História Um amor violento - Capítulo 98


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Dakota, Dimitry, Iris, Kentin, Leigh, Lysandre, Melody, Nathaniel, Personagens Originais, Rosalya, Violette
Tags Alexy, Ambre, Amor Doce, Armin, Castiel, Dimitry, Iris, Kentin, Leigh, Lysandre, Melody, Nathaniel, Rosalya, Viollet
Exibições 271
Palavras 4.681
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drabble, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Super Power, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


- Oiee...
Tudo bem com vocês? =D

Postando mais um capítulo da minha fanfic...
Obrigada por sempre acompanharem...

Espero que gostem!

Boa leitura!

Capítulo 98 - Não me machuque!


Fanfic / Fanfiction Um amor violento - Capítulo 98 - Não me machuque!

19/10/2016 – Londres

Eu quero olhá-la... Ver como você ficar ao tocá-la.

Londres – 3 Semanas depois

Mensagem On.

Joana: Oi! =D

Dimitry: Olá! :D

Joana: E ai? Como você está?

Dimitry: Estou bem! Obrigado e você?

Joana: Cansada! Estou aqui senta na minha cadeira... O dia hoje fui puxado! =/

Dimitry: É mesmo? Creio que trabalhar em um hospital psiquiátrico não seja tão cansativo do que trabalhar com a policia! Hahaha...

Joana: Isso é verdade! Conseguiu alguma pista do Armin?

Dimitry: Tudo que eu sei é que ele muda de endereço sempre, quando estou preste a achá-lo, ele some feito fumaça! ¬¬’

Joana: Você vai encontrar ele, pelo seu jeito de trabalha, como você me contou logo vai encontrá-lo! ;)

Dimitry: Assim eu espero! Tenho muito receio do que ele possa fazer!

Joana: Relaxa! E Ana... Como ela está?

Dimitry: Estou aqui na casa dela, estamos assistindo um filme... Ela está bem ansiosa! O Bebê pode nascer essa semana!

Joana: Mesmo? Mais ela não fala nada de você conversa comigo não?

Dimitry: Bem... Até agora não me falou nada né!

Joana: Hum... Já faz três semanas que converso com você! Parece que te conheço a anos! Rsrs...

Dimitry: Eu também! Eu me sinto bem conversando com você, conseguir uma nova amiga! =D

Joana: Verdade! Quem diria que uma cesta de compra poderia fazer um estrago todo desses... Kkkk...

Dimitry: Queria que essa cesta pudesse ter causado isso alguns dias atrás!

Joana: Como assim? O.o

Dimitry: Bom... Somos amigo não é?

Joana: Mais é claro!

Dimitry: Como posso dizer isso... Sabe eu gosto muito da Ana... Como eu te falei... Mais vejo que ela, nunca vai esquecer ele... E não me quero frustrar com isso... Mais vejo que já estou me frustrando! =(

Joana: Porque você não seja justo... E fala isso para ela?

Dimitry: Eu já falei... Eu tive uma conversa com ela esses dias... Mais ela quer tentar... Ela quer esquecê-lo! Mais isso não vai acontecer! Vejo que não é uma paixão...

Joana: Você... Quis termina com ela?

Dimitry: Não! Eu conversei com ela sobre esse sentimento que ela sente por ele ainda! Mais ela disse que isso pode mudar quando o bebê nascer! Mais vejo que isso não vai acontecer...

Joana: Bem... Eu não sei o que dizer a você... =/

Dimitry: Escutando-me já é suficiente... Preciso desabafa com alguém! =)

Joana: Então... Pode continuar! =D

Dimitry: Obrigado! =)

Joana: Mais porque você disse que queria ter me conhecido antes?

Dimitry: Porque você é o tipo de garota... Que eu iria gostar de namorar!

Joana: O.o

Dimitry: Foi mal! Mais eu só estou dizendo a verdade! Você não tem ninguém Joana! Você não tem nenhum filho... Espero que o cara que você encontra algum dia, você seja muito feliz com ele.

Joana: Nossa! Eu não esperava isso de você Dimitry Corrêa! O.o

Dimitry: Você ainda vai se surpreender Joana! Hahaha...

