História Um novo começo - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Arthur Weasley, Carlinhos Weasley, Fleur Delacour, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Molly Weasley
Tags Harrypotter, Magia, Romione
Visualizações 23
Palavras 1.680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Magia
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Meu draminha



Estava ajudando minha mãe com a louça quando Rony aparatou na nossa frente 
- e aí?- perguntou minha mãe nervosa
- deu tudo certo, desfizemos o feitiço!
- graças a Dumbledore - eu comemorei e ele me olhou indiferente
- ela foi pra casa dela com eles... Teve toda aquela cena de família, se abraçando e chorando... Hermione explicou tudo pra eles... Ela vem visitar a gente pelo menos nos finais de semana
- aí que alivio- disse minha mãe - pobre Hermione! Como foi corajosa! E não desistiu de tudo nem por um segundo - Rony olhou triste pra ela - desculpe filho!
- não.. Você tem razão - ele disse olhando pra baixo - eu fui um idiota
- não foi culpa sua, foi culpa daquele colar estupido - ela falou passando a mão em seu ombro
- Rony posso falar com você? - perguntei
Ele exitou mas fez que sim com a cabeça. Fomos até o jardim e sentamos na grama verde e fresca 
- Rony você pode ficar bravo comigo, mas por favor não fica bravo com o Harry - ele virou os olhos pra mim, mas eu continuei - ele está péssimo, ele passou por muita coisa e agora que tudo acabou ele está se deixando sentir tudo aquilo que comprimiu dentro de si e isso não é bom. Ele não ia aguentar te perder também... Que merda Rony você é melhor amigo dele e ele tá precisando de você! 
- engraçado o jeito dele de demonstrar isso... Agarrando minha irmã 
- Caramba Ronald separe as coisas! Você deixou que ele se apaixonasse por mim, não deixou? Até incentivou! Agora aguenta!
- isso foi antes de tudo que ele fez você passar! Eu não aguento te ver chorar Gina! E não aguento te ver chorar pelo meu melhor amigo
- Rony, Harry estava tentando me protejer! Provavelmente eu estaria morta se ele não tivesse feito isso! Eu já perdoei ele, então por favor perdoe ele também 
Ele me abraçou inesperadamente
- se é isso que você quer, ok! Mas não quero ver vocês se agarrando na minha frente!
Dei um tapa forte no sei braço e ele soltou um grunhido de dor me fazendo rir
- Rony, Jorge pediu pra você ir pro quarto dele quando voltasse, mas depois vá falar com o Harry
- Ok irmã mandona - ele zombou
Levantei e voltei para a cozinha para continuar a ajudar minha mãe. Ela já estava começando a fazer o almoço. Havia costelas de porcos com molho de saliva de dragão (que era apimentado), macarrão feito de abobrinha com molho de tomates selvagens (era difícil colhe-los sem ser mordido), salada de alface fresco, suco de framboesa e amora e de sobremesa pudim de caramelo com calda de morangos e suspiros 
- caprichamos hoje mãe! - eu disse cansada quando terminamos
- vá chamar Harry e Rony para comer, eu chamo os outros 
Andei em direção ao quarto do meu irmão e não pude deixar de ouvir uma parte da conversa dele com Harry
- tudo bem Rony, eu te desculpo
- obrigado cara... E... Você tá bem com tudo que aconteceu?
- sim, claro derrotamos ele, não tem mais com que se preocupar
- Harry...
- é sério... Eu to bem
- não você não tá 
- o que você está fazendo?
- sendo o melhor amigo que eu deveria ter sido a tanto tempo
Eles foram interrompidos por minha mãe que disse
- Gina porque não os chamou? Todos os outros já estão na mesa e...- ela percebeu meu olhar - que foi? - eu revirei os olhos 
- a gente continua isso depois- disse Rony saindo do quarto
Meu namorado veio e me deu um beijo, lhe abracei e acariciei seus cabelos. Jorge passou do nosso lado com os olhos inchados
- o que está fazendo com a minha irmã Potter?
- eu... - ele começou
- Jorge... Por favor... - eu disse com delicadeza 
- Cruzes Gina! Vem logo almoçar - chamou minha mãe e eu quase soltei um suspiro de alívio 
Nos servimos com tudo o que tinha na mesa e comemos conversando um pouco mais que no café da manhã. Mesmo que a atmosfera no ambiente ainda fosse um pouco pesada, percebi que em algum tempo, algumas semanas, talvez meses, tudo voltaria ao normal. Nossa e como eu sentia falta do normal! Como eu sentia falta da casa alegre! Do Rony brigando com Hermione, de ficar irritada com Fleur, de ver minha mãe brigando com Jorge e... Fred. Era estupido pensar antes de dizer seu nome! Caramba ele morreu lutando por nós, deveria ser uma honra mencionar seu nome! Ele não era Voldemort, ele era meu irmão! Ele é meu irmão, ele sempre será meu irmão! Sim, falar nele doía, é talvez fosse melhor esperar a poeira baixar para voltar a falar de Fred, mas... Fred morto. Meu irmão morto... Eu tentava não sofrer porque Jorge já estava sofrendo por todos nós, mas a quem eu quero enganar? Meu irmão está morto. Perdi a fome e falei que iria pro meu quarto. Corri para o quarto de Rony esperando que ele viesse. Eu não chorei, eu não choro fácil, mas eu estava destruída. Eu só queria falar com um dos meus irmãos, qualquer um deles, mas Harry entrou pela porta
- você não estava no seu quarto...
