História Um cordeiro entre lobos! - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Lemon, Romance, Sobrenatural, Yaoi
Exibições 536
Palavras 4.368
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Na capa desse capítulo temos Kyle e Layla.

Não tive tempo de revisar, então se encontrarem um erro, por favor me avisem.

Boa leitura.

Capítulo 15 - Perdas.


Fanfic / Fanfiction Um cordeiro entre lobos! - Capítulo 15 - Perdas.

Castiel me abraçou mais forte, com o instinto protetor comandando o seu corpo, me abracei nele, pois proteção era tudo que eu precisava nesse momento. Castiel rosnou com raiva para Guts.

-“Se eu soubesse que não podia confiar em você... eu nunca teria deixado você vencer...” Castiel praticamente rosnou essas palavras para Guts, seu corpo vibrava de ódio, enquanto isso eu ficava cada vez mais perdido com essa história.

-“Ah, me poupe... Você ia perder de qualquer maneira, estava fraco e sem nenhum tipo de apoio da alcateia. A diferença é que se nossa luta tivesse sido real, agora você e os seus companheiros estariam mortos. Você foi mesmo muito esperto de vir me convencer a fazer essa loucura de acordo.” Guts debochou de Castiel e se recostou no ninho de forma preguiçosa, com os braços atrás da nuca, totalmente confiante de si e agindo como se Castiel não representasse nenhum risco pra ele.

-“Acordo? Que acordo? O que está acontecendo?” Questionei olhando de um para outro desesperado.

-“Que belo casal vocês dois são... dá pra ver que vocês compartilham os segredos e os planos, não é mesmo?” Guts debochou do nosso relacionamento e isso fez Castiel ficar mais enfurecido ainda.

-“No entanto eu não te culpo Castiel, você tem razão em esconder algumas coisas dele, afinal eu aposto que ele esconde um monte de segredos de você também.” Guts sorriu convencido para Castiel, mas me lançou um olhar assassino ao alegar que eu escondo coisas de Castiel.

-“Está enganado... eu e o Thomas compartilhamos tudo, eu só não tive tempo o suficiente para alerta-lo do nosso plano.” Castiel rebateu para Guts e me lançou um olhar culpado.

-“Castiel...” O olhei sem entender.

-“Thomas... perdão... era preciso...” Castiel choramingou pra mim quando eu o olhei totalmente perdido com a situação.

-“Me explica isso direito.” Implorei.

-“Já faz um tempo que venho notando a insatisfaçam da alcateia comigo... e isso só vinha aumentado... Era só uma questão de tempo até que alguém tentasse tomar o poder e aí...” Castiel começou a falar, sua voz soava triste e preocupada.

-“...” O escutei sem atrapalha-lo.

-“Se eu perdesse para qualquer um dessa alcateia... todos nós morreríamos. Ryan, Luke... kyle, Layla... Você, eu... e nossos filhotes...” Quando ele disse isso, seus braços me seguraram mais forte, como se o simples fato de pensar nisso o assustasse muito.

-“Você viu como eles queriam ver sangue hoje, não viu?” Castiel me fez lembrar o quanto aqueles lobos rosnaram e mostraram os dentes, loucos para estraçalhar o coitado do Luke que não fez nada... Imagina o que eles fariam comigo? Um arrepio subiu a minha espinha.

-“Mas aí você veio e me falou aquelas coisas sobre o Guts...” Castiel se acalmou um pouco e me sorriu ao falar isso.

-“QUE COISAS?” Guts sentou bruscamente no ninho e me encarou com raiva.

-“Você me fez perceber que havia algo de errado com a alcateia dele e que ele não queria voltar pra lá...” Castiel ignorou Guts e seguiu me explicando tudo, sem nunca desviar o olho do meu.

-“Humano maldito... intrometido!” Guts começou a rosnar atrás de mim, o ignorei, pois estava seguro nos braços do Castiel.

