História Um casal diferente (Yaoi). - Capítulo 29


Escrita por: ~ e ~Pamchu

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Casal Diferente, Drama, Drama Familiar, Drama Gay, Garotos, Garotos Capa, Gay, Gayteen, Lemon, Teen, Yaoi
Exibições 131
Palavras 3.754
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá meus amores, essa semana eu adiantei dois capítulos, espero que não liguem, talvez, TALVEZ depois de amanha tenhamos o final de Royal blood, e eu já tenho esse final dês de sempre na cabeça, eu espero que consiga passar para o word as palavras do jeito que mentalizei, well, fora isso tem mais duas coisas, 1º, assim que Royal Blood acabar vocês poderão pedir as O.V.A's como já falei no primeiro capitulo dela, vocês literalmente podem pedir qualquer coisa, QUALQUER COISA, vocês sabem o quanto isso é forte? Tipo, Mpreg, Podem pedir qualquer coisa...
2º: As musicas que coloco em "[ nome da musica - artista ]" são meio que as musicas temas dos casais, mas serio, eu procuro muito bem uma musica antes de usar ela aqui, se você for atrás na fic, todas as musicas que peguei até agora são perfeitas, ou quase, para os personagens/ação.

Capítulo 29 - Como eu perdi o Bv


Fanfic / Fanfiction Um casal diferente (Yaoi). - Capítulo 29 - Como eu perdi o Bv

!!!Notas iniciais são importantes: Leiam por favor!!!

—Nós arrasamos naquele palco. —Yasmim falou se limpando em frente ao espelho do camarim.

—Claro, em fingir nós três somos profissionais. —Pedro olhou para Gabriel e o encarou nos olhos.

—Diga por si só. —Gabriel o encarou de volta tirando a máscara e a capa.

—Sejamos sinceros Gabriel, você atua muito bem. —Yasmim falou abraçando Gabriel por trás, Gabriel se soltou e continuou tirando o figurino.

—Obrigado, eu vou indo para o quarto... —Gabriel falou ainda com a maquiagem no rosto.

Pedro seguiu Gabriel e deu boa noite para Yasmim antes de entrar no prédio, passaram pelo Guilherme que parece não os ter visto no local.

Quarto 42

—E como você está depois de ver o Douglas por trás da máscara. —Pedro se sentou na cama de Gabriel, pegou um algodão com removedor de maquiagem e passou nos olhos para tirar as sombras.

Gabriel estendeu a mão e mostrou a aliança que Douglas o deu.

—Você nem imagina o que eu quero fazer com isso. —Ele não tirava os olhos do anel. —Quero destruí-lo, ele estava me guardando de reserva esse tempo todo. —Ele jogou o anel contra a parede, ele rolou até algum lugar que nenhum deles prestou atenção.

—Você está tão nervoso assim, ainda sentia algo por ele? —Pedro perguntou jogando o algodão no lixo.

—Não como antes, mas eu achei que ele tinha alguma consideração pelo o que tivemos... —Gabriel se deitou encarando o teto.

—Posso te ajudar com isso. —Pedro falou sorrindo.

—Não quero que você faça nada com ele, me ouviu? Ele é só um babaca... —Gabriel falou se sentando.

—Estava falando da maquiagem. —Pedro riu. —Mas se quiser que eu de um jeito nele é só pedir, eu sei de uns podres dele também. —Falou o encarando.

Gabriel revirou os olhos. —Deixa que eu me limpo sozinho. —Foi até o banheiro e limpou o que ficou em seu rosto, depois o lavou na pia e assim que olhou no espelho viu Pedro atrás dele.

—Você sabe o que tem que fazer não é. —Pedro sorriu.

Gabriel se virou e o encarou.

—Já falei que não sou nada como você, ele foi um otário, mas não tem por que eu ficar remoendo isso, estou com Thulio agora. —Gabriel falou revirando os olhos.

