História Um anjo que caiu do céu - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens Adele Station, America Singer, Anne, Aspen Leger, Astra Orders, Camille Astor, Carter Woodwork, Eadlyn Schreave, Gavril Fadaye, Kile Woodwork, Lucy, Marlee Tames, Maxon Calix Schreave, May Singer, Personagens Originais
Tags A Coroa, A Elite, A Escolha, A Herdeira, A Seleção, Ahren, América, Aspen, Depois De A Escolha, Eadlyn, Kaden, Lucy, Max, Maxon, Romance
Exibições 87
Palavras 4.490
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Saga, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oiii meus morangos, que saudades de vcs
Foi mal demorar tanto para postar mas eu eu estava sem semana de prova e essas então n tive tempo de escrever
Eu tbm estava sem criatividade, não conseguia escrever nada.
Espero que vocês gostem do cap

Capítulo 30 - Madison


Fanfic / Fanfiction Um anjo que caiu do céu - Capítulo 30 - Madison

>>>Angel<<<

Madison nos olhou com se não entende todos os olhares sobre ela. Mia se levantou da mesa levando seu almoço. Liza foi logo atrás dela, depois de ter me dado uma encarada, para ver se eu havia entendido o que tinha dado nela. Madison viu as duas indo embora e sorriu.

- O que foi gente? Por que estão me encarando? Tem alguma coisa errada no meu rosto?  – ela disse.

- Sim, tem veneno saindo da sua boca- falou Melissa baixo, mas mesmo assim todos da mesa ouviram.

- Como é?

- Eu gaguejei? – ela respondeu. Noel deu uma cotovelada ela e ela o encarou furiosa- O que foi porra? – ele apenas a encarou e ela revirou os olhos, voltando prestar a atenção no celular.

- Madison, o que houve para você e a Ali brigarem? – disse Gaz calmamente. Ela o encarou e sorriu.

- Sei lá, aquela garota é meio idiota- Gaz revirou os olhos e ela riu- Calma amorzinho, eu vou explicar. Estávamos na sala de aula e talvez eu tenha irritado ela só um pouquinho, então ela explodiu e começou a me bater, só isso- ela disse pegando outra batata- Você devia cuidar melhor da sua namorada lindo. Ela é incontrolável.

- Ela não é minha namorada- ele disse balançando a cabeça negativamente- A gente só...

- Me poupe dos detalhes, não quero ouvir o que você tem com aquela garota- Gaz abriu um leve sorriso e depois olhou para Ryan, que permanecia em silêncio.

- O que você falou com ela? – disse Noel.

- Eu simplesmente perguntei se o Gary ainda tinha aquela caixa de camisinhas no quarto dele. Da última vez que eu fui lá estava acabando- fiquei petrificada. Madison e Gaz já tiveram alguma coisa? Mas achei que ela já tinha algo com o Ryan– E olha que não faz tanto tempo assim né amor?

- Madison não começa, essa história já deu o que tinha que dar- falou Gaz furioso.

- O Noel só perguntou o que eu disse amor, fica calminho- ela disse olhando para a Mel e para ele- Acho que já brigamos demais por causa do que aconteceu não acha? – Gaz bufou e olhou para Ryan, que ainda permanecia em silêncio- E você querida- ela disse olhando para mim- é nova? – concordei com a cabeça e ela abriu um sorriso- É verdade...eu te vi ontem na festa. Você bebe que é uma beleza em linda. Qual o seu nome? – olhei para Ryan e ele me olhava, ele deu de ombros e olhou para fora do refeitório.

- Meu nome é Angel- falei indiferente.

- Foi para casa com algum cara? – ele me surpreendi com a sua pergunta, como ela era folgada.

- Isso não é da sua conta Madison- disse Ryan, finalmente abrindo a boca. Todos na mesa o encaram e ela me abriu um sorriso.

- Achei que tinha perdido a voz- ela falou sorrindo- E eu sei que não da minha conta, mas eu não posso saber? É apenas uma pergunta. E desde quando você começou a advogar as pessoas? Principalmente garotas.

