História Um futuro diferente para os marotos - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alice Longbottom, Alvo Dumbledore, Arthur Weasley, Carlinhos Weasley, Dobby, Dorcas Meadowes, Draco Malfoy, Fenrir Greyback, Franco Longbottom, Fred Weasley, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Kingsley Shacklebolt, Lílian Evans, Lord Voldemort, Marlene Mckinnon, Neville Longbottom, Pedro Pettigrew, Percy Weasley, Remo Lupin, Ronald Weasley, Severo Snape, Sirius Black, Tiago Potter
Tags Draco Malfoy, Dramione, Harry Potter, James Potter, Jilly, Lily Potter, Marotos, Rabicho, Remus Lupin, Severo Snape, Sirem, Sirius Black, Wolfstar
Visualizações 160
Palavras 2.515
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, voltei com o último capítulo do dia. Espero que gostem. Não vou falar muito porque estou meio ocupada, mas como prometido estou postando.

Capítulo 18 - A conversa



A entrada do ano novo foi muito bonita, todos estavam de branco, e no gramado d’A Toca, James, Sirius e Remus soltaram fogos coloridos e brilhantes. Todos ficaram conversando até o amanhecer do dia primeiro, quando foram para suas próprias casas. Dentro de dois dias eles já teriam que voltar para Hogwarts e aguentar a bruxa velha. Na manhã do dia 2, Mia acordou cedo por conta de pesadelos. Ela levantou e saiu para beber uma água, quando estava voltando para o quarto, Mia teve uma surpresa. Remus e Sirius conversavam no corredor seguinte e ela podia escutar.

- Vamos Remmy, só um beijinho. – pedia Sirius. – Não quero que você vá trabalhar sem se despedir. – Remus riu.

- Six, já te dei muito mais que um beijinho. – Mia estava meio chocada, ela não sabia que os dois já estavam juntos. Sabia que se gostavam, mas não que estavam juntos. – Satisfeito? – perguntou Remus. – Agora chega. Qualquer um pode aparecer aqui a qualquer momento.

- E qual o problema? – perguntou Sirius. – Eu gosto de você, você também gosta de mim. Por que não podemos ficar juntos?

- Nós estamos juntos. – respondeu Remus.

- Que droga Remus, você entendeu. Por que as pessoas não podem saber? – perguntou Sirius. – Não entendo. É vergonha?

- Claro que não Sirius. Eu não tenho vergonha de você, mas você tem que entender que eu tenho uma filha, tenho que me preocupar com o que vai acontece com ela quando todos souberem, bullying é um inferno, você sabe disso. – explicou o loiro. – Ou melhor você não sabe, porque era muito popular, as coisas não te afetavam. Entenda Sirius. Minha filha é minha vida. Eu faço tudo por ela. Mas isso não quer dizer que não tenha espaço pra você.

- Certo, Você tem razão, não tinha pensado nisso. Mia pode sofrer. Também a amo Remus, amo muito. – disse Sirius.

- Eu sei que ama, e você não faz ideia do quanto isso é importante para mim. – disse o loiro. Mia estava encostada no corredor antes do deles, a menina tinha lágrimas nos olhos e o coração apertado. Eles não podiam deixar de demonstrar o amor deles por causa dela.

- Papai? – chamou a garota entrando no corredor, ela só não esperava encontrar Sirius e Remus se beijando. Os dois se afastaram rapidamente.

- Mia? – falou Remus nervoso. – Eu posso explicar.

- Tá tudo bem papai, você não tem que me explicar nada, o amor não precisa de explicações. – disse Mia. – Mas eu ouvi o que vocês estavam falando, será que vocês tem um tempinho para conversarmos?

Remus assentiu e entrou de volta no quarto de Sirius, Mia passou em seguida e depois que Sirius entrou ele fechou a porta.

A loirinha se sentou na cama de frente para o pai.

