História Um idiota chamado Matthew Espinosa - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Austin Mahone, Carter Reynolds, Dylan Dauzat, Magcon, Matthew Espinosa, Selena Gomez, The Chainsmokers, Victoria Justice
Personagens Ariana Grande, Austin Mahone, Carter Reynolds, Dylan Dauzat, Matthew Espinosa, Personagens Originais, Selena Gomez, Victória Justice
Exibições 35
Palavras 1.600
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Lírica, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oie amores, eu sei q esse capitulo vai ser meio ZZZ mas depois melhora, vai por mim

Capítulo 4 - A garota da próxima porta


Fanfic / Fanfiction Um idiota chamado Matthew Espinosa - Capítulo 4 - A garota da próxima porta

Pov. Samantha

—pai —disse ainda arrumando pra ir pra escola —PAIIIIIII —gritei bem alto dessa vez

ele saiu filha —disse mamãe

— quem vai me levar pra escola ? —disse arrumando o meu cabelo na frente do espelho

filha eu sairei agora, não tem como eu te levar —disse ela lá de baixo

— então ta né? —falei sozinha pegando o meu skate e indo pra escola que ficava a duas quadras de casa

filha! talvez eu me atrase hoje pro jantar —disse ela do carro dela enquanto eu seguia meu rumo no skate

Fui pra escola, e como sempre minha amiga estava me esperando na frente do portão.

—Victoria —disse parando meu skate na sua frente —pensei que tinha me atrasado hoje

—não até que você chegou na hora hoje —disse ela mexendo no cabelo

— o que aconteceu aqui? —disse isso por que os alunos todos estavam preocupados com alguma coisa

— tem o jogo de futebol e de basquete amanhã, eles estão todos ansiosos pra jogarem que não param de falar nisso. —disse ela encarando o Andrew Taggart  um dos jogadores

— tudo bem aí amiga? —disse passando a mãe na vista dela pois ela meio que hipnotizou

—ah! Sim tudo bem

TRIMMMM! —o sinal toca

—vem vamos —disse entrando  junto com ela pra escola

Fomos andando até nossos armários pegar algumas coisas. Meu horário era de matemática e o dela de historia, nossa aula juntas hoje era apenas de inglês e de biologia. E o restante era separadas infelizmente.

— olha eu terminei de assistir a saga The Clews. E a parte que a Maria Julieta morre é a parte mais legal do terceiro filme —disse pegando meus livros do armário e o fechando

— eu detestei essa parte, era como se a saga tivesse acabado, porem ainda continuava. —disse ela arrumando o cabelo. Ela é do tipo patricinha porem é a mais legal que eu já conheci.

— olha quem ta vindo ali —disse sinalizando com a sobrancelha atrás dela

—Quem? —disse ela se virando e percebendo que Andrew está passando por ela e ela quase baba

—ninguém, só o Andrew

olá —disse ele com uma alça da bolsa no ombro e a outra não  passando pela gente e piscando o olho pra ela

—olá —disse ela se derretendo toda

— cara! Você tem que parar com isso —disse sorrindo e colocando meu skate dentro do armário

— parar com o que? —ela se fez de desentendida

— sério? Você se derreteu toda só por que ele disse uma palavra

—eu sei né? Eu exagero de mais —disse ela se encostando no armário e olhando o chão

—mas olha, isso vai se resolver

—mas ele nem gosta de mim Samantha como ele vai me notar?

— ele não gosta de você? Sério? Claro que gosta, ele te deu um oi e olhou pra você de uma forma estranha, se isso não é amor eu não sei o que é —disse a abraçando e saindo abraçada com ela pelos corredores até chegar na minha sala

—infelizmente nos vemos só daqui a pouco —disse ela ainda andando pra sala dela e eu entrando na minha

—até daqui a pouco então —me despedi dela e entrei na sala era aula de geografia, fui pro meu lugar me sentar e depois  a aula começou.

Pov. Matthew

Não acredito que a minha mãe me obrigou a embarcar pra casa da tia Laura e do tio Rafael. Como se já não fosse o suficiente ver meus pais o tempo todo brigando, agora eu vou ter que me acostumar a não vê-Los todos os dias. Que maravilha! Eu detesto isso, meus pais brigando e no final das costas querem ter razão sobre mim, e querem decidir o que fazer da minha vida, que tédio!

—filho coma logo, o ônibus que vai para Memphis sai daqui dez minutos —disse minha mãe

— mãe não estou com fome —disse saindo da mesa

— então se você não está com fome, eu já posso te levar pra rodoviária —disse meu pai pegando seu casaco e suas chaves

—mas eu não quero ir

—filho, isso não é escola sua, agora venha logo e deixe de palpitar —disse ele exigindo isso

—mas...

—mas nada querido —dizia minha mãe —você vai e pronto

— que droga hein —disse pegando minha jaqueta em cima do sofá e indo pro carro do papai

—ele vai ficar bem, é só por um tempo —disse minha mãe já na porta de casa

— espero que essa seja  a decisão certa a se tomar —disse meu pai antes de entrar no carro

— vão em paz —disse minha mãe quando papai ligou o carro e começou a dirigir

Vi tudo ao meu redor se movimentar, o que queria dizer que eu estava mesmo saindo de casa pra rodoviária destinado a ficar esse período do ano todo na casa da tia Laura e do tio Rafael.

