura se é que posso chamar assim...

Entrei no quarto e encontrei-a ainda tentando não chorar alto, os dedos ainda estavam com as agulhas. Aproximei-me dela e ela começou a chorar ainda mais.

Armin: E então... Decidiu-se? Vai fazer o que eu lhe mandei?

Ela negou com a cabeça novamente.

Armin: Mais como é tola! É simplesmente fala com ela... (Ela negou com a cabeça novamente). Mais que masoquista!

Levei o pau de arara até a sua frente, para apimentar ainda mais a brincadeira, coloquei uma adaga virada para cima. Fui até ela, e desamarrei as cordas, a peguei no colo, e coloquei-a amarra feito porco no pau de arara.

Armin: Está vendo essa adaga? Se você se mexer, ele vai direto para suas costas, ou seja, você morre na hora com adaga no coração... Caso se você ficar quietinha... Nada disso vai acontecer!

Ela gemia de dor, dei uma risada alta com aquilo.

Armin: Vou volta aqui... Vejamos... Uma hora e meia, o que acha? Enquanto isso... Pensa no que eu te falei... (Pisquei para ela e sair rindo do quarto).

Sair do quarto e tranquei.

Íris: O que você estava fazendo lá dentro? Escutei uns gemidos de dor!

Armin: Está muito curiosa em Íris... Lembra-se do Júlio... Ele era curioso também...

Ela ficou pálida e eu sair de perto dela.

Armin Off.

Ana On.

Chegamos na lanchonete, onde vende o melhor açaí, segundo a Rosa.

Rosa: Nossa... Só de ver essas fotos, já me dar água na boca!

Ana: Rsrs...

Alexy: Conte-me Ana... Como foi reviver o passado novamente?

Ana: Foi bem interessante... Voltamos a escola Swett Amoris...

Rosa: Já sei... Encontraram a velha e seu cachorro...

Alexy: Duas perguntas... A velha e o cachorro ainda estão vivos?

Lys: Hahaha... Claro gente!

Ana: Eu fiz a mesma pergunta Alexy... Fiquei surpresa também!

Rosa: Hahaha... Mais como foi ter as suas memórias de volta?

Ana: É como se eu tivesse vivido um sonho... E ao acordar, lembrar de tudo... Mais só que de uma vez só...

Lys: Ela me deixou em desespero...

Rosa: Até imagino!

Lys: Onde estávamos, tinha uma praia... Ela saiu correndo para lá... E fui atrás dela...

Alexy: Pera ai... Vocês dois estavam no mesmo quarto?

Ana: Er... (Sentir meu rosto esquentar).

Lys: Nos dias... Hum... Nos dias anteriores não... Mais... Mais naquele... Naquela noite... Bem...

Ana: Dormimos juntos!

Rosa: Dormiram? Sei! (Ela me olhava com malicia).

Ana: Olha é melhor paramos de contar... Porque eu estou até vendo as piadas de vocês dois!

Alexy: Oh! Ela ficou emburradinha!

Rosa: Ohhh...

Eles começaram a ri. Eu só revirei os olhos.

Lia: LYYYYYSSSS...

Olhamos todos na direção da voz, e vimos ao longe um Koleston e uma louca de cabelo ruivo.

Rosa: Tinha que ser! Rsrs...

Lia: LYYYYYSSSS... (Ela vinha correndo e sorridente).

Lys: Lia! (Ela se levantou calmamente sorrindo).

Ela veio correndo e abraçou-o.

Lia: Que saudade eu estava de você... (Ela tinha os olhos brilhando).

Lys: Também estava com saudades sua pirralha!

Lia: Rsrs... Não agüentava mais olha para cara desse Mané! (Ela apontou para o Castiel).

Castiel: Agora é Mané é? (Ele cruzou os braços emburrado).

Lys: E ai? (Ele foi cumprimentar o Castiel).

Castiel: Fala velho! Há quanto tempo!

Lys: Verdade! Cuidou bem da minha irmã?

