História Um garoto e um baile - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Homossexualismo, Romance
Exibições 1
Palavras 1.079
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Eu matei alguém ou eu mesmo?


- Você acha que ele vai ficar bem? - ouço sussurros de uma voz que conheço muito bem.
- Teve ferimentos graves, não sei se posso dizer que ele vai ficar totalmente bem, mais nada de grave. - ouço uma voz mais grossa agora, de um homem, escuto também, choros bem baixinhos que vão saindo do quarto devagar, junto com os passos da pessoa que estava aqui.
 

Johnny

Pietro não passou por aqui hoje, e isso me preocupa, já que ele vem aqui todos os dias, e outro motivo pra me preocupar também é que ele não foi pro colégio, não atende às várias ligações que estou fazendo para o seu telefone, tenho medo de algo grave ter acontecido com ele, e eu estar aqui, sentado na carteira da escola prestando mais atenção no pequeno sinal alarmante de Pietro do que na aula, não vejo a hora desse relógio bater as 16:00.

- Johnny? Você está bem? - ouvi a Sra Katherine falando para mim enquanto focava meus olhos diretamente nela.
- Ah, sim, eu acho.... Posso sair, pra tomar um copo de água? - digo enquanto vejo todo mundo da sala me encarando.
- Vai, mas volte logo, e aproveita e joga uma água no rosto pra ficar acordado. - ela disse indo em direção à porta da sala e a abrindo.

Indo em direção à porta, tropeço em um pé de um dos babacas da sala, quase que caio, eu poderia até xinga-lo por isso, mas guardo todo o rancor pra qualquer hora que eu socar a cara dele até não vê-la mais. Vou até o banheiro masculino e entro aproveitando que não tinha ninguém lá, peguei meu celular e tentei ligar de novo para Pietro, porém, só dava caixa postal, e eu ficava cada vez mais preocupado. Saindo do banheiro, ouvi uma garota brigando com um dos seguranças, ignorei e fui caminhando, porém, me revirei quando escutei ela falar algo como "Meu namorado sofreu acidente, com outro garoto dessa escola, eu preciso ir visita-lo, você precisa deixar eu passar". Caminhei rapidamente até ela e pedi para o segurança dar um tempo, acho que ele entendeu, já que parecia irritado com a garota.

- Ele não vai deixar você passar, mas eu posso. - disse a encarando.

- E porque você me ajudaria? Eu ao menos te conheço e não acho que você é amigo do meu namorado. - ela disse sentando no banco bufando.

- Mas acho que posso ser amigo desse outro garoto. - disse a olhando com cara séria.

- Pietro não tem amigos, pelo que eu saiba. - a escutei falando aquilo e senti uma pressão bem forte no meu peito.

- Pietro? É ele? c-como você sabe? Quer dizer, você não foi lá até agora, e... - disse nervoso, e muito preocupado.

- Eles me ligaram. - ela disse balançando o celular- aconteceu ontem a noite, mas somente os pais de Tyler ficaram sabendo, e eles não gostam de mim, nunca gostaram então não me avisaram, porém, acho que Tyler deve ter pedido para ligarem pra mim, ou não sei, só sei que me ligaram do hospital e eu estou muito preocupada.

Passei minha mão pelo meu rosto, muito nervoso, e preocupado ao mesmo tempo, precisava dar um jeito de sair desse colégio, a diretora não estava no momento, e os seguranças e supervisoras só deixavam alunos saírem com ordens dela.

- E se passarmos pela janela do banheiro masculino? dei uma observada lá e acho que conseguimos passar por lá, é uma janela bem grande.

- Ok, mas temos que ser rápidos, já já aquele grandalhão volta aqui e eu não quero nem olhar pra cara dele.

- Vamos - disse andando em direção ao banheiro masculino sem fazer muito barulho, entro lá dentro junto com a garota, pelo visto não tinha ninguém.

Fomos até a janela, enrolei o casaco na minha não e soquei a janela até ela se quebrar inteira, ajudei a garota a passar pela janela e depois eu fui, acabei me cortando quando passei pela janela, mas nada de grave. Fomos correndo até os nossos carros seguindo até o hospital. Fiquei pensando em Pietro enquanto dirigia, não sei se me deixariam entrar, só sei que eu daria um jeito de ter notícias dele. Quando cheguei no hospital, fui imediatamente a recepção junto com a garota que eu ainda não sabia o nome, ela estava bem mais desesperada que eu, e eu a não julgo por isso, apesar de eu ter certeza que o seu namorado foi quem causou tudo isso.
- Boa tarde, eu vim ver o Pietro Sivan, ele sofreu um acidente ontem - falo tentando ser o mais calmo que consigo.
-Você é o que dele - ela pergunta me olhando desconfiada 
-Eu sou namorado dele - falo sem ao menos pensar.
-Ele se encontra na ala da UTI quarto 73 - ela fala olhando uns papéis - fica no segundo andar.
- Ok, obrigado. -digo puxando a mão da menina que provavelmente iria querer saber do namorado também. 
- Espera eu não perguntei sobre o quarto que eu preciso ir. - ela diz tentando voltar lá mais eu a seguro.
- Não, vamos, o quarto dele deve ser próximo do quarto de Troye, se você falar que é namorada dele também, ela vai desconfiar muito e é capaz de não liberar a gente pra ir.  - digo em um tom de voz baixo enquanto ela concorda com a cabeça e caminhamos até lá pegando o elevador do hospital. Ao chegarmos no quarto, o segurança não deixou a gente passar, tentamos o máximo possível, porém só podíamos ficar do lado de fora, na sala de espera, aposto que a mulher do balcão que fez isso. Fiquei lá por muito tempo, não queria larga-li sozinho, a garota acabou dormindo, até pensei em acorda-lá mais tenho certeza que ela estava tanto preocupada quanto eu, já que não conseguiu entrar também, e só entraríamos com autorização dos pais, o que era difícil, mas eu iria conseguir, e essa seria a primeira vez que iria conhecer os pais de Pietro.

Henry

Estava tentando recapitular tudo o que estava acontecendo, Pietro não veio hoje para o colégio, e Violet não para de me torturar me pedindo para esquecer o menino, será se não passa pela cabeça dela que se essa informação que tá se espalhando for verdade, Pietro pode estar morto, mas prefiro pensar positivo, eu tenho que pensar positivo.


Notas Finais


Hey, estou muito feliz com o andamento de como eu estou escrevendo essa história, muitas novidades estão por vir, inclusive novos personagens, vou tentar dar um pouco mais de ação para a história, obrigado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...