Pedro chegou mais perto e colocou o dedão no lábio inferior de Gabriel, chegou próximo ao seu ouvido.

—Você quer e eu sei... —Sussurrou e Gabriel o empurrou. —Ele te usou para esquecer de alguém, e o pior ele te deixou como uma garantia, como um objeto.

Gabriel o encarou e foi para sua cama, levantou o edredom e deitou.

—Péssimos pesadelos. —Falou para Pedro que também se deitou, Pedro sorriu e apagou o abajur.

—Para você também. —Ele respondeu no escuro.

[...] 02:10 Am [...]

O celular de Gabriel vibrou embaixo de seu travesseiro, ele abriu um olho e pegou o aparelho acendendo sua tela, viu que era o Thulio, ele acordou e atendeu a ligação.

—*Alô? —Gabriel falou sussurrando.

—*Gabriel?

—*Aconteceu algo? Está ligando tão tarde... —Gabriel limpou os olhos.

—*Não, eu só queria ouvir sua voz.... Estou sentindo falta do seu cheiro.

—*Você também não faz ideia do quanto eu estou sentindo sua falta. —Gabriel olhou para a cama de Pedro e viu que ele não estava lá, a luz da lua fazia o quarto um pouco iluminado.

—Ei, sai desse celular. —Gabriel ouviu a voz do pai do Thulio do outro lado. —Você tem uma competição cedo amanhã, tem que estar bem descansado. —Ouviu o celular mudar de dono. —*Desculpe Gabriel, mas ele tem que descansar para a competição.

—*Eu entendo, deixa só eu mandar um boa noite para ele. —Gabriel falou sorrindo, ouviu o celular trocar novamente. —*Ei meu amor, boa noite e boa sorte amanhã.

—*Boa noite meu amor, durma bem. —Thulio falou e a chamada desligou.

Gabriel colocou o celular de volta embaixo do travesseiro e se levantou, olhou no banheiro e não viu ninguém lá dentro, olhou no corredor e também sem sinal do Pedro.

Desceu e foi para fora procura-lo, sabia que deixar Pedro sozinho não era algo muito bom a se fazer.

[...] 02:30

Cade esse idiota. —Pensou. Olhou rapidamente para a piscina e viu movimento na agua, foi até o lugar e viu Pedro mergulhado.

—Duas e meia da madrugada você decide dar um mergulho. —Gabriel falou olhando, percebeu que as roupas dele estavam na borda, Pedro estava nu dentro da agua.

—Estava calor no quarto, e você sabe que a agua me acalma. —Falou chegando na beirada.

—Você sabe que é totalmente proibido sair do quarto anoite, não é? E tem um monitor fazendo ronda e se ele te pegar você está em sérios problemas. —Gabriel o encarou.

—E o que você está fazendo fora do quarto? —Pedro o encarou. —Eu consigo lidar com as consequências, e você?

—Deixar você sozinho? Serio? Depois de quase ter morrido por isso, nem fodendo. —Gabriel falou rindo em tom irônico.

—Vem nadar comigo, mas tem que ser pelado também. —Piscou.

—Eu vou pro quarto... —Gabriel se virou.

—Estava brincando, me ajuda a sair da agua. —Pedro estendeu a mão.

Gabriel o encarou e se rendeu, foi até a beirada da piscina e segurou a mão de Pedro, assim que foi puxa-lo para fora Pedro fez força contraria e Gabriel caiu na agua.

—Pedro... —Gabriel falou nervoso franzindo a testa.

—Qual o problema? Está com medo de agua dês de que Fernando o afogou? —Pedro riu.

—EI VOCÊS DOIS. —Um monitor falou chegando na piscina. —Vocês dois, o que estão fazendo fora do quarto, vão já para o diretor. —Ele falou alto.

—Eu disse. —Gabriel falou encarando Pedro.

—Não vamos não. —Pedro sorriu para o monitor.

—Como é? —O monitor o encarou. —Você está me desafiando?

