História Um Anjo em Nossa Vida - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Bjae, Jackji, Jinmark, Markjin, Marknior, Yugbam
Exibições 78
Palavras 1.396
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Pessoal, desculpa pela demora, tiveram muitos imprevistos.
Sinto muito por vocês esperarem, mas quero agradecer pelos quase 80 favoritos S2
Chamem seus amigos para favoritarem, para shipparem muito com a gente S2
Amo vocês, não desistam de mim!

Capítulo 15 - Novato Gato


Fanfic / Fanfiction Um Anjo em Nossa Vida - Capítulo 15 - Novato Gato

Joewh e Seok chegaram ao tal quarto que seus pais colocaram, era um quarto pequeno com uma cama de casal ao centro e dois criados mudos aos lados, estava organizada, parecia nunca ter sido mexida, entraram e largaram suas bagagens, Seok largou o colchão pouca coisa longe da cama, Joewh colocou suas malas encima da cama e começou a desfazê-las guardando suas roupas no armário e seus outros pertences como: Perfumes, joias e livros, encima do pequeno balcão que havia a frente da cama, havia uma televisão acima de suas cabeças, era grande e toda arrumada, sem um pingo de sujeira e nada, era, talvez o quarto dos sonhos. Joewh sentou-se ao lado de Seok assim que o mesmo terminou de arrumar suas coisas e sentar-se em seu colchão. Lá se foram muita conversa, conversaram até ficarem sem voz, era cada conversa mais maluca que a outra, pareciam ser amigos desdá quinta série, pareciam até irmãos, se não fosse pelas cores de cabelo e sotaque. Finalmente, a noite chegou, Joewh e Seok já haviam tomado seus banhos e já estavam prontos para dormir, Seok deitou-se no seu pequeno colchão e Joewh logo deitou-se em sua cama, um silêncio total tomou o quarto, parecia que de uma hora pra outra, não se conhecessem mais. Até Seok abrir o bico:

-Você gosta de alguém da escola, Joewh? – pergunta querendo quebrar aquele clima de tensão.

-Gosto... –responde fraco, como assim Seok queria saber de sua vida?

-Eu... –Seok é interrompido pela porta que se abre forte.

-Seok! –uma voz grossa toma posse do quarto assustando Joewh, não conhecia aquela voz.

-Pai. –Seok levanta-se e vai em direção ao homem que acaba de entrar no quarto. –O que foi?

-Nada. Eu só queria saber para onde você foi. –O homem qual se dizia ser pai de Seok logo olha para Joewh que permanecia em silêncio. –Esse é o?

-Joewh. Tuan Joewh Park, meu amigo da escola, ele é filho único dai ia ficar sozinho, vim ficar com ele, o DaiSuke pode muito bem ficar com o Takero. –Seok responde firme. Muito provavelmente os nomes de seus dois irmãos seriam DaiSuke e Takero, Joewh não conhecia ninguém da família de Seok fora ele.

-Está certo. Eu vou indo. –O suposto pai de Seok sai do quarto.

-Era seu pai? –Joewh pergunta confuso, não haviam entendido nada do que havia conhecido.

-Exatamente, Im JaeBum. –responde sorrindo. –Vamos dormir? –deita-se do colchão qual o mesmo trouxe tapando-se.

-Boa noite. –exclamou Joewh.

-Boa noite. –Seok virou para mesmo e deu um pequeno sorriso antes de fechar seus olhos. Aquele sorriso parecia inofensivo, mas acabou matando toda a barreira que Joewh estava construindo contra Seok, seus sentimentos estavam em pequenos pedaços, o amor reinava por toda sua mente. Até finalmente fechar seus olhos e apagar por completo.

Horas tornaram-se dias, dias tornaram-se meses até finalmente chegarem à terra firme, depois de uma viagem voltaram para casa, Joewh completamente enfurecido, Seok não havia dito que lhe ama, as aulas estavam voltando, seus pais só continuavam mais chatos, parecia que essa viagem não ajudou em nada, quero dizer, apenas para seus pais que agora parecem um casal de jovens.

-Joewh acorda. Seu primeiro dia de aula, novamente. –Joewh escuta a voz de sua mãe o acordar.

-Não. Não quero ir. –reclama bravo colocando a travesseiro em seu rosto assim que JinYoung abri a janela de seu quarto deixando a luz do sol entrar.

-Vamos. Não vou sustentar filho sem estudo. –joga Joewh para fora da cama fazendo o mesmo finalmente levantar-se e ir em direção ao banheiro.

-Quando eu acabar meus estudos e não querer trabalhar, você vai me sustentar. –entra no banheiro, logo após trocar sua roupa e se lavar, desce, depara-se com seus pais sentados um ao lado do outro parecendo executivos , olhavam fixamente para a cadeira a frente deles qual supostamente era pra Joewh sentar e assim fez, sentou-se desconfiado e começou a comer suas panquecas qual já estava no prato. –O que foi? –pergunta perturbado, aqueles olhares pareciam vir de dentro.

-É que... Eu e seu pai não sabemos como lhe contar... –JinYoung começa mas não consegue terminar.

