História Um bad boy em minha vida - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~tataoliver11

Postado
Categorias Jogos Vorazes (The Hunger Games)
Personagens Cato, Clove, Finnick Odair, Gale Hawthorne, Katniss Everdeen, Madge Undersee, Peeta Mellark
Tags Everlark, Jogos Vorazes, Katniss Everdeen, Peeta Mellar, Romance
Visualizações 60
Palavras 1.832
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite galera! Segue o quarto capítulo da minha Fic "Um Bad Boy Em Minha Vida!
Espero que gostem!

Beijos amigos

Capítulo 4 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction Um bad boy em minha vida - Capítulo 4 - Capítulo 4

Um mês se passou desde conheci Peeta e minha vida mudou radicalmente! Saio quase todos os dias, a cada dia que se passa estou mais envolvida, não consigo passar nenhum dia longe dele! E como perder o ar dos meus pulmões.
Nunca pensei que iria me apaixonar, mas tudo que aconteceu entre nos jogou minha resistência no chão.

Peeta continua sendo um bad boy! Praticando rachas e mesmo eu reclamando bastante ele não larga o cigarro... Mas como sempre, ele nem liga. Hoje ele prometeu me levar a um lugar "especial", tenho ate medo dos lugares especiais de Peeta... É sempre algo ilegal!

Mas mesmo sabendo das suas atitudes erradas, eu não quero me separar dele, só de pensar nisso sinto meu estomago embrulhar! Peeta tinha uma personalidade indomável, e pra ser sincera, acho que e isso que me deixa, mas excitada! Tudo o que lhe envolve é cheio de adrenalina! Peeta é meu céu e meu inferno pessoal, entende?

Eu ainda não sabia muita coisa sobre ele, sempre que perguntava sobre sua família, sua voz engasgava e eu podia sentir isso o incomodava, era um Tabu pra ele.

Desligo-me dos meus pensamentos um pouco, saio do banho e seco meus cabelos. Eu sabia que Peeta gostava deles enrolados naturalmente, então deixei como estava.
Escolhi meu vestido florido, hoje tudo tem que ser especial! Quero estar linda pra ele.

A ansiedade fala mais alto e resolvo esperar por ele lá fora, pela primeira vez Peeta deixou sua moto de lado e veio me buscar com uma caminhonete preta. Ele desce com aquele andar marrento, camiseta branca e seu cigarro nos lábios... Droga! Ele estava especialmente sexy essa noite.

                                   *       *      *

Ele nos leva no lugar onde aconteceu nosso primeiro beijo, aquilo foi tão lindo! E especial como ele me disse.
Desço da caminhonete e fico um tempo admiro a paisagem, o céu estava cheio de estrelas a noite estava simplesmente linda!

Peeta começa a jogar alguns colchonetes na traseira da caminhonete e depois me ajuda a subir.

—Kat, comprei isso pra você, espero que goste! 
Ele me entrega um pacotinho rosa bebe, abro e vejo um lindo colar com pingente de coração, que estava gravado com as nossas inicias. 
Não pude conter toda a felicidade que estava sentindo e acabo me emocionando.

— Owww Kat, não era pra você chorar! Não gostou?
Ele me fala com seus olhos apreensivos.

—Peeta eu amei é lindo!
Estava boba com seu gesto, ele era tão fofo! Pulo em sua direção e me envolvo em seu beijo, o gosto dos seus lábios é algo inexplicável. 
Sinto meu corpo incendiar com novamente, nos últimos dias bastava um toque dele que me sentia uma garota em chamas.

Sinto que fui feita para Peeta e ele pra mim. Nossos beijos vão se intensificando, ele me deita nos colchonetes sem desgrudar nossos corpos nem por um minuto.

Sua boca encontra meu pescoço, e vai descendo pelo meu colo  ... Ele me faz sentar e começa a abaixar o zíper do meu vestido.

