História Um demônio totalmente diferente - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Chamas Negras, Demônio, Inferno
Exibições 10
Palavras 1.522
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Super Power, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Canibalismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Alterando Seu Passado Parte 2


Após termina seu banho Hakuryuu volta para seu quarto e encontra sua roupa em cima de sua cama, entrou no quarto e fechou a porta. Sentou-se na cama e se inclinou para trás ficando com o olhar direcionado para o teto.


Haku: Não to entendendo nada, estou revivendo o meu passado? Ou tudo que aconteceu foi apenas um sonho... Não, aconteceu muita coisa pra te sido apenas um sonho


Se levantou e começou a vestir a roupa que estava sobre a cama, um terno preto. Após se vestir lembrou mais detalhes de seu passado, coisas pequenas, como uma forte ventania que começara a cobrir aquele local e a forte ardência em seu peito, mas ignorou a ardência e foi se encontrar com seu pai do lado de fora. No meio do caminho encontrou seu cachorro de pelo branco e manchas pretas sobre o corpo dormindo em sua cama no chão, agachou-se e passou a mão sobre seu cachorro.


Haku: Eu lembro disso, essas lembranças não sai, não importa o que eu faça, elas me seguem. Isso se chama culpa? 


Voltou a caminhar para fora de casa. Chegando do lado de fora da casa um forte vento bateu sobre a vila fazendo os teclados da casa balançar e junto com o vento ele sentiu uma forte pressão sobre seu corpo.


Haku: Vai acontecer... 


Cass: O que meu filho?  


Haku: Pai, por favor, fuja, o que for acontecer me prometa que ira fugir.


Cass: Fugir do que? 


Assim que terminou sua fala uma grande explosão aconteceu sobre o vilarejo deixando o seu completamente vermelho, então bolas de fogo começaram a cair sobre o vilarejo criando um grande caos. Hakuryuu então pegou na mão de seu pai e começou a correr em direção a saída da vila, Cass então soltou a mão e foi correndo para ajudar as pessoas, Hakuryuu então volta correndo para impedir mas ficou paralisado quando ouve uma voz familiar gritando ao longe, uma voz que adentra em seu ouvido e afeta ate sua própria alma, uma voz que assombra muitas pessoas, a voz de Lúcifer chamando seu filho desobediente.


Haku: Antes eu não podia ouvir, mas agora eu ouso, como eu puder fazer isso? Correr de minha própria luta


Do lado de fora do vilarejo, demônios no corpo de caçadores começa a cerca o local e a matar quem tentasse fugir. Hakuryuu então se ajoelhou, tampo seus ouvidos com as mãos e abaixou a cabeça e começou a chorar. E ficou ouvindo gritos, pessoas chorando, casas sendo destruídas, pessoas sendo mortas, sendo esquartejada, um verdadeiro inferno na Terra. 


Haku: Então foi isso que aconteceu, mas essa foi diferente, não teve conversa, não tive nem chance de fugir. Por que? 


Após terminar de falar uma forte onda dê vento o jogou para trás o fazendo bater contra uma parede, deu nem tempo de cair e outra onda de choque o pressionou contra a parede novamente, e consecutivamente isso foi acontecendo, sem parar, o fazendo cuspir sangue por causa da força do vento. Cass então apareceu em sua frente e tomou a outra onda de vento fazendo seu corpo ser esmagado com tamanha força. 


Cass: Saia daqui, não a como te proteger, eles veio para matar todos, sem exceção 


De repente a cabeça de Cass explodiu fazendo voar sangue por todos os lados e no rosto do Hakuryuu, e novamente aquela voz ecoando sobre o local e uma forma começa a se criar perante ele.


Lúcifer: Ola, essa explosão te lembra alguma coisa? Como a cabeça de Akemo? 


Haku: C-co-como? Você po-pode? 


Lúcifer: Vamos lá, não seja assim, vamos nos divertir, aqui neste mundo ilusório criado para fazer você reviver seu passado. Quem teve essa ideia? A Morte? Você deveria confiar mais em mim do que nela, ela não esta do lado dos demônios


Haku: E muito menos eu


Lúcifer: Que audácia, traindo sua própria raça meu filho? 


Lúcifer caminha em direção ao Hakuryuu e se agacha.


Lúcifer: Vamos lá, vamos para casa, sua familia esta lá te esperando


Haku: Mentira


Lúcifer: Você realmente achava que eles era santinho? Não fazia mau a ninguém? O quão inocente você pode ser? 


Lúcifer se levanta e começa a caminhar em direção contrária do Haku e para em frente ao corpo de Cass.


Lúcifer: ''Vamos abrigar um garoto estranho'' quem faz isso hoje em dia? ''Vamos cuidar dele como se fosse nosso filho'' piada. Que ficar nervoso com alguém? Por que não fica com o cara lá de cima? Criei demônios para ir contra eles, mas sabe como nós somos tratados? Como mentirosos, eu não preciso mentir para eu ter servos. Ele sempre diz que salva as pessoas, desde quando prender as pessoas dentro daquele jardim e salvar? Viver sempre dentro de uma regra? Dia apos dia? Fazendo a mesma coisa? 