—Não piora as coisas Pedro. —Gabriel falou indo para a escada da piscina.

—Ei Gabriel, não sai ainda, a agua está boa. —Pedro sorriu.

—Já chega, vou ligar para a diretoria agora. —Falou pegando o celular.

—Ótimo, é bom que quando ele chegar eu falo que o monitor da noite vende maconha para os alunos. —Pedro falou olhando para o monitor.

—Eu não...

—Eu tenho várias fotos.... Não adianta tentar negar querido. —Pedro virou a cabeça. —A partir de hoje, quando você vir um de nós anoite na escola você vai fingir que somos dois fantasmas, entendido? —Pedro falou.

O monitor mordeu o lábio com raiva e deu meia volta, Gabriel encarou Pedro.

—O que? —Pedro falou olhando para Gabriel. —Eu falei que posso lidar. —Sorriu. —Só não falei como.

—Só vamos voltar para o quarto. —Gabriel negou com a cabeça. —E da próxima vez fica com a roupa na agua... —Falou saindo.

[...] 10:30Am Cafeteria[...]

Gabriel viu seus amigos sentados na mesa de sempre, estavam conversando sobre algo, ele pegou seu café e um bolinho e passou direto pela mesa deles seguido por Pedro e Yasmim.

—Isso passa reto mesmo estranho. —Fernando falou virando os olhos.

—Bom dia pra vocês também, e eu tenho que ficar perto desse cara aqui, se vocês não se importarem com a companhia dele... —Gabriel falou olhando para Pedro.

Eles se entreolharam.

—Exato. —Gabriel falou e foi para a outra mesa, sentou com Yasmim e Pedro.

—Eu juro que se o Gabriel voltar a falar com a gente quando o Thulio voltar eu soco a cara dele. —Pamella falou.

—Caralho, ele viajou e nem falou nada? Que filho da puta. —Fernando falou comendo seu bolinho.

Rafael se levantou e foi em direção a mesa que Gabriel estava, Fernando segurou seu braço, mas ele se soltou e continuou do mesmo jeito.

Rafael se sentou do lado da Yasmim e encarou eles por um tempo.

—O que foi agora Rafael? —Gabriel perguntou o olhando.

—Eu estou vendo o que eles falam de tão legal para você esquecer dos seus amigos. —Rafael encarou Gabriel.

—Aí nós colocamos a cabeça dele em um saco plástico e esperamos ele se sufocar, e quando ele começar a se sufocar nós tiramos ele de lá. —Yasmim falou irônica olhando para Gabriel.

—Isso, e logo em seguida nós deixamos ele respirar e depois enchemos o saco com agua e colocamos de novo, ai ele se afoga até morrer. —Gabriel falou no mesmo tom.

—E por último queimamos o corpo e jogamos pedaços da arcada dentaria separados pela cidade, para não encontrarem vestígios. —Pedro completou.

—Você começou a usar essa jaqueta preta, está se achando o vilão, não é? Mas não esqueça que aquele cara ali...

—Tentou me matar, eu sei, alguém me lembra isso todo dia. —Gabriel falou o cortando e revirando os olhos.

—Você é realmente muito falso não é Gabriel, mas está bom, fica aí com eles, mas quando o Thulio voltar não venha de volta para o nosso lado abanando o rabinho. —Rafael foi se levantar, mas Pedro o puxou pelo braço para se sentar de novo, Yasmim o segurou na cadeira abraçando ele pelas costas, Gabriel observava.

—Rafael eu descobri umas coisas sobre você. —Pedro colocou a mão no rosto dele.

—Sai de perto de mim seu doente. —Ele falou nervoso.

—Você pegou o namorado da sua irmã, que coisa horrível. —Pedro franziu a testa e olhou no fundo dos olhos de Rafael.

—Não começa.

—Esqueceu de falar que ele fez seus pais se separarem e seu pai foi morar na França por isso, que coisa feia. —Yasmim falou no ouvido dele e logo depois mordeu aquele lugar com força.

