História Um Garoto (QUASE) Perfeito. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bad, Bts, Depressão, Drama, Jikook, Longfic, Namjin, Vhope
Visualizações 301
Palavras 677
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Dez


Um, dois, três, quatro... Uma, duas semanas haviam se passado e eu ainda não tinha superado as palavras de Jimin. Doía cada vez que eu pensava naquilo, doía mais toda vez que ele sorria para alguém do grupo. Estava me ignorando completamente, como se eu fosse um pedaço de chiclete que ficou grudado na sola de seu sapato. Passei a não usar mais camisetas, apenas blusas de manga comprida. Ele tinha me deixado mal, as olheiras em baixo de meus olhos aumentando mais a cada dia.

Eu tinha me tornado um zumbi, saia do quarto apenas para comer e ir para a escola. Eu via os olhares preocupados de minha tia, meu tio, TaeHyung, até mesmo Yoongi parecia preocupado. Talvez fosse minha aparência horrível ou o fato de que novamente meus olhos voltaram aquela cor opaca e sem vida, assim como os de Jimin. A diferença é que ele escondia bem a tristeza, já eu, nem tanto.

Pra quem tem ou já teve depressão profunda, o mais leve declive pode te fazer ficar mal. Muito mal. Até mesmo uma resposta um pouco mais rude ou uma atitude simples, podem desmoronar a pessoa e acabar com o dia dela. Chamo isso de "período sensível".

Como eu odiava ficar assim, já havia passado por isso tantas vezes, e parece que sempre é pior. Os dias parecem mais longos, o tempo não anda, tudo e todos parecem estar contra você. E por melhor que você tente esconder, sempre terá alguém que fará você chorar e se sentir um lixo, mesmo não sendo intenção da pessoa. Seu mundo fica cinza e você sente que a única faísca de cor morre mais a cada segundo.

E quando essa faísca, esse pontinho minúsculo de felicidade, se apaga... É como se estivesse morto por dentro. Minha faísca ainda não se apagou, mas a cada pesadelo horrível que tenho. A cada pensamento triste. Sinto como se ela falhasse.

E não é para menos, os pesadelos tem ficado cada vez piores, agora todos eles tem muito mais sangue. Eu revivo a morte da minha mãe toda vez que fecho os olhos, nem mesmo meu psicólogo sabe o que fazer. Então me da remédios, antidepressivos, sonífero etc. Segundo o Doutor Jung WooHen, eu só estou passando por um tempo ruim, afinal, sofri vários traumas num curto período de tempo, é normal ficar triste por qualquer coisa.

Mas ele não sabe sobre tudo, não sabe o como os pesadelos fazem eu acordar. A alguns dias atrás, acordei com Taehyung me sacudindo, ele disse que ouviu eu gritando e quando chegou no quarto eu estaca no chão me contorcendo. Foi uma espécie de sonambulismo, me lembro exatamente do que acontecia no sonho que estava tendo aquela mesma noite.

Eu era minha mãe... E corria por um corredor escuro, sentia que alguém estaca atrás de mim, fazendo aquela sensação horrível crescer no meu peito. Eu estava em perigo. Corri o mais rápido que podia, podia sentir a falta de ar, vivida e real, como se mãos apertassem meu pescoço. Quando percebi que não podia mais correr, gritei, gritei muito, pedindo por ajuda, esperando alguém vir. Mas ninguém veio. Quando eu cai no chão, pude sentir a dor, e então comecei a me contorcer. Sentia insetos pelo meu corpo, me rodeando e andando sobre mim. Era horrível. E então eu acordei.

Naquela noite, eu simplesmente me joguei no colo de TaeHyung e fiz o que tinha vontade de fazer a muitos meses. Eu chorei. Chorei tanto que meu peito ardia a cada soluço. Chorei tanto que meus olhos ficaram inchados e vermelhos. Chorei tudo que eu tinha vontade.

Como é que uma simples briga podia desencadear uma coisa daquele tamanho? Uma dor daquele tamanho. Ah Park Jimin... Se você soubesse o quanto me machuca te ver agora.

Se você soubesse que se tornou a principal razão de toda minha tristeza.

Se soubesse que suas palavras abriram um buraco no meu peito.

Tenho certeza de que desejaria voltar atrás, já que esse tipo de tristeza, não se deseja nem para seu pior inimigo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...