- Madison, por favor, sai da mesa, ninguém quer você aqui- ele respondeu seco.

- Você vai me procurar mais tarde? – ele pareceu ignorar sua pergunta- No meu apartamento ou no seu?

- Você não vai no meu apartamento- disse Gaz- Não depois de tudo.

- E mesmo que aquilo não tivesse acontecido, você não vai lá assim. Não sem eu te convidar.

- Eu me convido.

- Não tente se mostrar Madison, você não é tão importante para mim- ela ficou em silêncio e vi Melissa abrir um leve sorriso, adorando a situação.

- Quer saber, acho que é melhor eu procurar uma nova pessoa para me distrair. Vocês dois já me enjoaram, com essa briguinha de vocês- ela disse revirando os olhos- Beijos para todos e Angel...adorei te conhecer linda- ela disse piscando para mim. Lógico que ela estava sendo irônica.

Assim que ela saiu da mesa, parece que o clima tinha ficado um pouco mais leve, mas não o suficiente. Minha curiosidade para saber o que aconteceu entre ela, Gaz e Ryan ainda era enorme. O jeito que eles se olharam quando ela falou sobre o assunto era assustador. Ryan encarava Gaz com raiva e Gaz apenas revirava os olhos.

- Odeio essa vagabunda com todas as minhas forças- falou Melissa- Minha amiga levou uma advertência por causa desse projeto de bosta.

- Ela levou uma advertência? – disse Gaz.

- Ela acabou de me mandar uma mensagem. Estou vendo que esse ano não vai muito diferente do fim do ano passado- ela disse triste.

- Nem me lembra daquela época- falou Noel baixo. Todos ficaram em silêncio de repente. Eu me senti mal por não entender o que estava acontecendo, era como se um deja vu se formasse.

- Então...alguém me explica o que acabou de acontecer? – falei olhando para todos. Ninguém parecia querer realmente contar, olhei para Ryan e ele suspirou.

- Eu e Madison- ele bufou e olhou para Gaz e depois para mim- nós quase tivemos algo sério. Não era algo como namorar, mas eu e ela pararíamos de pegar outras pessoas. Eu...gostava dela, bem...eu acho que gostava. Eu gostava mais de seu corpo, do jeito que ela me fazia sentir quando a gente...enfim...eu só não sabia que ela também tinha um caso com Gaz.

- Cara, não foi assim- disse Gaz.

- Posso terminar? – Gaz deu de ombros furioso- Eu realmente pensei que estava gostando de alguém de verdade, mas então eu não consegui me segurar e transei com a Mia. Eu me senti mal, eu não costumo descumprir uma promessa, não importa para quem seja, até para uma vadia como a Madison. Eu estava indo para o apartamento dela contar o que eu tinha feito e quando eu cheguei vi Gaz em cima dela no sofá- eu olhei para Gaz e ele parecia até calmo- Ele estava com a Alison, eram praticamente namorados e de repente estava fudendo a garota que eu estava pegando. Ele foi tremendo filho da puta por ter feito aquilo.

- A gente brigou muito mesmo, tipo não só de gritar um com o outro, teve pancadaria e todo o resto, chegamos até ser suspensos duas vezes. Depois de um tempo a gente voltou a ser irmão, mas ano passado foi foda. Passamos por altos e baixos tudo por culpa daquela puta.

- Mas passou, não é? Vamos esquecer isso- disse Ryan olhando para o Gaz dando um meio sorriso- Não quero me lembrar do ano passado, você ainda merece uns bons tapas garoto- os dois riram e eu continuei quieta, tentando processar a história.

- Desde de então Ali e Madison não se dão bem- começou Melissa- As duas até que eram próximas antes disso, mas depois as duas não se suportam. Madison faz de tudo para provocar Ali e eu. Ela sabe que vai levar uns bons tapas naquela cara nojenta dela. Não sei como eu não bati nela ainda.