-Vão se divorciar? –pergunta alto com quase todo seu leite na boca, seu coração neste momento estava no chão sendo pisado por vários cavalos.

-Não! –Mark fala rápido deixando assim Joewh sossegado. –É pior... Quero dizer, pra você.

-Querem me deixar na adoção? –pergunta mais uma vez assustado. –Me criaram desde quando eu era bebe, não podem, sei meus direitos.

-Dá pra você parar de tentar adivinhar? –JinYoung se irrita, o que não era nenhuma novidade.

-Então o que é? –Joewh pergunta alto e irritado.

-Nós vamos adotar outra criança! –Mark responde mais alto que Joewh que logo fica em silêncio. Seus sentimentos? Quais? Já não haviam nenhum. A única coisa que passava por sua cabeça era uma criança pequena com fraudas para trocar, vômitos para limpar, uma risada irritante, um choro pior ainda, gastar todo seu dinheiro com pomada para bumbum de bebe, uma criança que vai crescer e destruir seu quarto, destruir seus sonhos.

-Não. –responde e começa a comer novamente recebendo uma risada tanto de Mark quanto de JinYoung.

-E nós devemos te obedecer? –JinYoung comenta após uma risada.

-Eu faço parte dessa família, mesmo vocês querendo me tirar dela.

-Ninguém quer te tirar dela. –JinYoung comenta rindo ainda. –É que... Eu acho você tão sozinho...

-Deveria ter percebido antes deu fazer 16 anos, agora é tarde demais. –Joewh comenta levantando-se da mesa.

-Quero deixar claro que quem decide as coisas aqui sou eu. –JinYoung levanta-se também. –Então se eu quiser adotar uma criança, eu vou adotar.

-Tanto faz. Desde que não estrague minhas coisas. –sai da mesa pega sua mochila e vai em direção à porta. –Tchau.

-Tchau meu amor. –JinYoung o abraça forte depositando um beijo em sua bochecha. Joewh vai para escola, estava indo sentar-se na parada de ônibus quando viu Greg sentando, parecia não, estava muito bravo, seus braços permaneciam cruzados, isso dava um medo enorme em Joewh, seu amigo era louco para fazer qualquer coisa. Sentou-se devagar ao lado de Greg, nenhum dos dois abriu a bico, o que fez Joewh perceber que era com ele. Até mesmo Steven, irmão gêmeo de Greg desconfiou.

-Oi Greg. –Joewh decidiu quebrar o silêncio.

-Pra você é Gregory. –comenta bravo ainda com sua visão fixada para frente.

-O que eu te fiz? –Joewh pergunta confuso.

-O que você fez? –Greg olha para seu amigo com um olhar de tristeza e logo faz Joewh lembrar-se, depois do acontecido na piscina, Joewh não falou mais com Greg.

-Desculpa. Eu posso explicar. –argumenta tentando alegrar seu amigo. –Meu celular estragou, ele caiu na piscina e minha mãe não quis me dar o dela.

-Poxa... –fala fraco fazendo Joewh o abraçar.

-Me desculpa Greg, eu te compro uma coxinha! –comenta olhando para Greg que sorri logo em seguida.

-Ok. Isso eu aceito. –o ônibus chega, entram e logo se deparam com a mesma anarquia de sempre, mas desta vez bem mais barulhenta. Escutavam apenas uns garotos falarem “novato” e umas garotas falarem “gato”. As duas coisas na mesma frase só deixavam Joewh e Greg feliz, se havia um garoto e melhor ainda, bonito e novato na escola, era ótimo. Joewh e Greg sentaram-se no banco, logo começaram a procurar pelo novato qual estava no lado de Greg, como não haviam mais cadeiras sentaram-se no ultimo onde ficavam cinco bancos, Greg ficou ao lado do novato gato qual todos falavam, Joewh chegou perto de Greg para comentar sobre.

-Ele é lindo! –Joewh exclama, o garoto era mesmo lindo, tinha cabelos pretos, uma pele branco, e pelo tamanho de suas pernas parecia ser alto. Impressionantemente Greg olha para o garoto que havia ao seu lado e virou-se para Joewh.

-Esse é o tal “gato novato”? –Greg pergunta sem muitos sentimentos, como assim Greg não haviam achado o garoto bonito? Qual problema Greg tinha? Joewh ficou completamente em silêncio até chegarem à escola. Assim que o ônibus parou, Joewh e Greg desceram rápido, estava a caminho da sala comentando sobre o tal novato que não era nenhum pouquinho gato para Greg, até o mesmo parar os dois.

-Oi. Jung Luke. –estende a mão para um aperto, a mão direcionava-se a Greg. Sua voz era tão linda quanto seu rosto, mas Greg não havia achado nada demais. 


Notas Finais


Desculpem-me pelos erros.
Amo vocês não esqueçam.
Não desistam de mim, eu compra uma coxinha, ou melhor, duas coxinhas para cada um que comentar S2
*corrupção de comentários*
Shippem JohnTen.
tenham uma boa tarde e boa noite S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...