História Um coração em conflito (Malec) - Capítulo 66


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção, As Crônicas de Bane, As Peças Infernais, Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Camille Belcourt, Celeste Newsome, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), James "Jem" Carstairs, Magnus Bane, Sebastian Morgstren, Simon Lewis, Tessa Gray, Valentim Morgenstern, Will Herondale
Tags Clace, Jessa, Malec, Sizzy, Wessa
Exibições 421
Palavras 1.903
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Amorekos
não me matem
mas esse é o último capítulo :(

hahaha Não! Mentira!
Mas #AEscolha mesmo vai ser só no próximo!
É muito personagem pra dar rumo e complica pra minha humilde criatividade X_X

Capítulo 66 - Dia da Escolha


Na manhã seguinte, Jace acordou quando ouviu um barulho no quarto.

Alarmado, ele pegou sua arma embaixo do travesseiro e apontou na direção do som.

Mas o susto que levou foi causado por seu amigo, que estava se revirando na cama ao lado como se estivesse levando um choque.

- Alec? Acorda mano, o que você tem? - Ele perguntou, agora quase em desespero ao ver o suador do moreno.

Quando não obteve resposta, o loiro se levantou e foi chacoalha-lo.

- Alec... é só um pesadelo. Acorda! 

O moreno então abriu os olhos e se sentou rapidamente na cama.

- Jace? O que... o que aconteceu?

- Você estava tendo um pesadelo, eu acho. Mas por que não está com o Magnus? Pensei que fosse dormir lá com ele de novo.

Nesse momento Alec voltou a se deitar e fechou os olhos com força.

O pesadelo que ele nem lembrava poderia ter sido ruim, mas acordar e ver que Magnus não estava ao seu lado era pior ainda.

- Ele disse que era mais seguro se eu não ficasse lá. Muita gente está rodeando os corredores por causa... dos preparativos. - Explicou com uma dor no peito.

- Era com isso que você estava sonhando? Com o que vai acontecer nas próximas horas? - O loiro perguntou baixinho. 

"Tá mais pro que vai acontecer nos próximos dias, meses, anos."

Alec respirou fundo algumas vezes e só então respondeu.

- Eu estou preocupado com o Magnus, Jace. Dá pra ver que ele também está tentando ser forte, mas eu sinto que ele não está bem. Já não basta ter que conviver com o pai... agora com a Camille também.

- Eu sinto muito mano. Nós realmente tentamos, mas não conseguimos nada contra a Camille. Ela sabia que estávamos atrás dela e acho que é por isso que está assim tão quieta. Pra não nos dar nada pra usar contra ela.

- Isso não importa agora. Não temos mais tempo. Em poucas horas terei que ver o amor da minha vida pedindo outra pessoa em casamento. - Alec disse ao apertar o anel preso em seu pescoço.

- Sei que não é grande coisa, mas eu estarei lá com você, mano. Para o que você precisar.

O moreno assentiu e o abraçou.

- Obrigado por sempre cuidar de mim.

 

 

 

 

****

 

 

 

 

Dean estava tomando sua 3ª xícara de café no quarto quando ouviu uma batida na porta.

- O que você esqueceu Sam... - Ele se levantou perguntando, mas se calou quando viu quem estava parado do outro lado da porta. - Ah, desculpe Cass, pensei que fosse o Sam.

Por vários segundos os dois apenas se encararam, até que finalmente Castiel falou.

- Acho que sou eu quem te deve desculpas. - Disse baixinho.

- Pelo quê? 

Sem saber se ficava aliviado ou decepcionado pela possibilidade dele ter esquecido do beijo que deram no dia anterior, Castiel entrou no quarto e foi até a janela.

- Olha Dean, você tem sido como um irmão pra mim a muito tempo, e ontem... quando nós bebemos aquelas quantidades absurdas de álcool, nós... fizemos....

- Cass, pode parar. - Ele o interrompeu. - Eu me lembro do aconteceu, ok? Minha cabeça tá a um fio de explodir mas eu lembro. E você não precisa se desculpar porque eu também participei. Não posso dizer que me arrependo, e nem que não me arrependo. Mas concordo que nós dois somos como irmãos. Você é como uma família pra mim Cass e o que aconteceu ontem não vai mudar isso. Nada vai mudar isso. Eu prometo.