-“Sabendo disso... chamei Ryan lá fora para discutir sobre a nossa situação e tomar uma decisão. Ele concordou que estávamos correndo perigo, pois ouviu murmúrios entre os membros da alcateia, eles planejavam um golpe para me retirar do poder. Eu também comentei com Ryan sobre esse problema do guts e a alcateia do norte... Ryan achou isso intrigante, mas ele não sabia dos meus planos, assim como você... entretanto ele concordou que seria interessante pedir ajuda de Guts e que ele seria um bom líder.” Castiel suspirou cansando, eu continuei quieto ouvido, mas me senti melhor ao saber que até o Ryan não sabia dos planos de Castiel, o coitado deve ter levando um susto tão grande quanto eu.

-“Então fui falar com Guts... prometi que o deixaria vencer e ser o Alfa... prometi que o seguiria fielmente desde que ele garantisse a segurança de todos após a posse.” Castiel olhou com raiva para Guts, afinal ele não seguiu o plano.

-“Ainda não sei por que topei esse plano ridículo... seria mais fácil matar todo mundo e tomar o poder todo pra mim.” Guts bufou irritado.

-“É mas... você saiu do combinado, você foi além... furou meu olho, bateu no meu amigo, me humilhou na frente de todos e... machucou o meu parceiro... isso tudo não estava no combinado.” Castiel fitou Guts como se fosse fazê-lo em pedaços.

-“Isso tudo era necessário... furei seu olho porque a luta tinha que ser realista... quem iria acreditar em mim se você saísse intacto da luta?” Guts se explicou sem nem pestanejar, não havia remorso em sua voz.

-“...” Castiel abriu a boca, mas não rebateu, acho que foi porque Castiel percebeu um pouco de lógica no que Guts disse.

-“Bati no seu amigo Ryan porque ele precisava ser castigado, caso contrário os outros iam pensar que sou benevolente demais com criminosos... Você sabia que seu amigo estava correndo perigo por ter sido protegido por você... Se ele ficasse de boa por aí sem um castigo descente... algum justiceiro iria dar um jeito nele. Então não reclama, pois a minha surra serviu pra acalmar um pouco os ânimos do pessoal.” Guts seguiu falando.

-“...” Castiel baixou a cabeça, acho que no fundo ele percebia a verdade nas palavras de Guts.

-“Te humilhei porque eu precisava de uma desculpa pra te deixar vivo e também porque sempre quis ver você no chão, lambendo os meus pés e me pedindo para toma-lo...” Guts sorriu prepotente para Castiel.

-“Miserável...” Castiel rosnou pra ele, mas novamente não rebateu a lógica de Guts.

-“...” Guts sorriu satisfeito e voltou a se recostar no ninho.

-“Mas e quanto ao que você fez ao Thomas, hein? Isso era realmente necessário?” Castiel o olhou com raiva.

-“Não... Eu só queria poder mata-lo, mas como não posso... achei que fode-lo seria ruim o suficiente para me sentir melhor.” Guts abriu um sorriso cruel.

-“Ora seu...” Castiel fez mansão de ia pular nele.

-“Não! Castiel... Castiel pare... está tudo bem... não estrague tudo o que você fez para proteger os outros só por minha causa... é melhor deixar pra lá...” Tentei acalma-lo e segura-lo no lugar.

-“Thomas...” Castiel me abraçou triste, lhe fiz uma caricia.

-“Quanta falsidade... é assim que esse humano sujo tem você nas mãos? Bancando o inocente altruísta?” Guts se encheu de raiva do nada.

-“Eu sei que ele não está mentido... eu tenho uma ligação com ele, eu posso sentir suas emoções...” Castiel rebateu.

-“Humanos não tem sentimentos...” Guts quase gritou de volta.

-“Você nunca conheceu um de verdade para ter certeza disso.” Castiel argumentou.

-“Não preciso, eu vejo os atos e as atrocidades que eles cometem... isso é o suficiente.” Guts enrugou o nariz pra mim.

-“Eu acho que sei por que você topou isso Guts...” O fitei corajosamente ao dizer isso, eu estava com um pouco de raiva dele e queria irrita-lo, como uma pequena vingança... Isso era idiotice da minha parte, eu sei... ele pode realmente me matar, mas eu não sei onde a minha sanidade foi parar.

