História Um Desconhecido Bem Conhecido - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Heterossexualidade
Visualizações 25
Palavras 1.621
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 25 - Capítulo 25- Prima?


Fanfic / Fanfiction Um Desconhecido Bem Conhecido - Capítulo 25 - Capítulo 25- Prima?

Louis se encontrava encabulado. Como responderia a aquela pergunta?

- Louis, como você e Eleanor terminaram? – A mãe de Louis, Johanna, repetiu a pergunta

- Ah mãe! nem um relacionamento é para sempre – Louis tentou se livrar da pergunta

- Não minta para mim, me fale a verdade – Johanna repetiu a pergunta fazendo Louis olhar para algum canto qualquer daquela sala

- Eu... Achei outra pessoa – Louis conseguiu inventar outra coisa rápido

- Quem? Conhecemos? – Seu pai, Mark, perguntou interessado de repente

- Não, vocês não a conhecem – Louis falou se mexendo desconfortável naquele sofá

- Queremos que você seja feliz filho – Johanna falou e se levantou indo atrás das filhas que estavam brincando no quintal

- Louis, quero que você saiba que por mais que não apoiamos sua carreira te amamos e queremos seu melhor. – Mark falou indo atrás de sua mãe – Só não se esqueça filho, a felicidade esta 30% no trabalho e nos bens matérias e 60% na família e amigos

- E os outros 10%? – Louis perguntou se levantando do sofá e indo atrás do pai

- sexo


[...]


Harriett se encontrava no sofá vendo algum filme qualquer. Um balde de pipoca em sua barriga, um controle na sua mão e um celular no chão. O filme era Grease, seu favorito. Estava na parte em que todos ficavam com seus pares no final.

- Sandy? – o mocinho perguntou fazendo Harriett sorri

- Danny seu burro, claro que é a Sandy – Hazy resmungou

Na hora que começava uma de suas musicas favoritas ela ouviu o celular tocar. Sem nem olhar quem era atendeu.

- Alô? – Hazy perguntou com certa raiva da pessoa que atrapalhou seu filme

- Escuta aqui sua bitch, da próxima vez que você vier para Londres e não me avisar nos teremos uma seria conversa sobre sua vida – aquela voz que ela tanto conhecia ecoou pelo aparelho fazendo Harriett sorrir

- Não creio, como descobriu meu numero? – Hazy perguntou se levantando e por consequência derrubando o pote de pipoca

- Foi fácil, seus pais passaram aqui e me deram seu numero e seu endereço de Las Vegas

- Como eles estão?

- Bem, parece que estão em Lua de Mel

- E estão, Lua De Mel atrasada – Hazy resmungou juntando as pipocas que derrubará

- Relaxa prima, eles estão se divertindo, e muito – sua prima falou com a voz maliciosa

- O quer dizer com isso?

- na única noite em que ficaram aqui em casa conseguimos ouvir gemidos e a cama batendo na parede

- Ai que vergonha – Hazy falou rindo

- Jurava que você já tinha se acostumado a passar vergonha, ainda quando são seus pais que causam a vergonha

- Já acostumei, mas parece que cada vez piora

- Hazy, vamos mudar de assunto – Sua prima falou empolgada

- Pegou quem?

- Ninguém – ela parou e pareceu pensar – ainda – completou

- Prossiga Elo

- EU TO APAIXONADA...

- isso é ótimo – Hazy falou empolgada cortando a prima

- Nem tanto, é por uma blusa que eu vi esses dias – Elo, prima de Harriett, comentou – dai eu lembrei que você esta em Londres e que meu aniversario esta chegando...

- Não tenho dinheiro

- Ainda trabalha para aquela megera?

- Mais ou menos, estou concorrendo uma vaga para o The Sun - Harriett falou e as duas gritaram de felicidade

- Isso é ótimo

- Elo, tenho que conversar com você – Harriett falou – Nos encontramos em dez minutos?

- Claro, podemos nos encontrar numa sorveteria que eu amo?

- Claro me passe o endereço que estarei lá

- Claro, temos que botar o papo em dia

- Of course dear

- tchau

- tchau

Harriett desligou o telefone e logo recebeu a mensagem com o endereço. Viu que era ali perto. Decidiu nem trocar de roupa. Um shorts com uma blusa estava ótimo para encontrar com sua prima. Colocou seu celular no bolço da sua calça, pegou um pouco de dinheiro e foi. Foi atrás da sorveteria que sua prima havia falado.

Teria que contar para Elo, minha prima favorita, que estava casada. Só teria que antes fazer de tudo para ela não falar para os meus pais. Ou tios. Ou qualquer familiar.

Logo avistei a tal sorveteria que Elo tinha falado. Nem foi tão difícil. Acho que nos ate que moramos perto.

Me sentei em uma mesa e agora teria que esperar Elo. Acho que cheguei cedo demais. Também, quem mandou chegar mais cedo? Fiquei divagando ate perceber um ponto rosa entrar na sorveteria.

ELO. Acho que é a prima maluca que todo mundo tem. Quando nos víamos com mais frequência éramos como carne e unha. Acabávamos nos metendo em muitas confusões. Elo é o tipo de menina que não conhece a palavra vergonha ou timidez. Fala as coisas erradas nas horas erradas. Eu amo minha prima, mas ela não tem pudor.

Ela também é muito estudiosa, faz direito, o que em minha opinião tem muito haver com ela. Não sei quando ela se forma ou se já se formou, faz tempo que não falo com ela.

