História Um Ano Apenas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel, Dakota, Debrah, Kentin, Lysandre, Personagens Originais, Viktor Chavalier
Tags Amizade, Babizinhah, Castiel, Comedia, Dake, Dakevectra, Evelyn, Evestiel, Mistério, Moradores De Rua, New York, Romance, Viktor
Exibições 392
Palavras 733
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello, Brothers! Cá estou eu com mais uma fanfic. Essa história já estava guardada na minha mente há um tempinho atrás e estava querendo fazê-la quando Amor Sem Fronteiras, minha outra fic, acabar. Mas, como ela já está quase na reta final (Sim, desculpe, mas tem que acabar um dia, gente) resolvi fazê-la e postar logo, e porque eu estava ansiosa também. Espero que gostem.

△ Essa história foi criada e escrita inteiramente por mim, por favor não plagie. Plágio é crime.

Queria agradecer a @ElectraMustaine e a @Trollei que deram suas opiniões e me ajudaram com a sinopse e me incentivaram a postar. Obrigada, coisinhas rs ^^
E é isso, boa leitura!

Capítulo 1 - Prólogo


New York, 1996


Lágrimas grossas estavam presas nos olhos do homem, fazendo sua visão ficar turva. A angústia fazia um nó se formar em sua garganta.

Ele era forte, sempre conseguia bloquear suas emoções com sua frieza, seu rosto gélido, quase sem expressão. Mas naquele momento não conseguia agir com frieza, não conseguia deixar seus sentimentos de lado. Ele tinha um coração, não era vazio. Naquela situação ele não conseguia bloquear suas emoções com tanta facilidade como fazia, pois se tratava do seu bem mais precioso. Sua filha.

O homem de cabelos grisalhos e pele queimada pelo sol olhou para o bebê recém-nascido em seus braços. Os olhos esverdeados fitaram o rosto da criança com ternura.

– Minha pequena Evelyn – acariciou o pequeno rosto, com sua mão de pele áspera. Os olhos castanhos o observava com curiosidade – Isso é para o seu bem. Você não merece viver como nós. Merece um destino melhor... – disse, engolindo o nó em sua garganta, e prendendo as lágrimas que teimavam em querer sair dos seus olhos. A menina não merecia ter o mesmo destino que ele e sua mãe tiveram. Esse destino já estava traçado, e levaria junto quem estivesse com eles. Por isso teria que fazer aquilo, mesmo que lhe doesse até a alma.

Então, o homem se agachou e a colocou no chão delicadamente. O bebê estava bem agasalhado, com roupas quentes e enrolado em uma manta.

– Isso irá ajudá-la a saber quem realmente é, e encontrar suas origens – disse ele, tocando o medalhão que a garotinha tinha em seu pescoço – Adeus, minha filha – pousou seus lábios gelados na testa da menina, em um beijo de despedida.

Sem sua permissão, uma lagrima escorreu pelo seu rosto, marcando sua pele seca. Aquele momento estava sendo extremamente doloroso para ele. Ele não queria fazer aquilo, mas não tinha escolha, era a única maneira de livrá-la daquele destino que os perseguia.

Ele apoiou suas mãos nos joelhos, que já não eram tão jovens, e forçou-se a ficar de pé. Respirou fundo, tentando se livrar daquela angústia, e secou a lágrima solitária em sua bochecha. Logo tratou de tocar o sino do portão daquele orfanato, onde deixaria parte de si.

Os olhos marejados fitaram o bebê pela última vez. Seu peito estava apertado e doía pela angústia. O homem de porte elegante ergueu o queixo, tinha que ser forte. E assim, ele se afastou em passos largos e firmes. A cada passo que se distanciava era como facadas perfurando seu coração, mas ele sabia que era o certo a se fazer.

O homem caminhou sem olhar para trás até o Opala que estava estacionado um pouco distante. Quando entrou no veículo, recostou sua cabeça no banco, de olhos fechados respirou fundo. Aquela havia sido a coisa mais difícil que já fizera em toda sua vida.

– Ela não podia viver no nosso mundo. Estará segura longe de nós, ele não sabe da sua existência... – disse para a mulher que estava no banco do passageiro.

O rosto pálido sem expressão alguma estava marcados pelas lagrimas que saíam dos seus olhos incessantemente. O olhar perdido em um ponto à sua frente. Estava desolada, e não conseguia se conter como seu marido. Mas, sabia que por dentro ele estava igualmente destruído. Era uma dor enorme, parecia que haviam arrancado um pedaço de si, e realmente era isso. Sua filha era um pedaço de si. Mas sabia que era para o bem dela.

– Você sabe que isso não acabará enquanto não estivermos mortos, não sabe? – a voz da mulher saiu arrastada pela angústia. O homem suspirou e olhou para ela, que ainda estava com o olhar perdido.

– Eu sei. Mas eu não vou me entregar – disse ele, com determinação. Não iria se render, não daria esse gostinho a ele. E mesmo sabendo que não adiantaria, fugiria até o fim. Se fosse para morrer, morreria com honra, não como um covarde.

– Eu estarei com você até o fim – disse sua esposa com firmeza, e pegando sua mão, finalmente o fitando. Os olhos castanhos se encontraram com os esverdeados, em um olhar de cúmplice.

– Eu sei – os cantos dos seus lábios levantaram sutilmente.

Então ele beijou as costas de sua mão. Logo depois, ligou o carro e seguiu caminho. Um caminho sem volta, no qual tentaria fugir da sua sina, deixando o que mais ama para trás.

Fugiriam. Fugiriam daquele destino até não terem mais saída, e a hora chegar.


Notas Finais


Então, gostaram? Esse é só o começo de muitas emoções!
Se gostou, não esqueçam de deixar um favorito e um comentário, e compartilhe com os amiguinhos para fazer uma autora feliz. ^^

Eu postei um jornal com os personagens da história, então quem quiser conhecê-los, segue o link abaixo:
https://spiritfanfics.com/perfil/babizinhah/jornal/um-ano-apenas--personagens-7076232

Até breve, amores ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...