História Um "Anjo'' Em Minha Vida - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 51
Palavras 1.146
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olá pessoinhas, espero que gostem desse cap.
Desculpem os erros.
E por favor leiam as notas finais, vou dar um aviso lá.
Boa leitura.

Capítulo 7 - Eu Te Amo


Fanfic / Fanfiction Um "Anjo'' Em Minha Vida - Capítulo 7 - Eu Te Amo

 

Eu não entendi porque a Nathy fez aquilo mais deixei de lado pois o Gabriel estava ali comigo e era só o que me importava. Gabriel pegou minha mão e saímos para um lugar bem longe dos dois.

Ele estava um pouco estranho, meio nervoso nunca tinha o visto daquela forma. Chegamos a uma parte do parque onde não conseguimos mais ver o Victor e a Nathy.

- Porque está me olhando assim? – Perguntei meio tímida.

- Eu só estava admirando o quão você é linda.

Eu sorri pois não conseguia dizer nada depois daquilo.

- A gente precisa conversar. – Ele disse serio

- O que houve?

- Eu sei que aos seus nove anos você viu algo estranho em seu quarto. – Ele falou isso e eu logo me afastei um pouco.

- Quem te falou isso? – Perguntei seria.

- Me fale o que viu exatamente.

- Eu lembro de ver uma silhueta de alguém em pé ao me observar e quando...

- O que mais? – Ele disse como se precisasse daquilo.

- Você não vai acreditar.

- Heloisy, me diga o que mais viu.

- Tudo bem. Quando eu saí da cama para ver o que era a “sombra” se moveu para um lado do meu quarto onde havia um pouco de luminosidade, e eu, eu, eu vi suas assas. – Eu fiquei olhando para ele esperando uma resposta.

Eu não entendia o que estava acontecendo ali, do nada a gente entrou naquele assunto.

 - Você sentiu medo? – Perguntou me encarando.

- Não, mais senti uma sensação muito boa.

- Como assim?

- Era como se estivesse ali para me proteger. – Sorri

- Heloisy, era eu no seu quarto. – Ele disse me olhando.

- Para com isso, não tem graça e não podia ser você. – Falei meio confusa.

- Confia em mim? – Perguntou ele.

- Sim! – Respondi no mesmo instante.

Eu confiava nele, mesmo que não o conhecesse bem, e eu sabia que ele não faria nada para me machucar, ele se importa comigo sei que vai está comigo sempre.

Ele entrelaçou nossos dedos e me guiou para mais longe do parque, estávamos quase chegando a um campo, ele era lindo como eu não sabia desse local, lá havia rosas de cores azuis eu fiquei maravilhada com tudo aquilo. Chegamos a uma parte onde havia uma arvore rodeada pelas mesmas rosas azuis e sentamos lá.

Isso é perfeito. – Disse sorrindo.

- Eu sei, amo vir aqui, passo maior parte do tempo aqui. – Falou e deu um beijo em minha testa.

Eu estava amando aquele lugar, ele era perfeito.

- Heloisy, preciso te mostrar algo, mais prometa que não vai fugir.

- Eu prometo. – Disse sorrindo.

Ele se levantou e começou a desabotoar a camisa, admito que fiquei meio assustada mais eu estava adorando aquilo. Ele percebeu me olhar e parou.

- Hey, eu não vou fazer nada com você, pode ficar calma. – Ele disse.

Tá, eu fiquei bem decepcionada com o que ele disse, parei.

- Eu não disse nada, só estava admirando. – Disse sorrindo.

Ele foi desabotoando a camisa devagar e eu ali achando tudo quilo muito sexy e meio estranho, aquele monumento tirando a camisa ali na minha frente. Eu não consegui me conter e me levantei fui até ele e o abracei. Ele não viu pois estava de costas.

Ele se virou e começou a me encarar.

- O que houve. – Perguntou ele.

- Não sei se conseguirei me segurar se você tirar a camisa.

- Que tal se eu te amarrar na arvore. – Ele disse rindo.

- Tudo bem, eu vou deixar você terminar isso.

Fui me sentar e ele tirou sua camisa deixando assim as suas assas expostas.

Eu não acreditava no que os meus olhos estavam mostrando, aquilo não podia ser real.

Ele se virou e me olhou como se esperasse que eu falasse algo, mais nada saia da minha boca.

Ele tentou se aproximar mais meu fui mais pra trás, eu estava um pouco assustada. Aquelas assas, era ele, foi ele que eu vi no meu quarto anos atrás. Era o Gabriel.

- Heloisy, está com medo de mim? – Perguntou preocupado.

- Não, quer dizer um pouco.

- Venha aqui. – Ele estendeu sua mão e eu a peguei ainda um pouco assustada.

Fiquei em pé na frente dele, ele estava ainda mais lindo, seu olhar sobre mim estava cada vez mais sério.

- Heloisy, eu não vou te machucar, eu juro.

- Eu sei que não vai. Porque não me disse antes?

- Insegurança, e eu não podia.

- Eu tô sonhando?

Ele sorriu e meu coração derreteu mais uma vez.

- Não, isso tudo é real.

Ele pegou minha mão e guiou até uma de suas asas, eu toquei com todo cuidado não queria machuca-lo. Eram macias e brilhavam com a iluminação daquele lugar.

- Você é lindo. – Disse sem perceber.

Então me puxou de encontro ao seu corpo e começou um beijo doce e calmo, e eu retribui com todo amor que que ele.

Ele parou e me encarou.

- Heloisy, eu estou amo você. – Ele disse e meu coração quase parou.

Ele me ama? Como? Eu não sabia se tudo aquilo era real.

- Eu te amo Gabriel. – As palavras saíram sem querer.

Eu realmente o amava e eu o queria perto de mim.

Ele sorriu e me puxou mais uma vez para um beijo que dessa vez foi mais quente e meio selvagem, ele me deitou na grama e continuo a me beijar, seus beijos foram diretamente para o meu pescoço, e eu não pude conter um pequeno gemino que escapou quando ele mordeu o lóbulo de minha orelha. Ele voltou a atenção para minha boca, e mordeu meu lábio, eu enrosquei minhas mãos em seus cabelos pois o queria mais perto de mim. Ele colocou as mãos por dentro da minha blusa e apertou minha cintura.

Eu não conseguia resistir aquilo, ele sabia disso.

Passei minhas unhas por eu abdômen, e percebi que ele havia se arrepiado, tivemos que parar com tudo aquilo pois ouvimos uma voz nos chamar.

Era a Nathy, eu olhei pro Gabriel e fiz uma cara de triste e ele sorriu me dando um último beijo antes de colocar sua camisa. Eu estava com vergonha, pois eu nunca havia feito aquilo, e eu não sabia o que havia dado em mim para fazer aquilo. Meus lábios deviam estar vermelhos.

- Ei, vamos logo saber o que ela quer. – Disse me ajudando a levantar.                        

- Claro.

Eu saí na frente pois estava muito envergonhada e ele me puxou.

- Isy, isso ainda não acabou.

Aquelas palavras me fizeram arrepiar. Ele riu e beijo me beijou mais uma vez.

Parece que isso ainda vai ficar melhor.

- Te amo. – Ele disse beijando minha testa.

- Eu também amo você meu anjo. – Disse isso e logo um sorriso se formou em seus lábios.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Gente eu vou editar umas coisinhas na fic, vão ser coisas pequenas mais queria avisar a vocês.
Vou mudar a foto da capa da historia talvez. E tbm a capa de alguns capitulos.
Irei arrumar umas coisas no primeiro capitulo tbm.
Espero que entendam.
Beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...