Joana: Acho melhor ficarmos por aqui mesmo... Tenho medo desse teu mundo paralelo!

Dimitry: Hahaha...

Joana: Mais veja Dimitry... Não adianta empurra algo que não vai lhe trazer felicidade... Para você construir uma vida com alguém... Você precisa ser feliz consigo mesmo!

Dimitry: Verdade! =/

Joana: Mais veja bem o que é melhor para você... Torço muito para a sua felicidade! =D

Dimitry: Obrigado Joana! Precisava mesmo conversa isso com alguém!

Joana: Sabe que sempre pode contar comigo! E sabe... Você também é uma boa pessoa para se namorar! Só precisar aprender a escolher bem... Hahahahaha....

Dimitry: Vai me zoando! ¬¬’

Joana: Hahahaha.... =P

Joana: Tenho uma boa noticia a você!

Dimitry: Mesmo? E o que seria?

Joana: Violett conversou com Armin esses dias... Mais foi coisa rápida! Conseguir o número que ela digitou...

Dimitry: O QUE? E você não me falou nada?  E eu aqui falando da minha vida amorosa! ¬¬’

Joana: Hahaha... Calma ai! Vou te passa...

Joana: Aqui... 951126744... Pode ser que ele tenha mudado! =/

Dimitry: Não tem problema! Damos um jeito de rastrear o número! Pelo menos o local da sua última ligação... Mais porque sua irmã ainda insiste com ele...

Joana: O amor né Dimitry! Ela o ama... =/

Mensagem Off.

Ana On.

Estávamos todos na sala assistindo filme, me deitei na perna do Dimitry e meus pais no outro sofá. Eu e meus pais estávamos assistindo filme, já o Dimitry não para de mexer naquele celular, e parecia feliz enquanto digitava.

Ana: O que você tanto digita nesse celular?

Dimitry: Bem... Estou conversando com uma amiga minha... A Joana!

Ana: De novo? Porque você não conversa com ela outra hora?

Dimitry: Porque estou resolvendo um assunto sério aqui!

Ana: Mais combinamos de não trazer o trabalho para casa... Por favor! Desliga o celular!

Dimitry: Tudo bem! (Ele colocou o celular ao seu lado e me deu um sorriso). Perdoe-me ok?

Ana: Tudo bem! (Dei um sorriso breve a ele e voltei minha atenção para a TV).

No começo não me importei com ele conversar com a Joana, mais de uns tempos para cá, isso vem me incomodando. Ele não tem me dado a devia atenção, quando converso com ele sobre alguns assuntos, ele parece não se importar. Tem evitado de vim aqui em casa, não sei se é por causa dos meus pais. E faz alguns dias que ele não dorme comigo. O que será que está acontecendo para ele não gosta de ficar perto de mim? Será que seu amor por mim está acabando? Seria possível isso?

Ana Off.

Alana On.

Bem eu estou agora na minha casa jogando em meu computador, mais o meu gato não está colaborando comigo deitando em meu teclado.

Lana: Ah Boris! Tinha que deita justo no meu teclado... Olha ai... A carai! Perdi o jogo!

Boris: MIAAAU!

Lana: Miau né? É isso que você me diz?

Crys: Alana! Mais porque está brigando com o seu gato? (Ela apareceu na porta do meu quarto).

Lana: Ele atrapalhou meu jogo é isso... E agora eu estou com fome! SOFIAAA! (Fui para a sala).

Sofia: Ai meu pai amado! (Ela estava digitando algo no celular). O QUE FOI ALANA?

Lana: ESTOU COM FOME!

Sofia: E eu tenho cara de geladeira para você falando desse jeito? (Ele voltou a fazendo o que estava fazendo antes).

Lana: Uai... Não era você que me disse que iria fazer a janta hoje? (Me sentei ao seu lado).

Sofia: Eu não disse nada! Quem tinha função de fazer comida nessa casa hoje era você Alana!

Lana: EEEEEUUU? Que isso menina!

Crys: Isso é verdade! Você ficou de fazer almoço hoje e cascou fora, disse que tinha alguns problemas para resolver!

Lana: E eu tinha! E resolvi...

Sofia: O que era de tão importante que você tinha que resolver?

Lana: Arranjei um emprego! (Disse sorrindo).