Suas mãos começam a me despir lentamente, sinto seus beijos em minha nuca e depois nas minhas costas, sinto arrepios por todo corpo e um calor que não costumava sentir. Viro-me e nossos olhos se encontram novamente, eu confio em Peeta! E era em seus braços que quero descobrir o amor. Ele tira meu sutien e começa a acariciar meu seio, gemo, querendo sentir mais de seus toques. 
Ele chupa uns dos meus seios enquanto acaricia o outro, meus gemidos escapam descontroladamente. Já estava muito úmida e quente, sinto sua mão descer pela minha barriga ate chegar a minha calcinha. Já não podia mais me controlar! Peeta afasta suas mãos de meu corpo "O que? Ele não podia parar agora" penso em protestar, mas logo vejo ele arrancando sua camiseta, a visão de seu corpo é estonteante! Passo as mãos por seu tórax bem definido, ele tem um cheiro único.

Distribuo beijos e caricias em seu corpo, coloco a mão no cós de sua calca e começo a abrir ele me ajuda e se livra dela.
Sua pele branca faz um contraste na cueca Box preta, parece que tudo nele fica extremamente excitante! Peeta pega minhas mãos e leva ate seu membro, o toco delicadamente sentindo seu tamanho, que particularmente me surpreende... Era bem grande.

—Kat e isso que você quer? Sabe que pode confiar em mim, jamais iria te machucar.
—Eu confio em você, sei que não vai me machucar, tenho certeza que quero isso... 
Me aproximo do seu ouvido e sussurro
—Eu quero você!

Seguro seu rosto e lhe dou um beijo demorado, quero que ele sinta o quanto o desejava.
Meu coração  martela, minha pele estava em brasa, ele tira minha calcinha e passa os dedos pelo meu sexo, me contorço quando sinto seus toques.
Ele brinca comigo me deixando cada vez mais louca, sua boca distribui beijos pela minha coxa ate chegar em sexo, sinto sua língua fazer movimentos suave, meu corpo convulsiona de tesão.
Deixo escapar algumas palavras desconexas chamando pelo seu nome,  ate que sinto meu corpo ter espasmos, foi tudo muito rápido, mas tenho certeza que alcancei o céu!
Peeta se levanta, suas bochechas estavam rosadas e algumas gotas de suor desciam pelo seu pescoço, seu olhar deixava transparecer o quanto ele sentia desejo por mim.

Ele arranca sua cueca e se encaixa no meio das minhas pernas, as abro deixando mais espaço para ele.

Seu beijo me distrai e tira meu fôlego, seu membro começa a me penetrar lentamente, sinto arder quando ele vai mais afundo, fecho meus olhos e mordo levemente seu ombro.

—Kat quer que pare? Ta doendo muito?
Ele para por alguns minutos...

—Peeta continua, eu quero!
Ele me beija e vai entrando em mim bem devagar, ele fica parado esperando eu me acostumar com seu tamanho.
Começo a rebolar e Peeta se movimenta bem lentamente, a dor da espaço ao prazer e eu começo a gemer e arranhar suas costas.

—Ahhh... Peeta mais forte!

Meu corpo quer sentir seu membro até o final, ele aumenta o ritmo e coloca tudo, seu corpo era uma delicia!

Novamente sinto espasmos em meu corpo todo, sinto que todo meu interior se aperta! Peeta acelera seus movimentos e logo se derrama em mim, sinto seu peso e o abraço... Ele também estremecia levemente.

Estávamos suados, ofegantes e embriagados de prazer.
—Te machuquei? Ele fala preocupado comigo.
—Não, foi maravilhoso! 
Peeta faz carinho em meus cabelos, eu estava me sentindo completa ao lado do meu amor! E a testemunha da nossa felicidade, era aquele céu lindo cheio de estrelas.

                                      *       *       *

O sol entra pela cortina que acabei esquecendo aberta, nem isso hoje tiraria meu bom humor! Fazer amor com Peeta foi algo mágico! Só de lembrar meu corpo dava sinais que eu o queria de novo.

Arrumo-me rapidinho e desço correndo as escadas, encontro minha mãe na cozinha, vou saltitando até ela e dou um mega beijo em sua bochecha.

—Bom humor princesa? Dou um sorrisao pra ela confirmando.