—O que você quer... —Rafael falou encarando ele com seriedade.

—Quero que você pare de implicar com Gabriel, ele anda comigo agora. —Pedro falou serio tirando qualquer sorriso e expressão irônica que tinha em seu rosto, até Gabriel achou estranho pela seriedade daquilo.

—Vocês dois que se fodam então. —Rafael falou e tentou sair, mas Yasmim ainda o segurava. —Vocês Três. —Ele completou.

—Obrigado, não gosto de ser excluída dos xingamentos. —Yasmim acenou para ele enquanto ele ia embora.

—Voltando ao assunto... —Pedro se sentou novamente. —Ah sim... Então você não sabia que o Fernando já pegou o Felipe? —Pedro encarou Gabriel.

—Não, como todos neste local... —Gabriel sorriu ironicamente. —Como isso aconteceu? —Perguntou.

—Depois que você e Thulio saíram da escola Fernando namorou uma tal de Leticia um tempo... —Pedro falou.

—Sim dessa parte eu sei, Yasmim pegou ela e tal... —Gabriel falou.

—Isso, logo depois ele se achando um completo inútil, que de fato é,  começou a fumar maconha para se aliviar, da “dor” de não ter conseguido segurar uma mulher com ele, foi para parte de trás da escola e lá viu Felipe fumando um, pediu e eles dividiram, depois disso todo dia Fernando ia lá e eles ficaram um pouco amigos em segredo, até o dia que eles decidiram fazer isso no quarto, ficaram bem loucos e Felipe deu um beijo nele. —Pedro contou.

—Pera o Felipe começou? —Gabriel perguntou rindo.

—Exato. —Pedro sorriu.

—E quem te contou isso já que você não estudava lá.

—As paredes tem ouvidos e bocas para mim, e eu escuto tudo o que elas têm a dizer.  —Yasmim beijou o pescoço de Gabriel que sorriu para ela.

—Aquilo que você falou da Pamella era verdade? —Gabriel perguntou arqueando uma sobrancelha.

—Bielzinho eu posso ser o psicopata desse lugar, mas mentiroso eu não sou. —Pedro piscou para Gabriel.

—Vocês podem prometer para mim que nunca vão falar disso para ninguém? —Gabriel olhou para os dois. —Pamella não precisa passar por isso, e pode fazer o Alex perder o emprego.

—Tentador... —Pedro mordeu o lábio. —Mas o que eu não faço por esses olhos azuis? —Pedro sorriu.

Gabriel olhou para Yasmim.

—Eu não vou falar para ninguém, pode ficar tranquilo, ela até que é bem gostosinha. —Yasmim olhou para Pamella sentada na mesa do outro lado.

—Se eu fosse você tentava com a morena, ela é mais seu tipo. —Pedro apontou para Mirian.

—Quem sabe, e por que você não pega aquele nerd ali? —Yasmim falou de Guilherme.

—Pra que pegar o nerd se eu tenho o badboy aqui. —Mandou um beijo para Gabriel que riu.

—Você ficou um gato com essa jaqueta, pena que é gay. —Yasmim falou colocando a mão por debaixo da camisa de Gabriel.

[...] Campo de futebol [...]

Geovana estava sentada na arquibancada fazendo uns desenhos e ouvindo música, ultimamente estava se sentindo excluída, Gabriel já não falava tanto com ela, e agora que Pedro voltou ela toma pelo menos dois quilômetros de distância dele.

—E aí. —Jonas falou olhando para ela. —Geovana né, sou Jonas. —Sorriu. —O que você está fazendo sozinha aí?

Ela tirou os fones e colocou seu celular do seu lado.

—Só desenhando umas bobeiras. —Ela sorriu e escondeu seu caderno.

—Qual foi, deixa eu ver. —Ele chegou perto.

—Não eu desenho muito mal. —Ela riu e colocou atrás das costas.