- HARRIETT! – Elo gritou assim que me viu

- Elo – falei animada indo abraçar ela

- Meu deus, tu não mudou nada menina – Elo falou parecendo aquelas tias que não vê a sobrinha há muito tempo

- Eu sei – falei rindo

- E como que vai o Louis? – Elo perguntou

Louis, eu tenho problemas com esse nome. O Louis que ela se referiu é um antigo namorado meu. Louis Stevie Baker. Ele simplesmente acabou com minha vida. Nós namoramos faz muito tempo, nem sei por que Elo tocou nesse assunto. Mas para completar acho que Louis Stevie Baker foi meu primeiro amor.

- Não falo mais com ele. Porem o problema não muda muito de nome – comentei

- Pode falar – Elo falou e logo pediu um sorvete qualquer sendo seguida por mim, também pedi um sorvete.

- Você sabe que eu tinha aquele trabalho horrível, porem minha chefe me deu uma oportunidade incrível e vim parar aqui – falei fazendo Elo me encarar com duvida – Porem nesse meio tempo eu surtei e acabei parando em um cassino qualquer. Bebi e não me lembro de nada daquela noite.

- Serio? – Elo perguntou e eu concordei com a cabeça

- Mas o problema começa quando no dia seguinte eu acordei casada

- Ai meu deus, não creio que você casou bêbada em um cassino com um desconhecido

- Acredite. Mas como eu falei o problema só aumenta quando minha chefe me deu uma lista de famosos que eu tinha que pesquisar para fazer a maldita de uma ridícula reportagem. Comecei pesquisando e descobri que um dos famosos era o meu suposto marido

- Nããããão – Elo falou parecendo aquelas meninas populares que acabaram de descobrir o maio babado do mundo

- Sim, um famoso metido a besta

- Quem?

- Louis Tomlinson


[...]


Amo visitar meus pais, o que eu odeio é quando eles começam a falar. Aí eu já sinto uma puta vontade de me jogar de uma janela. Me despedi deles e sai de perto daquela casa. Dirigi para um dos únicos lugares que eu sabia que seria julgado, mas não iria ligar para aquilo. A casa do Harry.

Sei que Harry foi o que menos aprovou essa ideia, mas o que poderia fazer? Harry é meu melhor amigo e eu preciso expressar minha revolta pela Harriett. Quem melhor do alguém que também odeia ela?

Toquei a campainha e fiquei esperando o lesado do meu amigo vim atender a porta. Acho que eu devia ter entrado, mas não seria nem um pouco justo quebrar a privacidade dele sabendo que não estamos tão bem como devíamos estar.

- Não quero comprar nada, já falei isso varias ve... – Harry parou de falar assim que viu que era eu

- Eu não quero vender nada – falei meio sem graça

- O que você quer? – Harry perguntou me dando espaço para entrar e assim fiz.

- Preciso conversar com alguém – falei e ele ficou me encarando com cara de retardado – Quero que esses seis meses passem logo, sei que errei, mas agora não é hora de você me julgar e sim de me ajudar. Quero um divorcio logo.

- Ok. Podemos pesquisar sobre casos parecidos e ver o que podemos fazer para você conseguir se livrar dela logo – Harry falou e eu o abracei

- Valeu


[...]


- Deixa ver se eu entendi – Elo falou me encarando – Você bebeu, casou com Louis e esta me dizendo que quer se livrar da perfeição?

- Eloisa Callan, ele não é perfeito, muito pelo contrario, é chato, irritante, repugnante, demoníaco e sei lá qual adjetivo você quiser usar para descrever, mas perfeito não – falei já me irritando com a burrice de minha prima.

- Bonito? Lindo? Deus grego? Delicia? Estrupavel [N/A: Existe essa palavra?]? – Elo perguntou

Você acredita que ela acabo de me revelar que é fã? Ela é, desculpe o termo, mané.

- Ok, eu te ajudo, mas depois não reclama. – Elo falou terminando seu sorvete

- Mas o que vamos fazer?

- O quinto ex-marido mexicano de duas mãos esquerdas da minha mãe – Minha tia não é lá muito santa e nem tem senso de beleza – Era muito rico, ate que ele quis se separar da minha mãe, porem ela conseguiu provar que ele tinha traído ela e conseguiu tirar bastante dinheiro dele. E ainda melhor, se separar

- Eu não quero nem um dinheiro do Louis – reclamei

- Eu sei, mas essa é a historia do cubano

- Não era mexicano?

- Tanto faz

- Mas o que vamos fazer? – perguntei

- Provar que ele esta te traindo

- Mas ele não esta

- Então vamos manipular uma traição – Elo falou como se fosse óbvio

Sorri, aquilo ate podia ser louco e sem sentindo, mas poderia dar certo.

[...]

- Achei! – Harry exclamou fazendo Louis o encarar

- Acho algum caso parecido com o meu? – Louis perguntou meio cansado

- Uma mulher tinha uma amiga que conheceu um cara na fila do cachorro quente que tinha uma vizinha que a prima dela tinha um irmão que se casou sem querer e ele só teve que provar que estava sendo traído e voilá, separação – Harry falou sorrindo

- Então já temos uma plano? – perguntei sorrindo

- Temos um plano. – Harry falou e sorriu também.



Notas Finais


Desculpe pela parte do pai do Louis,
Mas achamos muito escroto e não tivemos como tirar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...