— Amor só vai com calma, eu sei que aquele loiro que vem te buscar tem a ver com essa euforia toda! Veja se ele sente o mesmo por você filha.
Mamãe sempre me jogava um balde de água fria!

—Ok! Saio batendo os pés emburrada por ela ter cortado o meu clima, ela tinha conseguido jogar meu humor magnífico pra bem longe.

Ouço a buzina de Peeta e saio pra fora ele me da um beijinho carinhoso e subo em sua moto.

—Kat aconteceu alguma coisa? Você se arrependeu 
Ele falou um tom bem chateado.

— Lógico que não Peeta! Que bobagem foi à noite mais perfeita da minha vida!

Ele dá um sorriso e vamos direto para a escola.

—Me fala o que esta te deixando assim? Foi algo que fiz?

—Não Peeta e só que me sinto insegura às vezes... 
Eu paro de falar e fico brava comigo mesma, odeio demonstrar meus sentimentos!

—Insegura com o que Katniss? Com o que sinto por você?
Afirmo com a cabeça.

—Porra Kat eu to louco por você! Não deu pra perceber ainda? - O dia que derrubei refri em você, bastou um olhar e você fodeu comigo! - Pensar em alguém o dia todo, querer sentir o cheiro e o sabor dos beijos dessa pessoa o tempo inteiro e amor! - Então eu amo você pra caralho Katniss!

Ele falava e mexia em seu cabelo, um sinal que estava nervoso!

—Peeta eu amo você!

Eu mal termino de falar e ele me da um beijo demorado e gostoso.

—Vem, preciso te ter agora!

Peeta me pega pelas mãos e me leva ate o vestuário.

—Peeta nos podemos ser pegos! Ele me ergue do chão e vai me beijando, me coloca sentada em cima de uma pia e trava a porta.

Vem ate mim e retira minha jaquetinha distribuindo beijos molhados por todo meu pescoço e automaticamente começo a gemer baixinho, ele arranca minha blusinha me deixando exposta pra ele, tira minha langerie e começa a trabalhar com sua boca ávida.

Peeta me puxa para perto do seu corpo me fazendo enroscar as pernas em volta da sua cintura. Ele abre a sua calca colocando seu membro para fora, ele já estava completamente duro,  suas mãos sobem a minha saia e afasta minha calcinha e brinca deliciosamente com seus dedos em meu sexo.

—Ta pronta minha Kat?
Ele enfia o dedo em mim, me fazendo soltar um gemido alto!

—Não, não! Quietinha minha delicia!

Ele me penetra, e dessa vez e ainda melhor! Mordo o ombro de Peeta para abafar os gemidos, dessa vez seu membro entra forte e mais rápido em mim.
Sua boca quente chupa meu mamilo e a cada gemido ele se afunda mais em meu sexo.

Sinto o orgasmo chegando! Peeta me beija pra controlar os meus gritos, ele me da mais algumas estocadas e chega ao seu Maximo.

Ele deita sua cabeça em meu  pescoço e inala profundamente.

—Peeta você ainda vai me levar à loucura, sabia?

—Vamos Kat, antes que alguém nos pegue!

Estávamos gargalhando que nem dois loucos! Ainda com as pernas bambas entramos no meio das pessoas no corredor, não podíamos perder a próxima aula.

Tenho certeza que esses foram os melhores dias de minha vida! Eu estava amando.

Entramos na sala de aula e nossos amigos estavam todos lá, Finnich da um grito!

—Parece que alguém estava em uma boa foda! Eu estava  completamente vermelha, queria enfiar minha cabeça em algum buraco!

—Cala boca Finn!
Falo bufando de raiva! Ele é um cara muito legal, mas suas piadas são ridículas.

—Ok ok esquentadinha.

Peeta e eu nos sentamos juntos, e pior que já estava com vontade de sentir ele  de novo! Passo as mãos pelas suas coxas, ele me olha assustado.

Peeta chega perto do meu ouvido, me provocando arrepios.

—Criei um monstrinho hein! Calminha! Depois tem mais.

Ele sorri de lado... Como ele podia ser tão lindo?

Estava ansiosa pela próxima dose!


Notas Finais


Plágio é crime!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...