História Um Conto Não Tão de Fadas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Colegial, Escolar, Romance
Exibições 4
Palavras 1.534
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


História nova pra vocês!!
Espero que gostem, meus amores!
Não esqueçam de interagir comigo, pois eu amo tudo isso!! ahaha
BEIJUSS

Capítulo 1 - Cap.01


 

 

 

- Vem jantar, meu amor! – Minha mãe grita do final da escada.

- Só um minutinho... - Grito do quarto e volto novamente o meu olhar para a tela.

Vejo que Lu não parou de digitar, então espero por sua mensagem.

Hoje faz exatamente uma semana que me mudei para cá... Para este país completamente diferente e distante do qual eu estava acostumada. Apesar de já ter viajado o mundo e ter descoberto diversas e diversas culturas, línguas, comidas e tudo mais... Morar em um país diferente é algo inexplicável.

Sinto-me só; sem ter a quem recorrer... Não conheço ninguém, mas todo mundo me conhece.

Minha mão é sócia de uma grande marca de roupa e meu pai é dono, tendo mais da metade das ações – até porque ninguém tem negócios multinacionais sozinho – de uma empresa no âmbito de construções civil e militar.

Eu e meu irmão somos o foco dos holofotes de diversas revistas, desde fofocas até investimentos... Afinal... Com tanta pouca idade, nós temos grandes ações espalhadas pelo mundo em diversas empresas.

Vejo que Lu finalmente me responde:

"Nossa, amiga... Que barra... Mas vai dar tudo certo, amorzão! Pode ter certeza que tudo em você toca ou está envolvida fica maravilhoso. Não fica abalada... Você tem o Leo e seus pais aí e, sempre que precisar, é só me chamar".

Eu vou realmente sentir falta do meu círculo social antigo. Eles eram, em sua maioria, incríveis e sensacionais... Espero que não percamos o nosso contato.

- Vem, linda! A comida vai esfriar. - Minha mãe grita novamente.

Pulo da cama e caminho em direção a todos na sala de jantar.

- Amanhã vocês vão para o primeiro dia de aula aqui... – Meu pai começa.

-Leo, passa as batatas, por favor? – Peço a meu irmão e ele as pega para mim.

-... Então vamos repassar tudo de novo: Quero notas boas... – Ele se vira para meu irmão que reprovou ano passado, por faltas, mas reprovou – Bom comportamento e quero que saiam, vão às festas e vivam um pouco – Agora isso foi para mim. Sei que todos me estranham por preferir ficar em casa lendo um bom livro, estudando ou assistindo a um filme ou a uma série do que ficar saindo para fazer compras ou ir a festas. – Estamos entendidos? – Ele nos pergunta com um sorriso no rosto e com a boca cheia de frango.

- Com toda certeza! – Respondemos juntos e rimos.

Olhamos um para o outro e rimos mais ainda. Meu irmão é uma pessoa realmente muito bonita: Seus olhos são verdes, assim como o de nossa mãe, seus cabelos são repicados e têm um tom de caramelo claro e seu sorriso é perfeito. Além de, é claro, chamar muita atenção pela sua altura chegando aos 188 cm e seu corpo musculoso. 

Nós malhamos juntos e ambos temos um físico incrível, devo admitir.

Eu nunca tive problema com o peso e sempre tive tudo muito firme em meu corpo, então, quando entrei na academia meus músculos só tonificaram, mas não do tipo feio, mas de uma forma que me deixa elegante e gostosa... É estranho dizer isso, mas eu sei disso.

                                                              (...)

Meu despertador toca às 07h30min e eu vou tomar uma ducha rápida. 

A água gelada que cai sobre mim me acorda como míssil e sinto-me revigorada. Tenho a sensação de que será um ótimo dia.

Faço minha higiene ainda de toalha e visto minhas roupas. Não ligo muito sobre o que vestir na escola, até porque meu... É só uma escola! Eu gastaria o meu tempo e esforço para me arrumar para ir a algum lugar diferente, mas não à escola! Pelo amor de Deus! Eu vou lá para estudar e não para um desfile de moda. Então pego as primeiras coisas que vejo na frente: um shorts jeans e uma blusa de manga comprida cinza e preta com listras na horizontal. Ajeito meu colar com meu nome, o qual eu nunca tiro, e desço para tomar café com minha família. 

- Bom dia, meus amores! – Digo com um sorriso no rosto.

- Bom dia, bonita! – Leo me dá um beijo na bochecha – Cheirosa...

- Sempre! – Rio e pego uma fatia de pão e a boto para torra.

- Quais os planos para hoje além da escola, princesa? – Meu pai pergunta em meio a goles de seu cappuccino.

- Não sei, na verdade... Estava pensando em ir a uma livraria e ver se encontro um livro que estou procurando há séculos.

- E depois vamos para a academia! – Leo me da um leve soco no ombro e eu concordo com um sorriso.