- Você ainda quer bater nela mesmo depois da Ali fazer a Madison levar pontos no rosto depois daquela outra briga? – falou Noel rindo.

- Ela merece, talvez se eu acabar com aquele rostinho ela tenha que fazer um favor para a gente e fazer uma plástica naquele nariz dela- falou em deboche e todos riram.

O sinal bateu e todos tivemos que voltar para a nossas universidades. Por mais que aquilo parece-se normal para eles, era o cumulo para mim uma traição dessas. Era algo que jamais teria perdão, não importa o quanto a pessoa pode ser minha amiga. Furar o olho desse jeito...é imperdoável.

***

O dia finalmente tinha acabado. Só de pensar que esse era o primeiro de muitos eu já me sentia exausta. Até que os professores pegaram leva, assim como as meninas disseram. Eu e Liza tínhamos três aulas juntas e para a minha surpresa ela não perguntou sobre nada o que aconteceu na mesa depois que ela e Mia saíram.

Estava esperando o pessoal em frente à estátua de um anjo assim como Melissa me pediu na mensagem. Já fazia uns dez minutos que eu estava esperando eles chegarem quando vejo o carro de Ryan virar a esquina. Me animo na mesma hora, finalmente iriei para a minha casa.

O carro para bem na minha frente e eu abro a porta de trás. Vejo que Ryan está sozinho dentro do carro. Ele abre um sorriso quando me ver e arranca o pneu assim que coloco o cinto de segurança.

- Oi Ryan- digo, depois de um bom tempo.

- Oi flor. Como foi seu primeiro dia? – ele diz sorrindo me olhando pelo retrovisor.

- Foi bom. Achei que seria bem mais exaustivo, mas eu quero muito minha cama agora- disse soltando uma indireta.

- Não vai da, nossos amigos estão brigando no seu dormitório- ele falou sorrindo.

- Como assim? Ali e Gaz?

- Acertou. Provavelmente pelo o que aconteceu hoje. Como eu não quero me meter mais nisso decidi te buscar. Você se importa de ir para o meu apartamento?

- Sim, me importo. A gente pode esperar no estacionamento do meu prédio. A briga não vai durar tanto assim- ele me olhou atrás do espelho novamente e riu- Vai?

- Está com medo de ir para o meu apartamento Leger? – revirei os olhos e olhei pela janela- Não era isso que parecia ontem.

- Como é? Eu quis ir para o seu apartamento ontem? – ele riu da minha cara e continuou dirigindo.

- Não, estou de zueira. Se você pudesse ver sua cara, iria morrer de rir.

- Você é um saco garoto- eu disse rindo.

- Vamos fazer assim: aposto que você está faminta. Eu te pago um lanche e depois nós vamos para o seu estacionamento e comemos no carro- pensei bem na minha resposta.

- Tudo bem. Mas eu quero o maior lanche que tiver, você vai pagar sem reclamar.

- Sim senhora- ele disse sorrindo- Mas vem cá, senta aqui do meu lado- ele disso batendo no banco do passageiro. Eu revirei os olhos e continuei atrás- Vem logo, para de ser chata.

***

Estava tomando o restinho do refrigerante que tinha no copo pelo canudo, fazendo aquele barulhinho de quando o refri está prestes-te acabar. Já fazia uns 10 minutos que estávamos no meu estacionamento esperando e nada. Melissa nos prometeu mandar uma mensagem quando a briga acabasse, mas nada dele ainda. Eu estava preocupada, queria entender o motivo da brigar, ou melhor, entender o como a briga começou.

- Para de fazer esse barulho, que coisa Angel- disse Ryan nervoso. Eu ri e fiz novamente o barulho para perturba-lo- Para menina- ele disse bravo com a boca cheia de comida.

- Você não tem educação? – disse tirando os pedaços de pão da minha calça. Ele riu e mostrou a comida que tinha na boca- Ain você é um nojento Ryan.