-“Você não sabe de nada!” Ele ficou furioso... acho que estou conseguindo o que quero.

-“Você topou porque está com medo do seu irmão... está com medo do momento em que terá que enfrenta-lo... e ter Castiel ao seu lado é um trunfo, não é isso?...” Questionei com um sorriso metido, isso o fez ficar vermelho de raiva.

-“Está enganado...” Guts quase pulou na minha direção, mas não tive medo, eu estava nos braços de Castiel.

-“Oh! Então é porque você está obcecado pelo Castiel, não é? O que foi? Não soube superar quando ele desfez o noivado? É por isso que me odeia? Porque eu consegui me unir a ele...” Não sei por que eu ainda estou falando, acho que virei suicida, ele vai arrancar a minha jugular na primeira oportunidade.

-“VOU MATAR ESSE MERDINHA!” Guts realmente veio na minha direção, mas Castiel me defendeu.

-“Isso é verdade?” Castiel questionou ao Guts ao segurar a sua mão que estava a centímetros de me tocar.

-“É claro que não! Essa coisa não sabe de nada...” Guts se livrou da mão de Castiel e apontou pra mim como se eu fosse mesmo alguma criatura medonha.

-“Você tem ressentimentos pelo Castiel porque ao desfazer o noivado, você teve que voltar para a alcateia do Norte e graças a isso, seu irmão te violentou...” Falei isso sério... pronto, acho que realmente assinei meu atestado de óbito agora.

-“O quê?” Castiel gelou ao ouvir isso.

-“...” Guts ficou estático no mesmo lugar, chocado.

-“É por isso que você não queria voltar? É isso que está acontecendo na alcateia do Norte?” Castiel questionou isso ao Guts com uma expressão de puro horror.

-“Cala a boca... ou nosso trato estará desfeito... mandarei matar a todos...” Guts rosnou para Castiel.

-“Eu deveria ter pena de você... mas não tenho...” Castiel desviou o olhar de Guts ao dizer isso, mas eu sentia que ele estava sentido remorso e até culpa. Acho que ele estava se culpando pelo fato do Guts ter sido forçado a voltar para a alcateia do Norte e sofrido isso.

-“...” A expressão do Guts ficou estranha quando ele ouviu tais palavras de Castiel, eu diria que ele fora ferido com elas.

-“Se você fosse alguém melhor que o seu irmão... você não teria feito essa mal ao Thomas... no máximo teria batido nele por causa desse seu ódio irracional pelos humanos, mas nunca teria descido ao nível dele.” Castiel falou com nojo, como se repudiasse Guts mais que tudo.

-“Você está abusando da sorte Castiel...” Guts parecia estar dividido entre querer matar Castiel ou se esconder em algum lugar com vergonha.

-“Eu...” Castiel foi abrir a boca para rebater, mas bem nessa hora alguns lobos voltaram trazendo presentes.

-“...” O silêncio reinou no ninho quando os lobos vieram e depositaram os presentes próximos ao ninho.

Um deles trouxe uma ave morta, o outro um coelho e o terceiro uma planta estranha.

-“Muito bem... os presentes me agradaram... podem voltar aos seus ninhos.” Guts os dispensou sem nem olha-los direito.

Os três lobos fizeram uma reverência e foram para os seus ninhos abanando a cauda.

Agora não podíamos mais conversar sobre aqueles assuntos, mas eu sentia que as hostilidades e os ressentimentos entre o Castiel e o Guts continuavam.

Após todo esse começo complicado, as coisas começaram a se ajeitar um pouco.

A alcateia estava mais satisfeita, não havia mais ninguém querendo fazer um golpe contra o líder. Parecia que a grande maioria dos lobos inclusive tinha medo do pulso firme de Guts e outros tantos esperavam até mais agressividade de seus comandos.

O período do cio também contribui para o momento de paz que estávamos tendo, afinal quase todos os lobos estavam ocupados demais trepando para se preocupar em criar brigas.

