História Um idiota,mas só meu idiota... - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Personagens Originais, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Viktor Chavalier, Violette
Tags Castiel, Romance
Exibições 105
Palavras 2.481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 19 - Um novo casal


Fanfic / Fanfiction Um idiota,mas só meu idiota... - Capítulo 19 - Um novo casal


     POV Castiel ON

Minhas mãos rápidamente alcançaram o zíper do seu vestido fazendo com que o mesmo caísse no chão. Ela estava linda, estava com um conjunto de lingierie branca rendada, só ver ela vestida daquela maneira me deixou excitado.

Lu: Eu te amo tanto! - ela falou sorridente

Eu: Eu também!

Eu sussurrei rente aos seus lábios e novamente a beijei com fervor. Minhas mãos estavam firmes em sua cintura enquanto as delas se apressavam em tirar minha camiseta preta do Nirvana (lembrem dessa camiseta, vai ser importante mais tarde huashuas). Quando a coisa estava ficando boa a filha da puta da falta de ar novamente se fez presente e tivemos que encerrar o beijo. Meus lábios deslizaram para seu pescoço e senti ela se arrepiar com o toque, comecei a alternar beijos, mordidas e chupões (que com certeza deixariam marca) pelo seu pescoço até a parte exposta do seu seio, seus suspiros me deixavam ainda mais excitado e podia sentir que ela não estava diferente.

Lu: Espera... - ela disse e eu subi meu olhar para seu rosto - Vamos pra lá.

Ela estava apontando para algumas mesas no canto do lugar, mesas de jogos como: sinuca, pimbolim, futebol de botão...

Eu: Você quer foder em cima de uma Luiza? - sussurrei no seu ouvido e senti ela se arrepiar

Lu: Eu quero que você me foda em cima da mesa! - ela deu ênfase na palavra "você" e mordeu o lábio inferior

Se ela queria me provocar, estava conseguindo. Eu apertei sua cintura ainda mais forte e ela gemeu.

Eu: Estou te machucando? - falei e apertei mais suavemente sua cintura

Lu: Você está me excitando... - apertei de novo sua cintura e novamente ela gemeu, mas dessa vez um pouco mais alto

Dei impulso e ela enrolou as pernas na minha cintura, nossas intimidades se tocaram e mesmo que por cima das roupas, gememos com o contato. Carreguei ela até uma mesa de sinuca que para ajudar, estava vazia, e a coloquei sentada na beirada da mesma. Rapidamente retirei seu sutiã e sua calcinha, ela não ficou para trás e tirou minha calça, me deixando apenas com minha boxer preta duramente marcada pela excitacão.

Lu: Você está tão excitado... - falou enquanto passava o dedo indicador pelo meu abdômen

Eu: Tão excitado quanto você!

Falei e penetrei sua abertura encharcada com dois dedos, ela literalmente gritou deitou sobre a mesa de sinuca. Continuei movimentando os dedos dentro de sua intimidade e desci os lábios até a altura de seus mamilos, mordisquei a ponta de um deles e senti ele se enrigecer, em resposta ela arqueou as costas e gemeu alto.

Continuei descendo os lábios até chegar em seu clitóris, onde depositei um forte chupão, ela gritou e agarrou meus fios ruivos, causando uma leve ardência em meu couro cabeludo. Senti meus dedos serem levemente apertados por sua intimidade úmida.

"Ela está quase chegando ao ápice"

Meus dedos foram substituídos por minha língua que entrava e saía de sua entrada, meus dedos agora estavam estimulando seu clitóris pulsante. Continuei com o mesmo movimento e não muito tempo depois senti um gosto agridoce em minha boca. Ela tinha chegado ao clímax.