Crys: Mesmo? E como? Onde?

Lana: Na empresa do Nathaniel!

Sofia: C-COMO?

Lana: Eu iria lhe contar... Mais ele disse que iria te dizer!

Sofia: E você vai fazer a mesma coisa que fazia antes lá na empresa do Tio?

Lana: Sim! Não é legal?

Crys: Muito... Mais agora... Janta! Estou com fome!

Lana: Aff... E se nós pedimos uma pizza? Podíamos comemorar!

Sofia: Por mim tudo bem... Posso chamar o Nath?

Crys: Pode! Mais por que... Não seria legal termos um momento só entre meninas!

Sofia: Er... É que ele me pediu para dormir em sua casa hoje! (Ela abaixou a cabeça envergonhada e corada).

Lana: HUMMMMM... Dormir... (Ela me cutucou).

Crys: NÉ?

Sofia: Ai gente para... (Ela corou mais ainda).

Lana: Acho que alguém vai perde o...

Sofia: Nem fala isso... Você tem uma boca muito depravada Alana!

Lana: Menina! Para eu sou uma santa!

Crys: Hahaha... Nem falo nada! Mais vamos logo... Pede logo essa pizza... Pois estou cagada de fome!

Lana: Hahahaha... Essa é minha garota! (Peguei o celular e liguei para a pizzaria).

Alana Off.

Lys On.

Ligação On.

Rosa: Então quer dizer que vocês voltam hoje mesmo?

Lys: Sim! Estou com muitas saudades de vocês!

Rosa: Também estamos!

Lys: E ela?

Rosa: Bom... Ela sabe que você já saiu do hospital!

Lys: Eu não me lembro se foi você ou alguém que me contou isso... Mais estou sabendo sim...

Rosa: Hum...

Lys: Mais ela... Ela teve algum indicio de que queria falar comigo?

Rosa: Sim! Mais ela nunca mais tocou no assunto, então deixei para lá!

Lys: Entendo... E o bebê?

Rosa: Pode nascer a qualquer momento Lysandre! Ai como eu estou ansiosa!

Lys: Se você está imagina eu! Rsrs...

Rosa: O que você está fazendo agora? Estou ouvindo algumas vozes...

Lys: Estamos no restaurante... Daqui a pouco vamos para o hotel e então partiremos em breve.

Rosa: Ah que legal...

Lys: Sim... Quero ver o Castiel me pedi permissão para namorar a Lia...

Rosa: Hahahaha... Ele vai fazer isso?

Lys: Sim! Hahaha... Deixa-me ir... Eles estão me chamando!

Rosa: Ok! Então... Boa viagem... Quando você chega me fale... Vamos te buscar!

Lys: Tudo bem!

Rosa: Leigh te mandou um abraço!

Lys: Mande outro para ele... Tchau!

Rosa: Tchau!

Ligação Off.

Coloquei meu celular no bolso e voltei para mesa em que o pessoal se encontrava.

Kayro: Até que fim Lysandre! Pensei que eu teria ir até lá te buscar!

Lys: Foi mal pessoal! (Me sentei ao lado Rafael de frente para Lia). Estava conversando com a Rosa... O meu filho pode nascer essa semana.

Rafael: Ansiedade deve está a mil dentro de você em...

Lys: Nem me fala... Não vejo a hora de irmos embora logo!

Kayro: Daqui a pouco... Assim que o Castiel fazer o pedido descente...

Lys: É verdade! Eu já estava me esquecendo disso... Vamos lá Castiel... Quero esse pedido logo... (Cruzei meus braços).

Lia: Ah Lys... Deixa ele... (Ela fez uma carinha de cachorro abandonado).

Kayro: Não Lia! Ele tem que fazer... (Ele falava já com a câmera ligada).

Castiel: Nunca fui tão humilhado na minha vida!

Lia: É humilhante para você me pedi em namoro?

Castiel: O que? Não garota! Deixa de ser louca!

Lia: EU JÁ SOU LOUCA!

Castiel: Alguém me mate por favor?

Rafael: Deixa de drama! E faça isso logo, quero come ainda!

Kayro: Ah... Comida! Isso me lembrou minha coreana! (Ele ficou pensativo).