- Quanto mimimi- ele disse sorrindo. Ryan era um garoto muito legal, gostava de estar ao lado dele, gostava de ficar perto dele. Mesmo eu sabendo que ele não era a melhor das companhias e que estou com o pressentimento que algo ainda vai dar errado, não quer dizer que eu não posso aproveitar sua companhia enquanto está tudo bem. Gosto dele e de todos que conheci. Todos me acolheram, me fazem me sentir incluída. Gosto de estar com eles.

De repente o meu celular começa a vibrar e tocar, tocar a música que eu e essa pessoa amamos. Nossa primeira música juntos, nunca irei me esquecer.

- Que bosta de toque. Por que não coloca uma eletrônica? - coloquei a minha mão em sua boca e atendi a ligação com um enorme sorriso no rosto.

- Angel? – disse Kaden.

- Oi...Kaden- na mesma hora eu e Ryan trocamos olhares, mas ele ainda não podia falar já que eu ainda estava com a mão em cima de sua boca.

- Oi linda, nossa como é bom ouvir sua voz- só pelo jeito que ele falava sabia que ele estava sorrindo.

- Já está com saudade? Não faz nem uma semana.

- Logico que estou. Como não sentir saudades de você? – não pude não sorrir ao ouvir aquilo. Kaden sempre sabia o que falar- Tudo bem aí? Como vão as coisas? Eu te mandei mensagem e você não viu.

- Foi mal, o dia foi meio corrido aqui. Mas é incrível aqui Kaden, você tem que visitar Londres, aqui é tão...

- Maravilhoso? – nós dois rimos.

- Sim, exatamente maravilhoso- um silêncio enorme ficou, não um silêncio que incomodava, mas um silêncio que você sabe que tanto a pessoa quanto você estavam felizes. Meus pais me ligaram antes de eu entrar na sala depois do almoço. Eu quase chorei, sentia falta deles, mesmo fazendo pouco tempo- Como estão as coisas aí?

- Muito sem graça sem você aqui- dei risada e sorri.

- Eu estou falando sério Kaden.

- Eu também, mas tirando isso. Normais. Todos nós sentimos muito a sua falta, Eadlyn queria ter te ligado, mas ela anda meio ocupada, todos nós para falar a verdade.

- O que está acontecendo? Está tudo bem?

- Sim, sim. Nada que você não tenha que se procupar- suspirei aliviada- Tenho que desligar, estamos com visitas importantes e só tive tempo agora para te ligar.

- Tudo bem eu entendo. Obrigada por ter ligado. Sinto falta de vocês.

- Nós também sentimos, principalmente seus pais, mas eles estão felizes por você- abri um sorriso- Tenho que ir. Beijos.

- Beijos, tchau- o telefone ficou mudo e eu o deliguei. Olhei para Ryan e ele me encarava.

- Para que colocar a mão na minha boca?

- Porque você fala muita merda- ele riu e comeu um pedaço do seu lanche- Olha, sobre o que aconteceu hoje na mesa...eu vi como você ficou quando soube o que aconteceu no passado...

- Sabe...é muito estranho tudo aquilo que você explicou- eu disse olhando em seus olhos.

- Não foi só para você estranho. Ver aquilo...eu pensei que tinha alguém gostando de mim de verdade...sabe? – ele bufou e parou de me encarar. Ele parecia que queria desabafar, mas nós nos conhecemos a pouco tempo. Talvez fosse estranho para ele.

Seu celular vibrou e ele pegou e desbloqueou. Depois de ter lido a mensagem. Desceu do carro sem dizer nada, então eu desci também.

- Ryan? – ele continuou andando rapidamente e eu o segui.

 Fomos até o meu dormitório e assim que ele bateu na porta. Melissa abriu a porta. Ela estava com os olhos vermelhos e parecia um pouco triste. Ela nos deu passagem e eu vi Ali sentada no chão chorando e Gaz do lado dela. Eles conversavam baixinho. Noel estava na cama de Melissa olhando para o nada. Ryan foi falar com Noel e olhei para a Ali, que deu um leve sorriso, tentando dizer que estava tudo bem, mas dava para ver que não estava.