Eu: Satisfeita? - sussurrei rente aos seus lábios

Lu: Não... Eu ainda quero você. - ela disse e me beijou

Em seu beijo dava pra sentir seu desejo, e provavelmente eu não estava diferente. Sem segrudar nossos lábios eu a sentei novamente na beirada da mesa e separei levemente suas pernas, me encaixei ente elas e a Lu enrolou as pernas minha cintura. Dei um último selinho nela e estoquei fundo na sua intimidade, ela gemeu alto no meu ouvido e enterrou as unhas em minhas costas, eu apertei ainda mais sua cintura e estoquei mais uma vez, e assim foi por longos e prazerosos minutos. Quando senti que estava chegando ao meu ápice tirei ela da mesa e a virei de costas fazendo com que ela ficasse com a bunda empinada para minha direção me dando a total visão tanto de seu bumbum tanto de sua intimidade molhada e pulsante. Dessa vez a penetrei sem dó nem piedade, não sabia se estava a machucando mas mesmo assim continuei, continuei até sentir sua intimidade contrair meu membro nos levando ao ápice. Nós caímos deitados e cansados em cima da mesa e ela deitou sobre meu peito.

Eu: Te machuquei? - perguntei ofegante

Lu: Não... Na verdade, eu quero de novo.

No início eu fiquei sem entender, mas depois que intendi um sorriso malicioso surgiu no meu rosto. Ela me deu um beijo rápido e direcionou os lábios para o meu abdômen, onde distribuiu mordidas e chupões, desceu com seus lábio ainda mais até a altura do meu membro, que a essa altura já estava ereto novamente. Ela , sem mais nem menos, colocou meu membro inteiro na sua cavidade bocal, fazendo ir fundo na sua garganta, em resposta meu corpo se contorceu pelo prazer e um gemido grotesco escapou da minha boca. Não muito tempo depois senti meu pênis pulsar, avisando que logo iria gozar.

Eu: Eu vou...Aahhh...Eu hum vou gozar. - falei ofegante tentando conter os gemidos, no caso, tentativa falha

Assim que terminei minha frase ela deu um chupão forte na minha glande fazendo com que os jatos de sêmen saíssem do meu membro em direção a sua garganta. Eu estava tão exitado que mesmo depois de gozar me pênis continuou "energizado", nós aproveitamos disso para ela subir e descer em meu pênis, alternando com reboladas e investidas fundas da minha parte, minhas mãos subiram até os seus mamilos e os apertaram com força, as únicas coisas audíveis naquele espaço eram nossos gemidos e o barulho dos nossos corpos se chocando. Continuamos assim até atingirmos o nosso terceiro ápice, ela descansou a cabeça sobre meu peito e eu passei os braços pela sua cintura. E assim dormimos, sem nos preocupar em estarmos em cima de uma mesa de sinuca, apenas dormimos.

        POV Lysandre ON

              *Mensagens*

Castiel:Você pode dormir lá em casa hoje?

Eu:Pq?

Castiel:É que eu tinha uma emergência pra resolver e esqueci a porta do apartamento destrancada...

Lys:Você levou a chave?

Castiel:Sim,sua anta!Se não eu pediria pra você trancar a porta e depois vazar do meu apartamento!

Eu:Por que você não pede pra Lu?

Castiel:Por que ela tá comigo!Agora para de fazer pergunta que eu tenho mais o que fazer!

Eu:Ok

       *Mensagens OFF*

        Quebra de tempo

Eu tinha acabado de chegar no prédio do Castiel (que por sinal é bem próximo do meu) e estava indo em direção ao elevador. Eu havia acabado de entrar no elevador e só reparei que tinham duas meninas no mesmo depois que desliguei meu celular. Uma delas tem a pele branca,cabelos negros e lisos até a cintura, aparentemente 1,65 de altura, e olhos castanhos, parece ter uns 23 anos, tenho que admitir ela é bonita.

A outra é loira,tem a pele muito clara e sardas espalhadas pelo seu rosto, seu cabelo cacheado vai até um pouco acima da cintura, seus olhos são azuis, parece ter 1,50 de altura e uns 16 anos...Ela é perfeitamente bela. Nossos olhares se encontraram e não fizemos questão de desviar.O elevador parou no andar onde a Luiza e o Castiel moram.

