História Um mês para se apaixonar. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hunter x Hunter
Personagens Alluka Zoldyck, Gon Freecss, Killua Zoldyck, Kurapika, Leorio Paradinight, Personagens Originais
Tags Killgon
Visualizações 19
Palavras 905
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Fantasia, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


~Nada a comentar~

Capítulo 2 - Boas vindas


Fanfic / Fanfiction Um mês para se apaixonar. - Capítulo 2 - Boas vindas

Autora:

            “Droga, devido a chuva que está fazendo o avião vai ter que dar uma parada, para a chuva diminuir... –pensava o albino irritado- Gon deve estar me esperando, agora que minhas expectativas aumentavam cada vez mais que me aproximava. Agora é ficar no mundo dos sonhos pensando no Gon... Acho que deveria lhe dar explicações” –pegando o celular mandou uma mensagem de texto contando o que lhe acontecerá. Mesmo não gostando de dar satisfação, gostava de arranjar desculpas para falar com seu moreno.

            Depois de 6 minutos a chuva milagrosamente parou, o que era para virar uma tormenta virou uma chuva de verão, era como se o universo quisesse que os dois se encontrassem.

Killua:

Às 10:35 o avião pousará, e corri para a entrada do aeroporto onde se pegavam os táxis. Inúmeras ideias giravam em minha cabeça, desde coisas que pudessem estragar o reencontro, até como deveria reagir o encontrasse. Comecei a olhar pelos contos a procura de Gon, até que finalmente ouço:

            -Killua! –Gon gritava enquanto corria pelos corredores até o meu encontro.

            Sorri esperando ele chegar, ele abriu os braços mas logo parou com a cara levemente corada. Ignorei sua estranha reação e o abracei forte, como temos quase o mesmo tamanho, tendo apenas alguns centímetros de diferença, pude ver suas bochechas totalmente vermelhas. Ri e lhe dei uns cascudos para as boas-vindas corretamente.

            -Ei Kill...-Um novo apelido? –Está com fome?

            Senti meu estomago roncar que de 3 metros era possível de qualquer um ouvir.

            -Acho que já tem uma resposta... “Kill”?

            -Ah, sim, posso te chamar assim? Q-quer dizer som-mos amigos a tanto tempo que... –não parava de gaguejar.

            Interrompi antes que ele explodisse.

            -Tudo bem. –O assunto morreu e o clima ficou pesado- Além do mais, onde vamos comer?

            -Uma pizza no apartamento do Leorio. Pode aproveitar e colocar suas coisas lá.

            -Por que você mora no apartamento do Leorio? Você não tinha um apartamento pequeno antes?

            -Sim. Só que alguém colocou fogo e acabei ficando na casa do Leorio, que agora é mais minha do que dele.

            -Gon...Pegou fogo? –o olhei sabendo que mentia-.

            -Eu coloquei fogo... –falava baixo- Mas não vamos nos preocupar com isso eu apenas esqueci do gás ligado, e saí em uma missão Hunter... Nada de mais.

            Ri baixo, pude ver que ficava sem graça, mudei de assunto rapidamente

            -Ei, poderíamos sair depois queria ir em um parque de diversões aqui perto.

            -Eu até te levaria para sair -...-mas como está chovendo, não dá.

            Corei um pouco, “para sair”. Era ridículo como corava com simples palavras. Sabia que o sentimento vinha do cérebro, mas sempre que falava era o coração que doía ou acelerava loucamente.

            -Killua! Presta atenção. –falou inflando as bochechas, era engraçado como ele falava meu nome, ele continuava com a voz infantil dele.- Já chegamos no apartamento. Eu vai ficar como um idiota plantado aí?!

            Saí do transe e coloquei minhas malas no chão.

            -Vou pedir uma pizza, pode ser? –perguntou Gon -Pode deixar as malas no meu quarto. É o último do corredor.

            -Certo.

            Coloquei as malas e vi que tinha uma cama de casal. Gon me deu uma toalha e foi tomar seu banho, sentei na cama e olhei para a janela, observando a janela. Comecei a pensar sobre me declarar para o Gon, mas a pizza logo chegou e tirou minha linha de pensamento.

 

Gon:

            Fui tomar banho e logo comecei a pensar o que aconteceu no aeroporto. Ia abraçar o Killua mas acabei lembrando do sonho que tive, acabei ficando vermelho. Ele é meu melhor amigo mas, devia ser engraçado ver como eu ficava sem jeito. Será que estou com gripe? Vou falar com o Leorio.

            Saí do banho com uma toalha na cintura não Killua e queria ver se a pizza chegou.

Autoura:

            Gon estava molhado o corredor, enquanto caminha até a cozinha. Viu Killua pagando a pizza, mas ficou incomodado, Gon era o anfitrião, por que o convidado pagaria algo que o moreno pedisse.

            -Kill... Não precisa pagar a pizza que eu pedi.

            -G-gon? Não precisa somos amigos. –falava enquanto desviava o olhar do moreno. Dava para ver o corpo do amigo, molhado, Killua logo começará a maliciar, precisava dizer algo- Gon... Eh... Vamos ver um filme?

            -Claro! A pizza vai servir de jantar, já que aqui é longe do aeroporto.

            Gon voltou para o quarto enquanto, Killua pegava um filme. Escolheu um filme aleatório e esperou Gon voltou, com aos olhos do maior era provocante, muito provocante. Ele trajava uma camisa de manga comprida e um short curto.

            -Eu já escolhi o filme.

            -Qual é o filme? Não é de terror né?

            -Não sei. Por que tem medo?

        -Não... Só achei que você iria ficar horrorizado. –falava enquanto olha sem graça, mentia e o maior sabia- Vá tomar banho, antes de assistirmos o filme.

            -Certo. –saia o albino rindo.

            Killua voltava do banho e estava com seu pijama uma calça e uma camisa de manga comprida. Sentou-se no sofá e esperou o filme começar. Viu o título e logo reconheceu o título era um filme de suspense, não dava medo mas Gon quando se tratava de filmes, ficava com medo.

            Gon pegará a coberta e em um momento de susto se segurou em Killua, se sentia bem com ele o segurando. No final do filme e da pizza os dois acabaram dormindo ali mesmo, abraçados um no outro. Estavam felizes por terem se reencontrado.

 


Notas Finais


Espere pelo próximo, se está ruim, espero pelo próximo mesmo assim.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...