História Um anjo celestial - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Anna Heartfilia, Aquarius, Erza Scarlet, Frosch, Gajeel Redfox, Grandine, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Metalicana, Minerva Orland, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Personagens Originais, Rogue Cheney, Skiadrum, Sting Eucliffe, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Exibições 151
Palavras 1.919
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Festa, Luta, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Não sei o porque mais fiquei com vontade de escrever mais um cap dessa fanfic hoje, espero que gostem.

Capítulo 3 - Capítulo III


Fanfic / Fanfiction Um anjo celestial - Capítulo 3 - Capítulo III


Lucy Pov's on.

- Mudando de assunto, o quê você está fazendo aqui? - falo me recompondo.

- Vim falar com você - ele fala também se recompondo.

- Então fale oras - eu fasso uma careta e Zero ri.

- Eu queria falar sobre como decidiu controlar os poderes de dragon slayer celestial e dar um jeito em Elisa - ele fala me encarando.

- Sei lá - mais é verdade uai eu acabei de descobrir a existência dessa mulher que dizem ser da minha família e esse poder de dragon slayer celestial.

- Isso sim vai ser um problema, se você perder o controle ficará insana e destruirá tudo a sua volta, lembre do que aconteceu com Acnologia- eu apenas deixo um suspiro escapar pelos meus lábios.

- Vocês me falaram isso mais de três vezes - eu falo dando outro suspiro.

- É você tem razão, mas não custa nada relembrar - Zero fala dando um sorriso sem graça.

- Hun sabe eu queria saber de que guilda você pertence, você poderia me dizer? - pergunto com cara de cachorro sem dono, eu apenas fiquei curiosa.

- Eu sou de uma guilda recentemente formada, ela se chama Stars Blacks (Estrelas negras) - ele fala olhando uma marca de uma estrela negra com as pontas vermelho sangue em seu braço direito. 

- Que linda a sua marca - falo a verdade pois ela é mesmo linda.

- Eu também acho linda... A s-sua m-marca - ele fala e fica vermelho que fofo... Que isso garota mal conhece o garoto e sai pensando como ele é lindo, mesmo sendo verdade. 

- Que fofo - droga de boca maldita tinha que falar sem pensar argh.

- Han - ele fala desentendido drogaaaa ele ouvio.

- Nada, bem você volta hoje pra sua guida não é? - pergunto me sentando em baixo de uma árvore de cereja cheias de flores.

- Sim mais daqui a duas semanas eu volto pra acompanhar sua evolução - quando Zero fala isso eu fico muito feliz pois ele está sendo muito legal comigo.

- Que bom que você volta pra cá - falo com um pequeno sorriso nos lábios.

- Desculpe Lucy terei de ir agora - ele fala e eu ergo a cabeça para encará-lo mais ele havia sumindo.

- Então tá né, tchau pra você também - sussurro pra mim mesma.

Zero qual será sua relação com tudo isso? Essa é uma coisa que só você saberá me responder.

Me levanto limpo minhas roupas para tirar a poeira do chão e descido ir pra casa.

Lucy Pov's off.

Autora Pov's on.

Lucy pega a chave de Plue e o chama para a acompanhar no seu caminho de volta pra casa.

Ela percorre o caminho todo calmamente, com seu fiel espírito nos braços.

Já eram 18:27 da noite o sol estava se pondo no horizonte deixando o céu em uma linda coloração em amarelo e alaranjado.

Estava imersa em seus próprios pensamentos, lembranças do que aconteceu na sala do mestre mais cedo invadiram sua cabeça.

~flash black on~

Logo após ler a carta escrita por sua mãe Lucy ficou completamente sem chão, não sabia o que estava acontecendo. Para ela era tudo muito confuso!

- E não é só isso minha filha - o mestre lhe chamou a atenção - descobrimos que a causa do desaparecimento dos dragões, tem a ver com a sua ancestral Eliza e com a sua mãe Layla.

