História Um dia qualquer - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Malhação
Tags Drama, Isabella Santoni, Malhação, Rafael Vitti, Romance
Exibições 26
Palavras 706
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Capítulo 3


 Rafael? – o guarda perguntou – Tem certeza?

                -Tenho. – ela sorriu amigavelmente – Você o conhece?

                - Talvez, mas não tenho a certeza de que estamos falando da mesma pessoa. Como é esse tal de Rafael?

                - Moreno, olhos castanhos, musculoso, está com camisa branca e gravata preta, mas a calça é jeans e não social, tem 18 anos, trabalha aqui fazendo... Nada?! – ela disse e o guarda riu.

                - Sei de quem a senhora está falando. Vou pedir para ele descer, não tenho permissão para deixá-la subir!

                - Tudo bem. Eu vou esperar sentada no sofá!

                - Fique a vontade! 

 

Isabella sentou-se e ficou a espera de Rafael, que apareceu minutos depois. Ela sorriu, mas ele havia uma expressão estranha no rosto, como se não tivesse gostado nenhum pouco dela aparecer no seu local de trabalho.

                - O que faz aqui? – ele perguntou vendo ela se levantar.

                - Você esqueceu na cafeteria! – ela disse lhe entregando seu celular. – É estranho!

                - O que? – ele perguntou enquanto guardava o aparelho no bolso.

                - Se você faz nada, como tem um celular de ultima geração?

                - Economia do meu pai! – ele disse rápido.

                - Muitos anos de economia então né! – ela sorriu.

                - É... Quando alguns ganham carro nos seus 18 anos, eu ganhei um celular. Economia de uma vida toda! – Rafael sorriu.

                - Desculpe ter feito você descer!

                - Magina, eu não estava fazendo nada!

                - Se fazem nada na presidência? – Isabella perguntou com sobrancelhas erguidas.

                - Oi? – Rafael perguntou com temor – Como assim presidência? – riu nervoso.

                - Eu vi o guarda apertar o botão da presidência pra falar com você.

                - Ah. – Rafael começou a suar frio – Meu pai pediu pra eu entregar algo lá. Só isso!

                - Okay. – Isabella sorriu – As sete então?

                - Como assim? – ele perguntou.

                - Nossa saída, se lembra?

                - Ah sim... Me lembrei! – Rafael sorriu – Qual o seu endereço? – ele perguntou.

                - Está junto com meu telefone na sua lista de contatos. Espero que não se importe, eu fucei no seu celular!

                - Não me importo!

                - Até mais então! 

 

Isabella se aproximou e depositou um beijo na bochecha de Rafael, que nada respondeu, só saiu do transe quando ela já havia saído pela porta de entrada.

 

                - Você pretende buscá-la com seu Camaro ou vai inventar outra mentira? 

                - Não me enche! – Rafael respondeu ao guarda que ria de sua cara.

                - Ela é uma boa garota Rafa, não a machuque!

                - Carlos, eu não lhe perguntei nada! – Rafael disse ao guarda.

                - Eu sei. Mas ela é nobre e não merece um canalha como você!

                - Você não sabe de nada!

                - Eu sei que você é um garoto que tem tudo do bom e do melhor, fica com todas as garotas em sua volta, e não pensa em nada, nada além de seu próprio umbigo.

 

Rafael nada respondeu, olhou para a mesma porta que ela havia saído e encarou Carlos novamente. Ele estava certo. Ele o conhecia deste pequeno, e sabia exatamente como Rafael Alencar Vitti costumava usar as pessoas.

 

***

 

                - Está Linda mana! Aonde vai? 

                - Vou sair com um amigo novo Nina! – Isabella respondeu.

                - Posso ir junto? 

                - Hoje não. 

                - Só porque tenho 14 anos?!

                - Não é isso. Eu nem o conheço direito!

                - E já vai sair com ele? – Stella a encarou. – Mamãe sabe disso?

                - Nina não enche!

 

Isabella pegou sua bolsa e saiu do seu quarto, falou com sua mãe, e saiu de casa, dando de cara com Rafael descendo de um táxi. Sorriu, assim como ele quando a viu.

 

                - Estou atrasado? – ele perguntou.

                - Não. Só pensei que seria melhor eu encontrar você aqui fora!

                - Está muito bonita!

                - Foi a primeira roupa que eu vi! Nada de mais! 

 

Ela disse o fazendo rir, sabendo que estava mentindo. Mesmo sendo uma calça jeans comum, uma regata branca e um casaco preto, Rafael sabia que não havia sido a primeira roupa que ela viu, nem ele mesmo havia colocado a primeira roupa.

 

                - Vamos? – Rafael perguntou.

                - Acho que não tenho dinheiro pro táxi. – Isabella disse envergonhada.

                - Eu tenho. –Rafael  sorriu – Hoje é por minha conta.

                - Fazer nada lhe dá muito dinheiro?

 

                - O suficiente!

 

---------------------------------



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...