Com um sorriso, Castiel se aproximou dele e o abraçou.

Feliz pois essa amizade era forte demais para qualquer coisa atrapalhar.

- Obrigado Dean.

 

 

 

 

****

 

 

 

 

Magnus não conseguiu dormir então ficou encarando o teto, perdido em pensamentos.

Sua mente agitada ficava lhe mostrando inúmeras possibilidades para o que aconteceria naquele dia.

No entanto, todas elas terminavam com Alec de coração partido.

Queria tanto que ele estive ali agora, em seus braços, mas sabia que era perigoso.

E infelizmente estava certo porque por voltar das 9h da manhã, uma batida forte soou na porta.

Suspirando, o rapaz foi abrir e congelou ao ver seu pai com um sorriso no rosto.

A cena era tão estranha que parecia um filme de terror que não deu certo.

- Hãmm pai? O que você... 

- Ah meu filho. Finalmente você vai parar com essa estúpida enrolação e vai tomar uma atitude de verdade. Já era tempo. - Entrou dizendo.

Magnus fechou os olhos por um doloroso segundo e se virou pra ele.

- Pois é, mas eu não estou com muita vontade de falar disso agora então...

- Bobagem. Camille me contou que vai ser a escolhida e eu estou orgulhoso de você. Ela vem de uma família descente e essa aliança será muito boa para nós, então eu acho bom você não estragar tudo. Entendeu? Ou terá consequências.

Magnus sempre sonhou com o dia que em que seu pai diria que estava orgulhoso dele, mas quando finalmente aconteceu... Teve vontade de vomitar.

Sem contar que o "orgulho" veio seguido de uma clara ameaça.

- Pai, você precisa saber... A Camille...

- Não adianta inventar desculpas garoto. - Harry o interrompeu levantando a mão, fazendo o rapaz se encolher. - Você não vai escapar dessa, então pare de se iludir e vai se arrumar. Sua cara está péssima. Os jornalistas já estão circulando por aqui e podem te abordar a qualquer instante, mas lembre-se de não comentar nada importante até a transmissão ao vivo.

O Rei então saiu, deixando Magnus cada vez mais desesperado.

E tentando inutilmente se distrair, ele foi se arrumar pois precisava falar com algumas pessoas antes da transmissão.

 

 

 

 

****

 

 

 

 

Magnus passou primeiro no quarto de Clary, onde Jace deveria estar de vigia na porta, mas ao invés disso, acabou encontrando Oliver ali na frente.

Jace está com Alec.” Foi a resposta que recebeu, e ignorando o aperto em seu peito, o rapaz entrou pra ver se Clary estava bem.

- Não se preocupe comigo Magnus. Não é a minha vida que será totalmente afetada nas próximas horas. – Ela disse o abraçando carinhosamente.

Depois disso ele passou no quarto de Tessa e teve uma rápida conversa semelhante.

Por fim passou no quarto de Isabelle, com quem mais queria falar e se deparou com um Simon extremamente nervoso vigiando a porta.

- O que está acontecendo Simon? – Magnus perguntou baixinho.

- Eu não sei. Tem alguma coisa estranha. – Respondeu também num sussurro. – A Izzy está muito calma, considerando... tudo isso.

- É exatamente por isso que eu estou aqui, meu caro amigo. Então não se preocupe. – O rapaz avisou e bateu na porta do quarto da morena.

Quando entrou, Magnus sorriu automaticamente com a tamanha beleza de Isabelle.

- Você é com certeza a segunda pessoa mais linda que eu tive o prazer de conhecer, Senhorita Lightwood.

- Hey, isso não justo. O Alec só ganha de mim por causa daqueles olhos azuis. – Ela brincou e a pedra azulada no pescoço do rapaz de repente começou a queimar por baixo da camisa, mas ele ignorou a sensação de novo e focou na amiga.

- Devo admitir que estou um pouco surpreso com a escolha do seu vestido. Você gosta tanto de vermelho que achei que seria a cor escolhida.