Eu sabia que o Castiel ainda estava no cio, mas por algum motivo ele não me tocava mais.

Eu não sabia dizer se ele não me tocava por medo de eu estar traumatizado com o que aconteceu com Guts... Ou se era porque ele estava com medo de me feri mais ainda... Ou até se era por nojo, afinal eu fui tocado por outro... Eu rezava para que não fosse o último, eu ia me sentir pior com o estupro se fosse por isso que Castiel não estava mais dormindo comigo.

Algumas semanas depois as coisas se estabilizaram ainda mais na alcateia. A grande maioria estava satisfeita com o pulso firme de Guts, então muito das hostilidades acabaram, principalmente porque os lobos agora estavam se preparando para uma nova fase.

As fêmeas estavam quase todas esperando filhotes, incluindo Layla, para a alegria de Kyle e para o desespero de Castiel que queria dar uma surra no coitado.

Em se falando de irmã... Taca por sua vez estava ignorando a existência de Guts, ela vinha até o ninho amamentar os filhotes que estavam a cada dia maiores e fingia não ouvir os vários argumentos do irmão.

Guts tentou de tudo para fazê-la voltar a falar com ele, mas não adiantou.

Mais uma semana se passou, o inverno ficou mais rigoroso, as nevascas começaram e agora tínhamos uma camada de cinquenta centímetros de neve lá fora... Mas eu tinha a sorte de dormir em um ninho com dois lobos felpudos e três filhotes manhosos.

Sim, eu dormia com Castiel e Guts por mais estranho que isso parecesse... acontece que Guts proibiu Castiel de construir um novo ninho só para nós dois e nossos filhotes. Guts insistiu que deveríamos ficar no mesmo ninho porque tecnicamente Castiel era um escravo dele, então deveria estar sempre por perto para agrada-lo.

Isso só serviu para deixar o Castiel mais paranoico, ele não saia do ninho por medo de me deixar sozinho com Guts, ele dormia abraçado em mim e nunca, jamais, deixava Guts sequer respirar perto de mim... Apesar de que quando íamos dormir os dois se embolavam em cima de mim em suas formas de lobos.

Não demorou muito tempo e os filhotes abriram os olhos e começaram a me enlouquecer ao arriscar seus primeiros passos. Comecei a passar os meus dias catando os filhotes e trazendo-os de volta para dentro do ninho. Eu estava enlouquecendo, quando eu me virava para pegar um, os outros dois já estavam fugindo de novo.

Castiel por sua vez estava radiante com essa nova fase da vida dos filhotes. Afinal quando os filhotes eram muito pequenos ele só tinha que os manter quentinhos e limpos, mas agora ele tinha muito mais diversão com esse três pestinhas.

Castiel estava até arriscando suas primeiras brincadeiras com os filhotes, o problema era que essas brincadeiras envolviam mordidas, arranhões, rosnados, latidos e empurrões... tudo para o meu desespero que estava só esperando alguém se machucar.

 Mas nem tudo eram boas notícias, eu estava ficando verdadeiramente doente. Meu estômago estava doendo muito e me dava pontadas agudas, comecei a desconfiar de uma gastrite ou de uma úlcera. E o pior é que eu acho que nenhuma dessas doenças o curandeiro sabe tratar... talvez eu venha precisar de ajuda humana... mas como conseguir isso?

Primeiro eu teria que sair da alcateia... o que já era impossível, pois Guts não permitiria a minha partida, principalmente por me considerar um espião infiltrado na alcateia pronto para contar os seus segredos para a humanidade... E ele nunca deixaria que o Castiel fosse comigo... tenho certeza disso.

Segundo... mesmo que eu conseguisse chegar até um hospital... como eu pagaria? O que eu faria? A vida em sociedade com os humanos não é tão simples, eu não posso simplesmente chegar em uma cidade, alugar uma casa, arranjar comida e atendimento médico sem dinheiro e documentos... não é assim que as coisas funcionam. Mesmo para conseguir documentos falsos eu ia precisar de dinheiro.

Eu não tinha saída dessa enrascada, mas como eu ia contar ao Castiel que estar aqui com ele estava me deixando doente?