Castiel: Sim... E como cuidei! (Ele piscou para ela e ela virou a cara).

Alexy: Nós imaginamos como você tem cuidado da Lia Castiel!

Rosa: E como sabemos! Hahaha...

Lia: Você contou para eles? (Ela ficou vermelha de vergonha).

Lys: Espero que isso não fosse feito em minha casa!

Castiel: Relaxa velho... Conheço-te muito bem... Foi na minha casa...

Lia: Castiel! Ai vergonha!

Ana: Tudo bem Lia... Todo mundo sabe disso!

Alexy: E fazer também!

Ana: Rsrs... Mais trocando de assunto, para que a Lia não fique com tanta vergonha assim rsrs... Olá para você também Castiel!

Castiel: Ah Tabua! Tinha me esquecido de você!

Ana: Idiota!

Castiel: Brincadeira! Rsrs... (Ele bagunçou meu cabelo). Espero que esse troço roxo aqui seja bom, porque que isso custa dar para paga a hipoteca da minha casa...

Lys: Castiel... Sempre exagerado!

Ana: Ao extremo!

Lana: Ahhhh... CHEGUEIII!!!

Ana: Em falar em exagero...

Rosa: Cadê ela? Só dar para ouvir a voz dela...

Lana: CHEGUEEEEIIII! Uhuuuuuu... (Ela veio dançando e gritando perto de estacionamento).

Alexy: Já já o pessoal do estabelecimento vai manda a gente embora!

Rosa: Né!

Lana: ANINHHAA!! (Ela veio e me abraçou) Conte-me as novidades? Ai que saudades de você!

Ana: Rsrs... Eu também... Mais você está me apertando!

Lana: Ah... Desculpa!

Castiel: Escandalosa... Dava para ouvir você gritando lá do estacionamento!

Lana: Com coisa que é longe o estacionamento... E outra! Porque eu to falando com você mesmo? Aff...

Castiel: Ela me ama!

Lana: Amo merda nenhuma! (Ela se sentou ao lado da Rosa).

Rosa: Cadê as meninas? E o Kayro?

Lana: Estão vindo...

Lys: Porque você não veio com eles...

Lana: Lysandre meu bem... É açaí... Quando alguém lhe chama para toma isso, não deve ficar fazendo cú doce não... Tem que vim voando mesmo... Uhuuu....

Castiel: Espero que isso seja bom!

Lia: Se você não quiser... Dar-me que eu como!

Lana: Que isso... Pode oferece para Alaninha aqui... Ao seu dispor!

Kayro: Porra! Alana... Nem esperou a gente!

Lana: Ah você ficam desfilando no estacionamento... Tinha mais o que fazer!

Ele se sentou ao seu lado.

Kayro: Oi Ana... Tudo bem?

Ana: Tudo sim! E com você?

Kayro: Muito bem...

Sofia: Anaaa... (Ela veio para me abraçar juntamente com a Crys).

Ana: Oi meninas! Que saudades!

Crys: Nós também estávamos... Que bom que você voltou!

Sofia: Se lembrou de alguma coisa?

Ana: Er...

Rosa: Depois falamos sobre isso...

Sofia: É surpresa?

Alexy: Sim... Várias surpresas! (Ele batia palmas).

Olhei para o Lysandre e sorri e ele também correspondeu.

Rafael: Olá Ana! Olá Lysandre... Que bom revê-los!

Ana: Digo o mesmo Rafa!

Lys: Igualmente!

Castiel: Falta mais quem?

Nath: Estou atrasado!

Castiel: PUTA merda! Sério? (Ele colocou as mãos na cabeça como se fosse a coisa mais horrível do mundo).

Nath: Fala-me... Já pedi o apetite!

Lana: Pois eu não! Garçom... Mando o açaí ai...

Nath se sentou na cadeira que ficava praticamente de frente para o Castiel. Já ajuntamos as mesas, as pessoas se sentaram nos lugares mais confortantes.

Rosa: Creio que não falta mais ninguém!

