História Um Lugar Que Eu Nunca Mais Desejo Voltar - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 9
Palavras 1.027
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


:3

Capítulo 9 - Segundos


Fanfic / Fanfiction Um Lugar Que Eu Nunca Mais Desejo Voltar - Capítulo 9 - Segundos

Ergo meu pescoço, ele não está mais na sala. Preciso parar de chorar, preciso seguir em frente, cabeça erguida Sarah!! Seja forte, ao mesmo tempo que tento ser, não paro de lembrar o que ele fez com Arya, ela não merecia ter morrido daquela maneira. Continuo tentando me soltar, por mais que pareça impossível, terei que sair daqui. Vejo o canivete que Peter usou para cortar suas cordas em cima de uma mesa, eu posso cortar as minhas também. Vamos Sarah você consegue, anda!! Começo a me balançar para frente e para trás, tenho que ser rápida antes que ele chegue e me mate também. Para frente e para trás, meus dedos encostam de leve no metal, gemo esticando meus nervos o máximo que consigo, agora! Peguei o canivete! Viro-o e começo a cortar a corda, meus pulsos estão soltos, percebo que as engrenagens que estão me prendendo abaixam-se quando cortei a corda, tiro a corda que prendia a minha boca, saliva pinga dela, sinto um alivio percorrer meu corpo:

- Vai a algum lugar Sarah? - Ele entra na sala e com seu pé da um chute na porta, ele a tranca. Eu o encaro assutada, tão assustada que deixo o canivete cair no chão. - A sua amiga Arya foi bem até. Ela resistiu bastante ao meu amigo. 

- Cala a boca seu maldito!! - Grito com raiva de suas palavras.

- Shhh... Sarah! Você tem que se acalmar, não vai doer! 

- Fica longe de mim!! - Digo tentando me afastar. 

- Eu não vou te machucar. 

- Eu não confio em você Johnny! 

- O que você achou do nosso beijo? Tava gostoso não? - Ele segura meu rosto, e coloca uma fita cinza em minha boca. - Bom... eu pelo menos adorei! - Amarra as minhas mãos nas engrenagens, estão separadas dessa vez. - Não posso deixar que alguém te ouça! - Ele perfura minhas bochechas com dois grandes alfinetes, sinto o sangue escorrer pelo lado, gemo de dor me retorcendo entre as cordas. - Shh... - Ele passa a mão em meus cabelos. Você é tão linda Sarah, mas sabe... - Ele se aproxima bem de meu rosto. - Eu ainda não terminei. - Sinto um arrepio percorrer a minha espinha quando ouço-o. Ele começa desabotoando minha calça jeans, puxa o zíper, e a abre, passa a mão em minha barriga, sua mão é macia e grande, me deixa desconfortável, ele devagar puxa minha calça para baixo, com uma tesoura corta a minha blusa e meu sutiã, ele aprecia meus seios, o que faz eu chorar aos montes, queria que Alfie estivesse aqui para evitar que isso acontecesse. - Você é uma delícia Sarah! - Ele então começa a girar as cordas, meus braços começam a se virar, e ele me muda de posição. Estou de costas para ele:

- Isso pode doer um pouco!! - Ele começa a enfiar em mim, meus gritos são horríveis fazem minha garganta estourar. Ele é rápido e enfia de uma vez. Minha visão começa a ficar embaçada, então ele para e fica dentro de mim. Sinto a dor percorrendo meu corpo, desde meus glúteos até minha cabeça. Ele continua com seus movimentos de vai e vem. Vejo o chão virando uma poça com as minhas lágrimas. Vou forçando minha mão novamente, ele não se preocupou em me amarrar direito, então consigo remover minha mão esquerda, ele parece tão concentrado no que faz que nem percebe que estou com uma das mãos livres. Então devagar me estico e pego o canivete a minha frente, e ao me virar cravo em seu rosto, a lâmina rasga uma parte de sua língua, ele grita e cai para trás. Desamarro minha outra mão que ainda está presa, coloco as mãos nas cordas e percebo que continuo presa. 

Então ele vem na minha direção, sua cara de maníaco me da medo, ele pinga e cospe sangue por onde quer que ande. Então ao chegar perto de mim, com um gesto rápido tira a fita que cobre a minha boca: 

- Quero ouvir sua voz agora vadia! - Ele diz usando o canivete como forma de tortura em minha pele, ele passa de leve o grande e pontudo canivete em minhas costas, o sangue aparece em pequenas gotas. Ele vai descendo o instrumento até minha bunda:

- NÃO, POR FAVOR, NÃO FAÇA ISSO! POR FAVOR EU IMPLORO, NÃO FAÇA ISSO! - Ele passa a lâmina entre as minhas pernas, e então ergue seu braço e com o canivete corta uma das cordas que me amarrava, caio de lado no chão, gemo. Ele vem com o canivete em minha direção, eu o desvio fazendo a lâmina bater no piso da peça. Estou assustada! Não sei o que fazer. Começo a me arrastar para trás, ele é persistente e continua querendo me machucar, solto um grito enorme quando o canivete é cravado na palma de minha mão, o sangue escorre, passando pelos meus pulsos e braços, pingando pelo meu cotovelo diretamente no chão. Ele retira o canivete e abre um sorriso, estou chorando, e novamente ataca com a sua arma, desvio fazendo ele furar a mesa que havia aqui. 

Me levanto e saio correndo, até cair, há uma corda prendendo meu pescoço, ela está amarrada a uma espécie de coleira feita de ferro, eu a sinto, Johnny vem em minha direção, viro-me e vejo um grande extintor de incêndio, não penso duas vezes antes de pegá-lo. Eu o tiro da parede rápido, e o aperto, Johnny cai para trás com o  pó branco solto, me aproximo da mesa, pego a tesoura e corto a corda. Barulho de segundos começam a contar. O que eu fiz? O que está acontecendo? Destranco a porta e a fecha, puxo minha calça para cima, ajeito minha roupa. E começo a correr, ouço o barulho dos ponteiros invadir meus ouvidos, a medida que corro, meu coração pulsa mais, coloco a mão atrás da coleira, e há um cadeado. Terei que encontrar a chave, agora!! Não sei o que isso irá fazer comigo, e não me interessa, minha prioridade agora é me livrar disso, antes que eu morra!!


Notas Finais


Espero que gostem!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...