Castiel esfregava o peito sempre que eu sentia uma pontada no estômago, o que me dizia que ele sabia que eu estava sofrendo, mas talvez na mente dele, eu ainda estivesse ferido por causa do Guts e por isso não me tocava mais.

É... isso fazia sentido, pois sempre que eu ficava com medo pelo meu problema, Castiel vinha me abraçar e me afastar de Guts... então provavelmente na mente dele... ele pensa que eu estou com medo do Guts.

Mas na verdade eu estava com medo de morrer, não que eu me importasse com isso, mas porque eu levaria Castiel comigo. Eu queria poder falar com Castiel sobre isso, mas estava com medo.

Na verdade eu gostaria de perguntar para o Guts ou para Taca se existe uma forma de eu me separar do Castiel, só para salva-lo caso esse problema de saúde venha me matar.

O problema é que eu nunca ficava sozinho com nenhum dos dois.

Mas um tempo se passou e logo depois que os filhotes desmamaram, um lobo do norte veio nos visitar, ele trazia uma mensagem do Alfa do norte que queria saber por que Taca e Guts não tinham voltado ainda.

-“Diga ao meu irmão que não voltaremos... eu agora sou o Alfa dessa alcateia e Taca por ser a única que eu conheço há mais tempo é a única em que confio... eu a nomeei minha Beta, por isso ela também não pode voltar. Diga ao meu irmão esse recado.” Disse Guts firmemente ao lobo nortenho que voltou para a sua alcateia com o rabo entre as pernas... coitado, acho que ele será castigado por não ter conseguido levar esses dois embora.

-“É melhor você se preparar para uma visita do seu irmão.” Castiel resmungou como se não tivesse interesse em conversar com Guts, seu olho estava fixado no lobo mensageiro que se retirava cabisbaixo.

-“Você acha?” Guts ficou nervoso, eu pude sentir isso... e isso era muito engraçado, ele era maior que o Castiel e estava com medo... Se bem que eu não deveria achar isso engraçado, quer dizer... se ele está tão marcado assim pelo irmão... coitado!

-“É obvio... com essa sua mensagem branda, ele vai tirar conclusões precipitadas.” Disse Castiel sem se importar.

-“Que tipo de conclusões.” Guts ficou mais nervoso.

-“Talvez ele pense que você tomou essa alcateia em nome dele... talvez ele pense que agora é dono de todo o território e que pode mandar nessa alcateia também.” Castiel lançou um olhar firme ao Guts.

-“Mas ele não é...” Guts socou a própria mão ao rebater com raiva.

-“Então você deveria ter mandando uma mensagem mais agressiva... Deveria ter dito que os territórios de caça e os acordos antigos continuariam os mesmos, sem direito de renegociação, e que você está disposto a manter a paz se tudo isso for honrado por ele... Sabe? Seria tipo um aviso de guerra disfarçado sabe, só pra deixar avisado.” Castiel se recostou no ninho e riu prepotente para Guts, percebendo o quanto ele se estrepou com isso.

-“...” Guts por sua vez ficou estático, acho que ele percebeu sua falha.

-“Parece que vamos receber uma visita interessante.” O sorriso de Castiel aumentou.

-“Não... ele não virá agora... os filhotes estão pra chegar, então as fêmeas não podem ir caçar... isso diminui o número de caçadores e guerreiros... ele vai esperar a primavera... será mais fácil lutar sem a neve.” Guts rapidamente procurou uma resposta que o acalmasse.

-“É... isso é o mais sensato a se fazer, mas será que seu irmão é sensato?” Castiel ficou sério de repente. Sei que ele está adorando zoar a cara do Guts, mas aposto que ele também não deseja uma guerra com a alcateia do norte.

-“...” Guts ficou lívido.

Olhei preocupado para os filhotes, parece que a vida nesse mundo é complicada demais, sempre há um problema... se não é a matança ilegal dos humanos é a escassez de comida... se não é problemas internos é uma guerra que paira sobre as nossas cabeças... meu estômago está doendo mais ainda com esse nervosismo que me assola.