Alexy: Só o Pedro e o Dimitry!

Rosa: Ele não podem... Estão trabalhando!

Alexy: Ah é verdade! Rsrs...

Rosa: Bom... Já que todos estão aqui presentes... Temos duas novidades para vocês...

Castiel: Hum... Diga então!

Rosa: Bom... A Ana se lembra de tudo pessoal...

Lana: Sério!

Sofia: Que maravilha!

Castiel: Uuu... Que legal! (Ele fala desanimado).

Rosa: E a outra é que finalmente e graça a Deus... Esses dois se resolveram!

Castiel: Isso eu tenho que aplaudir de pé minha gente!

Lys: Hahaha...

Todos comemoram e alguns aplaudiram.

Ana: Rosa... (Eu estava constrangida). Não precisa fazer isso...

Rosa: Claro que precisava... Era necessário!

Lana: Podemos comer açaí agora?

Alexy: Sim... A vontade!

Lana: Ai... Eu vou querer tudo que tem nessa lista!

Kayro: Ai você fode com o meu bolso Alana...

Lana: Ah mais meu bem... É só açaí...

Kayro: Que é caro!

Lana: Só hoje... Prometo que ajudo a você escolher um que não tenha gosto de terra...

Kayro: Não... Eu compro um Milk shake... Aqui tem!

Lana: Você que sabe... Não sabe o que está perdendo...

Kayro: Ah sei sim...

Todos começaram estavam conversando e rindo. Até que sentir uma mão apertar a minha, olhei era o Lysandre me olhando e rindo.

Lys: Tudo bem?

Ana: Sim... Por quê?

Lys: Está silenciosa!

Ana: É que eu estava com saudades de todos... É bom vê-los conversando e rindo.

Lys: É tão bom que você está volta. E principalmente... Para mim...

Ana: É claro! Para quem eu iria voltar?

Lys: Não sei... Rsrs...

Ele me deu um beijo em minha testa.

Lys: Prometo que iremos encontra nosso filho... Se for necessário dar a minha vida por ele... Eu darei...

Ana: Eu não permitiria isso... Demorei meses para ter você de volta, e não lhe perde de novo. (Lágrimas me vieram à tona).

Lys: Eu jamais estarei longe de você... Estarei aqui... (Ele colocou a mão em meu peito). E aqui... (E o dedo na minha cabeça).

Ana: Eu te amo!

Lys: Eu ainda mais... (Ele beijou a minha testa).

Olhamos para frente e encontramos Rosa e Alexy olhando sorridente para nós, parecia que eles estavam vendo um filme romântico.

Ana: E essa cara de vocês? Rsrs...

Rosa: Vocês dois... É tão lindo chegar até ser um filme em 3D!

Alexy: Faltou a pipoca!

Lys: Haha... Vocês viajam muito!

Continuamos conversando e comendo o açaí, como suspeitei... Castiel odiou o açaí, e pediu o Milk Shake também. Até parece que o Kayro e o Castiel são irmãos, não é atoa que eles se dão bem.

Ficamos um bom tempo ali, até o dia começa a escurecer, até que um carro para rapidamente em frente onde estávamos.

Lys: Quem é? (Ele franziu o cenho).

Ana: Eu não sei...

Todos nos olhamos para ver quem era. Quando abre a porta do carro, era somente o Dimitry e o Douglas.

Dimitry: Graça a Deus encontrei vocês! Olá para todos! (Ele me olhou e sorriu e confirmei com a cabeça).

Lys: Algum problema Dimitry?

Dimitry: Sim... Muito sério... Preciso falar com todos... Principalmente com a Alana e com você Lysandre!

Lana: Eu? (Ela falou com a boca cheia de açaí). Mais por quê? Logo agora?

Dimitry: Aqui não posso falar nada gente... É um lugar muito publico!

Lys: Certo... Então vamos para a minha casa...

Rosa: Tudo bem!

Castiel: Parece ser sério! Vamos Lia... Vamos pagar e descemos para casa...