Rafael: Também estou com saudades da minha Diana!

Castiel: Olha sai para lá com essa melação!

Lys: Anda Castiel... Ainda tenho que ver se aprovo isso ou não!

Castiel: Tem que ter muito cu para toma na vida viu! (Ele fala chateado com os braços cruzados).

Lia: Ai quanto drama!

Castiel: Vamos logo com isso... Bom... Lysandre! (Kayro pegou o celular e começou a filmar, eu cruzei meus braços). Estou aqui, para... Aff! Não consigo fazer isso não... Você me olhando desse jeito ai dar vontade de soca sua cara!

Lys: E que tal assim? (Coloquei meus cotovelos na mesa e minhas na boca).

Castiel: Isso não tem sentido nenhum! Não posso pedi somente para a Lia?

Lys: Não!

Castiel: Ok! Lysandre... Você... *Sussurrando* dar a permissão de namora a Lia? (Ele estav todo vermelho e empurrado, era engraçado de ver).

Lys: É o que? Eu não escutei...

Castiel: *Sussurrando* dar a permissão de namora a Lia?

Lys: Hã?

Castiel: Puta que pariu! Você me dar a permissão de namora a Lia?

Kayro: Hahahaha... Perdão! Hahaha... Isso é melhor presente que eu já tive...

Castiel: Eu vou te dar um presente Kayro... E tem a cor roxa nos olhos.

Lys: Olha Castiel... Quais são seus interesses com a Lia?

Castiel: É o que? Tem isso ainda? Era só fala sim ou não! (Ele cruza os braços).

Lys: Mais é claro que não!

Castiel: Velho! Você é de que época?

Lys: Época das que pedia permissão aos pais...

Castiel: Aff... Eu pretendo fazê-la feliz!

Olha para Lia e via seus olhos brilharem! Estou adorando isso, vou aproveita ainda mais.

Castiel: Mais outra coisa? (Ele me olhava).

Lys: Sim... Obvio! Se machucar ela, ou se aproveitar de seus sentimentos... Considere um homem morto!

Castiel: Não tenho medo de você! (Ele me olhava como se não acredita-se em mim).

Lys: Você deveria! Você é melhor do que ninguém sabe do que eu sou capaz de fazer!

Castiel: Faria isso com o seu melhor amigo? (Ele arregalou os olhos).

Lys: Sim! Sem remorso algum!

Castiel: E-está brincando né?

Rafael: Hahaha... Olha o medo no olho dele... KKkkkkk

Lys: Mais é claro Castiel! (Ele relaxou um pouco).

Peguei um copo de suco e tomei.

Castiel: Sabia! Mais e ai?

Lys: E ai o que? (Olhei para ele, e para os outros e eles ficaram me olhando). O que foi gente?

Rafael: Não vai falar nada para o Castiel não?

Lys: Ah... Hahaha... Foi mal... Claro Castiel! Pode sim!

Lia: UHUUUU! (Ele levantou da cadeira e todos olharam para nós).

Castiel: Mais que porra é essa Lia? Ficou doida foi?

Lia: Foi mal! (Ela se sentou na cadeira novamente). Fiquei feliz por demais agora!

Kayro: Percebemos! Mais falta mais uma coisa... E anda logo... Minha mão já está cansando aqui.

Lys: O que falta?

Castiel: Lia! (Ele pegou uma caixinha azul e abriu). Quer namorar comigo? Agora é de verdade!

Olhei para ela, o sorriso não cabia em sua boca.

Lia: MAIS QUE PERGUNTA IDIOTA! É CLARO QUE ACEITO! (Ela o abraçou e nós três aplaudimos).

Castiel: Legal! (Ele colocou o anel no dedo dela). Só não fica fazendo escândalo assim...

Lia: Tá bom! Tá bom! (Ele a beijou).

Lys: Ai... Chega! Quero comer ainda! (Fiz cara de nojo).

Lia: Ai sem graça! (Ela me mostrou a língua). Até parece que não faz isso...

Lys: Faço... Mais faz um bom tempo!

Kayro: Eu te entendo amigo!

Castiel: Agora falando sério! Quando chegarmos a Londres, eu mato vocês três! (Ele colocou o braço envolto do ombro da Lia).

