História Um começo em Outubro, mas de Janeiro a Janeiro - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hidan, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Madara Uchiha, Mitsuki, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Tsunade Senju, Zetsu
Tags Colegial, Escola, Lemon, Mitsuboru, Romance, Sasodei, Sasunaru, Suspense, Yaoi
Exibições 72
Palavras 781
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Lemon, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yaoi
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, como vocês estão? EU ESTOU MORTA.

Agora, muitas coisas felizes vão acontecer, eu juro! E vai ter bastante novidade no meio desse quase casal. Espero que curtam!

Capítulo 10 - Ele joga a bomba, e eu devolvo



Um mês depois...

 

Eram muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo. Sasori estava se mudando pra minha casa, nós estávamos presos em uma relação namoro-ou-amizade, mas eu não podia estar mais satisfeito. 
Nas últimas semanas o foco era fazer ele se recuperar completamente, porque depois do dia do acidente, Sasori acabou ficando uma semana inteira no hospital para exames. Ele também havia quebrado uma costela, e os custos acabaram sendo um pouco altos, mas Hinata conseguiu convencer nossos pais de pagarem sem uma reclamação. 

Aliás, não citei antes, mas Hinata é minha irmã. Ela é alguns anos mais velha que eu, então já se formou. Acabou fazendo psicologia, e modéstia parte, é a melhor psicóloga que eu conheço. Foi pelos conselhos dela que eu consegui esclarecer meus sentimentos, me declarar para Sasori, mesmo que de um modo longe de ser romântico. Ela não mora em Konoha, mas sim no Canadá. Se mudou logo depois de terminar a faculdade, e virou um orgulho pra família. 

Durante esses sete dias de Sasori preso em um local que fedia a limpeza excessiva e desespero pela morte, revezamos quem escrevia as matérias e passava para ele no final do dia como uma revisão. Eu fiquei encarregado de ensinar algumas coisas sobre arte, porque afinal, era o que eu mais entendia. Nós não citamos uma vez o que aconteceu anteriormente, porque ambos estávamos muito confusos. 

Pode parecer fácil de se resolver, mas é muito mais complicado do que a maioria imagina. Eu sabia que nossos sentimentos eram recíprocos, e que tudo o que havia acontecido eram apenas mal-entendidos; tinha medo de qualquer passo mal dado até ele, porque eu podia acabar tropeçando e dar de cara com o fundo do poço. Os pais dele não foram buscá-lo no hospital, mas sim nosso professor, Kakashi, à pedido de Hinata que por sinal... Estava conversando demais com ele, dizendo que eram amigos de escola. Pff, e eu sou amigo do Sasori? Se bem que... 

Enfim, tudo ficou mais estranho quando ele voltou para a escola. Era meio constrangedor conversar com ele no meio de todo mundo, principalmente porque todos sabíamos o que tinha acontecido. Sasori terminou com Sasuke no mesmo dia, mas o moreno nem pareceu se importar. Isso era um bom sinal, certo? Quer dizer que Sasori não tinha nenhuma... certo? 

Durante a segunda semana até o final do mês, ele fez provas de recuperação, porque pelo visto, suas notas estavam tão ruins quanto às de Naruto. Se saiu bem, junto com o loiro; enquanto os dois comemoravam aquilo, nós nos preparávamos para os últimos dias de aula. 
O resto dos dias foram parecidos. Nós conversávamos bastante, mas não houve beijos. Eu queria respeitar o espaço dele, porque de fato, suas experiências não tinham sido das melhores e acima de tudo, ele não estava tão recuperado do acidente. Seu braço quebrado, engessado, era o que mais me alegrava, não por ter quebrado, mas sim por estar cheio de assinaturas; eu adorava saber que Sasori tinha tantos amigos quanto eu, que o ajudariam em qualquer coisa, e ainda por cima, também me ajudariam com ele. 

Mas claro que um dia, essa felicidade seria abalada por dois motivos: os pais de Sasori. 
Uma coisa que eu e Sakura percebemos era que alguns dos hematomas dele não estavam melhorando de modo algum, mas já passava da hora daquilo passar. Falamos sobre aquilo com Kakashi, e nós três mais um Sasori quase recuperado numa sala de aula vazia durante o intervalo de aulas. O ruivo não estava entendendo nada, até porque qualquer um ficaria com medo de ser encarado por mim, Sakura e Kakashi em uma sala vazia. 

— Sasori, você está se sentindo bem? — BOA, KAKASHI! É assim que você assusta mais ainda o garoto! 

— A-ahn... eu acho que sim. Eu fiz alguma coisa? — ele me encarou, preocupado. 

— NÃO! — falei desesperado ao ver aquela expressão dele, queria abraçá-lo até seus olhos saírem para fora. — Você não fez nada.

— Só estamos preocupados, Sasori. — Sakura tentou amenizar. — Você ainda tem vários hematomas, e não era pra estar assim. Aconteceu alguma coisa? Você se meteu em alguma briga?
Sasori hesitou em responder.

— Pode nos contar qualquer coisa, vamos ajudá-lo do jeito que pudermos. Você sabe disso. — Kakashi complementou a ideia de Sakura. — Só conte a verdade, Sasori. Esconder não vai melhorar nada.

— Meus pais me bateram. — Sasori jogou a bomba. — Eles descobriram que... eu sou gay e nunca aprovaram isso. E a partir de amanhã, eu vou ter que arrumar outro lugar pra ficar porque eles não querem um monstro, um demônio ao lado deles. 

— Vem morar comigo. — devolvi a bomba, sentindo ambos os nossos corações explodirem e deixarem as maçãs de nossos rostos vermelhas. 
 


Notas Finais


O que acharam? Prontos para o próximo?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...