Vi que papai estava fumando enquanto dirigia,  eu pus a minha cabeça quase pra fora do carro em movimento só pra não respirar a fumaça que saía dali.

...

Depois de um tempo finalmente chegamos a maldita rodoviária

— filho se apresse se não você perde o ônibus

— que seja —disse tirando minhas coisas do porta malas

— venha vamos —disse meu  pai caminhando até o ônibus —tome filho —ele me entregou um papelzinho

— o que é isso?

— isso é a sua passagem

— ônibus com destino a Memphis vai sair em 2 minutos, senhores passageiros por favor... —dizia a moça do alto-falante

— filho tenha uma boa viagem —disse ele segurando nos meus ombros e sorrindo  —nos ligue assim que você chegar

— pode deixar —disse com um cara de decepcionado ao entrar no ônibus

— boa viagem —disse ele

Entrei no ônibus e me sentei na poltrona que fica a lado da janela, e fiquei olhando aquilo tudo de novo ao meu redor se mover com freqüência. Percebi então que meus pais não estavam brincando. Fiquei olhando aquela paisagem triste passando por mim enquanto eu estava na maior tristeza. Nem acredito que eu vou ficar longe dos meus pais. Pra algumas pessoas isso seria bom, mas pra mim não por que meus pais já não davam muita atenção pra mim, e agora muito menos irão dar.

...

Cheguei na rodoviária em Memphis e de cara vi duas pessoas segurando uma plaquinha com o nome Matt na hora era notável que era Laura e Rafael meus tios. Fui pegar a minha bagagem que estava junto com as outras coisas.

—olá eu sou o Matt —disse me apresentando para as duas pessoas com a plaquinha. Eu estava com a cara mais burrada que eu já tinha visto

— Matt ? —disse minha tia — querido como você cresceu, —disse ela me analisando por completo —ta um homem tão lindo e formado. Quanto tempo, eu já nem me lembrava mais de você

— que surpresa... —disse sem animação

— olá meu sobrinho querido —disse o tio Rafael  tambem empolgado — bom te rever, agora vou mais alguém pra me ajudar na loja de musica no centro —disse ele

— assim você vai assustar o garoto Rafael —disse minha tia —venha querido vamos pra casa —disse ela sorrindo e me abraçando de lado

—você vai amar aqui, pode até ser pequena, mas em compensação é mais segura e as pessoas costumam ser mais legais.

— own querido ficamos tão feliz em te ter de novo —disse minha tia me dando um abraço e meu tio também.

—agora vamos que temos que mostrar muita coisa pra ele ainda

— Rafael! Vocês vão passear amanhã, porque hoje já esta tarde e escureceu. Vamos pra casa ele precisa descansar —disse minha tia

—tem razão —disse ele —venha, vamos pra casa —ele foi pegar o carro dele pra irmos embora

— então ta né...! —disse com as mãos nos bolsos

Em minutos meu tio havia pegado o carro

—venha vamos logo —disse ele, e nós entramos. O carro não era nada de chique, o do papai era uma BMW azul marinho super lindo — e o deles é um citrõen ano de  2014. Senti falta de casa no momento que eu entrei no carro.

...

Depois que o tio chegou na casa deles que ficava no centro da cidade, eu fui esperar por eles abrirem a porta pra que me mostrasse tudo.

—entre meu bem —disse minha tia — eu sei que isso não é nada comparado ao lugar que você mora mas, é de coração, simples e de coração —ela sorriu e abriu a porta.

Era tudo muito simples mesmo, e era tudo tão agradável e ao mesmo tempo tão suave.

—venha vou lhe mostrar seu quarto —disse minha tia

— tudo bem —disse, fomos subindo as escadas até chegar lá. Parecia que não dormia alguém ali á um bom tempo.

—você pode colocar suas coisas ali que amanha de manha você arruma depois que voltar da escola — disse ela colocando as coisas do lado da cama

—escola? —disse a olhando

—sim escola, é um lugar onde as pessoas vão para...

— eu sei o que é. Mas não sabia que ia estudar aqui

—mas vai, sua mãe já até fez a matricula —disse ela

— ....

—olhe, tem um banheiro ali,  tome banho e desça daqui a pouco pra jantar conosco

— então esta bem —disse ela saiu

Eu  fiquei pensando muito sobre o que estava acontecendo. Olhei pela janela e tinha uma garota em cima do telhado com um Head phone nos ouvidos. Eu a vi mas ela não me viu. Ela parecia estar muito concentrada nos papeis que ela havia em mãos.

—Matt já começou a tomar banho? —disse meu tio lá em baixo

— não ainda não —disse parando de olhar a garota e voltando ao mundo real

 

 


Notas Finais


vejo vocês depois amores, se vcs tmb são directioners adicionem minhaa new fic aos favoritos ela é sobre o zayn e o harry e duas garotas. vejo vcs depois dnv


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...