Kayro: Estou morrendo de medo. (Ele guardava o celular).

Rafael: O que você vai fazer com o vídeo Kayro?

Kayro: Daqui a 5 minutos vejam no twitter! Coloquei só a parte do Castiel pedido a permissão para o Lysandre! Hahahaha...

Castiel: Vai se fuder Kayro!

Kayro: Hahaha... Bem que eu queria em... Estou na seca!

Rafael: Fica longe de mim!

Lys: De mim também!

Kayro: Que isso gente! Eu em... Quero é minha Alana! Eeeee saudades!

Ficamos conversando um bom tempo, até voltamos para o hotel. Não vejo a hora de volta para Londres.

Lys Off.

Sofia On.

Eu e as meninas tínhamos terminado de comer, quando Nathaniel veio em minha casa para me buscar.

Crys: Cuide bem da minha irmã em! Se não... Capo você!

Lana: Eu digo o mesmo! (Ela cruzou os braços).

Sofia: Até parece que o papai pagou vocês para fala isso para ele...

Nath: Não se preocupe Sofia! Prefiro a sua irmã falando para mim do que seu pai... Ele é legal... Mais assusta um pouco! (Ele falava sorrindo sem graça).

Lana: Poxa! Tio Robert é o mais legal!

Crys: Verdade!

Sofia: Bom... Eu vou indo! Boa noite para vocês...

Crys: Boa noite juízo!

Lana: Se previnem!

Sofia: Alana?

Lana: O que? Só disse a verdade!

Crys: Lembre-se que amanhã você tem faculdade em!

Sofia: Pode deixar!

Nath: Não se preocupe Crys... Eu a levo para a faculdade! (Ele me abraçou pelos ombros e saímos).

Descemos até o estacionamento do prédio e entramos no carro.

Sofia: Perdoe-me pela minha irmã! Ela é bem protetora! (Coloquei meu cinto).

Nath: Tudo bem! Fique tranqüila! Nem me importei... (Ele sorria para mim). E você... Está encantadora!

Sofia: Er... (Corei). O-obrigada!

Nath: Vamos?

Sofia: Sim!

Ficamos em silêncio no carro, eu estava sem graça ao seu lado. O motivo? Também não sei, talvez estivesse ansiosa do que iria acontecer em seu apartamento, sim esse é o motivo.

[...]

Chegamos até o seu apartamento, Nath parecia pensativo.

Sofia: Está acontecendo algo Nath?

Nath: (Ele abriu a porta). Bem... Sim! Mais tenho medo de sua reação!

Sofia: Minha reação? Porque não tenta me falar... Posso tenta lhe ajudar em algo...

Nath: Vamos entrar! (Ele indicou com a cabeça).

Entramos no apartamento, e me guiou até a sala. Sentei-me no sofá e se sentou ao meu, se virou e ficou de frente para mim.

Nath: Hoje... Mais tarde, a Jéssica foi até a minha sala.

Sofia: Jéssica? A sua ex?

Nath: Sim! Ela me humilhou... Parecia muito nervosa, eu a deixei falar... Mais eu tenho medo dela.

Sofia: Medo? Você tem medo dela? (Levantei minha sobrancelha).

Nath: Medo dela querer fazer algo contra você! Jéssica é uma mulher muito possessiva... Ela ainda acha que sou um objeto dela, então toda vez ela acha que tem direitos de se importa contra algo na minha vida.

Sofia: Mais você não é!

Nath: Não sou mesmo! (Ele pegou em minhas mãos). Então eu fiquei incomodado com isso o dia inteiro... Por isso que resolvi lhe contar.

Sofia: Por isso que você me chamou aqui?

Nath: Não! Eu lhe chamei, pois queria passar um tempo com você... Estava com saudades suas...

Sofia: Eu também! (Sorri para ele). E a Jéssica! Deixe-a...

Nath: Mais se ela tentar fazer alguma coisa para me separa de você de mim?

Sofia: Isso não vai ser possível... Pois agora eu sei o que é amor! E nada vai me separa de você!

Nath: Mesmo?

Sofia: Sim! Agora eu sei que eu amo você... E é com você que eu quero ficar! (Meus olhos se encheram de lágrimas).

