História Um novo começo. - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Amanda, Ámbar Benson, Gaston, Luna Valente, Matteo, Nina, Sharon, Simón
Tags Lutteo, Ruggarol
Visualizações 151
Palavras 2.188
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Sei que demorei muito hj mais me desculpem e que eu tive um imprevisto aqui e não pudi postar antes mais agora está ai mais um capitulo para vocês......
BOA LEITURA!!!!!!!!!!!!

Capítulo 27 - Pai.


Pov Matteo

Estávamos todos ansiosos esperando a resposta da Ámbar e da Nina, elas estavam com uma cara de que não queriam muito ir nesse brinquedo mais se eu conheço a Luna ela não vai aceitar um não como resposta.
-E ai meninas vocês vão?- Ramiro perguntou ansioso e elas se olharam e depois elas disseram que iam e o sorriso no rosto da Luna aumentou.
-Que bom que vocês aceitaram, vamos fazer assim eu vou com o Matteo, a Ámbar com o Simon, a Nina com o Gastón e o Pedro com o Ramiro- Luna falou.
-A não serio que eu vou ter que ir com o Pedro- Ramiro falou não gostando da proposta da Luna.
-E você acha que eu quero ir com você? Preferia ir mil vezes com a Luna mais fazer o que vou ter que me contentar em ir com você- Pedro falou e esse papo dele e da Luna está me estressando, tudo agora para o Pedro e a Luna.
-Então vamos logo- Luna falou me puxando até o brinquedo.

Todos estavam sentados e de vagar o brinquedo começou a subir e um frio percorreu pela minha barriga, aos poucos ele foi se afastando do prédio e nossos pés estavam no ar e a única coisa que víamos era carros na rua que mais pareciam formigas, e eu já estava acostumando com a sensação de estar sentado ali até que o brinquedo começou a rodar e nos jogar para um lado e para o outro, e a adrenalina percorreu pelo meu corpo, estavam todos gritando e se divertindo, depois de uns 10 minutos o brinquedo começou a parar, e aos poucos voltamos para o terraço do prédio.
-E ai o que acharam?- Luna perguntou toda animada.
-Eu nem estou sentindo a minha perna e me lembrem de nunca mais topar as maluquices da Luna- Nina falou segurando no braço do Gastón.
-Gente eu senti um medo quando aquele negócio começou a girar mais até que foi gostoso serio eu até me esqueci porque estava tão nervosa.- Ámbar falou e sorriu.
-Caraca- Ramiro falou dando pulo de felicidade e abraçou a Luna- Sempre que você fizer essas coisas você me chama pelo amor de Deus- ele disse e colocou a Luna no chão.
-Não inventa Ramiro porque se eu conheço a Luna daqui uns dias ela vai pular de paraquedas- eu disse e a Luna abriu um sorriso.
-Então pode me chamar que eu vou- Ramiro falou.
-Eu estou dentro também- Simon e Gastón falaram juntos e nós rimos.
-Olha não conta comigo não eu tenho pânico até de andar de avião imagina pular dele- Nina falou nervosa.
-Pode deixar Nina a gente vai e você fica nos vendo- Luna falou.

Depois dessa noite acho que todos vamos dormi e sonhar com essa loucura que acabamos de fazer e a cada dia a Luna me surpreende mais, fomos embora eu deixei as meninas em suas casas e depois foi embora com a Luna, parei o carro já na garagem de casa Luna estava com um baita sorriso no rosto e aquilo me deixou mais feliz ainda.