- Como isso pode estar ligado? - perguntou sem entender a situação.

- Os fatos não estão concretos, porem uma coisa leva a outra - falou o mestre com calma.

- Você está dizendo que a minha família é a culpada pelo desaparecimento dos dragões?  - perguntou a loira sem acreditar.

- Isso mesmo - ouviu Natsu se pronunciar - a culpa do Igneel ter desaparecido é sua e de toda a sua família.

Levantou-se a maga celestial vendo o dragon slayer do fogo vindo em sua direção com as mãos em chamas.

~flash black off~

Lucy saiu de seus devaneios quando já se encontrava em frente ao prédio onde ficava seu apartamento.

Ela subiu lentamente os degraus da escada parou no andar onde seu apartamento ficava, Plue já havia retornado ao mundo celestial.

Lucy pega a chave da porta em seu bolso destranca a fechadura e entra no seu pequeno quarto, fechando a porta atrás de si, o quarto estava escuro Lucy caminha em direção a parede para ligar a luz antes que suas mãos tocassem no interruptor alguém a agarra por trás.

Suas mãos foram levadas até as suas costas e sua boca tapada impedindo a de gritar por socorro.

Lucy se debatia constantemente para tentar se livrar da pessoa que a segura mais foi em vão pois a apertava-lhe mais forte.

- M-me s-solte - Lucy gagueja devido a falta de ar.

- Lucy eu não quero te machucar só quero saber se você sabe das responsabilidades que terá a partir de hoje - uma voz doce fala em seu ouvido fazendo até a alma dela arrepiar.

- Shim - Lucy fala afirmando com a cabeça (Obs: ela falou um "sim" é que a boca dela tá tapada.)

- Ainda bem, só me prometa uma coisa? - o garoto fala (sim é um garoto) e Lucy assente com a cabeça - não se corrompa igual Acnologia.

Ele solta Lucy e anda em direção a janela.

Era um garoto alto cabelos vermelhos, olhos ónix e pele clara.

- NATSU ESPERA - Lucy grita e o garoto para e da um pequeno sorriso.

- Sério eu sou tão parecido com o Natsu hun hun  - o garoto fala e dá um pequeno suspiro.

- Você não é o Natsu mas é tão parecido - Lucy diz paralisada.

- Você até que é bonitinha Lucy - o garoto fala piscando para Lucy.

- Que, você definitivamente não é o Natsu - Lucy diz, fecha os olhos e balança a cabeça negativamente.

Quando ela abre os olhos o garoto havia sumido. Lucy sente uma respiração quente em seu pescoço.

Ela olha para traz e vê o garoto (que no caso era lindo)

- Além de linda cheira bem - ele fala lambendo o pescoço de Lucy - hun doce morango com baunilha.

Lucy se virá e começa a andar para traz em passos rápidos e o garoto vai em sua direção.

Lucy estava assustada olhando aqueles lindos olhos ónix ela tenta dar mais um passo para trás más choca suas costas direto na parede. 

O garoto se aproxima de Lucy e prende as mãos dela na parede com suas próprias mãos.

Ele aproxima seus lábios do pescoço de Lucy, suas presas eram enormes como a de um vampiro.

- Me desculpe por isso Lucy - ao dizer isso ele crava suas presas na pele da loira que grita de dor, a maga celestial se debatia tentando inutilmente se soltar.

Lucy começou a sentir seu corpo pesar e sua visão embaçar, o ruivo solta os braços da loira que caem e batem sobre o corpo do garoto, ela não tinha nem forças para levantar as mãos. 

Lucy estava perdendo completamente seus sentidos o ruivo tira suas presas do pescoço da loira e antes que a mesma desmaie ele sussurra no ouvido dela.

- Aliás minha querida Luce eu me chamo Igneel, sábia que uma parte de você agora cheira a rosas com um toque de sangue fresco o mesmo cheiro que ela tinha.

