História Um Lugar Que Eu Nunca Mais Desejo Voltar - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 9
Palavras 1.331
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Espero que gostem!

Capítulo 4 - Noc Noc


Fanfic / Fanfiction Um Lugar Que Eu Nunca Mais Desejo Voltar - Capítulo 4 - Noc Noc

Todo mundo parece não entender o que está acontecendo, e de fato não estavam... todos começam a falar ao mesmo tempo, minha cabeça começa a girar, tantas vozes, tantas pessoas. Parece que minha cabeça vai explodir!! 

- SILÊNCIO!! - Alfie grita tão alto que eu até acho que ele vai quebrar todos os vidros da sala. Todos param assustados e olham pra nós dois. Alfie procede:

- Pessoal! Nós temos um problema, a Lauren sumiu.

- Como assim sumiu? - Craig pergunta. - Ela tava junto comigo não faz 1h.

- 1h? E você acha que ela não pode ter sumido em 1h? - Aida diz séria. 

- Olha... desde a hora em que eu cheguei aqui ela nem falou quase comigo. Então, eu praticamente não fiquei cuidando se ela estava por perto ou não. - Diz Emily cruzando os braços.

- Eu acho... que onde quer que ela esteja, ela está bem. - Eithan acende um cigarro.

- Eu acho que não! - Grace retruca.

- A qual é Grace? Você é a única daqui que não estava se divertindo. 

- Quem disse Eithan? Eu estava sim me divertindo.

- Não parecia pra mim. - David concorda com Eithan.

- Olha galera, que seja! Grace eu não tenho nada a ver se você estava ou não se divertindo, ok? - Grace concorda com a cabeça levemente olhando pra baixo. - Mas nós temos algo pra fazer, eu sei que estamos no meio de uma festa, mas um convidado sumiu, pode ser bobeira e tals, mas sabe como é, a gente nunca espera o pior.

- Quem quer ir procurar a Lauren junto conosco? - Digo bem alto. A maioria levanta a mão. 

- Eu posso ficar aqui ou tenho que ir junto? - Anthony diz delicadamente. Me aproximo suavemente de seu rosto, seguro a sua mão e digo alto e claro:

- Eu gostaria muito que você fosse junto, a Lauren ficaria muito feliz em saber que você foi junto, ainda mais porque você é um dos melhores amigos dela, então... 

- Tudo bem eu vou! - Ele levanta da poltrona, e passa a mão no cabelo. 

- Vamos então! 

Acho que ninguém sabe pelo menos aonde procurá-la. Começamos pelo primeiro andar da casa, abrimos portas, olhamos debaixo das mesas, arredamos as cadeiras, acendemos as luzes, gritamos pelo seu nome, e nem um sinal. Subimos as escadas, espiamos atrás das portas, de baixo das camas, atrás das cortinas da banheira, e nada! Descemos para os fundos de casa, vamos até o quiosque e.... nada! Ela não está na piscina, nem deitada em nenhuma cadeira de praia. Começamos a gritar por seu nome, mas a sua voz nunca aparece. 

Sentamos de novo, como numa reunião, agora no quiosque. A maioria está cansado e ofegante. Todos parecem perceber que a realidade está acontecendo. Lauren não está aqui em nenhum lugar. O que nos resta fazer? Chamar a polícia? Ligar para os seus pais? 

- O que nós vamos fazer? - Emily pergunta abraçando Peter. 

- Eu não sei! - Digo francamente.

- Gente, nós temos que achá-la. - Craig insiste quase chorando. Alfie tira o celular do bolso, e começa a fazer perguntas:

- Esperem aí. Quero que cada um de vocês me fale sobre ela antes de tomarmos mais alguma decisão.

- Agora você é o polícial? - Grace fala com ar sarcástico.

- Sou! - Ele diz rindo. - Quero saber quem foi o último que a viu? 

- Eu! - Sally levanta a mão.

- Que horas foi isso?

- Faz tempo. Nós duas fomos juntas no banheiro, conversamos um pouco. E logo em seguida ela disse que ia fumar lá na rua.

- É mentira!! - Craig grita.

- O quê? - Sally faz uma careta. Eu não estou mentindo.

- Está sim!! Lauren não fuma... isso é uma tremenda mentira. 

