História Um beijo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Minerva Orland, Natsu Dragneel
Tags Minerva, Natsu, Natsu X Minerva
Exibições 38
Palavras 599
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Para natsu197, eu me dediquei a escrever essa one shot, ela foi como uma meta pessoal e espero ter lhe agradado.

Capítulo 1 - Capítulo único.


Ela caminhava pela floresta sem rumo, já fazia um dia que Minerva estava assim, ela perdeu sua guilda, tinha certeza que não haveria perdão por parte deles. Nem mesmo ela podia se perdoar, ela fez coisas horríveis a si mesma e aos outros. Ela não queria mais estar viva, ela não tinha mais lar, muito menos alguém.

Uma chuva se iniciou na floresta, mas ela não se importava, ela também não ligava para o fato de passos estarem correndo em sua direção. Os passos estavam cada vez mais perto, ela não tinham nem um pingo de curiosidade para ver quem era que corria tão depressa para si. Logo o dono dos passos pulou sobre ela e a abraçou, ela foi ao chão com isso.

—MINERVA!!—grita o homem que estava a abraçando. Ele estava muito feliz por ela estar ali.

—Natsu...—ela retribui o abraço.

Ambos se conheciam a tempos e eram muito apegados, mesmo que publicamente eles não demonstrassem isso, demonstrassem apenas o ódio de um contra o outro, já que as guildas eram rivais e a sociedade não via isso como belo, eles preferiam esconder essa bela amizade do que terem a paciência perdida.

Eles se abraçavam fortemente, ambos passavam por tempos difíceis, ele havia perdido uma amiga de suma importância para si e ela havia perdido sua família. Ela se deixou levar pelas lágrimas.

—nã-não chore...—ele pede ao perceber que ela chorava.

—nã-não tenho como...—ela fala entre soluços.

—por que? O que fizeram a minha gatinha?—ele pergunta fazendo cafuné sobre o cabelo molhado dela, ainda chovia, só que mais fraco.

—eu não sou mais uma tigresa!—ela diz o apertando.

—Mi...

—e você? Por que está triste?—ela pergunta percebendo que ele também estava triste.

—eu não estou triste!—ele mente.

—Natsu,não minta para mim, eu lhe conheço-

—Lucy morreu...—ele fala triste, não havia mais lágrimas para ele chorar, pois gastou todas elas na noite em que recebeu a notícia.

—Natsu...—ela desmancha o abraço e o encara.

O clima entre os dois estava pesado,não era uma boa ideia tocar em nenhum dos assuntos, eles se conheciam muito bem a ponto de saberem que quando um está triste é melhor não tocar no assunto. Os dois são fortes, mas nesse momento, eles parecem fracos, eles estão fracos.

Natsu teve uma idéia, talvez não fosse bom falar isso agora, mas caso ele não falasse ele se esqueceria disso para sempre.

—Mi...eu tive uma idéia...—ele chama a atenção dela, ela estava perdida em seus pensamentos sobre o colo do rosado—por que você não vai para a Fairy Tail, assim nos não precisaremos mais esconder nossa amizade!

—sim, de fato é uma boa ideia, mas é tudo o que já fiz de ruim para vocês? Vocês vão mesmo me perdoar? Natsu, eu não consi-

Ela começaria a falar besteiras se ele não tivesse calado sua boca com um beijo, que no início tinha apenas esse intuito, mas ele não fez apenas isso, ele curou as feridas de ambos, nesse momento durante o beijo eles esqueceram seus problemas e foram felizes, era como se eles quisessem ter feito isso a muito tempo, mas não soubesse dessa vontade.

O beijo cessou por causa da falta de ar. Minerva estava corada pela atitude do amigo, agora amado.

—por que fez isso?—ela pergunta duvidosa.

—eu não posso ouvir você dizer que não consegue algo...—ele diz envolvendo os braços na cintura de Minerva.

—então só te digo uma coisa...—ela morde o lábio inferior, estava um pouco envergonhada do que diria, mas ela queria mais daquele beijo, que também poderia ser seu remédio—eu não con-

Ele a beija novamente, a chuva já havia parado, ele a puxou mais para si, ele queria aprofundar aquele beijo quente em algo a mais.






"Eu não consigo deixar de te amar"


Notas Finais


Gostaram? Estou feliz, na minha opinião está boa, acabei de concluir uma meta!!

~ corrigida ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...