Depois que ele fala isso Lucy desmaia no colo do ruivo que ela acabará de descobrir que o nome é Igneel o pai de Natsu.

Autora Pov's off.

Natsu Pov's on.

~dia seguinte~

Ainda não posso acreditar que a Lucy é descendente de uma maga de magia negra e mesmo que digam ao contrário eu ainda acho que a família dela está envolvida com o desaparecimento dos dragões. 
Mais mesmo assim eu acho que fui muito rude com ela, então hoje eu irei pedir desculpas a ela e contar que eu e a Lisanna estamos namorando.

Ai como eu amo minha querida Lis (que tosco)

Lucy está demorando o que será que aconteceu, todos da guilda estavam preocupados.

Erza e Gray foram ao apartamento dela mas não a acharam, o apartamento estava bagunçado e a dona disse que só a viu entrar ontem de noite.

Ficamos muito preocupados e começamos a procurá-la pela cidade mais não a achámos.

~duas semanas depois~

Zero, Sting, Rogue e seus nekos estavam aqui na guilda.
Ainda não encontramos Lucy já revíramos Magnólia inteira atrás dela mais foi vão não achamos nem pista de onde ela possa estar.

Estava tão concentrado em meus devaneios que nem vejo uma figura negra parada em frente a porta.

- Eto, Lucy-chan está aqui? - era uma linda garota que aparentava uns dezanove anos tinha lindos cabelos negros abaixo da cintura com um franja tapando sua testa, lindos olhos azuis turquesa quase anil sem brilho sério eram completamente opacos, sua pele era tão branca quanto neve e suas vestes eram em tons negros.

- E quem seria você? - Erza pergunta fria.

- Desculpa mais meus assuntos são só com a Lucy-chan - a garota fala se virando - e como ela não está não tenho nada a tratar nessa guilda.

- O sua puta seja mais educada quando está na nossa guilda - a minha querida Lis fala mesmo eu achando desnecessário.

- Quem é puta -a garota fala virando-se para nós.

- Além de puta é surda - Lissana fala rindo.

Nesse momento os olhos da garota ficam vermelhos seus cabelos começam a subir pela pressão magica da mesma.

Natsu Pov's off.

Rogue Pov's on.

Aquela garota emanava uma magia muito densa era tanta magia que o ar pesava e começava a tremer fazendo seus cabelos subirem e balançarem um vento muito forte começou a rodiar o corpo dela fazendo vários cortes. 

Ela aponta uma de suas mãos em direção a Lisanna e a mesma cai no chão gemendo e se contorcendo de dor.

Erza, Natsu e Mira vão para cima da garota que ainda estava flutuando no ar, mas antes de chegarem perto da mesma são jogados pra longe.

- Enfim um pouco de diversão - Sting fala com um balde de pipoca na mão.

PERAI DE ONDE ELE TIROU AQUELE BALDE DE PIPOCA?

- Não a ataquem seus idiotas ela tem a mesmo cheiro da Lucy - o Zero fala ai que eu e vários nos tocamos o que ele quer dizer (só os que não são burros e no caso Natsu e Sting não entenderam, por que será hehehe) - isso quer dizer que essa é a ancestral da Lucy - ele fala deixando tudo mais claro para os outros.

Do nada a magia que a garota emanava cessa e ela volta para o chão.

- Preciso achar a minha querida Lucy - sorriu de forma doce saindo da guilda.

Rogue Pov's off.

Narradora Pov's on.

~na floresta momentos antes~

Uma garota estava deitada em meio a escuridão da floresta, ela estava desacordada.

Uma linda garota que foi dada como morta a anos atrás, por ter desaparecido e ela nunca ter sido encontrada.

Em muitos lugares ela é conhecida como uma lenda ou simplesmente um mito.

Uma garota com a mesma maldição que Zeref, um ser que um dia teve o dom de controlar os astros, porem agora não passava de um demónio qualquer, uma humana corrompida essa era uma das características dela.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...