- Eles brigaram feio. Ela disse coisas que não queria e ele também. Eu nunca vi eles brigarem daquele jeito. Eu...não sei o que fazer- se ela não sabia não era eu que iria saber.

***

Era tarde da noite, depois da breve discussão que teve mais cedo, todos fomos para o apartamento dos meninos. Eu não estava muito afim de ir, mas Melissa insistiu em me mostrarem o apartamento deles.

Não era muito longe do nosso dormitório. O caminho inteiro ficamos em silêncio. Pelo o que eu entendi Alison brigou com Gaz quando descobriu que ele e Madison ficaram na festa que fomos. Eu fiquei meio surpresa em saber, mas resolvi não meter, afinal eu não tinha nada a ver com isso. Os dois discutiram muito, Melissa disse que essa foi a pior briga deles e ela ficou realmente preocupa-se que acabasse em merda em briga, já que Ali estava muito agressiva.

Quando chegamos no apartamento dos meninos, entendi porque ela queria tanto que eu fosse. Era um puta apartamento, bem para estudantes era um puta apartamento. Mel disse que os três são amigos desde sempre. Os três se conheceram em umas férias que passaram juntos em Illéa e depois daquelas férias eles se comunicaram por cartas, até que a nossa amada internet ser criada. Os três vem de famílias ricas, então por isso os carros extremamente caros e o apartamento deles serem...magnifico.

Era bem tarde então decidimos pedir pizza para o jantar. Ficamos conversando, na verdade, tentando evitar o máximo possível o assunto da briga de hoje. Gaz ficou ao lado de Ali o tempo todo, eles conversavam baixo, mas a cara dela era sempre a mesma, de desinteresse.

Eu fiquei no meu canto, conversava com Eadlyn pelo celular sobre tudo que tinha acontecido desde que cheguei aqui. Ela parecia maravilhada por tudo que eu contava e dizia que daria tudo para ter essa aventura que eu estava tento. Por mais que eu concordasse que estava tendo tudo que eu queria, era como se o que eu queria não era exatamente o que eu precisava. Sentia que estava algo faltando, talvez a presença dos meus pais, talvez ouvir as risadas de minha mãe ou a brisa suave de Angeles, o sol forte e caloroso que fazia você se sentir acolhido pelo lugar.

Eu olhei para meus novos amigos por um tempo. Talvez eu estava sentindo isso porque fazia muito tempo que eu não contato com as pessoas assim. Eu não era muito de sair, prefira ficar em casa vendo um bom filme com meus pais ou até sozinha. Prefira ler a ir a uma festa. Mas hoje, eu não sei, prefira ir beber do que ficar em casa lendo ou vendo televisão. Eu não sabia o que eu estava sentido, mas sabia que eu estava tendo um conflito interno.

Peguei meu telefone e liguei para o número que já liguei tantas vezes. Enquanto chamava a ligação pensei o porquê de eu estar ligando para Kaden essa hora da noite, ele devia estar resolvendo papeladas essa hora, eram oito horas de fuso horário, queria ouvir suas palavras de incentivos que ele sempre falava para mim quando eu pensava em desistir de qualquer coisa. Finalmente ele atendeu, depois de eu já estar quase perdendo as esperanças.

- Kaden...

- Oi Angel, está tudo bem? – ele sabia, só pelo jeito que eu falava ele sabia que eu estava mal, Kaden me conhecia como a palma de sua mão- Parece meio tristinha.

- Estou te atrapalhando? 

- Na verdade não, estou no jardim. O dia foi bem cansativo hoje. Estamos com alguns problemas no país- ele deu um longo suspiro. Por mais que Eadlyn seja a próxima na linha de sucessão, Kaden sempre fez questão de ajudar a irmã com os compromissos de futura rainha.