???: Vamos Rafa!-a morena  falou se referindo a garota loira- Marcamos de chegar no apartamento da Luiza as 9h, agora já são 9h15min!

Eu:Desculpe-me intrometer, mas você está falando da Luiza Smith?

???: Sim...Mas como você sabe?

Eu: Bem,eu sou o melhor amigo do namorado dela.

???: O que? Namorado? -as duas perguntaram juntas

Eu: É, o Castiel. Mas de qualquer maneira nenhum dos dois estão em casa. Sinto muito!

???: Então o que você veio fazer aqui?

Eu: É que o Castiel, o namorado da Luiza, teve que sair as pressas com ela e esqueceu de trancar a porta,então ele pediu pra eu dormir aqui. E a propósito, muito prazer,eu sou Lysandre.

???: Eu sou a Tais,prima da Luiza, prazer em conhece-lo Lysandre! - a morena falou sorridente

???: E-eu sou a Rafaela, irmã da Tais,p-prazer em conhece-lo. - a loira falou corada (ela é muito foooffaaaa)

A Rafaela estendeu a mão a fim de me cumprimentar e eu fiz o mesmo,no momento em que nossas mãos se tocaram...eu não sei explicar, parece que uma corrente elétrica passou por todo meu corpo.

Tais: Bom Rafa,acho que nós vamos ter que procurar um hotel... - ela falou desanimada

Eu: Se vocês não se importarem podem dormir no apartamento do Castiel, tenho certeza que ele não vai se importar.

Tais: Ah pode ser,mas tem espaço pra todo mundo?

Eu: Tem uma cama de casal, vocês podem dormir nela e eu durmo no sofá.

Rafaela: V-você não se importa?

Eu: Não! De maneira alguma!

Elas concordaram em dormir na casa do Castiel,eu tinha ido tomar um banho já que eu tinha trazido uma muda de roupas enquanto ela ficaram vendo TV na sala. Eu tinha acabado de tomar banho e estava usando apenas uma de calça de moletom (por que eu esqueci a minha camiseta). Quando eu sai do banheiro do quarto do Castiel levei um susto, a Rafaela estava deitada de bruços na cama do Castiel apenas de camisola. (Que vontade de...Deixa pra lá)

Eu: Desculpe Rafa, quer dizer, Rafaela! -ela se assustou e sentou na beirada da cama corada - Eu já estou indo para sala! - falei um pouco envergonhado por ver ela apenas com aqueles trajes

Rafaela: Tudo bem,pode me chamar de Rafa,e eu posso te chamar de Lys certo? - ela sorriu meiga e eu assenti - Eu acho melhor você não ir pra sala...

Eu: Por que não? - perguntei me sentando ao seu lado na cama

Rafa: É p-porque a Tais acabou pegando no s-sono e...

Lys: Ah,ok e não precisa ficar com vergonha,tá bom? - ela assentiu - Acho que eu vou ter que dormir no chão...

Rafa: Você pode dormir na comigo na cama se não se importar... - ela falou envergonhada e MUITO vermelha

Lys: Ah, pode ser! - falei sorrindo surpreso pela atitude da garota

Eu tinha arrumado a cama com os cobertores (porque estava frio pra porra, ok, isso não foi nada vitoriano) e tinha deitado no lado esquerdo da cama enquanto a Rafa estava deitada no lado direito. Nós já tínhamos nos deitado a mais ou menos meia hora e nenhum dos dois tinha conseguido dormir.

Eu: Sem sono? - falei me virando para o seu lado

Rafa: Sim. - ela falou e também se virou para mim

Ok, vamos revisar os fatos, eu estou deitado em uma cama de casal, com a Rafaela deitada cara a cara comigo. O que qualquer um pensaria? Que somos um casal? Exatamente!

Eu: Então me conta um pouco mais sobre você. - falei no automático e percebi que ela ficou corada - Se você quiser, é claro!