Eu não podia desabafar com ele, ele estava sofrendo e eu precisava ajudá-lo 
- eu to bem - menti 
- Gina, você não tá bem 
Uma lágrima brotou no meu olho, mas eu a tirei rápido. Ninguém naquela casa merecia o meu draminha, todos já tinham o suficiente para se preocupar  
- eu vou pra minha casa hoje, você quer vir? - ele perguntou
Desesperada pra deixar aquela casa com aquela onda de tristeza idiota e sabendo que ele não podia ficar sozinho eu assenti
- vou avisar minha mãe - eu disse me levantando
- Gina espere... - ele me segurou - não é só porque eu to triste que você não pode ficar... A gente vai passar por isso juntos e depois a felicidade vai vir...
Eu o amei tanto por ter dito isso que foi mais difícil conter minhas lágrimas. Saber que ele se preocupava comigo até nos momentos de dificuldade. Eu nem sabia mais pelo que estava chorando eu só sabia que Harry estava me abraçando e era daquilo que eu precisava
- Harry - eu disse me afastando - agora eu vou mesmo avisar minha mãe 
Ele deu um sorriso lateral e abriu a porta pra mim
Encontrei minha mãe na cozinha lavando a louça e a ouvi soluçando, pensei em deixá-la sozinha, mas ela me viu
- oi filha - ela disse secando os olhos
- oi mãe... - talvez não fosse a hora certa para pedir, mas quando seria? - o Harry vai pra casa dele e eu queria... Ir... Junto
- pode ir, claro... Você já é adulta! Ah meus bebês estão crescendo!
- obrigada mãe - eu agradeci e a abracei 
- tudo vai melhorar Gina... Só precisamos de um tempo 
Eu assenti e ela deu um beijo na minha cabeça 
Fui em direção a Harry que me esperava no corredor
- preciso fazer minhas malas - eu disse
- ah claro! Posso te ajudar... Eu já fiz as minhas 
Fomos até o meu quarto. Ele estava super organizado, já que Hermione tinha passado a noite nele e ela não convive com bagunça. Peguei minha varinha no meu bolso direito
- accio mala - eu disse e a mala veio em nossa direção. Fiz isso com todas as roupas que eu lembrava de pegar, com meu namorado olhando as calcinhas e sutiãs voando pelo quarto e  corando. Tentei não rir da cara dele, mas foi bem difícil. Quando acabei fechei a mala e a coloquei de pé 
- prontinho - eu disse sentando na cama cansada
- você fica cansada de arrumar a mala assim? - ele me olhou rindo - imagina se arrumasse do jeito trouxa
Lhe dei um tapinha no braço e saímos do quarto. Encontramos Rony no corredor
- pra que essa mala Gina? - ele me perguntou nervoso
- vou passar um tempo na casa do Harry
- v...vai- ele começou
- Ronald - eu falei brava
- Gina você não vai ficar sozinha com o Harry na casa dele!
- porque não? Sou uma bruxa adulta! Faço o que eu quiser
- você é minha irmã!
- I dai? Você precisa parar de me tratar que nem criança! Sou só um ano mais nova!
- mas Gina
- lembra do que a gente conversou
- mas...mas...
- Rony
- ah o...ok te vejo quando voltar- ele disse saindo indignado 
- nossa foi mais fácil do que eu pensei - eu disse 
- Gina, o que exatamente vocês conversaram?
- ah nada não... Coisa de irmão- ele me olhou desconfiado - vamos?
Desaparatamos e chegamos na casa. Harry entrou no quarto de sirius que tinha uma cama de casal
- vamos dormir aqui? - eu perguntei
- é... acho que sim
Ele deitou na cama e fechou os olhos. 
- eu to feliz... Finalmente poder ficar com você! Pensei em você em cada minuto da minha... Aventura - ele disse
Eu sorri
- e eu tive o pior ano da minha vida - eu comecei - todo mundo que eu conhecia corria risco de morte, eu estava numa escola tomada por comensais e eu tive uma "aula pratica" de crucio depois de causar alguns "probleminhas". Eu tentei ajudar de todo jeito que pude...
- você é incrível Gina, mas te torturaram na frente da sala inteira?
- ah sim e pior que era aula com a sonserina e juro que ouvi risadas, mas chega de falar disso, é passado - eu apoiei minha cabeça em seu ombro
- eu não queria que você tivesse passado por isso...
- eu sei, mas eu to bem! Mas to com sono... - é disse e me aconcheguei na cama com ele me abraçando 
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...