Rei Maxon e Rainha America, de uns tempos para cá, me pareceram muito cansados, exaustos com a pressão do dia a dia. Eu sempre pensei como seria se eu fosse princesa ou rainha, acho que seria um fardo muito grande para eu carregar, não conseguiria aguentar um dia. A coroa não carrega apenas os holofotes, carrega a responsabilidade, carrega um país inteiro.

Sempre pensei que era muita pressão para Eadlyn, por isso eu sempre estivesse a seu dispor quando era queria conversar ou qualquer coisa. Do jeito que as coisas estavam em Illéa, não duvido que até Osten esteja atarefado.

- Quer conversar um pouco? Ajuda com a sua irmã quando ela tem suas crises de stress- ouvi sua risada e senti que já tinha aliviado um pouco a pressão- O que lhe aflige oh pobre príncipe de Illéa?

- Ain Angel...tanta coisa. Os conflitos por causa das antigas castas aumentaram e estão muito violentos. Sei que é trabalho da minha irmã cuidar disso, mas vamos concordar, ela não sabe se relacionar com o povo, não entendem eles sabe? Acho ela tão distantes deles, era só olha a luxúria que a coroa carrega não obrigações.

- Acho que sim Kaden, ela só pensa em ser A Rainha, mas esquece que ela vai comandar um reino inteiro. Tem coisa que ela está tão preparada, mas tem outras que ela não faz a menor ideia de como fazer. Isso me apavora um pouco.

- Sim, não é só você. Eu tento ajudar o máximo que posso, mas quando eu ajudo eu escuto “Você não é o próximo governante desse reino Kaden, se coloque no seu lugar” – ele disse um pouco triste.

- Eadlyn te disse uma coisa dessa? – ele não respondeu, então entendi como um sim- O que deu nela? Ela nunca te tratou assim.

- Não sei, mas isso me magoou. Eu só quero ajudar, só quero que o governo da nossa família seja lembrado não só por ser o primeiro com uma mulher no comando, mas sim de uma mulher que mudou todo um país. Quero que as pessoas desse pais estejam contentes conosco, estejam felizes. Sei que não dá para todos ficaram felizes logico, mas quero atingir o máximo de pessoas possível.

- É uma coisa muito nobre Kaden- disse toda orgulhosa- Você sempre foi assim, sempre pensou mais nos outros do que em si mesmo. Eu adoro isso em você sabia? – Eu tinha muito orgulho dele, por ser assim, tão caridoso. Não que eu ache que Eadlyn não seria uma boa rainha, mas se eu pudesse escolher, Kaden assumiria o trono.

- Sim, eu sei- ele disse meio sem jeito- Mas o que houve? Acho que você não me ligou para ouvir os meus problemas ou minha doce voz.

- Não...com certeza não foi para ouvir a sua voz de ganso- falei para provocar.

- Ganso?

- Não reclama, foi o primeiro animal que eu pensei- nós rimos e ouvi Melissa me chamar, a pizza tinha chegado, disse que iria depois- Só queria conversar um pouco mesmo.

- Está se sentindo bem aí? Tipo, está sentindo encaixada?

- Para falar a verdade, me sinto igual à quando eu fui para o palácio.

- Perdidinha? – dei risada, mas era a verdade. Era como se tudo se repetisse- Relaxa, deve ser coisa do agora. Você não lembra como você se sentiu quando perdeu seus amigos do orfanato? Pelo o que eu me lembro você estava bem tristinha por ter deixado seus amigos para trás, as pessoas com quem você cresceu.

- É, tem razão.

- Mas pensa, você não suportou na primeira vez em que conversamos e olha agora o que somos...- ele tinha razão- Você tem que se deixar por essa nova experiência, aproveita enquanto pode. O que eu daria por estar em seu lugar.

- Sua irmã me disse o mesmo.

- Está vendo, não é só eu que penso nisso.

- É...talvez você  tenha razão.

- É lógico que eu tenho. Eu sempre tenho. Mas é sério, é coisa do momento.

-O que aconteceu com o Kaden que não poderia viver sem mim? - eu disse rindo.