Nath: Minha Sofi! (Ele acariciava meu rosto, fechei meus olhos apreciando o seu carinho).

Sofia: Meu Nath!

Sentir sua respiração próxima ao meu rosto, o seu hálito fresco, engoli seco.

Nath: Parece nervosa! (Sua voz saiu como sussurro e rouca).

Sua voz me arrepiou por completo, fazendo com que o calor desconhecido me dominasse. Minhas mãos começaram a suarem, ele tirou uma mecha do meu cabelo e beijou meu pescoço. Eu não pude segura um gemido.

Sofia: Ahhh... (Meu coração estava muito acelerado).

Nath: Gosta disso?

Sofia: S-s-sim! (Ele colocou a mão minha coxa e a outra em minha nuca, e levei um susto com sua mão quente em minha pele arrepiada).

Nath: Não fique nervosa! Prometo que não vou lhe causa nenhuma dor. (Ele sussurrava em meu ouvido e aquilo fazia que os sentimentos tão escondidos aflorassem).

Ele colocou a mão em minha barriga por debaixo da minha blusa, ele abriu as minhas pernas e me pegou de surpresa no colo.

Nath: Aqui na sala não é nada confortante fazer esse tipo de coisa.

Antes que eu pude responder alguma coisa e me beijou, ele estava mais doce do que o normal, deixando o beijo ainda mais gostoso. Nossa como Nath estava gostoso! Nossa língua roçava uma na outra. Suas mãos me apertavam ainda mais contra o seu corpo.

Ele me colocou na cama, tirou sua blusa e pude ver como ele era lindo com sua barriga definida.

Nath: O que foi?

Sofia: Você... Você tão gostoso!

Nath: E você ainda mais gostosa!

Ele abriu minhas pernas e se deitou sobre o meu corpo, beijando meu pescoço, meus gemidos saiam sem controle de mim. Eu sabia que teria ainda mais, cruzei minhas pernas em sua volta e voltou e me olhos nos olhos.

Sofia: O que foi?

Nath: Eu quero olhá-la... Ver como você ficar ao tocá-la.

Sofia: P-porque... É vergonhoso!

Nath: Não! Para mim é gratificante ver com você fique bem.

Coloquei minhas mãos em seu rosto, ele estava tão diferente.

Sofia: Eu te amo!

Nath: Eu sei... E eu te amo também!

Ele voltou a me beijar, foi quando ele parou e retirou minha blusa atirou ela para algum lugar, passou à mão meu corpo, suas mãos faziam com que meu corpo o desejasse ainda mais.

Nath: Você é linda! (Ele tinha sua respiração acelerada, igual a minha).

Coloquei minhas mãos em seu peito e desci a sua calça, mais ele pegou a minha mão.

Nath: Tem certeza?

Sofia: Sim... Só não me machuque...

Nath: Prometo que não farei isso... (Ele deixou com que eu retirasse suas calças).

Ele ficou somente de cueca preta em minha frente, eu me assustei com que eu vi. Aquilo iria me fuder...

Nath: Haha... Relaxa! Não vou deixa isso lhe machucar!

Sofia: É bom mesmo!

Ele abriu o botão do meu short e retirou ele, fiquei somente do lingerie em sua frente. Era constrangedor, mais ele me beijou novamente fazendo meus músculos relaxarem. Seus beijos foram descendo aos meus seios fazendo ele retira as alças do meu sutiã e abri-lo em seguida, ele apertou um, suspirei com isso. Ele depositou um beijo e mordiscou um após o outro, foi descendo seus beijos para minha barriga.

Meus olhos estavam fechados aproveitando aquela situação, sentir ele retira minha calcinha, beijou cada lado de minha coxa, foi quando eu sentir ele colocar um dedo em meu intimo.

Sofia: N-nath...

Nath: Gosta?

Sofia: S-sim...

Meus olhos ainda fechados, eu sentir seus lábios tocarem meu clitóris. Meu corpo por inteiro tremeu, e um gemido descontrolado saiu dos meus lábios. Ele ainda me dava prazeres diferentes, sentia sua língua passar por ali, sentir um liquido sair de dentro de mim.

Sofia: Nath... Ahhh...