Lia: Sim... Ai toma que não seja grave!

Eles se levantaram e saíram, bem na verdade todos menos a Alana que ainda comia o seu açaí.

Lana: Vou Kayro! Só espera eu termina de comer...

Kayro: Aiai... Nem agora deixa de comer?

Lana: Tenho que está com o corpo preparado para as noticias... Então... SIM!

Peguei na mão do Lysandre e ele me olhou.

Ana: Lys! Eu estou com mau pressentimento!

Lys: Fica tranqüila...

Ana: Porque ele não quer fala comigo... Só com você? Você sabe de alguma coisa, relação ao Gustavo?

Ele me olhou por alguns segundos e disse:

Lys: Não! Eu não sei de nada até o momento... Talvez... Agora seja o momento!

Ana: Por favor... Não minta para mim...

Lys: Ana! (Ele pegou a minhas mãos). Talvez a verdade no momento, não seja importante... Porque nada até agora é solido... Não está vendo que se eu soubesse de alguma informação dele, eu já não teria ido atrás?

Ana: (Eu respirei fundo, fechei os meus olhos). Tudo bem... Perdoe-me!

Lys: Tudo bem... Vamos!

Ana Off.

Armin On.

Enquanto eu estava ouvindo a Suíte I de J.S.Bach. Fiquei imaginado essa música sendo tocada eu sentando ao lado da minha Ana apreciando a música. Ai como eu queria que esse momento chegasse. Terminado a música, eu voltei para o quarto da “Tortura”, procurei a Íris e vi ela brincando com Gustavo na sala, então voltei assoviado para o quarto.

Abri a porta e encontrei a Nina ainda amarrada, parece que ela não se mexeu, sua cabeça estava vermelha de tanto sangue fluindo ali.

Armin: Vejo que ainda está consciente! Diga-me... (Agachei em sua frente). Essa é sua última chance... Vai fazer o que eu lhe mandei?

Ela respirou fundo e balançou a cabeça bem lentamente.

Armin: Ótimo... Como você foi uma boa menina... Vou deixa sua refeição por perto... Se é que você vai conseguir comer... Afinal seus dedos doem ainda não é?

Retirei-a dali e coloquei-a deitada no colchão para seu sangue voltar ao normal.

Armin: Muito bem Nina... Vou pega a sua refeição e o celular... E você vai dizer tudo, o que eu lhe mandar... Entendido?

Nina: Sim! (Ela não tinha nenhuma expressão, seus olhos se moviam como indiciou de que ela ainda estava viva).

Armin: Ótimo! (Ela está agora da maneira que eu queria, sobe o meu comando).

Agora sim... Vamos brincar um pouquinho com seu psicológico Nina!

Armin Off.

Ana On.

Chegamos à casa do Lysandre, todos pareciam ansiosos e nervosos pelo o que o Dimitry tinha a nos contar, pois pela sua maneira de falar, era algo muito sério. Sentei-me no sofá ao lado da Alana e do Alexy.

Lys: Todos estão aqui Dimitry! Mais preciso de todos envolvidos?

Dimitry: Sim... Porque envolver todos vocês...

Lana: Então porque falou especialmente para mim e para o Lysandre?

Dimitry: Porque o que tenho a fala é algo do interesse de vocês!

Alexy: Ai meu... Pelo amor dos meus tecidos... O que é? Está me dando nos nervoso já!

Dimitry: Esqueci-me... Envolve você também Alexy! Perdão no que eu vou falar!

Alexy: Já até sei... (Vi seu semblante entristecer).

Olhei para o Lysandre ele tinha os punhos cerrados.

Dimitry: Bem... Essa manhã recebi uma ligação de que tinha achado um corpo de um rapaz, mais ou menos na idade de vocês. E que ele tinha uma ligação com o Armin, algo assim... Eu praticamente viagem até o local em que o corpo se encontrava. Ficava nas áreas rurais da cidade. Chegando ao local, o corpo já estava com avanço estado de decomposição... Mais concluir, que o corpo foi assassinato dias atrás de não semanas. Foi jogado um produto para acelerar o processo... Em fim... E encontrei esses pertences e os documentos e uma carta junto dele.