- E foi justamente por isso que eu escolhi esse num tom escuro. – Ela disse alegremente. – Todos esperam que eu use vermelho, mas eu quero surpreender, Magnus. E se vou sair daqui... que seja com estilo. Além do mais, tenho certeza de que Camille vai usar um vestido rosa, e como vermelho e rosa são parecidos... bom, você já sabe né. Me recuso a ficar parecida em qualquer coisa com aquela criatura.

A simples menção de Camille já alterava visivelmente o humor de Isabelle, e Magnus ficou com medo de dar uma certa noticia pra ela.

Mas imaginando que seria muito pior se ela visse com seus próprios olhos na frente de todos...

- Hmm Izzy... eu tenho que te contar uma coisa.

A morena terminou de passar o batom em seus lábios e se virou pra ele.

- Tá legal, eu não gostei dessa cara. O que foi Magnus?

- A Celeste está aqui. – Decidiu contar logo.

- O QUÊ? – Ela gritou.

- Sinto muito. Eu não sabia disso até poucos momentos. Meu pai fez questão que todas as ex-selecionadas estivessem presentes.

Izzy cerrou o punho com força e avançou na direção da porta.

Mas pareceu reconsiderar no ultimo segundo e voltou a encarar o amigo.

- Quer saber... eu não me importo.

- Você não se importa? – Ele indagou confuso. Crente que ela iria correr pra esfolar a cara de Celeste.

- Não! Estou mais preocupada com você e o Alec. Pois isso sim merece minha atenção.

- Oh! Nós estamos bem. – Mentiu.

- Quem está bem não fica com lágrimas nos olhos. – Ela disse e o abraçou com todo carinho do mundo. Murmurando palavras de encorajamento.

Magnus se sentiu um pouco melhor e voltou pro corredor sem rumo aparente.

Mas ao desviar de alguns repórteres pelo caminho, ele foi parar perto da ala dos soldados.

Talvez eu possa ver o Alec mais uma vez antes.” – Meditou e avançou naquela direção.

Porém uma voz irritante o chamou e ele estremeceu, não querendo se virar de jeito nenhum.

- Eu sabia que te encontraria por aqui, meu querido.

- O que você quer Camille? – Perguntou com um suspiro frustrado. – Será que não dá pra me deixar em paz até a hora da Escolha?

- É claro que não, bobinho. Você devia é estar me agradecendo pois já te deixei a vontade por tempo demais. Agora eu também quero aproveitar. – Ela disse e avançou com uma velocidade impressionante para beija-lo.

Em choque, Magnus nem viu como aconteceu, mas logo Camille estava sendo puxada pra longe pelas mãos fortes de alguém.

- Se você encostar nele de novo... eu te mato. – Alec quase gritou.

De onde ele surgiu, Magnus não sabia, mas agradeceu por não ter mais ninguém ali por perto.

Se um fotografo registrasse esse momento...

- Hahaha que gracinha. O soldadinho defendendo seu brinquedo favorito. – Camille ironizou. - Mas isso foi apenas o começo querido. Então eu sugiro que você se acostume, caso fique mesmo por aqui.

 - O que você quer dizer com isso?

- Você já se esqueceu do inicial motivo dessa Seleção? Bom... deixe-me refrescar sua memória. Magnus e eu vamos nos casar, e mais cedo ou mais tarde vamos gerar um herdeiro. Então por que não tentar desde agora, não é? – Ela disse dando uma piscadela pra Magnus.

Alec rosnou e apertou ainda mais o braço dela, que grunhiu mas não mudou sua expressão de vitória.

Quando enfim ele processou aquelas palavras, se sentiu enjoado e deu um passo pra trás.

Magnus ainda estava em choque pois não tinha se dado conta disso até agora, assim como Alec, mas de repente se enfureceu e arrastou a garota pra longe, empurrando-a pelo corredor.

- Você já conseguiu o que queria Camille, então por favor, me deixa em paz pelo menos um momento. Você não pode ser tão cruel assim.

- Fique repetindo isso Magnus, talvez assim você se sinta melhor. – Ela disse com uma risada e se afastou.

O rapaz bufou e se virou na direção de Alec.

Mas ele já tinha sumido.


Notas Finais


PS: Me desculpe #Destiel shippers
eu #amo esses dois, mas sempre os considerei mais como Família do que Casal :/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...