- Você não precisa gritar assim comigo, ta Craig? - Ela levanta a sobrancelha esquerda.

- Desculpa... me desculpa Sally!

- Não, tudo bem! Eu sei que você está...

- Preocupado! - Ele impede que ela termine de falar. 

- Onde mais iremos procurá-la? - Aida diz sentando-se em cima de um balcão de pedra.

- Nós podíamos chamar a polícia caso o problema fique mais sério! - Retruca David. 

- Ok galera! Vamos nos mexer. É agora ou nunca! - Digo, limpando a minha calça ao me levantar do chão. 

- Você vai na frente anfitriã! - Diz Peter. Sorrio com um ar doce pra ele. 

Juro que reprenderei Lauren por estar estragando as nossas beberragens, não sei onde está garota está. Mas darei um jeito de encontrá-la e voltar a arrastando pelos cabelos. (Rio do meu próprio pensamento!!) Quando chegamos na sala novamente, todos parecem desanimados com a sua falta, não consigo saber se é por amizade ou se é porque ela está dando um pouquinho de trabalho para nós. Chego até a cozinha para pegar uma lanterna, quando vejo rastros de sangue pela janela. Imediatamente fico assutada. Ligo a lanterna rapidamente e aponto para o vidro, os rastros seguem para a escada da entrada:

- Ei! Pessoal! Tem alguma coisa errada aqui! - Todos vem correndo. E quando abro a porta vemos marcas de sangue por todo o chão. Sinto minha espinha ficar tensa, minhas mãos começam a suar, fico pálida. Ilumino com a lanterna, vou andando na frente de todos, como se eu fosse a mais corajosa do grupo, na verdade não, apenas curiosa mesmo:

- O sangue termina aqui! - Digo apontando pra calçada em frente a minha casa. 

- Ei Sarah! Acho que não! - Corro em direção à Aida. Pingos de sangue cobrem um pouco da rua. Será que?? Não! Acho que não! 

- Quem mora ali? - Arya pergunta apontando para a casa do vizinho.

- Meu vizinho Johnny.

- Ta, e por que o sangue termina bem aqui na frente da casa dele? - Grace pergunta tocando nas manchas.

- E como iremos saber Grace?

- Eu só estou perguntando Molly! 

- Acho que devemos bater na casa, e perguntar se ele viu ela ou algo do tipo. - Digo olhando ao redor.

- Não! Não! Não devemos bater! E sim invadir! - Eithan diz apagando o seu cigarro com o tênis.

- É mais educado bater! Não se deve invadir a casa de ninguém! 

- Ahh... qual é Sarah? Vai dar uma de certinha agora? Saiba que você não é a mais santa daqui! - Peter diz aproximando-se da galera. 

- Eu concordo com a Sarah, não se invade a casa de ninguém! 

- Gente! Estamos no meio de uma festa, uma amiga nossa desapareceu, e... o que fazemos? Vemos sangue na porta da casa da anfitriã, os rastros dão direto à porta do vizinho. Se batermos ele irá negar. Se entrarmos iremos descobrir se ela está ou não lá dentro. - Diz David. 

Todos não sabem se invadir a casa dele é o certo a fazer. Afinal, pior não pode ficar, poque Johnny é só um vizinho. A situação mexe um pouco mais até comigo, não tive a mínima vontade de contar ao Alfie que o beijei. Não desejo nem que ele descubra. Decidimos nos dividir, todos nós indo juntos, não vai dar muito certo. A casa dele é gigante, creio que bem maior que a minha. No meu grupo ficou eu, Alfie, Molly, Grace, Craig, Aida, Anthony e Arya. Os outros vão para o outro lado. 

- Gente! Qual é o plano?

- Não tem plano Molly! Nós só temos que tentar encontrar a Lauren, e nós nem sabemos se ela está mesmo aqui, então...

- Só quero que tentem fazer menos barulho possível, porque podemos estar ferrados se ele descobrir que estamos aqui. - Digo. - Entenderam? - Toco no ombro de cada um, eles naturalmente me respondem com os olhos afirmando. - Tudo bem! Vamos! 

Paramos na frente de uma porta de madeira:

- Quem vai primeiro? - Alfie pergunta.

- Eu vou! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...