Ele não ouviu ficou ali ainda fazendo o trabalho, me chupando, minhas mãos foram em seus cabelos, eu os puxava mais ele nem se incomodava.

Ele parou que fui me beijar novamente, eu já estava mole de tanto prazer, nunca sentir isso.

Nath: Acha que eu acabei?

Sofia: Ainda tem mais?

Nath: E como tem! (Ele sorria para mim maliciosamente).

Ele se levantou e pegou algo em seu criado mudo, era uma camisinha, rasgou com a boca, retirou sua cueca, eu fiquei corada então olhei para outro lado. Ele se deitou novamente sobre o meu corpo.

Nath: Sofia!

Sofia: Sim...

Nath: Quero que você me olhe, o tempo todo ok?

Sofia: Sim...

Nath: Quero que você me fale... Se doe ou se incomodar você...

Sofia: Tudo bem!

Ele me olhava em meus olhos, e eu sentir algo duro e ereto me penetrando, comecei a respira rapidamente, tentei olhar para baixo, mais ele me repreendeu.

Nath: Olhe-me! Só para mim!

Sofia: Ok!

Nath: Está tudo bem? Sente algo? Quer que eu pare?

Sofia: Não! Eu só estou assustada!

Nath: Tudo bem... Eu vou continuar!

Ele foi me penetrando aos poucos, eu sentir uma dor muito forte, como se estivesse me rasgando por dentro. Eu fiz uma expressão de dor.

Nath: Calma, estou quase!

Foi quando ele parou e me olhou, acariciou o meu rosto.

Nath: Tudo bem!

Sofia: Sim! Agora sim... 

Ele começou a dar estocadas de leve em meu intimo, a dor ainda presente, mais aos poucos foram sumindo e deu lugar a um prazer extremamente maravilhoso.

Sofia: Ah... C-como i-isso é bom! Ah...

Nath: Ah... (Ele tinha seus olhos fechados).

Ele começou a acelera o seu ritmo, fazendo que o somente o som do nosso corpo ecoassem pelo quarto. E como aquilo era bom, uma onda de prazer tomou conta de mim, minha boca se abria mais não sabia se saia som. Meu corpo inteiro estava se estremecendo, senti novamente um liquido quente sair de dentro de mim. Ouvir um grunhido de Nathaniel, ele saiu de dentro de mim, foi até o banheiro e logo em seguida voltou, e se deitou ao meu lado. Ele se virou para mim, e ficou-me encarando.

 Sofia: O que foi? (Me virei para ele).

Nath: Está tudo bem? (Ele passava a mão em meus cabelos).

Sofia: Nunca me sentir melhor!

Nath: Eu também! Você é incrível!

Sofia: Eu? Mais eu não fiz nada!

Nath: Não precisa! Está cansada?

Sofia: Sim!

Nath: Venha! Vamos tomar um banho e logo vamos dormir!

Ele me pegou pela mão e me levou ao banheiro, ele ficou no quarto e logo foi tomar seu banho. Voltei para o quarto, percebi que ele tinha trocado os lençóis. Peguei sua camiseta e vestir e me deitei, e um sono bom foi me invadindo, sentir seus braços me abraçarem por trás e me deixei ser levada pelo seus carinhos.

Sofia Off.

Ana On.

Eu fiquei pensando no Dimitry a noite toda, conversei sobre isso com minha mãe, ela me falou que seria bom eu conversar com ele. Talvez eu esteja criando coisa demais na minha cabeça, vou aproveitar que ele veio dormi comigo e falo com ele.

É um bom momento, já que meus pais estão dormindo e vai estar somente eu e ele, para falarmos desse assunto. E ele não vai pode fugir desse assunto novamente. Terminei de fazer minha higiene e fui para o quarto, ele estava deitado olhando para o teto, pensando em algo.

Ana: Dimitry?

Dimitry: Eu? (Ele se levantou e me olhou). Tudo bem?

Ana: Sim! Será que podemos conversa?

Dimitry: Claro! Venha aqui... (Ele me chamou e pediu para me sentar ao seu lado).

Andei até ele e me sentei ao seu lado.

Dimitry: O que houve?

Ana: Está tudo bem? Entre nós?

Dimitry: Bom... Sim! Por quê?

