História Um Lugar Que Eu Nunca Mais Desejo Voltar - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 10
Palavras 982
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Espero que gostem!!

Capítulo 6 - Ferimento


Fanfic / Fanfiction Um Lugar Que Eu Nunca Mais Desejo Voltar - Capítulo 6 - Ferimento

Os minutos parecem passar como um piscar de olhos, os segundos voam como folhas secas das árvores em tempo de vendaval. Ninguém do grupo abre a boca para dizer algo, pois todos esperam que os outros deem a iniciativa da conversa. Passamos tempos e tempos sem nenhum de nós dizer nada, apenas verificando e procurando por Lauren. Por mais que Molly gostasse de discutir com todos, ninguém esperava que ela fosse morrer de uma forma tão... tão... tão... absurda, eu diria. Ter o seu próprio pescoço dilacerado por um cachorro peludo, com caninos afiados, e um faro apurado, não deve ser nada agradável. Por mais que as nossas discussões não levassem em nada, eu jamais a teria desejado algo do tipo. 

Alfie não para de me abraçar, sua forma de afeto é doce. Ele me da atenção e ao mesmo tempo liberdade para pelo menos respirar e conseguir me controlar para não desabar em lágrimas no chão. Eu o conheci a muito tempo, o confio plenamente, colocaria a mão no fogo por ele. Entre todos que estão comigo agora, ele é o quem mais confio, eu só sinto que se algo acontecer comigo, ele vai tentar me ajudar. Se não ajudasse, consigo ver em seus olhos que nunca se perdoaria. Ele não é meu namorado porque gosta de me beijar, ou falar sacanagens quando estamos à sós, ele é meu namorado porque realmente confia em quem eu sou, e se preocupa com a minha existência, e é por esse motivo que eu o amo, e o irei cuidar muito. 

Descemos uma escada de mármore no lateral da casa, vou com Alfie na frente, mais para fazê-lo companhia, continuamos no mesmo ritmo, abrindo portas, verificando em baixo das camas e dentro dos armários. Porém quando estamos indo para uma das salas que há na casa, uma enorme faca cai e crava diretamente na perna de Craig. Ele cai rapidamente para trás, sua cabeça bate com força no chão, ele grita e coloca suas mãos sobre o ferimento, nós na mesma hora ficamos de boca aberta diante da situação, pois a minutos atrás vemos uma de nós morrer, e agora uma faca está cravada na perna de Craig:

- AHHHH.... TIiraa!! - Seus gritos são mais angustiantes que os de Molly. Faz com que cheguemos a empinar a sobrancelha.

- Ei Craig... shhh... você tem que parar de gritar. - Arya fala tentando se controlar diante do sangue que se derrama pelo chão. - Você quer que eu puxe?

- Ahan!! - Ele concorda com a cabeça, lágrimas correm pelo seu rosto.

- Não, não, não, não... não puxa, não força. Vai ser pior se fizer isso!! - Diz Aida. - Ele pode começar a perder muito sangue se tirarmos a faca.

- Está doendo!! - Ele diz mexendo os braços e os batendo no chão.

- Vamos tirar, limpar e enfaixar.

- Temos que ser rápidos para isso! - Fala Alfie se mexendo.

- Vá buscar algo para limpar.

- Ok! - Arya balança a cabeça e sai correndo para achar um banheiro.

- Craig! - Ele olha rapidamente para Grace. - Sou a mais fria daqui, então quero que você me ouça atentamente para o que eu tenho que dizer, certo?

- Ahan! - Ele pisca os olhos rápido, e faz sim com a cabeça, a movendo-a.

- Tudo bem! Eu não posso puxar devagar, vai ser rápido e quase indolor, me alcance! - Ela aponta para um pano que há em cima de uma mesa.

- O que você vai fazer Grace.

- Eu vou cuidar de você, não se preocupe. Só... preciso que você coloque esse pano na boca e morda, ok?

- Sim!

- Morda com força, caso doer. Não sabemos se Johnny está em casa, mas não podemos dar azar para a sorte, então quanto menos barulho fizermos, vantagem para nós.

- Aqui, achei! - Arya entrega um vidro pequeno marrom com um líquido dentro.

- Obrigada Arya. - Ela sorri.

- Pronto Craig? No 3, ok? 1... 2... 3... - Grace puxa tão rápido a faca que meus olhos quase nem acompanham o movimento, ela larga a faca do seu lado. Craig grita e morde o pano. Sangue derrama aos montes no chão como água correndo de uma torneira. Grace não perde o controle em nenhum momento, então ela desenrosca o vidro marrom, leva ao seu nariz e cheira, ela segura a perna de Craig e derrama o liquido em cima de sua perna. Craig grita mais ainda, suas veias ao redor de seu pulso e seu pescoço chegam a saltar. Sua pele começa a ficar mais pálida, ele continua chorando. E então Grace retira o pano de sua boca e o amarra em sua perna, dois nós bem apertado são dados.

Grace não é o tipo de pessoa mais gentil desse mundo, mas eu fico muito feliz em ver que ela decidiu ajudar um de seus amigos hoje. Ela toca em seu rosto e o da um beijo em sua testa, Craig gosta, e então agradece por ela ter o ajudado.

- Alguém me ajuda a limpar essa bagunça? - Eu a ajudo, limpamos o chão, não há mais sangue nele, devolvemos o vidro do remédio que estava no armário do banheiro. Lavamos as nossas mãos, minhas unhas ficam encardidas com o sangue de Craig, mas eu não ligo muito. Grace da a faca para Aida, ela a mantem o tempo todo segurando-a firmemente. Ajudo Craig a andar, ele está mancando. Mas talvez daqui a pouco consiga andar melhor. Fico feliz por não tê-lo perdido, Craig significa muito para mim, eu o conheço a muito tempo, e não o deixaria na mão.

Mas uma coisa que me deixa preocupada é o fato de estarmos a muito tempo procurando a Lauren e ainda nem se quer a achamos. Isso me faz pensar se ela está realmente aqui!  


Notas Finais


Craig!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...