- Papai? – chamou a garota. – Você não pode limitar sua felicidade a mim. Você fez isso a vida toda. Sempre abdicou de tudo por mim, me deu tudo que eu precisava, mesmo com todos os problemas, e as dificuldades por conta da lua cheia, você é o melhor pai que eu poderia pedir. Mas agora chega. Você gosta de Sirius. E eu quero que vocês possam ficar juntos, quero que as pessoas saibam que eu vou ganhar mais um pai. E não se preocupe comigo, sou bem grandinha, sei me cuidar. Ninguém em Hogwarts se atreveria a tirar alguma onda com a minha cara, e papai, eu tenho orgulho de quem você é. Amor é amor, independente de por quem seja. E você está tendo uma nova chance de ser feliz. Não jogue fora. – terminou a menina.

- Mia? Sabe o que está me pedindo? – ele perguntou com lágrimas nos olhos. – Eu sou gay, Mia, se as pessoas souberem, isso não é muito bem aceito em toda a sociedade bruxa.

- Estou te dizendo para ser feliz papai. E você fica muito mais feliz com Sirius.

- E você aceita isso? Tranquilamente? – perguntou Sirius. – Eu e seu pai juntos?

- Claroooo Six. – disse a menina olhando para o moreno. – Sempre te considerei parte da família. Agora você faz parte dela. Quer dizer, acho que agora eu tenho dois pais.

- Você não fica triiste por seu pai não se casar com uma mulher que possa ser como uma mãe para você? – Sirius parecia com medo.

- Six? Eu já tenho muitas mães na minha vida, Tia Lily, tia Alice, tia Molly, Tonks, eu não preciso de mais uma. Sou feliz com elas. Mas eu preciso de você, papai precisa de você. – completou a loira. Sirius sorriu e sentou ao lado de Mia, puxando-a para o colo. Remus assistia a tudo calado.

- As vezes você me surpreende Mia. Eu nunca pensei que você fosse tão madura. – disse Remus.

- Vocês pais nunca pensam. – disse a loira rindo. – Agora só depende de você, o que vai fazer?

- Você tem razão Mia. Não vamos mais esconder nosso relacionamento, mas minha filha… - ele fez uma pausa. – Se você sofrer qualquer coisa por isso, me avisa que eu vou resolver.

- Papai? Relaxa! – disse a garota – Sou ótima em feitiços. – ela deu uma gargalhada. – Agora vem cá também. Quero abraços e beijos dos meus dois pais. Remus riu e se aproximou da filha que estava no colo de Sirius. Sorte que ela não era tão grande.

- AH é? – perguntou Remus. – Então se prepare para um chuva de beijos e abraços e cócegas.

Remus pulou nela e começou a fazer cócegas e beijar o rosto e o cabelo da filha, Sirius segurava ela para que não caísse. Enquanto ela ria e gritava desesperadamente. Quando já estava quase sem ar. Sirius fez Sirius fez Remus parar.

- Tá bom amor, ela vai passar mal. – Remus estacou no meio da frase, logo depois da palavra amor.

- Você me chamou de que? – perguntou Remus. Só então Sirius percebeu. Ele falara sem querer. Mia sorriu.

- Desculpe, simplesmente saiu. – Disse Sirius.

- Não tem problema. – disse Remus. – Na verdade, você pode repetir? - Mia riu baixinho enquanto Sirius ficava um pouco vermelho.

- Finja que não estou aqui. – disse Mia.

- Amor, eu te chamei de Amor Remus Lupin, por que eu te amo. – Respondeu Sirius.

Remus não sabia o que dizer, ele também amava Sirius, mas estava pronto ppara dizer aquilo na frente da filha. Mas assim que olhou para ela, ele viu o olhar de reprovação por estar demorando para responder. Por isso, Remus se ajoelhou na cama e se inclinou na direção de Sirius, selando seus lábios, com Mia ali mesmo. Ele não se importava mais. Foi um beijo carinhoso e cheio de cuidado, profundo, mas ao mesmo tempo respeitoso com Mia.

- Eu também te amo Sirius Black. – Mia tinha lágrimas nos olhos, que ela secou com as mãos.

- Mia? Você está chorando? – perguntou Sirius.

- AI para, sou uma boba romântica, eu sei. –ela disse enquanto secava mais lágrimas. Os dois homens caíram na gargalhada. – Parem de rir de mim. Pais não devem rir dos filhos. Vou me arrumar e já já desço para tomar café.

- Certo! – respondeu Remus ainda rindo. – Te amo.