Lúcifer olha para o céu e sorri.


Lúcifer: Vou te fazer uma pergunta e quero que você me responda com toda sinceridade, sem mentiras, sem joguinhos, sem ódio, apenas me responda se você puder. Por que você acha que Deus criou os seres humanos a sua semelhança se o que eles mais tem são diferenças? 


Haku: Ele estava entediado? 


Lúcifer: Exato, ninguém vive para sempre sem ter alguém para combater, ele e Deus, criador de tudo, ate mesmo de Anjos, então por que ele não me matou assim que me rebelei contra ele? Para eu poder ganhar uma segunda chance? Ele sabia que isso nunca iria acontecer, na verdade ele gosta de desafio, até mesmo Deus gosta de batalhas. 


Lúcifer virou e olhou para o Hakuryuu, sorriu e estendeu a mão.


Lúcifer: Então? Vamos para casa? 


Hakuryuu se levantou, limpou sua roupa, fechou seus olhos e os abriu novamente.


Haku: Sinto muito, mas... Não vou


Lúcifer: Você... Sabia que eu tenho ódio de você? Você parece um filho rebelde 


Haku: Tenho a quem puxar 


Lúcifer: Mas não te darei a mesma chance que ele me deu, eu irei te matar agora.


Lúcifer rapidamente apareceu perto do Hakuryuu e lhe deu um forte soco fazendo o mesmo voar em direção a parede e a fazendo quebrar, os escombros começaram cair sobre o jovem que já teria suas forças baixa por causa das ondas de vento que recebeu.


Lúcifer: Cadê aquela valentia? 


Hakuryuu se levanta novamente com bastante dificuldade, mas antes mesmo que desse conta tomou outro soco que o fez voar para fora da casa e cair nos pês dos caçadores.


Lúcifer: Você já viu como os meus caçadores são eficiente? 


Lúcifer caminha para fora da casa calmamente limpando a roupa que teria pó que a casa estava deixando cair.


Lúcifer: Sem eles eu não teria essa linda distração 


Dois caçadores pegam no braço do Hakuryuu e o levanta. Lúcifer começa a caminhar em direção a uma casa e abre um porão que estava escondido no meio de escombros, ele então adentra no porão. Do lado de fora Hakuryuu "desmaia" e entra em seu subconsciente, Hakuryuu se vê perante uma entidade que era formada por chamas negras, seu rosto era escondido pelos seus cabelos que pegava fogo e balançava fortemente.


??: Você sente esse poder não sente?  


Haku: Quem e você? 


??: Eu? Eu sou apenas o lado de qualquer pessoa, o lado que todos negam. Mas no seu caso, sou a maior fonte de seu poder 


Haku: Maior fonte de meu poder? 


??: Exato. Chamas negras não são originalmente de Demônios. Então, deixe eu lhe mostrar um pedaço desse poder.


Haku: Um pedaço? Desde que faça com que isso acabe logo, eu aceito, me mostre


??: Esta bem, meu servo!!


Lúcifer caminha para fora do porão  com uma espada que estaria dentro de sua banha, caminhou novamente até Hakuryuu e bateu a ponta da banha no chão a cravando


Lúcifer: Lembra disso? Isso era pra ser seu, mas Cass não lhe contou não foi? Essa espada pode matar praticamente qualquer coisa, ate mesmo anjos, todos aqui queriam que você fosse mais um caçador, mas eles não sabiam quem você era.


Hakuryuu levantou seu rosto com um sorriso estampado e rapidamente a espada sumiu de sua banha e Hakuryuu sumiu como chamas se extinguindo.


Lúcifer: Vai fugir novamente? 


Hakuryuu então cai sobre os dois caçadores que o seguravam, ficando curvado para frente com o sobretudo balançando lentamente e com a espada cravada nas costas de um dos caçadores e o outro com as mão nas costas quebrando a espinha. Hakuryuu olhou para Lúcifer.


Haku: Muito pelo contrário. 


Lúcifer: Mudou novamente? Você e bem bipolar 


Haku: Sinto muito papai, mas seu filhinho não está neste corpo, não agora 


Lúcifer: então quem e você? 


Haku: Eu? 


Uma risada começava a ecoar sobre o local


Haku: O primeiro anjo criado por Deus, o primeiro anjo caído e o primeiro anjo a se negar contra Deus. 


Lúcifer: Primeiro? 


Haku: Parece que Deus escondeu isso de todos, claro, uma vergonha para sua primeira criação 


Lúcifer: E você esta possuindo o corpo de um demônio


Haku: Meio demônio, então me da espaço


Lúcifer: Entendo, e você quer me derrotar com o poder dele. Você não sabe o quão fraco ele e


Haku: Isso mostra que você não conhece a extensão do poder dele. Falei para ele que ia mostrar uma pequena parte


Hakuryuu se ergue olhando fixamente para Lúcifer e um sorriso insano se estampa em seu rosto 


Haku: Chega de conversa, vamos para o ato principal 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...