Rafa: Ok. - ela suspirou - Eu me chamo Rafaela Cardoso Smith e acabei de fazer dezesseis anos, eu nasci e morei no Brasil até meus oito anos de idade, depois eu me mudei pra França, mais precisamente Paris,junto com minha família. Eu gostava de morar lá, mas eu resolvi mudar junto com minha irmã pra cá, ela acabou de se formar em engenharia mecânica e quer começar a trabalhar aqui e eu só mudei pra matar a saudade da minha família. Bom, é isso! - ela disse e sorriu meiga - Agora é sua vez!

Eu: Hum...Por onde eu começo? Eu sempre tive uma vida normal: Escola, brincadeiras, vídeo-games ... Até meus onze anos, foi aí que tudo mudou: Meus pais tinham saído para fazer compras e deixaram eu e meu irmão jogando futebol em casa, já tinha se passado mais tempo do que o normal e eles ainda não tinham voltado para casa,eu estava com um estranho aperto no peito. De repente o telefone tocou,meu irmão foi atenter e em seguida começou a chorar. Eu perguntei a ele o que tinha acontecido e ele me respondeu que nossos pais... Que o nossos pais tinham falecido... - eu acabei deixando algumas lágrimas escaparem

Rafa: Não chore Lys! - foi aí que eu não aguentei a comecei a chorar compulsivamente

Ela falou e me abraçou,seu abraço era tão reconfortante que acabei me acalmando e parando de chorar. Como ela é bem menor que eu ela acabou se aconchegando em meu peito e assim dormimos.

Eu acordei no meio da madrugada ainda abraçado com a Rafa, ela é tão linda, seu rosto fica tão sereno dormindo. Eu estava com muita vontade se ir no banheiro, levantei com todo  cuidado para não acordar a Rafa e fui ao banheiro. Quando voltei ao quarto ela estava acordada.

Eu: Desculpe, eu não queria acorda-lá.

Rafa: Bom, na verdade eu me acordei porque fiquei com frio...

Eu: Ah cara...Eu acho que o Castiel não tem mais cobertas.

Rafa: V-você pode m-me... Deixa pra lá

Eu: Você quer que eu te esquente? É isso? - falei me deitando ao seu lado

Rafa: Foi só uma idéia idio...

Ela ia falar mais alguma coisa mas eu a puxei pra perto e passai meus braços pala sua cintura, assim a abraçando. Ela passou os braços pelo meu pescoço, ( o que me deixou surpreso, por que ela é muito tímida ) e recostou a cabeça sobre meu peito. Já tinham se passado uns cinco minutos desde que eu tinha voltado a me deitar e não consigo dormir, estou com uma sensação de que não fiz uma coisa que deveria ser feita, sabe?

Eu: Rafa? - perguntei para verificar se ela estava acordada, e para minha surpresa,ela estava

Rafa: Hum?

Eu: Ainda está com frio?

Rafa: Não...Você é bem quentinho! - ela disse e riu baixinho - É que eu estou com uma sensação de que não fiz tudo o que tinha que ser feito...

Eu: Eu não sei o que você precisa fazer, mas eu preciso muito, muito fazer isso.

Eu disse e selei nossos lábios, no começo ela ficou surpresa, mas logo retribuiu o beijo. Seu gosto é tão doce... Nós encerramos o beijo com selinhos e ela estava corada.

Rafa: Lys, d-desculpa mas... - eu tava pronto pra levar um fora - Mas eu preciso fazer isso de novo.

Ela disse e me puxou para outro beijo, nossas línguas dançavam uma música que só nós dois escutávamos, suas mãos foram em direção ao meus cabelos brancos e meus braços se apertaram em sua cintura. Novamente a falta de ar se fez presente e tivemos que encerrar o beijo, novamente ela estava vermelha.

Eu: Meu Deus! Você fica corada por tudo! - eu disse e lhe dei um selinho - Eu acho que me apaixonei por uma pessoa em tempo recorde...

Rafa: Eu também! - ela disse e sorriu meiga

Ela recostou a cabeça sobre meu peito e dormimos novamente.

   


Notas Finais


Por favor me digam o que acharam!!!♡♡♡

Erros? Ignorem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...