- Sempre! – Rio e pego meu pão.

Estamos atrasados, então apenas  engulo o pão como se fosse apenas uma bala e tomo em um só gole meu suco de acerola.

- Vamos, bonito! Temos que pegar nosso horário ainda! – Digo o esperando na porta.

- Estou indo, estou indo! – Ele agarra uma maçã e corre  em minha direção.

-Beijo, mamis e papis! – Digo e saio.

- Beijo, meus amores! – Ambos dizem.

Tenho 17 anos, então posso dirigir neste país e, foi só chegarmos aqui, que meu pai agilizou tudo para que eu tirasse minha carteira. Leo, por ter feito 18 no começo do ano, já tinha carteira.

- Eu dirijo! – Digo indo em direção ao meu carro.

- AHAHAHA! Sonha, bonita! – Ele pega minhas chaves de minha mão e caminha em direção ao seu.

Ele possui um carro esportivo da Jaguar, extremamente lindo, mas  eu prefiro o meu bebê, também conhecido como Range Rover Evoque, mas fazer o que né...

Leonardo dirige até a escola, que fica a uns quinze minutos de carro de casa, e para no estacionamento do colégio.

Descemos do carro e todos os olhares estão direcionados a nós.

Coloco meus óculos da Dior na cabeça e sussurro para meu irmão.

- Você escovou os dentes? Eles estão sentindo o seu bafo de onça... – Seguro uma risada e ele me dá um leve empurrão.

- Idiota! – Ele sorri e nós caminhamos em direção à secretaria e os olhares se mantém sobre nós.

É extremamente fácil de identificar cada olhar: Tem umas meninas que babam pelo Leo e outras que me fuzilam pelo fato de alguns meninos não conseguirem desviar o olhar de mim.

Não sou convencida nem nada... Mas com meus olhos cor de mel, cabelo caramelo claro com um ombré disfarçado loiro, quase 170 cm de altura e porte típico de brasileira- como o mundo nos conhece a partir de propagandas de cerveja - fazem com que eu chame atenção.

- Você devia ter escovado o cabelo – Ele sussurra para mim.

- Fecha a boca que esse bafo está difícil de aturar!

Chagamos na secretaria e a mulher nos dá os horários e um papel que contém o número de nossos armários e suas senhas.

Confesso que não sei para onde ir, mas vamos fingir que a gente sabe, não é mesmo?

Olho para meu irmão com um olhar de quem está achando graça da situação e ele retribui a sensação. Soltamos uma leve risada e me assusto com uma mão em meu ombro.

- Você quer ajuda? – Uma menina ruiva, com sardas e olhos verdes me pergunta com um enorme sorriso no rosto.

- Quero! – Digo meio que em um tom de agradecimento.

- E você? – Ela se vira para meu irmão.

- Não, obrigado. Eu me viro! – Ele sorri de volta e olha para mim – Até depois, PD!

- Vê se não ilude mais uma logo no primeiro dia... – O advirto com um tom irônico.

- Você me conhece, PD! Eu jamais faria isso. – Ele diz rindo e pisca para minha nova conhecida.

- Idiota! – Digo para mim mesma.

- Desculpa, mas... PD? – Ela parece confusa.

- Princesa da Disney... Esse apelido resume-se à minha paixão ao mundo encantado do Walt Disney e pelo fato de eu estar sempre estar falando que sou tão delicada quanto uma princesa. – Digo achando um pouco de graça.

- Ai que bonitinho... É seu namorado? – Nós começamos a andar.

- Meu irmão.  – Não consigo evitar uma risada.

- Sei que há vários de garotos aqui vão ficar muito felizes com essa notícia... – Ela diz e eu meio que coro. 

- Eu não sou de ficar me preocupando com isso... Eu tenho outros objetivos no momento. – Digo assim que chegamos ao meu armário e eu coloco a senha que está escrita no papel.

- Bem vinda ao clube! – Ela sorri para mim – O que você acha de andar com a gente? Digo... Comigo, com a Winter e com o David... – Ela parece meio envergonhada em perguntar isso, mas eu me sinto muito feliz com o convite.

- Claro! - Respondo feliz e começo a andar enquanto converso com ela, mas levo o maior susto quando um braço impede a minha passagem.

- E você é...? – Pergunto para o rapaz alto de olhos verdes e cabelos negros.

- Peter! – Ele me estende a mão, mas eu a recuso.

- Pois bem... Peter? – Faço como se seu nome fosse indiferente e não me recordasse. Não gosto de pessoas egocêntricas – Eu tenho que ir para aula.

Passo por de baixo de seu braço e caminho com minha nova amiga.

 

 

 


Notas Finais


ESPERO QUE GOSTEM, MEUS XUXUS!
NÃO ESQUEÇAM DE INTERAGIR COMIGO!
AMO TODOS VOCÊS QUE ME ACOMPANHAM... OBRIGADA POR TODO O CARINHO DE VOCÊS!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...