Entramos para dentro e assim que abrimos a porta vi a minha mãe sentada no sofá e ela estava seria fazia duas semanas que eu não a via ela tinha ido para Buenos Aires e só voltou hoje, nos aproximamos dela e ela nos encarou e pela expressão em seu rosto vem jumbo grosso por ai.
-Mãe? Tudo bem?- eu perguntei me sentando no sofá.
-Na verdade não está nada bem Matteo- ela disse e essas palavras me assustaram.
-O que ouve? Dessa vez eu não fiz nada- eu disse pois ela sempre ficava assim quando eu aprontava alguma coisa mais dessa vez eu sou inocente.
-Não é nada que você fez não Matteo estou assim por duas coisas uma relacionada a Luna e a outra em você- ela disse e me encarou mais.
-Fala logo tia a senhora está me assustando- Luna falou ela ficou em pé na minha frente e encarando a minha mãe.
-E o seguinte vou começar pelo mais fácil- ela respirou fundo- Matteo seu pai me ligou e me disse que você foi conversa com o advogado dele e que você não quis assinar os papeis que...- eu a interrompi.
-Olha se a senhora que me convencer a assinar os papeis pode esquecer eu já tomei a minha decisão e não vou assinar nada, eu não mandei o Mauricio arrumar um filho e agora vai ter que me aguentar pelo resto da vida- eu disse sério.
-Eu não vou pedir para você assinar papel nenhum isso e uma decisão sua e se você disse que não vai assinar tudo bem eu não vou tentar mudar isso, o que eu ia falar e que ele entrou na justiça e semana que vem você terá que ir no tribunal para decidi isso com um juiz mais fica despreocupado que a nossa advogada Ana já disse que o Mauricio não tem chance nenhuma e que o mais provável e que o Juiz irá pedir para você escolher- ela acabou de falar e se virou para a Luna e eu tenho uma leve desconfiança que o assunto relacionada a Luna e mais sério.
-Agora a senhora já pode me disser qual e o assunto relacionado a mim- Luna disse.
-E o seguinte Luna eu fiquei sabendo que você tem um parente que está morando em Buenos Aires eu não sabia quem era e nem de qual parte ele era parente e foi por isso que viajei mais antes de eu continuar e melhor você se sentar- minha mãe falou e a Luna se sentou ao meu lado- Luna a pessoa que eu encontrei lá em Buenos Aires foi o seu pai- ela disse e eu me virei para a Luna ela estava branca e sem palavras.
-Luna você está bem?- eu perguntei e peguei na sua mão ela está suando e tremendo.
-Como... e..- a Luna tentou falar mais as palavras estavam faltando para ela, Luna respirou fundo- Como assim meu pai? A Lili me falou que ele morreu.
-A Lili mentiu para você Luna- minha mãe falou.
-Mais como ele está? Ele ainda é bandido?- Luna perguntou.
-Eu vou te contar a história toda... E o seguinte quando você nasceu seu pai achou que você tinha morrido a Lili falou para ele que você morreu no parto e ai o Miguel se sentiu culpado por isso então ele começou a mexer com drogas e todo noite ele se embebedava ai quando você fez dois anos o Miguel descobriu que você estava viva e que a sua mãe tinha te colocado em orfanato e ele se arrependeu de todo mal que ele fez e se internou em um clínica. porque ele queria a sua guarda mais ninguém daria a guarda de uma criança para um drogado, ele ficou um ano se tratando e ele melhorou o Miguel arrumou um serviço de segurança e estava tudo ok para ter a sua guardo só que ai a sua descobriu o que pretendia e armou um assalto em um banco onde seu pai trabalhava e ele acabou levando um tiro e foi levado para o hospital e todos deram ele como morto mais a sua mãe sempre soube que ele estava vivo, só que ele estava em coma e ficou assim por nove anos e quando ele acordou o Miguel ficou com várias sequelas e uma delas e que ele está em uma cadeira de rodas- minha mãe deu um parada e se virou para a Luna.
-Continua tia eu quero saber de tudo- Luna falou enquanto suas lagrimas escorreram pelo seu rosto.
-E devido essa sequelas ele não quis mais ter uma família ele achou que seria um estorvo na sua vida e por isso que ele contou para a madre do orfanato que você tinha uma tia e essa tia sou eu, ele sabia que eu ia cuidar de você, e desde em tão ele acompanha o seu crescimento de longe o Miguel por não poder mais andar ele dedicou seu tempo para a tecnologia e hoje em dia ele e bilionário mais mesmo com muito dinheiro ele ainda sente falta de uma família e ele me procurou e foi o Miguel que me contou essa história e ele quer ver você Luna.

Minha mãe acabou de falar e eu encarei a Luna ela só sabia chorar e dava para ver em seu rosto o quanto ela está surpresa com tudo isso e eu a entendo deve ser foda saber que seu pai morreu e do nada alguém te conta que e mentira e que ele está vivo.