- Também te amo! – respondeu a garota. – Também te amo Six.

- Eu sei! – respondeu o moreno.

- Convencido. – disse Mia. Saindo do quarto a gargalhadas.

- Nossa! – Harry disse brincalhão, no momento em que Mia esbarrava nele no corredor. - Posso saber o motivo dessa gargalhada gostosa tão cedo?

- Bom dia Amor! – disse a menina. – Você vai saber no café da manhã. Calma. Vou tomar um banho e acordar sua irmã. Já desço.

- Ok! Vou guardar um lugar do meu lado. – Mia assentiu e entrou na porta que dava acesso a seu quarto. Morgana ainda dormia na cama dela. A morena se remexia na cama, e murmurava coisas que Mia não entendia.

- Eu estou confusa. – ela murmurava. – quero escolher. Gosto deles.

- Morg? Acorda! – disse Mia. – Amiga? Acorda. Tá tudo bem.

- Mia? – a morena abriu os olhos e encontrou a amiga loira sentada na beira da sua cama. – Eu estou tão confusa Mia. – Morgana sentou e abraçou a amiga. Mia não sabia o que dizer então somente abraçou de volta.

- Quer conversar? – perguntou Mia. – Eu preciso tomar banho, temos que descer para o café, mas podemos conversar enquanto isso. Ok?

Morgana assentiu e levantou da cama, com Mia logo atrás, elas seguiram para o banheiro.

- Vou tomar banho primeiro. – E assim Mia o fez, tomou um banho rápido enquanto Morgana começava a história.

- Mia, eu estou confusa. Gosto muito de duas pessoas, mas não sei te dizer de quem eu gosto mais. – disse a Morena.

- Morg, isso não é tão complicado. Vamos lá, tem mais não tem? – Mia sentia isso. Foi nesse momento que ela ouviu o choro de Morgana, rapidamente ela terminou o banho, se enrolou na toalha e saiu do box. – Tá bem, você está péssima há algum tempo, meio aérea, vive no mundo da lua. Não tem dado atenção nem pro Neville direito. Morg? Sou sua melhor amiga, não sou? – Morgana assentiu. – Então vamos, você pode confiar em mim.

- Mia eu estou em dúvida de quem eu gosto de verdade, como te disse tem duas pessoas, uma é o Neville e a outra pessoa, bom, aí é que é complicado. – ela enxugou algumas lágrimas que rolaram. – Eu acho que gosto da Luna, Mia. Mas ela é uma garota.

- O que tem de complicado nisso? – perguntou Mia. Morgana olhou para ela chocada.

- Você não está chocada, com nojo? Ainda quer ser minha amiga? – perguntou a morena.

- Nossa Morgana! Que espécie de pessoa você pensa que eu sou? Nem parece que me conhece desde que nasceu. – disse ofendida a loira. – Claro que não me importo, não dou a mínima para isso. Quero mais é que você seja feliz. Na verdade, deixa eu te contar uma coisa, que provavelmente vai te chocar, maasss… que eu amei. Papai está namorando de novo. – Morgana olhou para ela sem entender. – Papai está namorando com Sirius, Morg. Eles são gays. – Morgana levou as duas mãos à boca e arregalou os olhos, Mia riu da reação da amiga. – Eu estava conversando com eles sobre isso até agora. Eles vão se assumir hoje. Agora no café. Por isso vim te acordar.

- Ah Merlin! Eu não fazia ideia. – Mia sorriu. – Mia, mas eu não sei te dizer de quem eu gosto mais. E se for de Luna como vou contar pros meus pais.

- Uma coisa de cada vez amiga. Primeiro você tem que saber quem você ama. – Mia fez uma pausa. – E isso não é tão complicado. Quando você está perto da pessoa certa, você sente seu coração acelerar, quase em frenesi. Sente dificuldade de respirar. Sente o mundo ficar mais colorido, sente seu cheiro preferido no mundo todo. Sente que está no lugar certo. Sente que seu mundo perde o sentido quando você não está com aquela pessoa, ou quando sabe que a pessoa pode estar em perigo. – Mia sorriu. – É assim que me sinto com Harry. Eu sei que o amo. Ainda somos jovens e não estamos prontos para dizer eu te amo, mas eu sei que o amo. Você deve comparar o que sente quando está perto de Neville e quando está perto de Luna. Veja qual o mais forte, qual puxa você.