—Por favor. —Ele falou e a encarou bem próximo.

—Ok... Mas não julgue. —Ela mostrou um desenho Yaoi, eram dois garotos caídos um em cima do outro se beijando sem camisa.

—Whoa, isso é... Estranho. —Ele falou rindo.

—Eu falei... —Ela pegou o caderno e saiu de lá correndo, ela já ouviu isso diversas vezes e sabia que o próximo era chama-la de doente e começar a tirar onda com ela.

—Ei volta aqui... Seu celular. —Jonas falou, mas ela não ouviu.

Ele ligou a tela e olhou a foto, era ela com Gabriel usando um efeito de Gatinho, Jonas achou bem fofo, abriu a galeria, esperava encontrar fotos dela, mas bem pelo contrário, viu uma foto de Douglas e Gabriel se pegando, e eram várias, dês de beijos, até mesmo eles em cima da cama, fazendo sexo. Jonas não acreditava no que via... Ele foi direto ao seu quarto.

Entrou pela porta apressado, confirmou que Felipe não estava ali.

—Olha isso. —Jonas jogou o celular da Geovana em cima dele, Douglas estava lendo e levou um susto.

—O que é isso. —Douglas olhou Jonas que o encarava, ele olhou para a tela do celular, viu as fotos e de cara já sabia quem as tirou.

—Douglas tu também é viado “mermão”?. —Jonas se sentou em sua cama encarando Douglas.

—E ai? —Douglas o encarou de volta. —O que você vai fazer com isso? Vai mostrar pro Felipe e fazer da minha vida um inferno?

—Você é gay? —Perguntou.

—Não, eu só transo com outros homens para mostrar que sou hetero. —Douglas falou jogando o celular de volta para ele. —Sou...

Jonas trancou a porta e encarou Douglas.

—Eu sempre quis ter um amigo gay. —Foi até Douglas e pegou sua cabeça e prendeu com o braço dando uns coques. —É bom saber que temos um em nosso meio. —Abriu um sorriso e o soltou. —Sabe o que eu falei de mulheres outro dia? Então, gosto das que gostam de Yaoi, e a Geovana tinha isso, e puta que pariu, ela é perfeita.

—Calma... Você é gay então? —Douglas perguntou.

—Não mano. Eu só curto ver uns yaoi. —Respondeu rindo.

—Você realmente combina com ela, ambos me deixam confuso, como você consegue gostar de algo gay e não ser gay?

—Como você consegue jogar futebol e não ser hetero? —Jonas rebateu.

—Boa. —Falou dando de ombros. —Mas você não pode falar que eu sou para ninguém, se não eu estou ferrado, ok?

—Ok. —Jonas falou. —Mas você vai ter que me apresentar aquela garota pode ser? —Jonas sorriu.

—Tanto faz...

—Tento tanta coisa para te perguntar mano, nem sei por onde começo. —Falou rindo.

—Simples, não comece. —Douglas falou voltando para sua leitura.

[...] Jardim anoite [...]

Rafael, Fernando, Pamella e Mirian estavam sentados na grama conversando sobre as aulas que tiveram e o trabalho de Matemática que teria, viram Gabriel, Yasmim e Pedro passarem.

—E ai, vamos só deixar eles levarem Gabriel assim? —Fernando falou com os outros.

—Gabriel é bem grandinho para saber o que está fazendo. —Rafael deu de ombros. —E eu não me meto mais naquilo, eles que se explodam.

—Rafael tem razão. —Pamella falou.

—Ei Gabriel, vem cá. —Mirian gritou para eles.

Os três olharam para ela e começaram a ir naquela direção.

—O que, vocês queriam fazer isso também que eu sei. —Mirian falou com Fernando, Rafael e Pamella que as encaravam.

—Se for para... —Gabriel começou a falar mas foi cortado.

—Não, senta ai. —Fernando falou sorrindo. —Vocês também. —Falou com Pedro e Yasmim.

