História Um novo amor - T3ddy - Capítulo 56


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lucas "T3ddy" Olioti
Personagens Lucas Olioti, Personagens Originais
Tags T3ddy
Visualizações 132
Palavras 1.424
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeiramente eu deixo vocês me matarem.
Maaaaaaas só quero pedir desculpas e falar que esses últimos dias ou semanas foram difíceis para mim. Como algumas de vocês sabem, eu tenho asma, e se eu não me engano semana passada tive uma crise horrível e tive que ficar no hospital, e recentemente pedir um amigo bem próximo então eu estava sem clima para acabar a fic. Mas graças a Deus eu sai do hospital e tô me recuperando da perda.
Bom a fic acabou, agora espero que vocês gostem da fic do Jack Gilinsky, e eu tô escrevendo uma outra também sobre o Lucas de novo.

Capítulo 56 - Capítulo - 0.56


Fanfic / Fanfiction Um novo amor - T3ddy - Capítulo 56 - Capítulo - 0.56

Chorei do início ao fim, o casamento de Alicia foi lindo, tudo estava perfeito. Lucas que disse que não choraria, chorou, pensei que iria precisar de um balde de água para ele se hidratar novamente.
Fernando: Prometo que cuidarei dela, pois ela é a minha vida.
Alicia: Eu sempre quis e acho que encontrei um amor igual o dos meus pais, tão forte.
Lucas: É forte mesmo, nosso amor é além do infinito. - disse me abraçando.
Alicia: Cadê o Lipe? E o Dudu?
Lucas: No mínimo devem está dando em cima das suas amigas, esses dois.
Rafa: A madrinha mais babona chegou, Licia tá tudo perfeito.
Alicia: Minha mãe me ajudou em tudo, eu queria tudo igual ao casamento dos meus pais. 
Eu: Ficou melhor ainda. - disse abraçando ela.
Fernando: Tudo está realmente perfeito.
Lucas: Aqui esta nosso presente. - disse entregando o envelope para Fernando.
Fernando: O que é?
Eu: Abra meu bem.
Alicia: Aí. Meu. Deus, não acredito, são duas passagens para Amsterdam.
Fernando: Era tudo que você queria meu amor, vocês são os melhores sogros dos mundo.
Lucas: Eu sei, eu sei.


Meses depois...



Estava no quarto terminando de me arrumar, hoje seria a coletiva de autógrafos do meu livro, enfim eu havia lançando o livro contando a todos a minha linda história junto com Lucas.
Lucas: Amor, você colocou até que eu esqueci a Alicia na escola, e me confundi com o Luiz Felipe.
Eu: Claro, você acha que um pai normal faz isso?
Lucas: Sim, eu acho. - disse me abraçando.
Eu: Vindo de você é super normal né Lucas.
Lucas: Está pronta? - perguntou animadamente.
Eu: Levemente nervosa, mas tô pronta .
Lucas: Então vamos lá.
A sessão de autógrafos foi sensacional, tudo ocorreu bem, meu livro estava sendo um grande sucesso, parecia até piada, nunca pensei que alguém sentiria interresse em ler a história da minha vida, mas pelo visto milhares de pessoas quiseram.
Lucas: Hora de ir embora.
Eu: Então vamos. - disse pegando a minha bolsa.
Lucas: Eu tenho uma surpresa para você.
Eu: Mas surpresa.
Lucas: Hoje é um dia ultra especial.
Eu: Sim, estamos fazendo aniversário, e eu lancei o meu livro, isso é maravilhoso.
Lucas: Por isso, você vai colocar essa venda aqui, porque você não pode ver para onde iremos.
Eu: Aí que medo.
Lucas: Confia em mim, meu bem.
Eu: Agora que eu estou com medo mesmo. - disse colocando a venda.
Lucas: Vem, vamos lá. - pegou em minha mão e me guiou até o carro.
Parecia uma eternidade, nunca chegávamos a esse tal lugar, depois de muito pergunta, querer tirar a venda, reclamar de fome, nós chegamos ao lugar. Era uma casa no alto de uma montanha, era a coisa mais linda. Entramos e lá havia uma mesa posta para dois, um típico jantar à luz de velas.
Lucas: Sente-se madame.
Eu: Obrigada. Tudo é tão lindo Lu.
Lucas: Nos merecemos isso.
Eu: Sim, muito.

Depois do maravilhoso jantar, Lucas me levou até o quarto, assim que entramos no quarto eu me virei para ele, o beijando com uma intensidade forte, Lucas retirou o meu vestido deixando meus seios amostra. Lucas sorriu, e chupou meus seios delicadamente, um de cada vez. Enquanto eu acariciava seu cabelo, gemia baixinho vendo ele me sugar. O empurrei para cama, sentei em seu colo, deixando-o se divertir mais um pouco com meus seios. Lucas levantou-se tirando a camisa rapidamente, eu me levantei e fiz questão de retirar as calças dele, juntamente com a cueca, e me abaixei ficando na altura do seu membro. Lucas segurou meus cabelos, lentamente guiando os mesmo movimentos, Lucas me pegou e me pôs de quatro na cama, brincando com seu pênis esfregando a minha intimidade, estava me deixando louca! Então começou a esfregar meu clitóris com os dedos, não resisti, ejaculei.