Castiel me abraçou e me disse palavra doce para me acalmar.

Mais uma semana passou. A alcateia se preparava para a chegada dos filhotes, as fêmeas estavam ficando com uma barriguinha saliente. Me surpreendi ao descobri que os lobos tem uma gestação de apenas 60 dias, mas o melhor foi ver a cara do Guts e do Castiel quando contei que a gestação humana leva 280 dias.

Layla e Kyle estavam muito felizes, Kyle não parava de mima-la trazendo petiscos e pequenos agrados. Era muito fofo ver o modo super protetor dele com ela, Layla quase não saia mais do ninho por causa dele.

Castiel estava começando a se acostumas com a ideia de ser titio e agora até tratava bem o Kyle.

-“Eles estão chutando bastante hoje, não é?” Kyle falou todo orgulhoso com a mão sobre a barriga dela.

-“Sim... eu posso senti-los.” Eu sorri pra eles ao alisar sua barriga já enorme.

-“...” Castiel estava quieto no canto, mas eu podia sentir que ele estava muito feliz, estamos no ninho dos futuros papais fazendo uma visitinha.

-“Eu estou ansiosa para chegada deles.” Layla sorriu quando coloquei minha orelha em cima da barriga dela para ouvir.

-“Uma dica... aproveita enquanto eles são recém-nascidos, pois os meus estão me enlouquecendo agora que estão grandinhos.” Bufei para os futuros papais.

-“Sério? Já estão na fase das mordidas?” Layla sorriu.

-“Tá vendo o meu braço? Ele virou um grande mordedor pra eles, os três não param nunca, acho que puxaram ao pai.” Mostrei pra eles o meu braço todo furado de pequenos dentinhos e olhei feio para o Castiel.

-“Hei...” Castiel resmungou pra mim.

-“Pior que a mamãe me contava que o Castiel era impossível de se aguentar quando filhote, ela o deixava com o papai e inventava que tinha que ir caçar.” Layla contou com um sorriso bobo.

-“Que mentira... quem enchia o saco da mamãe era você.” Castiel rebateu que nem criança.

-“Eu não consigo me lembrar da minha mãe...” Acabei falando em voz alta sem querer.

-“...” Todos ficaram em silêncio e me olharam tristes.

-“Ela morreu?” Layla quis saber.

-“Não... ela foi embora com um cara aí.” Dei de ombros.

-“E a ligação que ela tinha com seu pai?” Kyle me olhou sério.

-“Acho que eles nunca se amaram... e humanos não fazem ligações... mas porque estamos falando sobre essas coisas? Vamos fofocar sobre o Ryan e o Luke.” Olhei com um sorriso safado para o ninho de Ryan e Luke, mudei de assunto de propósito esse clima não devia fazer bem para Layla.

-“Esse dois ainda estão no maior romance, né?” Kyle sorriu safadamente.

-“Estão em uma eterna lua de mel.” Revirei os olhos e ri com outros.

Olhamos para o ninho deles, eles estavam trocando caricias, lambidas e afagos... era constrangedor olhar.

Faltava apenas uma semana para a maioria dos filhotes nascerem. Finalmente tivemos uma folga daquele tempo ruim de nevasca que deixava tudo cinza e morto. O sol brilhou lá fora e deixou tudo com uma cara mais alegre.

Mas infelizmente esse tempo bom trouxe com ele uma coisa ruim... os caçadores voltaram.

As coisas estavam indo bem, até que começamos a ouvir sons muito conhecidos.

-“Trovões?” Guts olhou para Castiel inquieto.

-“Não... são tiros...” Falei assustado e senti que Castiel ficou tenso.

-“Parece que os caçadores estão bem perto dessa vez.” Castiel me abraçou forte.

-“Você acha que eles podem vir aqui?” Arregalei os olhos pra ele.

-“Não... tem uma proteção.” Castiel sorriu pra mim.

Eu já ia perguntar como funciona a proteção quando uma comoção chamou a minha atenção.