Todos prestavam muito atenção no Dimitry, creio que nunca vi ninguém tão calado como ficamos.

Dimitry: O nome do rapaz é Júlio Black!

Lana: O que? (Senti a respiração da Alana parar no mesmo instante).

Crys: Não pode ser...

Rafael: É aquele ex da Alana?

Olhei para Alana ela estava em estado de choque! A única coisa que pude fazer no momento foi abraçá-la.

Lana: M-m-m-mas... Como! POR QUÊ? (Lágrimas saiam de seus olhos).

Dimitry: Pelo o que estava escrito na carta, ao que parece ele era o informante do Armin, Íris da Nina... Ele que entrou na sua casa Ana e colocou câmeras escondidas e na casa do Lysandre também.

Lys: Na minha casa? Como assim?

Dimitry: Ao que parece ele se disfarçava de montador de moveis para quarto de bebe. Foi assim que ele entrou na sua casa e na casa da Ana.

Ana: Eu me lembro... Ele se identificou como Michael! Mais eu não nunca imaginei que ele fosse o Júlio.

Dimitry: Pois é... Aproveito e digo que a policia terá que vim aqui examina sua casa e sua casa Ana.

Lys: Tudo bem!

Alexy: Eu já até imagino quem tem fez isso. (Ele estava de cabeça baixa e chorava, pois eu o vi limpa as lágrimas).

Dimitry: Sinto muito Alexy... Foi o Armin.

Ana: Ele?

Dimitry: Ao que parece foi um acerto de contas... Perdoe-me por dar essa noticia... Mais eu tinha que dar... Ele não é daqui... E ao que parece... Ele tem família, e deve está preocupados atrás de noticias deles...

Lana: Sim!

Crys: Eu posso ligar para eles Alana!

Lana: Tudo bem... Snif! Snif! Eu ligo para a mãe dele... Kayro?

Kayro: Sim...

Lana: Fica comigo... Por favor?

Kayro: Mais é claro!

Só de olhar para ela, me coração doe...

Dimitry: Lysandre! Preciso falar com você... A sós! (Ele me olhou, ele sabia que eu iria o contradizer).

Lys: Tudo bem... Vamos ao meu escritório!

Dimitry: Ok!

Eles dois saíram e o pessoal também.

Lia: Que noticia ruim!

Ana: Verdade!

Rosa: Ana!

Ana: Rosa... O Alexy...

Rosa: Eu vou levá-lo ele para a minha casa... Não se preocupe... Tudo que ele quer agora é chorar!

Ana: Eu entendo!

Rosa: Liga-me qualquer coisa!

Ana: Tudo bem!

Castiel: Que começo de noite mais drástica! (Ele cruzou os braços mais desfez quando Lia se sentou a seu lado procurando carinho).

Sofia: Eu já vou... Alana vai precisar de apoio... Foi o ex dela, mais creio que ela deseja isso para ele...

Ana: Tudo bem... Eu levo você até a porta!

Acompanhei-os até a porta e vi-os indo embora, quando estava voltando para Sala, meu celular tocou. É um número que nunca tinha visto, será que são meus pais? Dei de ombro e atendi.

Ana Off.

Lys On.

Lys: O que é? (Cruzei os meus braços).

Dimitry: Lysandre... O assunto é sério agora... Armin está planejando alguma coisa, e agora tenho certeza que ele está com o seu filho!

Lys: Como tem certeza disso? (Meu coração deu uma leve acelerada).

Dimitry: Porque ele... Ele quer outra coisa agora!

Lys: E o que mais seria?

Dimitry: A Ana!

Cerrei meus dentes e dei um soco na mesa.

Lys: Não! Eu não vou permitir!