O clima ficou meio tenso, Fernando estava meio travado pelas duas presenças hostis ali.

—Vocês chamaram para? —Gabriel falou encarando Mirian.

—Vamos fazer uma brincadeira. —Ela propôs. —Vamos brincar de “eu nunca”, só que sem a bebida, eu vou começar, quem nunca tiver feito o que eu falar levanta a mão.

—Não acredito que vamos deixar de ir na piscina para isso. —Pedro falou rindo. —Mas parece que vai ser divertido. —Sorriu.

—Ok, eu começo. —Mirian olhou para todos. —Eu nunca quis pegar o Fernando em segredo.

Somente ela levantou a mão.

—Que? Serio? —Mirian falou abismada com aquilo.

—Fazer o que né. —Fernando abriu um sorriso de orelha a orelha. —Minha vez. Eu nunca quis matar o Fernando.  —Ele falou e dessa vez só ele levantou a mão. —Serio gente?

—Fazer o que né? —Pedro repetiu as palavras.

—Até você Biel? —Fernando olhou para Gabriel que deu de ombros sorrindo.

—Agora minha vez. —Pedro falou sorrindo. —Mas agora quem não levantar a mão vai ter que responder uma pergunta. —Todos assentiram com aquilo. —Eu nunca senti vontade de beijar uma pessoa do mesmo sexo. —Pedro falou encarando Fernando, mas ele levantou a mão, junto com Pamella. —Olha só, parece que a maioria aqui...

—Eu sou bi. —Mirian falou o olhando.

—Você acha que eu não sei? —Pedro riu. —A pergunta agora é, como vocês se descobriram gay.

—Eu vi que homens não valem a pena. —Yasmim sorriu. —A não ser vocês dois. —Ela piscou para Gabriel e Pedro.

—Eu beijei um cara e gostei. —Gabriel encarou Pedro. A reposta foi a mesma para Rafael.

—E não vai contar como perdeu o Bv comigo? —Pedro encarou Gabriel que o encarou de volta, ambos deram um sorriso irônico.

Todos olharam assustados para os dois, inclusive Yasmim

Flashback On.

[Dark on me – Starset]

Ambos tinham 14 anos e eles estavam na casa da avó do Gabriel jogando videogames.

—...iSSO NÃO VALE. —Pedro falou se deitando no tapete.

—Você nunca vai me vencer Pedro. —Gabriel falou rindo se deitando ao lado de Pedro.

—Você só sabe jogar com o Ryu. —Pedro falou cruzando os braços. —Ele é muito apelão.

—A culpa não é minha se você só pega a Chun-lee e é horrível com ela. —Gabriel deu de ombros.

Eles se encararam e ficaram se olhando nos olhos alguns minutos, Pedro adorava a cor dos olhos de Gabriel, e Gabriel gostava da calma que o olhar de Pedro passava.

—Ei... —Pedro falou sem desviar o olhar. —Você já sentiu algo como... Como...

—Como algumas mariposas aqui. —Gabriel falou colocando a mão sobre a barriga de Pedro.

—Isso. —Pedro falou. —Eu não sei o que é, mas acontece de vez em quando, meu primo falou que acontece a mesma coisa quando ele vê a namorada dele, eu não entendi, eu só sinto isso perto de você e do Fernando, acho que é pela amizade. —Falou sorrindo Para Gabriel.

—Já falei com a minha avó, ela falou que é quando você vê alguém que você realmente gosta. —Gabriel falou dando de ombros. —Talvez seja isso mesmo.

—Mas ele também me falou que sentir isso com outro menino era errado, mas não parece errado. —Pedro falou encarando Gabriel.

—É, minha avó falou que beijar uma garota faria passar. —Gabriel desviou o olhar. —Mas eu não quero. —Voltou a olhar para Pedro.

