História Um anjinho para nós - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Asmodeus, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Ithuriel, Jocelyn Fairchild, Magnus Bane, Maryse Lightwood, Raphael Santiago, Raziel, Robert Lightwood, Simon Lewis
Tags Alec, Anjos, Instrumentosmortais, Magnus, Malec
Exibições 48
Palavras 1.577
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, Magia, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Bommmm diaaaaaaaaa!!! Quem está animado para mais um capítulo!!!! Euuuuuuuu!!!!

Adivinha quem está super inspirada 😱😱😱 ( que continue assim, por favor hahaha vocês querem mais capítulos e eu quero escrever mais, sai todo mundo feliz)

Capítulo 20 - Ilha da sangria part.2


 O loiro ficou sem entender nada, porém começou a se despir também. Ambos estavam apenas de sunga, quando Alec olhou para o amado.

Alec pensamento:

" Eu casei com o homem mais lindo do mundo, cada detalhe no seu corpo é divino. Esse tanquinho orna perfeitamente com seu corpo magro, e seus olhos… ah seus olhos são a minha perdição…. Oh Magnus Bane porque me deixa tão inseguro sobre o nosso amor?"

O feiticeiro notou o desejoso olhar do marido e deu um discreto sorriso. Sabia que o amado não resistia ao seu corpo, muito menos quando andava de uma forma sexy.

Magnus desfilou, literalmente, até a entrada da lagoa, acompanhado pelo loiro todo corado. Newt nunca foi de ficar sem jeito, ou todo corado, porém estar ao lado de um homem tão bonito como Magnus o deixava sem jeito.

Newt pensamento:

" Como não ficar sem jeito perto de você Bane? Desde novo ouço histórias sobre como é maravilhoso e só agora percebo que as histórias não conseguiam te descrever como realmente é. Queria ser tão bonito quanto você! Queria atrair o olhar de Dylan como ele atrai o de Alec…."

- Newt! Não vai entrar? - Dylan pergunta gentilmente para o amigo.

O moreno nunca tinha visto o loiro perto da água. Nunca teve a oportunidade de ver sua calda ou ao menos saber como era, nem uma descrição sequer o loiro o dava sobre esta forma.

- Hum… daqui a pouco eu entro! - tinha medo de ser repudiado pelo amigo.

- Deixa de ser fresco menino, entra logo! - Alec jogo água no rapaz, o deixando irritado.

Num piscar de olhos, aquelas singelas gostas ( se lê: quase uma onda imensa de água), fizeram o loiro se transformar. No lugar das suas pernas surgiu uma enorme calda, com escamas azuis escuras bem no quadril e clareava até chegar em um azul cristalino na ponta da calda. Em sei delicado pescoço branco surgiu as brânquias, de que tanto tinha vergonha.

O loiro era um misto de raiva e vergonha, gostaria de sair correndo dali para se secar. Mas antes que pudesse fazer qualquer coisa, Magnus o pega no colo e entra na água.

- Esta tudo bem! Você é realmente lindo! É uma magnífica mistura do seu pai e da sua mãe!

- Obrigada! - suas bochechas coraram, fazendo o moreno soltar um risada.

- Newt! Porque raios nunca mostrou pra mim sua calda? Ela é maravilhosa! A coisa mais linda que já vi na vida… uau você está parecendo um…

- deus grego! Como nas histórias! - Magnus percebe que seu plano estava dando certo. Dylan não consegui tirar os olhos do loiro, deixando Alec de lado.

- Porque não canta para nós?

- O que? Não… eu não…

- Por favor Newt, quero ouvir sua voz! - o moreno falou implorando para seu amigo.

- Tudo bem! Só não sou tão bom quanto as meninas.

Alec estava se sentindo mal por perdeu seu amado e seu amigo, para aquele loiro. Mas prometo a si mesmo que não faria cena alguma.

- Chama Little Things! É uma das músicas e mais amo. (Lindas e Lindos, coloquem a música pra ouvir, fica fabuloso) 

Sua mão se encaixa na minha

Como se fosse feita só para mim

Mas mantenha em mente

Isto era destino

E estou ligando os pontos

Com as sardas em suas bochechas

E tudo faz sentido para mim

Sei que você nunca amou

As rugas nos seus olhos

Quando você ri

Você nunca amou

Sua barriga e coxas

As covinhas em suas costas

No final da sua espinha

Mas eu as amarei para sempre

Não vou deixar essas pequenas coisas

Saírem da minha boca

Mas se deixar

É você Oh, é você

Que elas formam

Estou apaixonado por você

E por todas essas pequenas coisas

Você não consegue ir para a cama

Sem uma xícara de chá

E talvez seja por isso

Que você fala enquanto dorme

E todas essas conversas

São os segredos que eu guardo

Embora isso não faça sentido para mim

Sei que você nunca amou

O som da sua voz gravada

Você nunca quer saber quanto você pesa

Ainda tem que se apertar para entrar em seu jeans

Mas você é perfeita para mim

Não vou deixar essas pequenas coisas

Saírem da minha boca

Mas se for verdade

É você Oh, é você

Que elas formam

Estou apaixonado por você

E por todas essas pequenas coisas

Você nunca irá se amar

Com metade da intensidade com que eu amo você

Você nunca irá se tratar bem, querida

Mas quero que você faça isso

Se eu lhe disser

Estou aqui para você

Talvez você se ame como eu amo você Oh

Estou apaixonado por você

E por todas as suas pequenas coisas.