Dimitry: Por isso que estou lhe contanto... Ele quer levá-la! Não sei para onde ou quando! Verificamos todo o local em busca dele, mais ali não tinha nada dele... Argh!

Lys: Eu não vou deixa ele chegar perto dela.

Dimitry: E é isso mesmo que você tem que fazer... Não a deixe sozinha em nenhum momento, e nem nenhuma circunstâncias... Ele está agindo e não desistir até alcançar o objetivo dele...

Lys: Ela já suspeita... Acha que eu sei de alguma coisa!

Dimitry: Não conte nada a ela... Ela é impulsiva! Pode fazer besteira!

Lys: Eu sei... Mais detesto mentir para ela...

Dimitry: Faça eu lhe pedi... E o resto eu me responsabilizo! Não a deixe sozinha... Nunca!

Lys: Tudo bem!

Lys Off.

Ana On.

Ligação On.

Ana: Alô?

??: Vejo que atendeu!

Ana: Quem é? Quem está falando?

??: Não reconhece mais a minha voz prima?

Ana: ... Nina?

Nina: Hahaha... Vejo que se lembra de mim!

Ana: O que você quer Nina? (Fechei a porta e dei a volta na casa indo para o jardim).

Nina: Algo bem simples... Você!

Ana: Eu? E por quê? Não tenho nada que lhe interessa! A não ser o Lysandre!

Nina: Isso eu conquisto facilmente... Bem... Já que eu tenho o filho dele aqui comigo!

Meu coração parou imediatamente.

Nina: Alô?? Alguém está por ai?

Ana: COMO VOCÊ OUSA?

Nina: Hahahaha... Agora sim! É assim que eu gosto! Sabe Ana... Para eu conseguir o caminho livre com o Lysandre... Preciso que você não esteja no caminho...

Ana: O que você quer? Devolver meu filho! AGORA!

Nina: Opa! Não é bem assim... Temos que negociar as coisas minha querida!

Ana: O que você quer? É dinheiro? Eu lhe dou... Mais devolve meu filho Nina!

Nina: Devolvo sim... Mais não para você... Mais para o meu lindo e somente meu Lysandre!

Ana: Faço qualquer coisa Nina! (Eu já estava chorando, sentei no banco que tinha ali).

Nina: Isso mesmo... Eu quero você... Não dizem que a mãe sacrifica a sua própria vida pela vida do filho? Então quero ver se isso verdade. Se você não aparecer aqui amanhã até as 18 horas. Você vai receber dia após dia os pedaços do corpo do lindo Gustavo. Estamos entendidas?

Eu não acredito nisso, logo agora que eu estou com feliz ao lado do Lysandre, terei que deixa-lo? Espero que o Lysandre crie muito bem o Gustavo.

Ana: Tudo bem Nina... Desde que você o devolva salvo ao Lysandre!

Nina: Trato é trato! Foi bom falar com você... Beijos!

Ligação Off.

O celular praticamente caiu da minha mão se chocando de uma vez na grama. As lagrimas viam com abundancia e soluçava muito.

Lys: ANA? Ana? Ah você está aqui... Eu te procur... Ana? (Senti ele se sentar ao meu lado e me pega em meu rosto). Oh meu anjo porque você está chorando? Não chora! Eu estou aqui... (Ele me abraçou, o que me fez chorar ainda mais). Não vou deixar ele te tocar, não vou! Eu vou proteger você!


Notas Finais


- Ai ai! ;(

Juro que esse foi o capitulo mais difícil! =(

Não façam nenhum tipo dessas ações em casa é sério!

Espero que vocês tenham gostado!

Beijos e queijos!
E até a próxima!

Curtam e favoritem essa fanfic, muito boa: https://spiritfanfics.com/historia/o-seu-certo-e-o-meu-errado-7480956

Curtam a página da fanfic: https://www.facebook.com/fanficumamorviolento/

Fanfic especial de Natal 🎄: https://spiritfanfics.com/historia/um-feliz-pos-natal-um-amor-violento-7475315


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...