—Nem eu... —Pedro se aproximou, eles estavam apenas alguns centímetros de distância. —Elas estão se mexendo mais. —Pedro falou se sentando.

—Sim. —Gabriel riu. —Isso é estranho. —Se sentou também, quando foi apoiar sua mão no chão a colocou em cima da de Pedro.

Eles olharam para aquilo e não se mexeram um tempo, o que eles sentiam no estomago se intensificou, eles se encararam mais uma vez, mas agora com uma atração nos olhos, eles se aproximaram e fecharam os olhos, instintivamente se beijaram, o sentimento das mariposas parou, eles estavam se beijando, pela primeira vez os dois sentiram algo a mais, foi como se ativassem uma parta deles.

Nunca haviam beijado outra pessoa, eles se separaram e se encararam assustados, eles estavam ofegantes, algo no peito deles batia rápido, eles não eram capazes de dizer nenhuma palavra, Pedro levou sua mão para o lado esquerdo do peito de Gabriel, viu que ele estava da mesma forma, eles se olharam de novo e ele se aproximou de Gabriel e seus lábios se tocaram novamente, eles estavam se experimentando, Gabriel começou a usar a língua, Pedro só o seguia, Gabriel fez com que Pedro se deitasse e ficou por cima, enquanto puxava Gabriel para mais perto de si, ele sentiu algo entre suas pernas subir, percebeu que Gabriel estava da mesma forma, tudo o que ele queria era que o momento durasse o máximo, ele se sentia completo, como sempre buscou, finalmente havia conseguido.

Eles se separavam para respirar se olhavam e voltavam para o beijo, eles não queriam parar, aquilo era muito mais que apenas uma demonstração de amizade.

Flashback off.

—Não, eu não vou contar como perdi o Bv com você. —Gabriel arqueou uma sobrancelha e encarou Pedro, que o encarou de volta.

—Conta, eu to passada. —Yasmim falou olhando a cena.

—Só quando ele deixar. —Pedro sorriu para ela.

—Nunca. —Gabriel falou se levantando. —Vamos indo para piscina. —Estendeu a mão para Pedro e Yasmim que pegaram e se levantaram.

—Muito bom passar um tempinho com vocês. —Pedro piscou para Fernando que levantou o dedo médio.

Eles saíram de perto dos outros e Pedro passou o braço pelos ombros de Gabriel.

—“É bom te ter novamente, melhor que te ver com Thulio ou Douglas”. —Pedro sussurrou e mordeu a orelha de Gabriel.

—Você realmente não vai me contar. —Yasmim cruzou os braços. —Vou anotar isso.

—Para ela pode. —Gabriel sorriu. —Só não espalha para todo mundo. —Sorriu e apertou o lábio dela com o dedão. —Se não arranco sua língua. —Piscou da mesma forma que Pedro e entrou na agua.

Pedro e Yasmim olharam para ele.

—Não vão entrar? —Falou tirando a agua dos olhos.

Eles se entreolharam e sorriram.

!!!As notas finais também são importantes, nela que eu coloco os links e algumas coisas a mais.!!!


Notas Finais


Links importantes:
Musica: https://www.youtube.com/watch?v=yntDx4Y4baw
Tradução: https://www.letras.mus.br/starset/dark-on-me/traducao.html
Assim que Royal Blood acabar vocês poderão pedir as O.V.A's como já falei no primeiro capitulo dela, vocês literalmente podem pedir qualquer coisa, QUALQUER COISA, vocês sabem o quanto isso é forte? Tipo, Mpreg, Podem pedir qualquer coisa... Eu to pensando no seguinte, o Teaser do próximo capitulo servir como um pedido para as O.V.As, como vou escolher? Provavelmente o que vocês mais pedirem, vamos supor,5 de vocês Pedem Pedro e Gabriel, e 3 pediram Fernando e Pedro, o que vou fazer é Pedro e Gabriel, mas vocês não podem pedir novamente pelo menos por uma semana o mesmo casal, por que né...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...