Morgana assentiu.

- Vou comparar Mia. Muito obrigada, você é a melhor amiga que eu poderia pedir. – Mia riu e abraçou a morena.

- Agora, vai tomar banho que eu quero ver a reação de todos quando papai e Sirius disserem que estão juntos. – Morgana riu e entrou correndo no banho enquanto Mia secava o cabelo e fazia uma maquiagem leve para o dia. Logo, Morgana estava fazendo a mesma coisa. Mia vestiu uma calça jeans azul clarinha de cós alto, colocou um moletom de crochê dourado queimado que tinha uns brilhinhos costurados e bota marrom. Morgana colocou uma calça cós alto preta e um moletom de cashmere rosa chá, calçou uma botinha bege. Depois do café elas iam comprar algumas coisas que estavam faltando para o semestre seguinte na escola, no beco diagonal. As duas desceram as escadas correndo e entraram na cozinha com sorrisos do tamanho do mundo.

- Nossa hein! – disse Harry. – Amor, você não acha que essa calça chama muita atenção? Não quero ninguém olhando pra você.

- Harry, você tem que entender que eu vim ao mundo para ser olhada. – disse Mia. Mione e Morgana bateram as mãos. Enquanto Harry revirava os olhos.

As duas sentaram e em seguida Sirius chamou a atenção de todos na mesa. Até Lucius que andava meio perdido, e Mia tinha começado a reparar desde a conversa que tivera com Draco, estava prestando atenção.

- Gente? – ele chamou. Remus estava nervoso, ele não parava de remexer as mãos. Até que Sirius pegou uma delas e apertou forte. – Eu tenho um anúncio para fazer, Mia estava para não se aguentar de tanta animação. Estava quase pulando na cadeira. – Eu e Remus, bom nós… - Sirius não conseguiu terminar, então Remus tomou a frente.

- Nós estamos namorando. – ele completou a fala de Sirius. A mesa silêncio de uma forma que era possível ouvir os grilos no jardim do vizinho. Mia abriu um sorriso gigante e olhou para Morgana que também sorria.

- Parabéns tio Remus e tia Sirius. – disse a morena. Lily levou as mãos aos lábios e era possível ver lágrimas escorrendo de seus olhos apesar dela tentar esconder.

- Merlin! EU estou tão feliz por vocês. – Disse James. E ele e Lily agiam como se estivessem esperando por aquilo fazia muito tempo, mas talvez estivessem mesmo. Isso causou certa desconfiança em Mia, mas por hora ela deixou quieto.

- Ai gente, eu vou chorar! – disse Lily.

- Você já está chorando mamãe. – Morgana olhou para Mia sem entender nada da reação dos pais, mas a verdade é que eles esperaram tanto tempo para ver Sirius e Remus juntos, para ver Sirius feliz de novo, que aquilo parecia um sonho. Draco sorriu e parabenizou o novo casal assim como Harry, e Hermione que também estava super feliz. Alice e Frank também desejaram votos de felicidade, mas Lucius se perdeu em seus pensamentos logo depois do anúncio, parecia ainda mais agoniado e pensativo do que antes.

- Papai? – chamou Draco. – Não vai parabeniza-los?

- Ah claro! Me desculpem, me perdi em pensamentos. – ele explicou. – Meus parabéns e que vocês sejam muito felizes juntos.

- Obrigado Lucius. – Agradeceu Sirius. Draco olhou para Mia e ela assentiu. Eles sabiam no que Lucius estava pensando, em Severo Snape. E na dificuldade que os dois tinham para ficar juntos. Por que não poderia ser fácil como para Sirius e Remus? Todos terminaram de comer e em seguida os adolescente foram ao beco diagonal, com Lily, James, Sirius e Remus. Com o retorno de Voldemort, eles não podiam brincar de andar sozinhos por aí, principalmente com Harry no grupo. Voldemort ainda o queria e não iria hesitar em matar quem precisasse para poder matar Harry. E ninguém deixaria isso acontecer.


Notas Finais


O que acharam da reação da Mia??
Beijinhos de luz. 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...