Pov Luna

Eu não sabia de mais nada meu mundo tá de ponta pra baixo, eu nunca sou quem era meus pais e nem sabia se eles gostavam ou não de mim, e em pouco tempo eu conheci a minha mãe e me deparei com um lixo de pessoa e ela me disse que meu pai tinha morrido e eu acreditei mais ela mentiu ele está vivo e ele não é mais um bandido e mesmo eu não intendendo o porquê que ele nunca me procurou eu fico feliz de saber que um dia ele me quis na vida dele, diferente da minha mãe o meu pai gosta de mim.

Só que e difícil aceitar que ele me deixou e só me via de longe, minha vida inteira eu sonhava de como seria se eu tivesse um pai e eu nunca tive essa resposta e como a minha mãe falou que ele tinha morrido eu me conformei em nunca saber de como era ter um, agora tudo muda porque eu tenho um pai e ele está vivo.
-Luna- minha tia me chamou.
-Sim- eu disse limpando as minhas lagrimas.
-Você não vai disser nada eu acabei de te contar uma baita história e agora você fica ai muda- ela me encarou.
-Tia eu não sei se eu quero conhecer ele, sabe eu sempre sonhei em como era conhecer os meus pais mais ai depois que eu conheci a Lili eu me arrependi porque a imagem que eu tinha dela era diferente da pessoa que eu encontrei naquela lanchonete e tenho medo do meu pai também não ser como eu penso- eu disse e me levante senti um braço me puxar.
-Onde você vai?- Matteo me perguntou.
-Eu vou para o jardim quero ficar sozinha eu preciso digerir essa história sobre o meu pai.- eu disse e sai.

Me sentei no mesmo banco onde o Matteo me pediu em namoro, esse lugar me dá paz e eu gosto de vim para cá quando quero pensar nas coisas e aliviar meus pensamentos. Olhei para o céu e me lembrei do Luccas eu sempre que sentia saudade dele eu olhava para o seu e olhava uma estrela e imaginava ser ele e começava a conversa com ele.
-Oi Luccas sei que faz tempo que não converso com você mais hoje eu resolvi fazer isso- eu disse olhando uma estrela- Sabe você sempre escutou quando eu falava que eu queria conhecer meus pais e eu nem te contei mais eu conheci minha mãe e ela e totalmente diferente do que eu imaginava, a Lili e uma pessoa seca e que só gosta dela mesma e agora eu descobrir que meu pai está vivo e quer me conhecer mais vou te confessar que eu estou com medo e eu sei que a Luna não tem medo de nada- eu disse e sorri- Mais agora estou, não sei como ele é e tenho medo do Miguel e esse e nome dele, tenho medo dele não ser como nos meus sonhos, queria que você estivesse aqui para me abraçar, eu sinto tanto a sua falta Luccas- eu acabei de falar e as lagrimas percorreram pelo meu rosto, olhei para o lado e vi o Matteo me encarando.
-Oi- ele disse se aproximando.
-Oi- eu respondi.
-Luna quem e esse Luccas e porque você estava falando com ele olhando para o céu?- ele perguntou e se sentou ao meu lado.
-E uma longa história eu vou dar uma leve resumida, o Luccas morreu a dois anos ele era como um irmão para mim e quando eu sinto falta dele eu olho para o céu e converso com ele.- eu disse e dei meio sorriso.
-Ele era muito importante na sua vida né?- ele perguntou.
-Sim o Luccas era o que eu tinha de mais próximo de uma família e um acidente tirou ele de mim, ele sempre me escutou falando sobre os pais e de como eu queria conhecer eles e eu só queria que ele tivesse aqui comigo.
-Olha eu não sou o Luccas e muito menos escutei você falar de como queria conhecer seus pais mais eu estou aqui para te escutar agora, mais se você não quiser falar tudo bem estarei aqui do mesmo jeito- ele disse e me abraçou.

Eu queria muito falar com ele, mais seus braços me conforta mais do que as suas palavras e isso para mim bastava naquele momento.


Notas Finais


A Nina e Ámbar foram nem acredito mais que bom todos se divertiram........... Gente e serio estou com muita raiva desse Mauricio ele não cansa não que saco viu....... E o pai da Luna que está vivo tomara que ele seja melhor do que a Lili a Luna merece que pelo menos o pai seja gente boa.......
E ai o que acharam?????????? Responde ai nos comentários para eu saber.....
Obg e bjs até amanhã.....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...