Sua voz era melodiosa e embalou todos ali. Para Magnus e Dylan era apenas um linda música, já para o loiro era a declaração que tanto segurava no peito.

Magnus viu uma chama de amor brilhar no olhar de ambos os rapazes e decidiu dar uma mão. Se vira para chamar Alec, com intuito de ambos saírem e deixarem os dois a sós, mas não encontrou seu moreno.

Não querendo cortar o clima da música, saiu de mansinho, num estalar de dedos já estava vestido e fora da caverna.

Olhou de um lado para o outro e nada de Alec. Decidiu voltar para a praia e ver se o rapaz não estava por lá. Não entendia porque o amado teria saído… ok talvez ele soubesse que foi por ciúmes, mas era perigoso andar por aquela ilha sozinho.

Chegou a praia e nada do moreno, estava começando a ficar preocupado. Mexia em sua aliança, enquanto pensava nos possíveis locais que Alec poderia estar. Ouve o som de passos vindo em sua direção.

- Alec! Alec é você? - nenhuma palavra, apenas os passos se aproximando. - Caramba Alec responde!

- Oh desculpe, não sou o Alec! - Uma ruiva de olhos cristalinos aparece entre a floresta. Seu sorriso sádico brilhava com a luz do luar.

- É posso saber quem é você? - Magnus reconhecia aquele cheiro de jasmin de algum lugar.

- Aqua, irmã de Legolas. Uma Ninfa da floresta. Posso saber o que faz sozinho a essa hora da noite? - o jovem circundava o feticeiro, tentando enfeitiça - lo.

- Sinto informa que ele não está sozinho Aqua! Já pode desistir… - Newt e Dylan aparecem logo atrás de Magnus, surpreendendo a Ninfa.

- Não custa tentar…Magestade! - A Ninfa se curva e volta para a floresta, porém Dylan segura seu braço.

- Onde está Alec? - Magnus faria o mesmo, porém Dylan foi mais rápido no interogatorio.

- Não sei de quem estão falando! - um sorriso sádico surgi em seus lábios.

- Sua criatura dos infernos responde logo a nossa pergunta! - a ruiva da uma gargalhada alta e direciona céus olhos dourados para o feticeiro.

- Ui o gatinho tem garras! Sinto informar que não me importo se……. - ela se aproxima mais de Magnus. -Esse cheiro, você é filho do…

- Sim, em carne e osso! - o feiticeiro revira os olhos só de lembrar de seu pai. - Agora pode ser generosa e responder minha pergunta… Ou prefere que informe sua inutilidade ao meu pai. - Magnus nunca falaria com seu pai, jamais.

- Oh desculpe - me Senhor! Lembre que eu te ajudei… não quero morrer tão cedo! - a ruiva se curva e sorria.

- Não quero sua gentileza, quero que responda minha pergunta! - a menina fez que sim com a cabeça.

- É um moreno filho do Anjo? - o feticeiro fez que sim. - Eu o vi faz um tempo… estava com as sereias, ouvi algo sobre débito de sangue.

- O que? Como eram as sereias que estavam com ele? Com ele estava? Parecia hipnotizado? - Newt jogava as perguntas, com desespero.

- Bom…. Deixe me ver!

- Responde logo sua vadia ruiva! - a moça se vira para Dylan e lhe deposita um tapa na cara, enchendo o moreno de raiva.

- Mais respeito por favor! Estou falando com o loiro bonito! Voltando ao assunto, era umas três… uma loira, outra de cabelo preto e um rapaz bem parecido com você… e não sei para onde eles fora! Agora vou me retirar….

- Ah mas não vai mesmo, pode ajudar a achar a Princesa! - a moça fica confusa. - o Alec!

- Ah… sinto informar que não….

- Você vai nos ajudar! - Magnus estava aflito e nervoso com a ruiva, estava cansado daquele jogo. Ou ela ajudava ou Magnus trataria de manda - lá pro inferno naquele instante.

- Se o Senhor insiste! Sou sua humilde serva, grande feiticeiro! - a ruiva faz uma nova reverência e se desvincula do braço do Dylan.

- Newt, o que você acha que está acontecendo? - Magnus usava de todo seu alto controle para não transparecer seu medo.

- Bom… se Lorran estive com elas, suponho que seja... mais uma sangria… - o loiro olha para baixo envergonhado, pelos atos do irmão.

 Já fazia alguns anos que em todos os meses seu irmão vinha a esta ilha, realizar uma sangria com o intuito de aumentar seu poder sobre os mares. Uma noite, antes de ser banido Newt descobriu a proeza do irmão, mas por amor não revelou a seu pai. Sabia que o moreno estava correndo um grande perigo, se a Ninfã estivesse mesmo falando a verdade, Alec seria sacrificado ainda está noite.


Notas Finais


Eai gostaram???? Tá curtindo, porque eu tô mando escrever essa parte da ilha da sangria hahhahaha

Beijinhos!!! Amanhã tem mais!!! Super amando os comentários de vocês!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...