- Eu ainda não posso viver sem você, mas desde que você continue me ligando todo dia eu posso aguentar essa tortura de não estar do seu lado- me senti estranha ao ouvir isso. Era como se ao mesmo tempo que eu gostasse eu me sentisse desconfortável. Decidi ignorar isso e me despedir de Kaden, prometendo ligar para ele amanhã.

Tudo pareceu bem melhor depois de termos comido e visto uns filmes. Todos pareciam ter esquecido o episódio, o que foi muito bom. Kaden tinha razão, como sempre, eu iria me acostumar com tudo isso.

Como era bem tarde, já passava da meia noite, eu e as meninas dormiríamos aqui está noite. Eu desaprovei a ideia desde o início essa ideia, já que eu teria que dormir no mesmo quarto que Ryan. Eu pedi, ou melhor, implorei para dormir na sala, mas nenhum dos meninos deixaram. Eu estava muito puta, não queria dormir no mesmo lugar que Ryan duas noites seguidas, não tinha motivo. Eu teria que acordar cedo no dia seguinte para ir para o meu dormitório me trocar e pegar o meu material, outro motivo para eu não querer fazer isso.

Assim que entrei no quarto me impressionei, não só pelo tamanho, mas por ser organizado, por não ter pôsteres de mulheres nuas nas paredes e por não parecer um quarto de um garoto. A cama era tão confortável, os travesseiros eram macios e a lençol tinha cheiro de chuva, tinha que admitir, eu até que iria dormir bem. 

Ryan entrou no quarto só de cueca e camisa e eu o encarei. Se ele estava achando que iria dormir assim comigo estava enganado.

-Que foi flor? - ele disse indo até o armário enquanto secava o cabelo com a toalha.

-Você dormir onde? - perguntei ainda sentada na cama. Ele me olhou sem entender.

- Na minha cama, onde mais eu iria dormir? - ele falou pegando uma blusa dele e jogando para mim- Para você.

- E a parte de baixo?

- Você quer uma cueca minha?

- Não, eu estou perguntando se você não tem short, sei lá...-ele começou a rir da minha cara e se jogou na cama.

- Ain Angel...você está brincando né? 

- Eu não vou dormir só de blusa perto de você, e nem na mesma cama.

-Qual é Angel, não tenha nada aí que eu já conheça- ele falou com um sorriso malicioso nos lábios.

- Você tão escroto ás vezes Ryan- ele deu de ombros e se virou para o outro lado. Eu não acredito que vou dormir só de blusa do lado de um garoto, ainda mais um garoto como Ryan. Eu pensei em discutir, mas cada minuto que eu discutia era um minuto a menos dormindo.

Eu me levantei, me sentindo derrotada e desliguei a luz, para ele não ver eu apenas de lingerie. Mesmo que ele já tenha visto tudo o que eu tinha não quer que ele veria as minhas coisas.

Coloquei a sua blusa e voltei para a cama, me deitando razoavelmente longe dele.

- Se você tentar qualquer coisa...

- Eu já te disse flor, não irei tentar fazer nada enquanto eu não achar que devo- por mais que ouvir aquilo tenha sido um alívio, me senti meio mal.

-Quando você me disse isso? - falei me virando em direção. Ele permaneceu quieto então eu o virei para mim- Eu te fiz uma pergunta.

-Ontem- ele disse sem delongas- você não se lembra mesmo né?

- O que a gente fez ontem Ryan? Eu sei que você está me escondendo alguma coisa. Por que não contou que foi para a festa para a Madison? Por que não me contou que fomos embora juntos? O que aconteceu noite passada? Por que você dormiu no meu dormitório? Não adianta dizer a mesma desculpa que você me falou mais cedo- ele permaneceu quieto, me olhando. Eu queria brigar com ele, dizer para ele parar me olhar daquele jeito, mas eu não conseguia, não importa o quanto eu tentasse. 
 


Notas Finais


Eai?? Gostaram?? Esse conflito interno da Angel...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...