Vários lobos entraram na caverna e foram se esconder em seus ninhos. Quase toda a alcateia estava lá fora aproveitando um raro dia ensolarado depois de uma forte nevasca e com os tiros eles estavam tudo vindo se abrigar assustados.

Comecei a ficar preocupado, por mais que eu não gostasse da grande maioria dos lobos dessa alcateia, eu não desejava mal a ninguém.

Sem falar que Ryan, Luke, Layla e Kyle estavam lá fora absorvendo um pouco de vitamina D.

-“Você não deveria ir lá fora ordenar aos seus subordinados que retornem pra dentro e se abriguem?” Castiel olhou para Guts cobrando uma atitude.

Guts se levantou resmungando, mas foi bem nesse momento que um grupo de quatro lobos transformados em homens entraram na caverna trazendo um lobo nos braços.

Meu coração acelerou, ele parecia morto, a cabeça pendia de forma não natural, a língua estava toda pra fora... ah, não!

Os quatro se aproximaram do nosso ninho, todos cabisbaixos e depositaram o corpo do lobo de pelos acajus aos pés de Guts.

-“Quem é esse?” Guts ordenou saber.

-“Kyle meu senhor... os caçadores acertaram a sua parceira quando ela estava descansando no campo... nós nem percebemos a aproximação dos caçadores.” Disse um dos cara com uma expressão abatida.

-“O QUÊ?” Castiel ficou em pé em um segundo e encarou o corpo no chão, meu coração parou.

-“Layla estava com os outros aproveitando o sol... quando a arma trovão a derrubou.” Outro cara falou baixando a cabeça.

-“...” Castiel virou uma estátua, mas eu podia sentir o que estava acontecendo dentro dele, ele estava desmoronando.

-“Eles pegaram o corpo dela... só conseguimos pegar o corpo de Kyle antes que eles o levassem também.” O quarto cara reportou tão abatido quanto os outros.

-“Não... não... NÃO... NÃO, POR FAVOR...” Castiel tapou os ouvidos, se agachou no chão e começou a implorar para que isso fosse mentira.

-“Castiel... ah, Castiel...” Rapidamente fui abraça-lo, por um minuto temi que ele me renegasse, afinal alguém da minha espécie matou a irmã, o cunhando e... os futuros sobrinhos dele, mas Castiel se agarrou em mim como se eu fosse a única boia salva vidas no meio do mar agitado.

Ele gritou e chorou desesperado em meus braços, eu nunca o vi em um estado tão deplorável, nunca se quer imaginei que ele podia chorar dessa forma.

O abracei com todas as minhas forças e senti o olhar acusatório de Guts em mim.

Castiel berrou como se estivesse sendo gravemente ferido em meus braços e provavelmente ele estava... eu podia sentir a imensa dor que ele estava sentido.

Castiel gritou e chorou nos meus braços até desmaiar, eu não conseguia reagir, não consegui chorar nem lamentar, eu estava anestesiado.

Larguei Castiel com carinho no ninho, uma dor imensa começou a esmigalhar o meu coração, assim como uma raiva que nunca senti antes e que agora começava a envenenar o meu ser.

Quando dei por mim, eu já estava de pé, mesmo com a minha perna ruim não tendo forças para me sustentar, eu arrisquei andar e cambaleei pra fora do ninho.

-Onde você vai?” Guts rosnou pra mim.

-“Você está certo... chega de ficar só olhando as atrocidades que minha raça faz... tá na hora fazer alguma coisa.” Olhei sério para o Guts, pensei que ele fosse me parar, mas alguma coisa no meu olhar o fez recuar.

Eu vou fazer esses monstros pararem com isso... eles nunca mais vão pisar nessas terrar.


Notas Finais


Kyle e Layla se foram, Castiel está de devastado e Thomas pretende enfrentar os caçadores armados, será que isso acabará em uma tragédia? Não percam o próximo capítulo.

P.s.: Postei uma história de capítulo único, se tiverem o interesse, por favor deem uma olhada.
https://spiritfanfics.com/historia/o-relogio-da-morte-7133913
Obrigada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...