História Um dia, tudo mudou - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eldarya
Personagens Ezarel, Jamon, Keroshane, Leiftan, Mery, Miiko, Nevra, Personagens Originais, Valkyon
Tags Eldarya, Ezarel
Exibições 191
Palavras 662
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Suspense
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiee :3 essa é minha primeira fic, enfim.m espero que gostem!

Boa leitura!

(Obs: a imagem de capa é ilustrativa, a personagem não é daquele jeito)
Créditos ao artista que fez a imagem.

Capítulo 1 - Prólogo


          Olá! Meu nome é Erika, tenho cabelos longos pretos e olhos violetas, meu físico é normal para uma garota de 17 anos.

          Num dia bem ensolarado, mas não insuportável, estava passeando pela floresta, sozinha pra variar, enquanto pensava no futuro, como seria minha vida depois do Ensino Médio, viver independente de qualquer pessoa, olhei para um círculo de cogumelos que estava no chão, era lindo! Parecia que a grama dentro dele era mais "nova", daí eu tive a "brilhante" ideia de entrar dentro dele. Quando me dei conta, uns vagalumes voaram até mim, depois disso só ví uma luz, depois de me acistumar com a claridade do local, eu não estava na floresta! Era um lugar que eu nunca tinha visto antes!

          Eu olhava aquele lugar, maravilhada por um enorme cristal que ficava no meio do salão que eu apareci, até que uma espécie de mulher-raposa chegou na sala, gritando

          - Quem é você?! -- disse ela -- Eu nunca te ví na guarda de Eel! Como chegou até aqui?
       
            - E-eu não seu como vim parar aqui! -- eu disse, sem entender muita coisa.
        
          - Jamon!!! -- a mulher-raposa gritou.

          Quando me dei conta, vi um gigante, ok! Eu acho que não vai ser muito bom.
  
          -Leve essa humana para as celas! -- a mulher-raposa ordenou.

          - O-o que? -- eu disse enquanto aquele ser me levava para algum lugar -- Me solte! Isso não tem graça!
  
          Eu tentava lutar contra o tal Jamon, mas logo percebi que era em vão, ele era bem maior e mais forte que eu, não ia adiantar nada, só iria me cansar mais.
  
          Após decermos vários lances de escada, chegamos ate as celas, ele me jogou lá e me deixou presa. (notas da autora: Avá, é mesmo?!). Eu não sabia mais o que fazer, não tinha nada para fazer! "Como eu vou sair daqui" eu pensei, eu estou completamente só, com fome e num lugar que eu nem sabia que existia! Tem como ficar pior?!

          Depois de passar um tempo pensando como saur dali, vi um vulto, agora eu não tinha certeza se estava sozinha ou não e isso não me agrada mesmo! Depois de ver o vulto eu adormeci, estava cansada e com fome, trancada numa cela, eu não tinha muita escolha a se fazer.
 
          Acordei com um barulho de fechadura sendo aberta, só ví uma pessoa mascarada, eu não sabia se essa pessoa estava me ajudando ou não, mas corri quando ele ou ela fez um sinal de silêncio levando o dedo indicador até a boca, corri o mais rápido que pude, subi as escadarias, e entrei num salão cheio de portas, decidi esperar para ver se alguém passava, ate que ví dois rapazes conversando, um de cabelos platinados e outro de cabelos pretos.

          - Quer dizer que roubaram uma lágrima de dragão? -- o de cabelos negros perguntou.

          - Sim, estou começando a fucar preocupado, estão desaparecendo várias coisas daqui. -- o de cabelos platinados respondeu.

          Eu não sabia do que eles estavam falando, nem prestei muita atenção, eu só queria arrumar um meio de sair daquele lugar.

          Eu entrei em uma porta que levava a um tipo de despensa, era parecido com uma colméia, foi que percebi que tinha comida, era pão, quando fui pegar um pedaço um homem de cabelos longos azuis pega em meu pulso.

          - Sabia que é feio roubar? -- ele disse com um sorriso no rosto.

          - Mas eu não estava roubando! -- disse tentando me defender.
 
          - Não é o que parece. -- ele disse com um sorriso ainda maior no rosto.

          Antes que eu pudesse responder, a mulher-raposa que mandou me trancar na cela chegou com o gigante que me prendeu, um homem com chifre e os outros dois que eu  tinha visto antes de entrar aqui.

          - O que está acontecendo aqui?! -- a mulher chegou dizendo, ou melhor gritando.

          "Eu estou, definitivamente, ferrada!"

          Foi a única coisa que eu pensei naquele momento.


Notas Finais


Olhaaa eu aqui, está sendo chato esse começo, mas prometo que vai melhorar, eu estou me esforçando! Ah e eu não quero fugir muito dos primeiros caps


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...