Caí deitada, sem força. Lucas deitou em cima de mim.

Eu: Desculpe, não consegui resistir. — eu disse enquanto Lucas mordia levemente meu pescoço. Me virou e penetrou sem força, me acendendo novamente, seu movimento de vai e vem foi acelerando aos poucos. Mudamos a posição, me fazendo ficar por cima, o empurrei para deitá-lo e cavalguei rapidamente, podia ouvi-lo sussurrar meu nome. Ele se sentou novamente, puxando meu cabelo para trás. Não resisti, gozei de novo. 

Ele me jogou, me deitei ao seu lado, ele enfiou o membro novamente, com umas três ou quatro bombadas ele chegou ao ápice. E se jogou ao meu lado.

Eu: Isso foi, foi muito bom.

Lucas: Quero te falar umas coisas. - disse enquanto tentava normalizar a sua respiração.

Eu: Me diga.

Lucas: Estar ao seu lado, ver seu sorriso, sentir seu cheiro. Olhar no seu intimo e saber que posso confiar, que meu coração está seguro em suas mãos. Viver momentos inesquecíveis. Trocar presentes, beijos, abraços e muitos sorrisos. Sentir felicidade por estar perto, e morrer de saudade quando ficar longe. Sentir o coração bater mais forte contra o peito, mesmo depois de tanto tempo juntos. Saber que o sentimento é verdadeiro. Nada disso pode ser simplesmente explicado com palavras, mesmo que já tenha sido vivido, mesmo que já tenha sido sentindo. São momentos simples que se tornam de extrema importância no meio de minhas lembranças, pois ele possuem a grandiosidade de terem sido vividos com você. Eu amo você tanto Nanda.

Eu: Amor não é só beijo, abraço ou sexo. Amor é você pode contar com alguém ali do seu lado sempre. Amor é andar de olhos fechados, sabendo que tem alguém ali que guie seu caminho. Amor é se jogar de um prédio, sabendo que lá embaixo aquela pessoa vai estar lá pra te pegar. Amor nem sempre é lindo e belo. Amor às vezes machuca, mas logo se cura, afinal é amor, né? Amor não é só ganhar presentes ou receber flores. Amor é quando seu/sua namorado(a) se acha feio(a) e você faz até os cosmos dizer pra ele que ele é lindo, que não precisa da aprovação de ninguém, apenas a sua. Amor é quando seu namorado está na bad e você está ali pra ajuda-lo a superar.

O amor é paciente, ciumento, carinhoso, tem lá seus defeitos, mas no final, é amor. Amor é envelhecer ao lado de quem durante uma vida toda lutou pra estar ali. Amor é saber que as vezes você vai ficar dias, semanas, meses sem ver a pessoa e saber no fundo do seu coração que essa pessoa está lá, mesmo de longe pensando em você. Amor é andar de mãos dadas. Amor é brigar e voltar se falar. Amor é fazer ciúmes bobos pra provocar. Amor é aquele frio na barriga ao ver a pessoa, aquele suor nas mãos e as pernas bambas. Amor é quando tudo e todos tenta te separar do seu amor e você continua ali, lutando, porque é amor. São 4 letras e um único sentimento, O amor.
Hoje eu te digo você é meu amor, minha vida. Por você eu daria tudo, eu lutaria contra todos so para ver seu sorriso lindo. Eu também amo tanto você.

Querer envelhecer com alguém é bem romântico, mas impossível se não houver muita amizade. Acreditem, é isto que garante bons assuntos, boa saúde do relacionamento, alegria e permanente novidade. Não queira uma vida inteira com alguém se você não se diverte e nem riem juntos de piadas que só vocês entendem, só amigos têm estas besteiras e isso cria incrível união, um mundo só pra vocês, detalhes e assuntos que só vocês conversam. E preste atenção nisso, pois será muito chato o “pra sempre” se com este alguém você não se sentir o suficiente confortável para alguns dias ser assim, apenas você, com tpm, medos, inseguranças e até menos beleza do que outras que você tem certeza que passarão por ele lá fora, afinal, nem todo dia você estará maquiada, bem penteada ou com seu melhor vestido, nem com vontade pra isso. Um homem de verdade que seja seu amigo de verdade vai ter uma imagem e opinião sobre você dentro dele que nada nem ninguém irá modificar. E não se engane, se ele disser que te ama ficará do seu lado até quando errada, porque amigos fazem isso e nunca te abandonam… E por último, sai fora se não houver saudade apenas de bater papo e estar junto. Relacionamento não é apenas corpo ou necessidades; é coração, mente, admiração mútua, muita piada e afinidade! Afinal, se amor não é alegria, então não sei mais o que as pessoas pensam que o amor é.


Notas Finais


comentem aí


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...