Ana: Porque eu vejo que nos últimos dias você está longe...

Dimitry: Longe? Como assim Ana... Eu estou aqui... Com você! (Ele sorrio sem graça).

Ana: Eu sei... Mais é que de uns tempos para cá você... Não é mais você. Sempre diz que está ocupando, fica somente mexendo nesse celular conversando com essa Joana, sempre que vou conversar sobre eu e você, você muda de assunto ou diz que não quer conversar sobre isso no momento.

Dimitry: Bom... Você tem que entender Ana... Todos têm problemas e eu tenho os meus...

Ana: Será que não posso lhe ajuda com isso? Não compartilhar os seus problemas comigo?

Dimitry: Você já tem problema demais Ana... Não quero sobrecarrega você.

Ana: Mais eu estou com você Dimitry... Eu tenho que lhe ajudar! (Fiquei de frente para ele, ele ainda estava sentado).

Dimitry: Está mesmo comigo Ana? Está mesmo por inteira por mim? (Ele cerrou o cenho).

Ana: Como assim Dimitry?

Dimitry: Ana... (Ele pegou em minhas mãos). Eu sempre gostei de você, porque você sempre foi verdadeira comigo... Sempre me disse que gostava ainda do Lysandre, mais estaria disposta a continuar comigo para esquecê-lo... Mais sabemos que tanto você, e quanto eu não vamos sermos feliz assim...

Ana: Como assim Dimitry? Eu quero ficar com você...

Dimitry: Eu sei... Sei disso... Mais ambos vamos nos machucar... Não quero que você fique com mais uma cicatriz.

Ana: Eu quero continuar com você... Por favor!

Dimitry: Ana... Eu...

Ana: Por favor! Mais preciso que você também colabore... Eu quero ter uma família com você. Você sabe disso...

Dimitry: Tudo bem... Prometo que vou tentar ser mais... Compreensivo!

Ana: Obrigada!

Ele me deu beijo em minha testa, o abracei.

Dimitry: Vamos dormir?

Ana: Vamos!

Eu fui para o lado da minha cama, mais antes de eu sentar, sentir algo escorrer pelas minhas pernas, olhei para baixo, parecia que eu tinha urinado em minhas vestes. E logo veio uma forte pontada em minha barriga.

Ana: Ah... (Me sentei na cama). Dimitry!

Dimitry: O QUE HOUVE? MEU DEUS! (Ele já estava do meu lado).

Ana: Ah... Dimitry... Ele... Ele vai nascer! Ai meu Deus que dor!

Dimitry: AI MEU DEUS... O-O-O QUE EU FAÇO?

Ana: Chama... Chama a minha mãe ou meu pai... (Me sentei na cama).

Dimitry: Ok! Ok! (Ele procurava vestir uma blusa).

Ana: VAI LOGO!

Dimitry: Já fui! Já fui! (Ela saiu correndo vestido ela).

Ana: Ai que dor meu Deus! (Coloquei minha mão na barriga).

Eu tenho que me controlar, tentei respira fundo. Caminhei bem devagar até meu guarda roupa e peguei um vestido, tirei meu pijama e coloquei-o.

Mãe: ANA?

Ana: Mãe!

Mãe: Ai meu Deus ele vai nascer! (Ela sorria feito boba).

Ana: Mãe cadê o Dimitry?

Mãe: Ele está nos esperando no carro, vamos logo... Já sentiu a primeira contração? (Ele me pegou pela mão e foi me guiando para fora de casa).

Ana: Essa é a segunda já! (Apertei a mão de minha mãe).

Mãe: Ok! Tente respirar! Vamos chegar logo para o hospital! Eu vou estar aqui com você... (Ela me colocou no carro e entrou em seguida).

Pai: Pode ir Dimitry! E mete o pé nesse acelerador! (Ele parecia agoniado).

Dimitry: Ok! Vamos chegar rápido no hospital... Agüente firme meu bem! (Ele falava olhando para frente).

Ana: Ok! (Respira fundo). 


Notas Finais


- Que venha o Gustavo! ^^'

Espero que vocês tenham gostado!

Até a próxima!
Beijos e queijos!

Curtam a pagina: https://www.facebook.com/fanficumamorviolento/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...